História A Besta - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Fantasia, Romance, Romance Gay, Yaoi
Exibições 17
Palavras 1.053
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção Científica, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Gente ultima parte da visão do Bernard.

Capítulo 6 - Capitulo 5


Bernard

 

         Estávamos no carro e Belo estava com uma cara tranquila com a cabeça meio escorada na janela uma cena bela de se olhar, porém não por muito tempo, pois estava dirigindo o carro e não queria bate – ló vejo Belo olhar tranquilamente pelas ruas mais sua cara vai ficando com certo receio ao nos afastarmos da cidade indo em direção as áreas verdes dos parques Belo estava pronto para falar algo quando eu o interrompo dizendo:

- Antes que você fale qualquer coisa, espere a gente chegar primeiro aonde eu quero te levar depois você reclama ok. – disse antes de ele ameaçar gritar comigo.

         Belo apenas acenou com a cabeça e seguimos caminho pela trilha até o local aonde pretendia fazer a surpresa para o Belo um lindo piquenique que estava a nossa espera nos bosque secreto “acho que nunca contei ou mostrei a ninguém sobre esse bosque especial, estava com a minha mãe num parque antigo cheios de carvalhos nós dois brincávamos juntos de frisbee, quando ela o lançou muito longe, logo fomos atrás dele enquanto buscávamos o frisbee eu tropecei em um grande arbusto, e quando percebi havia entrado em uma espécie de passagem para outro lado da Floresta, logo que encontrei gritei pela minha mãe em socorro assim que veio em meu encontro, tivemos a ideia de explorar e ver até onde ia a caverna assim logo entramos e vimos um belo local aonde tinha arvores frondosas e uma cachoeira minando de rochas antigas um belo local para descascarmos e passarmos o tempo anos se passaram e sempre quando tínhamos um tempo eu e minha mãe íamos ao nosso local secreto , mais com o tempo passando meus pais trabalhavam  mais e mais e nunca tínhamos tempo de ir La, ai esse encontro com o Belo me caiu como uma luva, pois mataria a saudade do meu local favorito e mostraria uma parte da minha vida a Belo que assim confiaria mais em mim de novo, só que por mais que eu tivesse a confiança de Belo sei que não vai ser fácil levar ele ate lá, porque pela sua cara hum vi que vai ser difícil.

         Chegamos ao parque e como um perfeito cavaleiro eu abri a porta para o Belo, ele saiu meio que com contra gosto sabia que devia estar bravo por não cumprir minha palavra de ser só um café, saímos andando e percebi que quanto mais nós afastávamos da multidão mais Belo ficava recioso sobre mim, quando estávamos chegando a passagem para o meu esconderijo eu entrei e Belo parou e começou a reclamar , estava demorando, ele logo começou a gritar:

- Bernard! –chamou-me que estava em  meio à escuridão então voltei com cara de confuso continuei – não vou entrar ai para onde você quer me levar? – eu fiquei em silencio – me responde se não, não seguirei você e irei embora para casa. – disse ficando irritado.

- Não tem como você voltar esqueceu que veio comigo – disse com tom meio irônico.

- Ai que você se engana, tenho celular para isso é so ligar para o meu pai aposto que ele vem correndo me buscar e aposto que ele vai adorar saber por que eu estou aqui, ai eu quero ver deixar você chegar perto de mim de novo. – disse mais irônico ainda.

         Fiquei com muita raiva nada podia me afastar de Belo nada, muito menos alguém eu era meu e eu era dele nada podia nós separar mais parece que deus e o mundo eram contra nossa união, mas não desistiria de nós com tanta facilidade, mas senti algo em meu peito que me fazia desistir, só que meu sentimento por Belo é maior que tudo e todos e nada mais me dói do que ficar longe da pessoa que se ama, é como se algo fosse tomado de você ou um pedaço do seu corpo não te pertencesse mais sabe aquilo fica vazio, por isso Belo é meu só meu e de mais ninguém com esse ciúme acumulado eu disse com voz de pura possessão:

- Você é meu e ninguém pode te tirar de mim – disse com possessão na voz e continuei – se você não entrar comigo por bem entrara por mal quer arriscar? – perguntei com ironia na voz.

- Adoraria. – Me desafiou.

         Então aconteceu algo que ele não esperava eu o segurei em meus braços e o joguei por cima do meu ombro então ele de raiva começou a gritar “BERNARD ME SOLTA” “SOCORROOOOO TEM UM LOUCOOO QUERENDO ME MATAR” e Bernard ria de mim e eu não achando graça nenhuma então resolvi irrita – ló de vez começou a perguntar” Bernard pra onde você ta me levando” “Bernard já chegamos” “ta muito longe”, quando ele disse isso eu já havia chegado, o Bosque continuava igual como eu o havia deixado, com a relva bem macia com gotas de orvalho surgindo de suas singelas folhas, o campo de flores com vários tipos e formas de flores, sua sequencia me lembrava, um arco Iris depois de uma chuva bem forte, podia se enxergar a vivacidade em suas cores na maneira de como elas passavam emoções a quem olhasse, a cachoeira continuava minando água cristalina tão cristalina que quem olhasse veria seu reflexo sem problema algum, aposto que quem criou essa cachoeira foi Narciso com o intuito de ficar se observando por horas e horas, bom creio que deu certo, pois isso completava o lugar, as arvores frondosas com seus pássaros voando ou nas copas das arvores fazendo seus ninhos, as vezes via os animais como esquilos e outros tipos de animais que de vez em quando vinham para esse parte do meu bosque em busca de frutos ou água fresca, a brisa leve que bate a todo instante deixando aquele local um lugar agradável para se passar a tarde, quando Belo começou a olha o local percebi que seus olhos transpassavam uma espécie de alegria dentro do seu corpo, como se um turbilhão de sentimentos o deixasse feliz e estranho ao mesmo tempo, depois de uma breve discussão contei a ele como eu e minha mãe havíamos achado aquele local e quão ele era importante para mim, só sei que no final nós fomos comer o lindo piquenique que eu havia preparado para ele, realmente essa será uma tarde bem longa.


Notas Finais


No próximo capitulo veremos o lado da nossa querida besta U.U


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...