História A Bela e a Fera - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~Aquariana16

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Félix, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Plagg, Sabrina, Tikki, Tom Dupain
Tags Marichat
Exibições 74
Palavras 1.307
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Volteiiiii!!!
Gente eu tou amando escrever essa história.
Meus Deuses gente o que foi isso?
Os comentários e os favoritos?
Vcs querem me matar?
Vcs são uns amores.
Espero que gostem.
Boa leitura...

Capítulo 4 - O Jantar


Fanfic / Fanfiction A Bela e a Fera - Capítulo 4 - O Jantar

Marinette entrou no quarto, admirada com o tamanho do lugar, era linda, grande e tinha vários armários, uma penteadeira e uma cama de casal.

Ela entrou no local em silencio e ficou para de costas esperando o que o gatuno ia fazer.

-Você vai jantar comigo. – ele diz tentando se acalmar, porém a garota permaneceu em silencio o que o irritou. –ISSO NÃO É UM PEDIDO.

Ele grita e bate a porta com força.

A garota sem forças acaba caindo no chão de joelhos e começa a chorar, não queria estar naquele lugar, mas ela não queria que ninguém estivesse lá e ela soubesse que poderia ajudar.

Marinette se levantou e tirou sua capa jogando-a em algum canto.

-Você está bem? – uma voz feminina soou o que fez Marinette se assustar. –Não precisa ter medo.

A voz revelou-se ser um frasco de perfume acompanhado de um bule, um espanador, uma boneca de porcelana e uma xícara.

-O que vocês são? – questionou assustada e surpresa

-Eu sou Alya. – o espanador diz

-Beez. – a xícara se apresenta

-Tikki. – diz o bule de chá

-Duusu. – respondeu o frasco de perfume

-Trixx. – falou a boneca de porcelana

-Nossa isso é incrível. – diz impressionada. –Ah me desculpem, eu sou a Marinette.

A garota sorri e volta a deitar meio triste.

-Porque quis ficar aqui? – a boneca perguntou

-Para proteger meu pai. – respondeu tristonha

-Você tem o coração puro e muito bom menina, tenho certeza que se fosse outra iria preferir ir embora. – disse o bule

-Eu faço qualquer coisa para proteger aqueles que eu amo. – ela diz dando um sorriso mínimo lembrando-se do seu pai, do irmão e da cunhada que carregava seu sobrinho no ventre

-Eu acho que seria bom se vestir para jantar. – o frasco de perfume diz e a azulada assentiu

-Eu posso arrumar seu cabelo? – Trixx perguntou

-Se quiser. – Marinette deu ombros

Enquanto os objetos arrumavam a garota para o jantar, havia uma discussão no andar de baixo.

-Cara porque você gritou com ela? – Nino questionou

(N/A: Sei que eles não falam assim naquela época, mas é que eu gosto das gírias que o Nino fala)

-Eu sei lá, odeio quando eu digo algo e alguém não responde. – Chat respondeu andando de um lado para o outro

-Se quer mesmo que ela se apaixone por você tem que tratá-la melhor. – Wayzz diz meio irritado

-Ok, ok. – Chat se deu por vencido. –Porque raios ela está demorando?

-Vou verificar. – Plagg diz indo para o andar de cima

Quando o relógio chegou ao segundo andar se deparou com a azulada saindo do quarto acompanhada dos objetos.

Ela estava encantadora, ela estava usando um vestido azul que combinava com seus olhos e seus cabelos que estavam presos em uma bela trança lateral.

-O senhor está a esperando. – diz fazendo a azulada tomar um pequeno susto

*

Pov’s Marinette

*

-Eu nunca tinha visto um relógio que fala. – confessei e o relógio revirou os olhos

-Vamos logo. – diz sendo grosso

Encarei as meninas e perguntei.

-Quem é ele e porque ele me tratou assim? – questionei

-Aquele é o Plagg. – Tikki responde

-Não liga para ele, é que ele não gosta digamos assim de visitas. – Beez diz rindo

Sorri para elas e comecei a descer as escadas.

A boneca me levou até a sala de jantar, era enorme e a mesa estava farta de comida.

Para que tanta comida se não vão comer tudo?

Que desperdício.

Vi a coisa conversando com outros objetos, acho que eles não prestaram atenção quando eu cheguei.

Plagg limpou a garganta chamando a atenção deles.

Vi o momento em que os olhos de gato daquela coisa dilataram.

-Sente-se. – pediu com a voz aveludada

Continuei quieta e me sentei.

-Podem servir. – mandou e os objetos obedeceram

Fiquei observando cada um deles, é impressionante cada coisa que existe nesse castelo, isso me deixa impressionada e com medo ao mesmo tempo.

