História A Bela e a Fera! (Imagine Jimin) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin
Tags Bts, Jimin
Visualizações 144
Palavras 1.423
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Decidi trazer esse bônus para vocês... Espero que gostem!

Boa leitura!

Capítulo 3 - Capítulo Bônus - Mamãe & Papai?


Fanfic / Fanfiction A Bela e a Fera! (Imagine Jimin) - Capítulo 3 - Capítulo Bônus - Mamãe & Papai?

Já faz algum tempo que eu e Jimin queremos ser pais... Mas nunca dá certo. Parei de tomar os remédios mais parece que isso não está dando certo. O que posso fazer? Acho que só esperar mais algum tempo.

4 meses depois

Eu: O jantar está pronto!- Digo o levando até a mesa.- Jimin meu amor...- Ele me olha.

Vejo tudo escurecer, as únicas coisas que me lembro desde então, é Jimin chamando meu nome.

[...]

Abro meus olhos, e tudo está claro. Não consigo ver as coisas direito, mas assim que minha vista melhora, vejo que estou em uma sala de hospital. Olho para meu lado direito, e Jimin está dormindo sentado na poltrona, que com toda a certeza é desconfortável.

Eu: Jimin...- O chamo calma.

Ele parece despertar do sono, e quando me ver abre um sorriso enorme, e se levanta vindo em minha direção.

Jimin: Está se sentindo bem?- Beija minha testa, e eu afirmo com a cabeça.

Eu: O que aconteceu?- Pergunto sem entender nada.

Jimin: Você desmaiou, e eu te trouxe para cá!- Senta na cama ao meu lado.

Eu: Há quantos horas estou desacordada?- Pergunto curiosa.

Jimin: Horas?- Ri debochado.- Passou três dias!- Ele ri, e eu entro em desespero.

Eu: Como assim três dias?- Me sento.- Quem está cuidando da minha casa?- Ele continua a rir e não entendo o por que.

...- Vejo que a paciente acordou!- Um homem que aparenta ter uns 35 anos entra na sala.- Sou o doutor que cuidou de você por algumas horas!- Sorri simpático.

Eu: Horas?- Olho emburrada para Jimin e ele sorri.- Quando eu te pegar Jimin... Não vou ter piedade!

...: Calma senhorita... Você não pode ser stressar!- Eu o olho confusa.

Jimin faz um gesto para o médico não falar mais nada, e eu fico cada vez mais confusa. O médico sai da sala, e eu olho para Jimin.

Eu: Por que eu não posso me stressar?- Pergunto começando a ficar com raiva.- Eu estou com alguma doença terminal? Se for fala logo!- Ele ri, e eu franzi meu cenho.- Jimin... Não tem graça... Isso é sério!

Cruzo os braços, e fico calada, ele tenta segurar a minha mão, mas eu a puxo, pois estou com bastante raiva dele.

Jimin: Está na hora do almoço!- Bate palma.

Eu: Mas agora que são dez horas da manhã!- Falo olhando para o relógio pendurado na parede.

Jimin: O seu almoço é especial!

Jimin sai da sala, me deixando só nessa sala solitária e vazia. O tempo parece não passar, e cada vez que olho para porta afim de ver meu companheiro, isso parece ficar cada vez mais longe.

Eu: Até que enfim!- Digo cruzando os braços, o vendo entrar com uma bandeja em mãos.

Jimin: Ainda bem que sentiu minha falta!- Ele abre um sorriso.- Aqui está seu almoço!- Coloca em cima das minhas pernas.

Mas não entendo o porque de está coberto. Será que é uma comida que não gosto de comer. Ao lembrar, sinto minha barriga revirar, e uma vontade incontrolável de vomitar subiu momentaneamente. Logo minha barriga se acalma, e eu vou abrindo devagar, sem querer ver o que tem dentro.

Ao abrir, olho para Jimin não entendendo o que isso significava. Ele me olha espançoso, e abre um sorriso que me fez cair a fixa.

Eu: Não acredito...- Falei com a voz embargada de choro.

Jimin se aproxima, e me abraça carinhosamente. Já me sinto totalmente diferente, e mais amadurecida, em saber que em meu ventre carrego um bebê. Fruto do meu amor e do Jimin.

Jimin: Gostou da surpresa que te fiz?- Pergunta animado.

Eu: Mas por quê dois sapatinhos de cores diferentes?- Pergunto curiosa.

Jimin: Porque ainda não sabemos se vai ser menino ou menina...- Dá uma pause.- Então o rosa se for menina, e o azul se for menino!- Diz empolgado.

Eu lhe dou mais um abraço, pois a felicidade de saber que vou ser mãe é imensa. Saber que mastarde vou estar com ele em meus braços, e depois de alguns anos, escutar da boquinha dele a palavra mamãe. Isso com toda a certeza é uma bênção divina!

Eu: O doutor disse com quantos meses estou?

Jimin: Disse que com três... E também disse para você ter cuidado com os primeiros meses de gestação!- Eu afirmo com a cabeça.

Jimin se põe de joelhos, e encosta sua cabeça em minha barriga.

