História A Belieber - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Barbara Palvin, Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Visualizações 254
Palavras 1.789
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa noite, princesas!!
Como vocês estão?

Capítulo 3 - II.Seattle


Seattle — 10/03/2016  01:26 AM

 

Eu avalio as possibilidades, sou uma má garota e não o ajudo ou o ajudo e ganho a sua confiança? Difícil decisão, Kate.
Avalio o quão brava estou e depois de como o vi, eu não estou tão brava.
Destranco a porta entre os nossos quartos, vou precisar disso depois.
Eu estou de pijama, e um nada sexy. O que você faz comigo Justin Bieber?!
Odeio bêbados, drogados e ter que cuidar de um deles? Me esqueça.
Saio por minha porta e o levanto.

— Você está bem? — estou irritada.

— Se eu estou bem? Sofia acabou de me deixar. — resmunga.

— Eu nem gosto dela, mas uma noite dessas sem sexo, vai ser difícil. — não consigo não gargalhar.

— Não acho que consiga por seu pênis em nenhum lugar que não seja a cama. Você não está nada atraente. — ele me olha com desaprovação.

— Esse é o problema de vocês... — não consigo não gargalhar de novo.

Acho o cartão e logo estamos dentro do quarto, sem olhos curiosos.

— Acho que Maggy precisa saber do que rolou agora e abafar e escândalo. — ele concorda.

Ponto para a garota sábia.

Mando uma mensagem do meu iPhone e ela me liga imediatamente, não posso atender agora, mas o faço.

— Fique tranquila, eu vou cuidar dele, só resolva para que a mídia não saiba de nada. — aconselho.

Obrigada, qualquer coisa me ligue. — assinto como se ela pudesse me ver e desligo.

Justin Bieber está descabelado, amarrotado e fedendo a vodka. O que farei com isso?

— Porque está me olhando assim? — ele pergunta tirando os sapatos e as meias.

— Nada, você consegue tomar banho sozinho? — questiono e seus olhos se acendem me olhando dos pés à cabeça.

— Você está bem o suficiente, vire-se. Boa noite bêbado melodramático. — suas grossas sobrancelhas quase se transformam em uma só por sua cara feia e eu entro no meu quarto pela porta que o divide do dele. Me arrependo, volto para seu quarto e o ouço no banheiro, saio rapidamente pela porta que entrei, nada bom acharem que dormi aqui.

Não consigo dormir, então começo a acompanhar as redes sociais.
Um dos sites que acompanho desde menina sobre o Justin foi hackeado e sem chance de recuperação, o computador que o fez simplesmente não existe e nem as notícias quentes que ele dispara sobre Justin Bieber.
Ele(a) fotografou todo o acontecido no corredor e já tinha informações quentes, sobre mim, ele e a puta que o abandonou, porém, ela o fez por uma briga de  Justin com um paparazzi. Meu Deus!

Envio o site para Maggy, mas duvido que ela possa fazer algo sobre o acontecido, porque quem o está fazendo, simplesmente não existe.

Faço um snapchat, tenho ganhado muitos seguidores depois do que houve no palco hoje e do anuncio sobre eu o acompanhar na tour.

— Boa noite meninas e meninos, estou muito chateada pelo Justin Bieber Notícias ter sido hackeado, eu o acompanho desde que foi fundado, a muito tempo atrás, sempre nos enchendo com fotos, notícias e coisas amorosas sobre nosso ídolo, desejo que a Bella – dona do site — fique bem, tem todo o meu apoio para criar outra página, vamos recuperar seguidor por seguidor, conversarei com Justin sobre isso. E me comprometo a ceder informações que eu puder passar para você Bella. Fique bem, estou com você. — depois de ser interrompida várias vezes pelo fim do vídeo, consigo gravar.

ACORDO DISPOSTA E ANIMADA, tomo um banho rápido, visto² minha roupa de corrida e me dirijo ao quarto de Justin com água e dois analgésicos.
Entro sem bater, já são quase 12hrs, ele já dormiu o suficiente, precisa viver.
Abro as cortinas e me dirijo a ele, sento ao seu lado na cama o sacudindo levemente.

— Bom dia Justin! — falo alto.

