História A Beauty and a Monster (2) - Namjin - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Army, Bts, Jikook, Kpop, Namjin, Sobi, Vmin, Yaoi, Yoonseok
Exibições 279
Palavras 1.964
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


fiz comeback com os bts :)

Capítulo 24 - Antepenúltimo capítulo: O que aprendi


Fanfic / Fanfiction A Beauty and a Monster (2) - Namjin - Capítulo 24 - Antepenúltimo capítulo: O que aprendi

*Seokjin POV

 

 A primeira vez que o Namjoon me tinha beijado, era meio triste porque eu não tinha correspondido, por mais que quisesse eu não tinha conseguido corresponder o beijo. Quem diria que o meu primeiro beijo, que eu nem tinha correspondido, seria com a pessoa que eu passaria o resto da vida? Era bem romântico, se pensasse sobre isso.

 Mas eu não conseguia pensar sobre nada quando os lábios de Namjoon tocaram nos meus depois de assinarmos os papeis de matrimónio.

 -Eu nunca mais vou largar você...- Ele sussurrou me ao ouvido depois de me beijar.

-Ótimo, porque eu também não te vou largar nunca Kim Namjoon. - Exclamei baixo junto ao seu ouvido.

 Tinha de processar de tudo o que estava a acontecer mas não havia tempo. O tempo parecia ter parado desde o momento em que tinha visto o Namjoon à minha frente, com aquele sorriso familiar e reconfortante depois de me beijar as mãos.

 E o momento em que eu tinha perdido completamente a noção da realidade foi quando Namjoon segurou as minhas mãos e declarou-se a mim como nunca tinha feito à frente de ninguém:

« -Eu... Preparei me muito para esse momento mas nada do que eu vou dizer agora, fazia parte dos meus planos. - Olhou para o chão e eu senti as mãos dele tremerem - Eu nem nunca verbalizei isso mas... Eu sempre pensei que tinha uma vida difícil e divertida. - Olhou para os nossos convidados - Eu estava sozinho e era descriminado, mas tinha bons amigos ao meu lado e acabei por ganhar as melhores pessoas do mundo como meus pais

 A Luena e o Noah sorriram para o Nam e entrelaçaram as mãos.

 -Apenas com 16 anos eu pensava que já tinha vivido muito drama e que tinha muita experiência de vida. Mas depois você apareceu. - Falou num tom agressivo para mim fazendo todo mundo rir ligeiramente incluindo eu que sorri por poucos segundos - E há um tempo atrás... Você me ensinou, que eu não entendo nada na vida. E que isso não é algo mau, é algo natural. Mas eu fiquei frustrado por muito tempo e até magoei você. Eu sei que você já me perdoou e que já passou muito tempo mas eu acho que sempre me vou lembrar desses dias e de todas as brigas. - Olhou para baixo.

 Eu não me conseguia mexer. Eu só o queria ouvir falar para sempre.

 -E de como mesmo estando separados cuidávamos um do outro. O que me faz pensar que na verdade estamos casados desde os 16 anos. - Fez eles rirem de novo - Eu ainda gostaria de saber como você fez isso, mas eu fiquei obcecado por si, completamente do nada. De repente eu ficava com ciúmes e precisava da sua atenção e de fazer você sorrir para estar bem. Sinto que na verdade você e o YoonGi hyung conspiraram um plano para você me seduzir. - Dessa vez eu tive de rir e tapar a boca.

 -Você não tem provas de nada. - YoonGi fez os outros rirem da sua calma e descontração.

 -Ah mas sendo assim, eu agradeço a você, hyung. Porque o Seokjin foi a melhor coisa que me aconteceu. Eu faria tudo outra vez se pudesse. Eu não me importo que esse seja o discurso mais lamechas alguma vez feito, ou que depois desse dia o YoonGi e o Hoseok me zoem para a vida, ou que eu tenha de ouvir você me chamar de "Namjoonie" para o resto da vida, embora eu odeie esse apelido. É horrível, mas eu sacrifico um pouco do meu orgulho para te fazer sorrir, Kim SeokJin. Porque esse sorriso aquece-me de um jeito que nada mais consegue aquecer. Você deixa me louco, mas eu gosto disso e é tão frustrante parece que eu ainda sou uma criança.

