História A Bruxa - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bruxa, Cientista, Magia, Psicopata
Visualizações 7
Palavras 882
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura ^ ^.

Capítulo 2 - Uma pausa para des estressar.


Fanfic / Fanfiction A Bruxa - Capítulo 2 - Uma pausa para des estressar.

Anie 18 anos conhecido como a bruxa. No passado a Anie foi reconhecido como a bruxa o governo não quis mexer com tal poder então eles sempre a Matão antes dela completar 30 anos, que é quando os poderes dela reiniciaram o mundo.

Pelo fato da bruxa ser tão poderosa todos a temiam.

porém um dia sua mãe chegou e disse que alguém queria conhecer ela, então Tânia levou a filha de carro para casa de Stanley.

Anie - Mãe, tem certeza que é uma boa ideia?

Anie estava insegura pois ninguém nunca se interessou por elá.

Tânia - não se preocupe, ele parece um garoto decente. Se arruma bem e é bem educado.

Anie concordou e ficou meio apreensiva. Enfim eles chegaram a casa de Stanley era uma casa bonita de dois andares, porém meio distante da cidade parecia no meio do nada.

Stanley estava sentado em seu sofá bege ao lado de Demon assistindo o noticiário.

Demon falou enquanto abanava o rabo.

Demon - Quero dinheiro.

Stanley - pra que você quer dinheiro? Vai comprar um brinquedo de morder?

Demon - não seja estúpido eu tenho os meus próprios amigos com quem sair.

Diferente de você que só fica enfurnado no seu porão.

Stanley sorriu um pouco, seu amigo sempre o deixava mais pra sima.

Stanley - não me importo em socializar tenho meus próprios problemas para resolver, então espero que você suma daqui quando ela chegar ok?

Demon - ok... e meu dinheiro?

Stanley - não sei como você faz para abrir a carteira sem polegares mas isso não é problema meu, apenas pegue e desapareça Pulguento.

Stanley abre a porta para Demon sair e Anie está de pé na frente da porta, como se estivesse tentando tomar coragem para bater Nela, a cara de Demon se mostrou maliciosa então ele saiu e disse.

Demon - não vão ficar acordados a noite inteira em?

o rosto de Anie só ficou mais vermelho.

Stanley fez uma cara de irritado.

Stanley - Por favor entre, você é Anie não é mesmo?

Anie éra uma garota de longos cabelos negros meio caxiados, usava óculos, branca e bonita.

Stanley abriu um sorriso simpático, ofereceu algo para beber, enquanto ele estava na cozinha Anie estava sentada e reparou no jornal, fazendo homenagem a Jack winsper.

Anie - Não sei por que más fico triste quando lembro que esse cara morreu.

Stanley olhou e sorriu, se sentou do lado da Anie, entregou um refrigerante, e disse:

Stanley - esse era meu mentor Sr Jack, e deu um presente para a medicina, ciências e biologia.

Anie - E deixou um pupilo brilhante também.

Elá falou com um sorriso que iluminou o dia de Stanley. Depois de algumas horas estudando, fizeram uma pausa.

Anie - então... Minha mãe disse que você ia fazer uma pesquisa comigo sobre eu ser a bruxa, e a potência dos meus poderes e et cetera.

Stanley - sim espero que você coopere totalmente comigo, talvez você consiga ter uma vida longa com isso.

Anie - bem eu vou cobrar com você porém não quero viver mais do que o necessário, eu não gosto muito das pessoas e do jeito que a sociedade funciona.

Stanley - bem, você acha a mesma coisa sobre mim?

Anie - não, claro que não. É que eu sinto que tenho coisas pra fazer depois de morrer, também não é como se alguém quisesse eu aqui, só minha mãe más se não fosse por elá eu já teria me ...

Stanley fez uma cara de angústia.

Stanley - Eu quero você aqui.

Anie percebeu o rosto de Stanley.

Anie - ...

Stanley - As pessoas são estúpidas, te julgam sem te conhecer, más sempre foi assim, tanto com você quanto comigo.

Eu acredito que se você nasceu em um mundo que você não se encaixa, você deve criar um do seu jeito.

Anie - E como você faz isso?

Stanley - eu trabalho bastante, tenho muitos planos em andamento, e espero que você queira fazer parte deles.

Anie ficou corada.

Anie - bem ... talvez seja legal.

Stanley e Anie deram risada juntos. porem estava na hora dela voltar para casa, ele fala que precisa de uma amostra do sangue dela para as pesquisas, elá deixa ele tirar uma amostra e ele leva elá de carro para a casa dela, eles se despedem e elá da um beijo na bochecha dele, e a porta se fecha.

O vento bate suavemente no rosto de Stanley enquanto escurece, ele se afasta da casa de Anie e na escuridão avista dois olhos sintilantes na escuridão, porem não erá do Demon más de uma criatura fantasmagórica, esquelética.

Criatura - você sabe oque nós queremos Stanley.

Stanley tirou uma luva do bolso e vestiu, uma luva que ele mesmo criou para essa exata ocasião.

Ele agarrou o pescoço da criatura e colocou - a contra a parede, o rosto de Stanley ficou perverso, e com um sorriso no rosto ele perguntou.

Stanley - E oque vocês vão fazer comigo? EM? HAHA!

Eu já falei que vocês não vão me manipular.

Criatura - Nós vimos você com a garota e vamos...

Stanley estava stasiado apertou mais forte a garganta da criatura, encostou a testa contra a testa dele e disse.

Stanley - vocês estão mortos.

A ultima coisa que a criatura viu foi o brilho dos olhos de Stanley.

Stanley - idiota, pelo visto vou ter que vestir o maldito uniforme dos caça fantasmas.

Stanley tira um um chocolate do bolso e morde


Notas Finais


'3'


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...