História A Bet - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Álcool, Amizade, Amizade Colorida, Amor, Aposta, Bebida, Colorida, Dança, Festa, Ficção, Heterossexualidade, Hot, Imagine, Imagine Hot, Justin, Justin Bieber, Novela, Nudez, Original, Romance, Sexo, Strip, Strip Tease
Visualizações 49
Palavras 3.983
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 5 - Laura Bernardi


Ele me beijou como eu nunca havia sido beijada. De forma tão intensa, que eu já podia me sentir em um outro estado.

Desceu para meu pescoço, beijando-o intensamente também. Eu respirava em seu ouvido sem fôlego, sentia meus olhos revirarem e se fecharem contra a minha vontade, quando deixo soltar um gemido baixo. BEM. NO PÉ. DO SEU. OUVIDO. Merda. Ele parou por um instante pra sorrir e continuou em seguida. Não acredito que fiz isso. E eu nem tava bêbada. 

Aproveito que minha sanidade volta por um instante e, abrindo os olhos devagar, percebo que ainda estamos na grama de um parque. Público. Bem na entrada, ainda. Perto do portão, onde haviam guardas que poderiam entrar a qualquer momento. Levo minhas mãos ao seu peito, que estava quase colado ao meu, com dificuldade, tentando afasta-lo.

- V-Vini... Vini.. - sussurro, já revirando meus olhos. Aquilo tava ficando bom de novo. Maldito menino pra beijar bem, ainda mais nessa área, tão sensível. 

- Vini. - digo, tentando engrossar a voz, e dessa vez o empurrando com toda força que eu tinha, afastando-o.

- Ai-ai. Tá fortinha, hein. 

- Desculpa. É que.. A gente não pode fazer isso aqui. E eu preciso ir.

- Eu sei, acabei me empolgando um pouco, foi mal. - ele diz, dando um sorrisinho safado que me fez ficar ainda mais excitada, saindo de cima de mim.

 Ele se senta ao meu lado, juntando o lixo que havíamos empurrado para deitar, colocando-os na sacola. Me sentei e fiz o mesmo.

 - É.. Vini.

 - Oi. - ele disse, amarrando a sacola que estava em suas mãos.

 - Acho que é melhor a gente parar por aqui, sabe, isso que aconteceu... Eu não quero que seja ainda mais esquisito daqui pra frente, essa coisa de coração vermelho e tal.

 - Tudo bem. - ele diz, me interrompendo. 

 "Tudo bem"? Era só isso? Tão fácil, assim? 

 - Relaxa. Eu entendo o que quer dizer. - ele diz, notando a minha reação ao ouvir sua interrupção, que devia estar muito esquisitamente surpresa. 

 É que, sabe.. Eu tenho 17 anos, quase 18, e nunca namorei. Só uns beijinhos, e tive minha primeira vez com 16, com um garoto no banheiro de uma festa, e nunca mais transei. Até sexta passada, com Vini. E foi com Vini que tive meus primeiros beijos em outras partes do meu corpo, porque convenhamos, não da pra se fazer muita coisa num banheiro apertado. Ainda mais quando seu par está bêbado e você também. Só tenho certeza que minha virgindade se foi naquela noite porque ainda tenho vagas memórias do que aconteceu naquele banheiro e em casa, quando tive que embrulhar minha calcinha ensanguentada num papel e jogar no lixo.

 Mas esse não é o ponto, o fato é que, essa coisa de sentimentos, se apegar, não é muito a minha praia, nunca foi. Eu sempre dispensei os garotos que fiquei depois de um tempo.. Por medo? Talvez. Ainda não sei. Mas com Vini não seria diferente. Ainda mais que com ele meu laço de amizade era ainda maior que com os outros que já fiquei.

 - Assim? Tão fácil? - digo, rindo pra disfarçar minha real indignação.

 - Mia Walker. A garota que já foi capaz de quebrar os corações de toda a Manhattan e, se pá, de toda a Nova Iorque. - ele disse, fazendo um outdoor com as mãos, me fazendo rir. - Acha mesmo que eu já não esperava por isso? E veio tarde. Mas eu não vou desistir. - ele disse, batendo seu dedo indicador no meu nariz de leve, e se levantando em seguida.

 Me levanto também, limpando minha bunda e minhas costas, ainda rindo. 