— Mas que porra... — ele me olha vestindo leggings e meu top e se senta imediatamente.

— Você deveria me acordar todos os dias assim. — com um sorriso sacana ele me seduz.

— Você deveria ser um bom garoto! — respondo chateada.

— Desculpe por como a tenho tratado, você não merece. — sorrio.

— Obrigada! — ele sorri de volta.

— Bom, agora nós vamos correr, eliminar esse álcool do seu sangue. — ele nega.

— Com certeza vai! — puxo suas cobertas e ele reclama.

— Te encontro em 5 minutos no lobby. — assente e vai tirando a roupa para o banheiro, saio para o meu quarto rindo.

Não quero que ninguém me veja saindo do quarto dele, não seria uma boa impressão e eu sou comprometida.

Faço uma nota mental de chamar Benjamin no facetime hoje.

Saio do quarto junto com Justin e ele me admira com olhos de lobo e eu deveria, mas não me sinto a ovelhinha.

— Pare de me olhar assim, é irritante! — falo enquanto nos dirigimos para o elevador.

— Você não quer tomar café da manhã primeiro? — nego com a cabeça.

— O hotel não está mais servindo o café, já passou das 12 horas. — verifico em meu celular.

— Mas eu estou com fome. — resmunga enquanto entramos no elevador.

— Almoçaremos depois de um bom banho. — ele concorda e o menino mimado vai embora.

— Posso fazer um comentário? — assinto enquanto me alongo e o incentivo a isso também.

— Não faça isso comigo! — reclama enquanto toco as pontas dos meus pés e minha bunda fica empinada.

— Eu não estou te provocando. Se alongue! — mando e ele bufa.

— Nossa relação vai ser assim? Você mandando em mim, mamãe?

— Preciso colocar algum juízo em sua cabeça. — pisco enquanto seguro uma de minhas pernas.

Quando chegamos ao térreo vou direto para a rua e os seguranças de Justin surgem do nada nos seguindo. Bom, ele tem algum senso de responsabilidade.

— Que comentário queria fazer? — pergunto curiosa enquanto atravessamos em direção a um parque.

— Você me parece rica... — ele me mede mais uma vez e eu dou risada.

— Bom, você está de versace, essa calça custou 400 dólares? — riu.

— Bem, meus pais tem dinheiro. Na verdade minha família é abastada. — ele me olha confuso.

— Minha família e eu somos franceses, meus avós são donos da maior galeria de grifes da França, tem galerias espalhadas pelo mundo e também da La Perla lingeries. Meus pais são donos de uma das joalherias mais famosas do mundo.

— Chermont! — exclama e eu concordo.

— Suas namoradas já devem ter ganhado algo de lá. — sorriu e concordou.

— Agora é hora do exercício senhor álcool. — rimos.

FIZEMOS UMA CORRIDA DE DUAS HORAS, eu estou bem apesar do exercício, mas Justin constantemente se apoia em mim para pegar fôlego.

— Vamos ter que acostuma-lo a isso. — digo enquanto entramos no hotel novamente.

— Almoçamos juntos? — pergunta e eu assinto.

 

Depois de um longo banho, me visto³ de forma confortável e ligo para Benji, mas ele não me atende, honestamente não sei que horas são na Alemanha.

Batidas suaves à porta me despertam e eu grito um entra.

Justin estava confortável como eu, bermuda jeans, camiseta, iates nos pés, óculos escuros e boné.

— Você está bem? — assinto, não queria que ele saísse pelo meu quarto, mas não tem jeito.

Meu telefone toca e vejo o número da Mad.

— Oi. — suspiro frustrada esperando ser Benji.

— Ele não ligou, não foi?!

— Não tenho notícias desde que contei do concurso. — falo enquanto saímos do meu quarto e vamos em direção ao elevador.

— Ele está sendo muito babaca com você desde que foi estudar, você já deveria estar solteira. Você tem um homem gostoso ao seu lado, esteja disponível. — olho para Justin mas ele está absorto em seu celular enquanto esperamos o elevador.

— Benjamin é o amor da minha vida, Mad, e não seja ridícula! — exclamo irritada.