 -Você é... - Ouvi o Noah e a Luena dizerem ao mesmo tempo, embora fosse baixo, fez-nos rir.

 -Obrigado. - Namjoon olhou para baixo envergonhado - O que eu quero dizer é... Você tem de saber que mudou todos os meus dias negativos, para positivos. Mesmo que eu não esteja sempre a olhar para si, eu não consigo te tirar da cabeça. Mesmo se não formos um casal romântico, eu quero cuidar de você e ver você se preocupando comigo. E eu estou falando sério, eu só quero te amar livremente.»

O meu discurso não foi nem metade tão poético quanto o dele. Eu estava falando quase por código por ele, não por vergonha, mas apenas porque mesmo que eu explicasse a minha história de amor com o Namjoon, eu sentia que ninguém ia entender as minhas palavras. Tinha de se viver o amor, para percebê-lo. O que nem era possível porque nenhum de nós os dois entendia o nosso amor.

 «-...Você falou de aprender comigo que não sabia nada da vida, à pouco. Então eu quero falar disso. Tudo o que eu aprendi sobre a vida foi consigo. Aprendi que dormir não é viver... - Aprendi que  "O cérebro humano quer aquilo que não tem"... Que quando se ama alguém às vezes não se pode pensar demasiado. O para sempre é uma ilusão. - Fixei o meu olhar no dele.

 -A arte é real e está viva aqui presente. - Ele olhou-me nos olhos.

  Parecia que sabíamos exatamente o que cada um ia dizer. Como se tivéssemos combinado o que dizer.

 -Eu morro antes de tudo acabar, porque você ama um egoísta. - Avisou-me.

 -Eu amo um egoísta porque não há ninguém como você. - Ele ficou de rosto erguido ouvindo atentamente as minhas palavras - Porque eu não sei como estar longe de você.

  -Você já não precisa de mim. - Declarou baixo e inseguro como se quisesse que eu negasse.

 -Você não sabe mesmo nada da vida. - Fiz ele sorrir e baixar o rosto - O amor não cabe em palavras e quando é real, há obstáculos. Principalmente quando se ama um cara infantil, selvagem, sacana e mimado com um temperamento horrível.

 -Você quer dizer quando se namora com um psicopata louco e ciumento tímido?

 -Também. Obrigado por estar do meu lado. - Falei mais sério - Eu não sei o que seria de mim sem você, Namjoon. 

Ele não falou mais apenas piscou os olhos à espera de mais.

 -Você me ensinou a ser feliz e acho isso tão precioso. Tudo o que você me deu até hoje, mesmo com todas as brigas, é perfeito. Então obrigado por me pedir para passar o resto da vida consigo.  É tão gratificante ser seu, Namjoon

 

 Depois disso fomos almoçar a um restaurante que o Noah e a Luena tinham reservado para a nossa família. Estava a ser um ótimo dia. O melhor dia, na verdade. Estavam connosco os garotos, os nossos pais e alguns amigos e era simplesmente fantástico.

 -...Jinnie, você tem um momento? - Luena colocou uma mão no meu ombro. 

 -Claro, noona. - Levantei-me da mesa e fui falar com ela para um canto para nos afastarmos um pouco do barulho do salão.

 -Então... Como você se está sentindo?

 -Estou... no paraíso. - Suspirei honesto e ela sorriu - Está tudo bem?

 -Está tudo ótimo, querido. - Passou a mão pelo meu rosto e eu sorri - Eu falei com o Nam essa manhã. Ele estava tão nervoso, nem parecia ele. - Ela riu e eu olhei para baixo sorrindo - Mas eu entendo. Eu... queria agradecer a você.

 - A mim? - Fiquei confuso.

 - Claro. Como mãe, eu não podia pedir alguém mais perfeito que você para cuidar do meu filho. O Namjoon já passou tempo o suficiente sozinho na vida. E acho que você também. Por isso eu tenho muito orgulho em ter você na minha família, Seokjin.