 - Até parece, quem vê pensa que eu sou um monstro.

 - Você é. - ele disse, cerrando os olhos.

 - Eu nem conheço toda a Manhattan, Vinicius.

 - Se conhecesse, seria capaz de quebrar. - ele disse, e me puxou pela cintura, me fazendo sentir um friozinho na barriga instantâneo.

 - Claro que não. Me diz um coração que eu já quebrei. Um nome. - digo, segurando em seus braços.

 - O meu, menos de 5 minutos atrás. 

 Ri alto. 

 - QUE D-R-A-M-A, Vinicius. To falando serio, vai, me diz um nome.

 - Corta essa, Mia. Sabe que posso te dar até 5.

 - Então?

 - Lucas.. Felipe. - ele começa a contar em seus dedos olhando para cima, pensando em outros nomes. - Ahh! como pude me esquecer, Chay... Aquele loirinho lá, o Victor... Dave.. I-s-a-a-c. - ele disse, levantando seu sexto dedo com o sexto nome e se soltando completamente de minha cintura.

 Fiquei triste no mesmo instante em que ele soltou suas mãos de mim. Mas não deixei que minha feição mudasse, claro. Ele disse Isaac demorado por ser o que eu já havia transado. Me lembro que não aguentei e contei para Vini do ocorrido no dia seguinte, pelo jeito ele ainda não digeriu a informação. 

 - Dei até seis. - ele disse, rindo.

 - Tá, vamos lá. Primeiro que eu nem sei quem é Dave, pra começar. - disse rindo, levantando meu primeiro dedo, o fazendo rir, também. - Victor...??? - fiz uma cara confusa, levantando meu segundo dedo. 

 - Na praia, aquele que você me insistiu incessantemente pra te apresentar. - ele diz, com um olhar de saco cheio.

 - Ah sim sim sim. Uhh, esse foi bom. - disse, levando meus dedos levantados para a minha boca, olhando para cima. - Mas, não me lembro de ter quebrado o coração dele, nunca mais nos falamos.

 - Exatamente. Você já quebrou de todos que já ficou, Mia. Por não te-los encontrado de novo, ou por simplesmente os dispensar mesmo. 

 - Ah, Vinicius. - digo, abaixando meus dois dedos. - Assim não vale, né. De todos que eu já fiquei? Isso nem faz sentido. 

 - Claro, ter o privilégio de te beijar e nunca mais ter o gostinho de beijar de novo é muita crueldade da sua parte. 

 Awwwwwnnnnnn.

 Faço uma carinha de awn e o abraço em seguida. Um fato engraçado sobre Vini: Ele não sabia abraçar. Nunca soube. Era um negocio muito esquisito. Seus familiares e eu já tentamos alerta-lo, já inclusive perguntamos o que ele sente e ele diz não se sentir desconfortável como aparenta, ele diz que é bom, e que gosta. Mas ele é do tipo que dá tapinhas nos seus ombros tipo "tá, já deu né, agora sai". Mas eu o abracei mesmo assim. 

 - Acha que me beijar é um privilegio? - digo, me afastando um pouco, deixando-o mais confortável, pra inclusive segurar meu pescoço.

 - Claro. - ele diz e me dá um selinho, soltando meu pescoço em seguida. 

 Sorrio e me solto de sua cintura, indo pegar os lixos. 

 Ele rapidamente se coloca em minha frente de costas e se agacha, pegando minhas pernas e se levantando em seguida.

 - VINICIUS. - gritei. 

 Ele havia me colocado em seu cavalinho e prendido minhas pernas com seus braços. 

 - Você nem limpou suas costas. - gemi.

 Sem se importar com o que eu disse, ele se agacha para que eu pegasse os lixos e se levanta em seguida. De. Boa. Iríamos mesmo sair daquele parque naquela situação.

 Chegamos perto do portão e eu sinto uma vergonha que não cabia em mim, só de imaginar se aqueles guardas haviam nos visto naquela grama.

 - Boa noite. - Vinicius diz para um dos guardas, se aproximando de uma lixeira, para que eu deixasse as sacolas que segurava.

 - Boa noite. Não se esqueçam do preservativo da próxima vez. - o guarda o responde. 

 MEU. DEUS. Sinto meu rosto queimar e me afundo em seu ombro, após deixar as sacolas na lixeira.