Jimin: Olha filhote... Eu quero que você nasça logo... Para a gente brincar correndo pela casa da mamãe, e sair quebrando tudo!- Ele sorri bobo e eu faço mesmo ao ver a inocência dele falando com o ser dentro de mim.- Papai vai sempre cuidar de você... Sempre!- Ele beija minha barriga.

Eu me afasto um pouco, deixando um espaço mínimo para Jimin se deitar ao meu lado, e é isso que ele faz. Sua cabeça fica escorada levemente em meu seio direito, e seu braço direito, dá uma volta em minha cintura. Eu beijo sua testa, e penso como vai ser nossas vidas de agora em diante.

Com quem será que o nosso pequeno vai parecer? Se parecer com seu papai, ou com a mamãe? Se parecer com o papai, vai ser magnificamente lindo! E se parecer com a mamãe vai ser gracioso.

...: Oh... Desculpa!- O doutor entra na sala.

Jimin: Não tem nada doutor... Pode entrar!

O doutor entra, e se aproxima de nós.

...: Ela já está de alta!- Eu sorrio.- Mas é recomendado que maior parte do dua ela passe deitada!- Jimin afirma com a cabeça.

Jimin: Sim... Ela vai fazer isso!

Eu: Mas eu preciso fazer as coisas em casa!- Tento explica.

Jimin tampa minha boca com sua mão, e nega com a cabeça.

Jimin: Se for para fazer algo... Eu faço!

Eu: Mas você é um desastre em afazeres domésticos.

Jimin: Não quero saber!- Ele ri.

[..]

Jimin alugou um carro para nos levar até nos casa na floresta. Eu disse para ele que não precisava, mas ele teimou em não me deixar andar.

O carro para em frente nossa casa, e Jimin paga o dono. Ele desce do carro, e me pega no colo.

Eu: Não precisa de tanto exagero!- Reviro os olhos.

Jimin: Já disse que faria tudo para manter vocês dois em segurança!- Ao escuta-lo dizer, me senti emocionada, talvez seja os harmônios.

Entramos dentro de casa e Jimin, me deita na cama com uma delidadeza só. Beija minha testa, e sai.

Aproveito que ele sai, e começo a tirar minha roupa para tomar banho... Acho que pelo menos isso eu posso fazer só.

Jimin: O que pensa que vai fazer?- Pergunta entrndo no banheiro.

Eu: Apenas tomar um banho!- Reviro os olhos.

Jimin: Aparti de hoje você não fará as coisas sozinha... Tem que me chamar para fazer para você!

Eu: Isso já está passando do limites Jimin!- Reclamo.

Jimin: Já disse que não quero saber...- Me olha nos olhos.- Só fasso isso por quê não sei o que seria de mim sem vocês dois!- Me dá um selinho.

Eu: Tá bom Jimin... Eu me rendo!- Ele sorri.

Jimin: Só espera um minuto que vou no armário pegar o sabonete que acabou.- Afirmo com a cabeça.

Jimin sai do banheiro, e eu olho para um espelho enorme que está bem na minha frente. Me olho de perfil, e já vejo minha barriga um pouco elevada... Passo minha mão na barriga, e sinto algo diferente. Não sei explicar o que é, mas sinto que ele quer falar comigo.

Jimin: Você é linda!- Ele está pelado me olhando escorado na porta do banheiro.

E por alguns minutos, me sinto envergonhada com suas palavras. Jimin me abraça por trás, e beija meu pescoço. Eu me viro e fico de frente para ele, e beijo seus lábios carnudos e macios. Sinto minha intimidade contrair, e percebo que apenas com um beijo Jimin me deixa excitada. Aprofundo o beijo, pois não quero ficar apenas em beijos, mas Jimin se afasta um pouco e eu o olho confusa.

Jimin: Só depois dos primeiros meses!

Eu: Você é de mais Jimin!- Lhe dou um selinho.

[...]

Já tomamos banho, e estamos deitados na cama de conchinha. A respiração de Jimin bate em minha nuca, fazendo assim meus pelos se arrepiarem.

Eu: Jimin...- Me viro para falar com ele, e vejo que ele já caiu no sono.- Durma bem meu anjo...- Dou um beijo em sua testa.- Você merece!- Me ajeito para dormir em seus braços acolhedor.

"Meu sangue, suor e lágrimas e

Meu corpo, mente, alma

Saiba perfeitamente que sou todo seu

É um feitiço que me pune

Pêssegos e creme

Mais doce que um doce

Bochechas de chocolate

E asas de chocolate

Mas suas asas são as de um demônio

Antes da sua doçura, há um gosto amargo, amargo

Beije-me, não importa o quanto doa, torne este laço mais forte

Até que não possa doer mais

Querida, tudo bem me embriagar, porque agora eu bebo de você

No fundo da minha garganta, está o uísque que é você..."

Continuo?


Notas Finais


Iai gostaram? Faço mais bônus? Eu só faço o que meu leitores acham melhor!

Agradecida pela atenção! Annyeong!👋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...