Percebi que a coisa ficava me observando e eu comecei a ficar desconfortável.

-Pode parar. – pedi

Ele arqueou a sobrancelha confuso e surpreso.

-Como disse? – questionou

-Dá para parar de me encarar, é desconfortável. – respondi rudemente e vi um sorriso de lado crescer em seus lábios

-Desculpe. – pediu simplesmente. –Mais estava apenas admirando a sua beleza, nunca vi uma garota tão linda como você.

Franzi a testa confusa e senti minhas bochechas esquentarem.

O que diabos está acontecendo comigo?

 

Pov’s Chat Noir

 

Ela corou com o elogio que eu fiz.

Valeu Nino.

 

Pov’s Marinette

 

-O-o-o-obrigada é um... – queria falar o nome dele, mas lembrei que não havia perguntado. –Como se chama?

-Chat Noir. – respondeu tomando uma taça de vinho

Ele ainda não tirava os olhos de mim, serio isso alem de me deixar desconfortável está me deixando envergonhada.

Coisa que eu nunca fiquei com ninguém.

Encarei a comida a minha frente, eu estava sem fome e vi Tikki se aproximar acompanhada de Beez.

-Não quer comer? – Tikki questionou preocupada

-Estou sem fome. – respondi dando um sorriso fraco

-Coma pelo menos um pedaço de torta, está uma delícia, a cobertura está muito gostosa. – Beez diz, eu desconfio de que ela era apenas uma criança por conta da sua voz e do seu jeitinho

Soltei uma risadinha me entretendo com as duas a minha frente.

-Eu iria adorar. – falei. –Quer dividir comigo Beez.

Ela deu um pulinho fofo e soltei uma risadinha.

-Adoraria. – disse

Vi Trixx se aproximar com uma pedaço de torta morango.

-Obrigada Trixx. – agradeci

 

Pov’s Chat Noir

 

Continuei encarando a garota a minha frente, estava impressionado com a beleza dela.

Ela tinha uma belo sorriso e uma risada doce.

Ela continha uma linha em seus olhos que davam a impressão de que era chinesa ou mestiça.

-Como se chama? – questionei

Ela parou de brincar com Beez e me encarou seus belos olhos azuis.

-Marinette. – respondeu e voltou à atenção para Tikki e Beez

Marinette, que nome lindo.

Um belo nome para uma garota como ela e com um significado encantador.

-Porque quis ficar? – questionei interessado

-Com certeza não foi para conhecer o castelo. – respondeu debochada

Grunhi irritado.

Quem ela pensa que é para me responder desse jeito?

-Se controle. – escutei Nino dizer do meu lado e bufei

-O que eu falo então? – questionei irritado

-Pergunte se ela não quer conhecer o castelo. – falou e assenti

Assenti e voltei e encará-la.

-Você não gostaria de conhecer o castelo? – perguntei educadamente

Ela me encarou duvidosa mais respondeu.

-Pode ser.

Sorri de lado.

*

*

Assim que terminamos de jantar a levei para conhecer uma parte do castelo.

-E por aqui fica a biblioteca. – falei

-Tem uma biblioteca? – questionou sorrindo e assenti. –Gostaria de conhecê-la mais amanhã.

-Pode andar por toda essa parte do castelo. – comentei e me lembrei de algo. –Menos na Ala Oeste.

-O que há lá? – questionou inocentemente

-É PROIBIDA. – gritei e percebi que ela se assustou. –Apenas não vá lá, Tikki, Alya e Trixx fiquem com a convidada, eu vou me retirar e já sabem das ordens.

Elas assentiram e fui em direção do meu quarto.

Eu preciso me acalmar, senão eu perco o controle e irei acabar virando uma verdadeira fera.

*

Pov’s Marinette

*
-Qual é o problema dele? – questionei irritada subindo as escadas com as meninas

-Dê um tempo a ele querida. – Duusu diz assim que entrei em meu quarto. –Ele precisa se acostumar com a sua presença.

-Então porque ele não me manda embora? – perguntei retirando os malditos saltos e me joguei na cama. –Porque ele simplesmente não me manda de volta para casa.

-Acredite, não é culpa dele que você está aqui. – Alya diz. –Só podemos culpar apenas uma pessoa, o destino.

Suspirei cansada.

-Tem razão. – comecei a fechar os olhos sentindo o cansaço me consumir

-A única coisa que precisamos é de tempo. – escutei Trixx dizer

*

*

As melhores coisas acontecem, quando você menos quer, mas mesmo sem querer, sempre esperou...


Notas Finais


Então???
Gostaram???
Odiaram???
Criticas???

Aqui o link da roupa da Mari:
http://www.polyvore.com/marinette/set?id=212303741

Até a próxima...

Bjs da Aquariana


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...