 - Pode deixar. - Vini diz, rindo, me fazendo dar um tapa em seu ombro.

 ...

 Saímos daquela tensão após deixar o parque a alguns passos atrás de nós e eu digo:

 - Vinicius.. Ele nos viu.

 - Relaxa. Ele já deve ter visto de tudo naquele parque. 

 É, realmente, se for pensar assim..

Encosto meu queixo em seu ombro, sentindo um cheiro maravilhoso vir de sua nuca. Era o cheiro da camiseta. Era o cheiro dele. O melhor cheiro. Tão. Bom. Inalo e solto um suspiro em seguida. Encaro sua nuca por um momento e deixo um beijo ali, vendo seus pelinhos da região logo se ouriçarem. Não resisti. Sempre tive uma tara louca por sua nuca. Tá, sempre não, tenho desde que perdi minha inocência.

 - Amigos não se beijam na nuca, Mia. - ele diz, e posso ver o traço de seu sorriso se formar em sua bochecha.

 - Mas eu nem fiz nada.

 ...

 Ele me carregou até o meio do caminho e me deixou no chão. Se jogando no chão, em seguida. Como era dramático. Ele estende sua mão para mim, para que eu o levantasse.

 - Ahhh tá que eu te aguento, Vinicius. - disse, dando minha mão, e em seguida tentando o levantar e ele logo se apoia em seu cotovelo do outro braço, se levantando sozinho realmente.

Continuamos a caminhar em silêncio até ele parar em minha casa.

Me viro de frente para ele e lembro de sua camiseta, me viro já entrando no portãozinho de casa para busca-la.

- SUA CAMISETA! - eu grito em desespero, e me viro de volta para ele em seguida. - Ah é, eu não lavei.

Ele ri de meu desespero. 

- Não precisa lavar... Ah é, você dormiu com ela, né? - ele diz, franzindo o nariz.

- É...

- Tô zoando, ow. Vai lá pegar. Ou não, pode me devolver outro dia, se quiser. Mas não precisa lavar. Sério.

- Tudo bem, então eu lavo e te dou outro dia. - digo, indo em sua direção, encostando meu portãozinho atrás de mim.

- Pode ser. 

Não sei porque, mas depois daquela noite de strip meu coração sempre palpitava mais forte em meu peito quando eu ficava perto de seu rosto.

 - Então tá... - dou um sorrisinho sem graça e abaixo meu olhar em seguida, respirando fundo.

 O escuto soltar o ar pelo nariz, rindo. Sinto ele se aproximar de meu rosto, me dando um beijo na bochecha.

 - Boa noite, Mia. - ele diz, indo em direção à sua casa, que era logo ao lado. 

 - Boa noite, Vini. - Me viro, indo em direção à minha porta.

 Entro em casa e vou direto para o meu quarto tomar um banho, pra me jogar na cama já quentinha e pronta para dormir.

 Entro num banho quente, e começo a me lembrar de seu beijo. Foi tão bom. Sorrio ao me lembrar e me pergunto: por que eu o pedi para que parássemos com tudo? Me lembro dele tocando em meu nariz de leve, dizendo que não desistiria. Sorrio mais uma vez. Isso tudo é medo, Mia? Como pode saber se nunca tentar? Penso. Penso. Penso. Passo a mão em meu pescoço, onde ele havia beijado. Imagina poder sentir aquilo sempre? Sinto um frio na barriga, só de pensar. E aquele sorriso? Meu Deus. Ele sorriu a noite toda pra mim, cada sorriso era um tiro. Coisa mais linda. Seus olhos então, suspirei ao me lembrar dele me encarando, antes de subir em cima de mim. E o que foi aquilo? No parque!!! Ah, mas se ele não subisse em cima de mim depois daquele olhar safado para minha boca, eu é quem subiria em cima dele.

 Escuto baterem na porta, me fazendo fugir de meus pensamentos e dar um pulo.

 - Mia? Filha? Tudo bem?

 Abro o box e vou em direção a porta, abrir para minha mãe.

 - Oi, querida. Só queria saber como f... Ah, vejo que foi bom, dona Mia. 

A vejo olhar para o meu pescoço, furiosa. Droga. Vinicius com certeza me marcou. E eu nem percebi. Se tivesse percebido jamais abriria a porta para ela, no meio do banho, sem maquiagem alguma.

Movo minha mão para o meu pescoço rapidamente. 