 -Aish, n-não é preciso nada disso, noona. - Olhei para o Nam que estava do outro lado do salão a rir com a Hollie e o YoonGi - Eu é que tenho de agradecer por você e o Noah me aceitarem como namo... como marido do Namjoon.

 Ela sorriu e deu me um abraço que eu nunca esqueceria na minha vida. 

 A minha mãe também veio falar comigo. A mulher estava mais emocionada que eu. Talvez porque eu ainda não estivesse a acreditar que tinha casado com o homem da minha vida.

 

 Após acabarmos de almoçar toda a gente estava a conviver e eu apenas estava quieto a observar tudo quando o Namjoon colocou as mãos nos meus ombros e beijou o meu rosto. Olhei para ele com um sorriso que não conseguia dar a mais ninguém e segurei a mão dele. 

 -Acho que está na altura do padrinho dar o discurso, não acha?- Sussurrou ao meu ouvido e eu ri.

 -Está mesmo na hora. YoonGi-Ah! - Eu falei alto para o outro lado da mesa chamando a atenção de toda a gente - Está na hora de dar um discurso, não?

 -Ah...- Ele ficou desanimado - Eu tinha esperança que vocês se esquecessem.

 -Porque a madrinha não dá discurso também? Isso é discriminação. - Hollie falou se sentando à minha frente e do Namjoon. 

 -Você quer falar? - Sorri para ela.

 -Não, não, não! - Ela negou assustada - Você entendeu errado, eu fico feliz por apenas ter sido responsável pelas alianças.

 Namjoon sentou-se, assim como toda a gente e YoonGi levantou-se com esforço. Ele tossiu e olhou à volta um pouco assustado fazendo eu e o Namjoon olharmos um para o outro a sorrir. Previa-se merda, né?

 -Bem... Eu não vou dar um discurso maravilhoso sobre o amor e como esses os dois são "lindos" um para o outro. Mas vamos ser honestos... Eles são as pessoas mais estranhas que eu conheço e são verdadeiramente feitos um para outro. - Os meninos e o Noah riram enquanto eu e a Luh sorrimos - Eu pude ver isso desde o momento em que eles interagiram pela primeira vez, por isso, sem muito esforço, eu juntei eles. - Descontraiu um pouco já com o seu tom arrogante normal e divertido - Quero acrescentar, para quem não sabe, a história de como Namjoon e SeokJin se conheceram. De um jeito eu me sinto responsabilizado por isso.

 - A humildade. - Namjoon sussurrou me ao ouvido e eu ri.

 -Na moral eu fiz o Namjoon e eu irmos para a rua numa aula qualquer. - Fez-nos rir - Desculpa Tia Luh.

 A Luena riu e acenou a cabeça.

 -E claro, o Namjoon não consegue viver sem danificar algo. Nesse dia, o senhor Kim SeokJin estava matando aula. Como se pode ver por a história, éramos todos crianças exemplares. - Ouviram-se risos de novo o que deu confiança ao YoonGi - E o Namjoon acabou por abrir a porta da sala para sair enquanto o Jin estava a tentar entrar. Isso soa romântico, até que você descobre que foi assim que o Namjoon quebrou o nariz do Jin.

 O Namjoon riu envergonhado no meu ombro e eu segurei a mão dele.

 -Desculpe. - ele murmurou e eu abanei a cabeça entretido.

 -Kim Namjoon. Praticando violência doméstica desde os 16. - YoonGi levantou um copo com champanhe e bebeu um pouco - E esse foi o início do amor desses dois. E por isso, eu respeito vocês os dois. Mesmo com esse começo ridículo, vocês conseguiram arranjar um jeito de ficarem amigos e aqui estamos nós, 5 anos depois no vosso casamento. Não é preciso ser um génio para saber que toda a gente está torcendo por vocês. Então, como vosso melhor amigo, padrinho e sendo a pessoa que vos juntos, parabéns. Espero estar aqui para ver a continuação dessa história ridícula de amor e para rir e zoar essa vossa relação absurda e verdadeira. Não nos dececionem. 


Notas Finais


Desculpem a demora e ter ficado isto, mas a escola destrói-me
amo-vos muitooo
muito namjin para vocês
espero que não me odeiem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...