— Se eu te contar quantos amores da vida eu já tive, você já estaria enrolada em lençóis com Justin Bieber. — que inconveniente.

Me imagino fazendo isso enquanto olho Justin, sinto falta de sexo. Mordo meus lábios involuntariamente e ele me olha me constrangendo.

— Mad, preciso ir. Tenha um bom dia. Lave as roupas, faça mercado e não coma porcarias. Eu te amo! — exclamo e desligo.

— Sua irmã? — pergunta curioso.

— Digamos que sim... — sorrio.

— Como assim?

— Somos primas, mas como irmãs, apesar de ter irmãos. — ele assente.

— Agradeça ela pelo gostoso. Gosto da altura de suas ligações. — não consigo não rir e querer me enfiar em um buraco de tão vermelha e constrangida.

— Você é muito inconveniente. — falo enquanto entramos no restaurante.

— Mesa para dois, por favor. — o meître nos acompanha para uma mesa reservada e longe de janelas.

— Merci. — agradeço.

Nos sentamos e logo um garçom nos aborda.

— Eu quero peixe com aspargos e uma taça de pinot grigrio. — peço e olho para Justin.

— Hum, o mesmo que ela. — Justin me olha sorrindo e o garçom se vai.

 

NOSSO ALMOÇO É REALMENTE AGRADÁVEL, então resolvo abordar ele com algo que deixaria a minha família realmente feliz.

— Posso te fazer uma proposta? — pergunto e ele assente.

— Proposta sexual? Estou dentro. — se inclina em minha direção animado e eu gargalho.

— Não. Eu sou design das jóias da minha família, tenho que entregar uma nova coleção no próximo mês que está praticamente pronta, mas gostaria de acrescentar umas peças masculinas, você aceitaria desenhar isso comigo? — ele sorri o que me parece em gratidão.

— Querendo ganhar dinheiro comigo, você é uma garota realmente esperta. — me ofendo e ele nega.

— Não quis soar pejorativo, Kate. Eu a admiro por estar fazendo isso e com certeza aceito sua proposta. — suspiro aliviada.

— Você é realmente uma caixinha de surpresas. — se refere ao design de jóias.

— Você achou que meus pais me bancavam? — gargalhei e ele concordou.

— Quando eu tinha 15 anos, Justin, queria muito fazer uma viagem a Cannes, o local dos ricos e famosos na França, eu trabalhei em uma das lojas dos meus avós por um bom tempo para ir, ninguém nunca me deu nada de mão beijada.

— A admiro mais ainda por isso, muito importante ter senso de responsabilidade e dinheiro. — confirmo.

— Minha família tem muito dinheiro e eu preciso saber cuidar disso quando passar a ser meu. — ele confirma.

 

JÁ ESTAVA EM MINHA CAMA QUANDO OUVI BATIDAS À PORTA, e fui em sua direção rapidamente.

— Achei que pudéssemos trabalhar nas jóias. — sacudiu uma garrafa de Jack Daniel’s e eu sorri o deixando entrar.

— Suas coisas já estão arrumadas para pegarmos o jatinho amanhã cedo para Vancouver? — assenti.

— Nunca imaginei que seria comum andar com tantas malas. — ele riu.

— Você não viu meu guarda-roupas de show ainda.

— Posso imaginar. — sorrimos e nos sentamos a mesa que havia no quarto.

— Amanhã vou visitar meus irmãos já que estaremos no Canadá. — sorrio o incentivando.

— Isso foi um convite, quer vir comigo? — o observo confusa.

— Acho que não é uma boa ideia. — ele ri.

— Por conta do seu namorado?

— Sim e não. — respondo.

— Qual é o problema então? — pergunta olhando no fundo dos meus olhos.

Azul no caramelo, combinação perfeita.

Continua...

 


Notas Finais


E a, qual a opinião de vocês?
Comentem!!!!!
Boa semana <3

Instagram: fernandesmariana_
Grupo no wpp (ele ainda existe): 11#99522-9194#

Look corrida: https://www.polyvore.com/corrida_seattle/set?id=217729098
Look almoço: https://www.polyvore.com/almo%C3%A7o_seattle/set?id=217737376


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...