- Ah.. é... Eu não percebi, mãe, juro que não.

Ela começa a rir. 

- Te peguei. Não tem nada aí, boba. - ela se vira, dando uma gargalhada e indo embora. - E anda logo com esse banho.

Droga. Eu deveria saber, vindo da minha mãe. E ela nem olhou pro lado que ele beijou. Como eu sou burra. - penso, e volto para o meu banho.

...

Saio do banho e pego meu celular. Vejo que tenho uma nova mensagem, mas não era de quem eu esperava. Era de Isaac. 

Sim, ainda nos falávamos de vez em quando. Eu, por educação, ele, já nem tanto. Ele sim eu podia dizer que já havia quebrado o coração, tadinho. No parque me fiz de desentendida porque realmente só me lembro de ter feito isso com Isaac. E eu não precisava me lembrar dele para Vini naquele momento, então fingi que nunca tinha quebrado nada de ninguém. 

O caso de Isaac era delicado, ele sempre teve um crush em mim e eu nunca dei bola, até ficar muito louca uma noite numa festa e ele me arrastar pro banheiro. Sim, aquela festa. Obvio que eu não quis mais saber depois, ele até que era lindinho e tal, mas não fazia meu tipo. E Linda tinha um crush nele há anos. Saber que ele não a correspondia e ao invés disso tinha um crush em sua melhor amiga, a deixava furiosa. Mas isso nunca foi motivo para brigarmos. Até ela saber que ele me fodeu no banheiro daquela festa, claro. Minha amizade com Linda nunca chegou aos pés de minha com Vini, mas ela era minha melhor amiga mulher, que eu podia contar detalhes mais apimentados dos garotos que eu ficava e nesses casos, somente nesses casos, Vini ficava de lado.

Após esse ocorrido na festa, Linda nunca mais foi a mesma comigo. Ela ia atrás de todos os garotos que eu já havia ficado ou queria ficar. Não sei ainda como ela descobria, mas descobria. E ainda ficava com eles, de fato. Mas por ser muito desapegada, isso nunca me incomodou.

Deslizo sua mensagem, para ler.

- E aí, Mia. Bora colar na festa do Igor amanhã?

Penso um pouco, festa? Numa segunda-feira? Estranho. Penso em minha situação com Vini e começo a digitar.

É aniversário dele? -

- Isso. Passo aí 00:00?

Tadinho.

É.. Na casa dele mesmo? Se der eu apareço lá, com o Vini. -

Isaac odiava Vini e vice versa. Isaac o odiar era até compreensível, mas nunca entendi o motivo de Vini o odiar, ele diz que Isaac se acha muito, e isso era realmente verdade, mas não é motivo suficiente para odiar alguém. Recebo outra mensagem:

- Vinicius? Vinicius Liberato? HAHA da ultima vez que falei com ele foi sobre você, e ele te chamou de irmãzinha mais nova. Mas de boa, leva teu irmão guarda costas. 

Otario. 

Mas peraí, "irmãzinha mais nova"? Era assim que ele me via? Eu o via como meu melhor amigo, no máximo um irmão, e eu era sua "irmãzinha mais nova"? Só eu podia pensar isso dele. Pensar. Não falar. Pra ninguém. Ele havia falado, pra um garoto que nem amigo ele era. Bloqueio meu celular após visualizar a mensagem, furiosa. Logo em seguida meu celular brilha. Olho e vejo uma mensagem nova de Vini, deslizo para ver.

- Hoje foi incrível, espero que possamos repetir mais vezes, não só a parte de ir ao parque a pé, porque já é nossa tradição. Durma bem, até. *coração amarelo* Sem coração vermelho.

Meu coração amolece, e um sorriso largo surge em meu rosto. Então ele também gostou do beijo. Sorrio e começo a digitar.

Eu também ador...

Apago. 

Não, Mia. Foco. 

Ele te chama de irmãzinha mais nova pros amigos e você aí, toda felizinha escrevendo uma mensagem pro mesmo. Se bem que, eles nem eram amigos, Isaac poderia ter mentido.

Quando vocês se falaram? - envio para Isaac, que me responde logo em seguida.

- Semana passada. 

Estranho.

 Achei que vocês não se falavam. -

- Ah, ele não disse isso diretamente pra mim. Sabe como é, né, no grupo dos moleques rola de tudo. Insinuaram que vocês estavam juntos e ele jogou que você era apenas sua irmãzinha mais nova.

Filho da puta. Ele deixou que falassem de mim pelas minhas costas. E ainda disse isso, PARA TODOS OS SEUS AMIGOS. Trouxa. Como eu sou trouxa. Otaria. Sinto vontade de jogar meu celular longe, de ódio. Mas me lembro que precisava colher mais informações sobre isso.

 E vocês falaram o que sobre mim exatamente, sac? *emoji safado**língua* -

Sim. Eu estava jogando sujo. Ele demora um pouco para responder, e logo meu celular brilha de novo.

- Sobre as minas gostosinhas de Manhattan, você foi a mais falada, Miazinha. *emoji safado**demoniozinho*

Merda. Eu tava muito na merda. Eles estavam falando sobre meninas gostosas e Vinicius me manda uma dessa, pra todo mundo ler. Eu tava muito puta. Abro a conversa de Vini e começo a digitar.

 Fico feliz em saber que aproveitou bastante com sua irmãzinha mais nova. Boa noite, Vinicius. - o envio, puta da minha cara. 

Logo em seguida, recebo outra mensagem, dele:

- De onde tirou isso? 

A visualizo e bloqueio meu celular, indo colocar uma roupa. Não o responderia até o dia seguinte, estava decidido.

Me visto e vou me deitar, viro pro lado e desbloqueio meu celular, Vinicius estava digitando. Bloqueio meu celular de novo.

Logo uma mensagem sua chega, deslizo para ler.

- Mia.. Me desculpa, eu não falo isso na intenção de te ofender, mas é que, antes de sexta, você realmente era como uma irmãzinha mais nova pra mim.

Começo a digitar uma resposta em seguida, e o envio:

 Tá, mas não precisa falar para todos os seus amigos do grupo, numa conversa sobre meninas gostosas de Manhattan. -

- De onde tirou isso?!

Tiro print da parte em que pergunto a Isaac sobre o que eles haviam falado e o envio: 

 E vocês falaram o que sobre mim exatamente, sac? *emoji safado**língua*

Isaac: Sobre as minas gostosinhas de Manhattan, você foi a mais falada, Miazinha. *emoji safado**demoniozinho*

Ele me responde logo em seguida:

- CLARO. OLHA O QUE VOCÊ MANDA PRA ESSE FILHO DA PUTA.

Acho que eu havia acabado de deixar Vinicius bravo, o que era muito difícil de acontecer. Presumi pelo palavrão, que ele quase nunca falava. Tento me explicar, pra que ele não ficasse tão puto assim, já que era eu quem devia estar puta ali.

Eu queria persuadir ele para colher informações. *quatro emojis revirando os olhos* -

- Parabéns. Você conseguiu.

Isso é verdade, Vinicius? -

- Não. Mas que porra, Mia. Olha o que você manda pra esse babaca. Você sabe que ele é babaca e ainda acredita nele. O filho da puta nem tava na conversa. Vou printar aqui, já te mando. 

É. Eu com certeza havia o deixado puto. Visualizo e espero seu print chegar. Logo aparece uma nova imagem na conversa, eu clico pra ler.

Felix: E a Walker, Vinicius?

- Não, cara kkkk

Lucas: Qual éeee, essa até eu ja peguei kkkkkkk e eu tava sem uma gota de álcool. Linda p caraiiii

Bryce: Abre o jogoo

Felix: Admite logo, Vinicius.

- Nunca fiquei, seriao. kk Ela é minha irmãzinha mais nova. 

Examinei o print por um tempo. O que aquilo queria dizer? "E a Walker" do nada? Começo a digitar e o envio duas mensagens, em seguida:

Tá, mas o que disseram antes? Meu nome aparece do nada na conversa? -

Eles podiam estar realmente falando sobre meninas gostosinhas de Manhattan. E o perguntaram se já havia ficado comigo, após você ter falado que já ficou com outra gostosinha. -

O envio e recebo três mensagens dele de volta, em seguida:

- Puta que me pariu. Não acredito que não acredita em mim. Prefere acreditar naquele bosta. 

- Não enviei o começo porque é um pouco pesado, mas pra resumir estávamos falando da Bernardi.

- Que o Felix tinha ficado com ela, e os moleques lembraram que eu também. Aí Felix me perguntou de você. Mas se ainda quiser, te envio um print do começo.

VINICIUS, VOCÊ O QUE? Bernardi era só a garota mais gostosa, linda, tudo de maravilhoso de toda Manhattan. Não acredito que Vinicius já ficou com ela. 

Começo a digitar.

Eu quero. -

Não demora muito, e eu recebo duas imagens. Eram prints, da conversa.

Abro a primeira imagem:

Bryce: Parece que vi dois passarinhos amarelos passearem de maos dadas ontem no parque, Felix *três emojis pensativos*

Felix: Gostosinha, mas quase arrancou minha boca

Lucas: KKKKKKKKKKKK Ó o que o cara fala

Jake: HAHAHAHAH aí é foda. Essa Vinicius pode te ajudar a detalhar os fatos.

Isso se chama intensidade, a parte do beijo que vem depois, nunca chegou nessa fase né? -

Lucas: OLOOOOOOCO. CHAMOU. NA. CHINCHA.

Leio, sentindo meu corpo ferver de raiva, só de imaginar ele beijando Laura Bernardi da maneira que me beijou naquela grama. Abro a segunda imagem:

Gus: KKKKKKKKKKKKK EU N DEIXAVA, FELIX

Chris: Olcoo, dando aula já o rapaz

Felix: Ó o cara, já cheguei ate na proxima fase, fdp. Com ela mesmo. Me chupou com sua baba.

KKKKK pior que é gostosinha mesmo, mas beija bem sim. -

Felix: Já pegou ela msm?

Bryce: Pegar é apelido pro Vinicius

Lucas: OLOCO KKKKK VINICIUS PEGA ATE NO PEITINHO DE PRIMEIRA

Vsf kkkkk -

Felix: E a Walker, Vinicius?

Sentia corpo inteiro queimar, não me lembro da última vez em que me senti tão puta. "Pior que é gostosinha mesmo, mas beija bem sim" lia e relia aquela parte, pensando, será que ele me achava no mínimo atraente? Se LAURA BERNARDI era "gostosinha" pra ele, eu era o que? Ah é. Sua irmãzinha mais nova. 

Depois foco na mensagem de Bryce, que me faz sentir enjoada. Como assim "pegar é apelido"? O que mais ele havia feito com aquela garota? Me lembro dele me chamando de "irmãzinha mais nova", ficando ainda mais puta. E a de Lucas? "Pega até no peitinho de primeira" eu tava chocada. Chocada. Não conseguia imaginar que ele poderia ter feito tudo o que fez comigo, com Bernardi. E ainda ter me chamado de irmãzinha mais nova. Eu tava muito pra baixo, mais baixo que o chão. E muito puta também. Ao mesmo tempo. O que era muito ruim de sentir. Enfim, começo a digitar.

É, tem razão. Ele mentiu, me desculpa. - o envio, bloqueando minha tela, e respirando fundo. 

Eu tava muito mal com o que havia acabado de ler. Me sentia mais triste que brava, pra falar a verdade. Bem mais triste. O que era incomum. Vejo meu celular brilhar em minhas mãos e arrasto pra ler suas mensagens, que chegavam uma seguida da outra.

- Mia...

- Sabia que não devia ter te mandado a primeira parte.

- Foi desnecessário. Os moleques são desnecessários, e eu vou na onda quando to com eles, me desculpa.

Do que ele se desculpava, exatamente?

Te desculpar pelo que? -

- Você sabe. Bernardi. Foi antes de você. E eu não costumo fazer isso, você sabe.

Não costuma fazer o que? Sinto meu coração arder de tantas palpitações em meu peito. Eles transaram. Vini havia transado com Laura Bernardi. Antes de mim.

Relaxa, eu sou só sua irmãzinha mais nova mesmo. - o envio, bloqueando minha tela e virando meu celular de cabeça para baixo em seguida, pra não cair na tentação de ler mais mensagens que ele poderia me mandar, e me sentir ainda pior.

Deixo minhas lagrimas escorrerem. Eu não acredito. Chorando por um menino, Mia Walker? Eu não estava me reconhecendo. Eu realmente estava gostando dele, desse jeito que eu tanto temia. Ele já morava em meu coração, mas agora era diferente. Mas nada disso importa, no momento ele está completamente despedaçado.

         

 

 

 

         

 

         

 

         


 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...