História A Bruxa Negra - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Alaric Saltzman, Bonnie Bennett, Caroline Forbes, Damon Salvatore, Elena Gilbert, Elijah Mikaelson, Elizabeth "Lizzie" Saltzman, Enzo, Freya Mikaelson, Hayley Marshall, Hope Mikaelson, Josette "Josie" Saltzman, Klaus Mikaelson, Kol Mikaelson, Marcellus "Marcel" Gerard, Matt Donovan, Personagens Originais, Rebekah Mikaelson, Stefan Salvatore, Vincent Griffith
Tags Bruxas, Lobisomens, The Originals, The Vampire Diaries, Vampiros
Visualizações 530
Palavras 1.311
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey, guys! Eu sou Bella, prazer conhece-los. Essa fanfic é uma história inspirada em TVD e TO, isso quer dizer que muitos acontecimentos aqui são invetados por mim. Espero ter vocês me apoiando, bem-vindos a essa família.

Maya e Morgana - Crystal Reed (É como eu imagino as duas, vocês podem imagina-las como quiserem)
Silvanus e Tamara são duplicatas do Silas e Amara.
Izabel - Angelina Jolie
Jorge - Tom Cruise (amo ele)

Caso vocês queiram saber sobre o resto do elenco me fale.

Bom capítulo!

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction A Bruxa Negra - Capítulo 1 - Prólogo


 Versailles (França), dois milênios atrás.


O acampamento estava sendo atacado. Mulheres, homens e crianças corriam temendo por suas vidas. Estava tudo em chamas, havia discípulos de Qetsiyah por todo lugar. Maya estava lá fora brincando junto de Morgana, sua irmã gêmea. As duas eram inseparáveis, estavam sempre juntas independente da situação. Elas estavam com quatorze anos e pareciam cada vez mais fortes, poderosas. 
Ao ver a confusão que o acampamento estava as duas correram para dentro da casa, em busca da família. Havia muita fumaça o que dificultava na visão das gêmeas. 


  — Mãe? Pai?  — Morgana disse colocando a mão na boca, tentando não respirar muita fumaça. As duas começaram a tossir, era inevitável. O pai das garotas pegou elas e correu para fora, lá estava todos os irmãos dela e também estava Izabel.


 A família era grande, composta por nove irmãos: Tamara, Silvanus, Zacariah, Amélia, Sarah, Sebastian, Abigail e as gêmeas. Apesar de ser uma família grande eles eram extremamente felizes e próximos uns dos outros. Silvanus tinha sua própria família, ela sendo composta por uma esposa chamada Alexadra e três filhos: Abraham, Adrian e Hadassa, a caçula. Os irmãos e irmãs das gêmeas formavam um ciclo, eles estavam fazendo um feitiço que protegeria a próxima linhagem, escondendo-os dos discípulos de Qetsiyah. Izabel estava fora do ciclo, assim que vu as duas garotos correu até elas, abraçando-as.


  — Maya! Morgana! — Izabel exclamou feliz enquanto agarrava as duas garotas em um abraço apertado. Após um segundos Izabel soltou-as e olhou para a primogênita, chamando-a. Quando Tamara se aproxima, Izabel começa a falar baixo no ouvido dela.  — Entendeu? —  Tamara balançou a cabeça concordando, Izabel se virou para as gêmeas antes de deixar Tamara fugir com elas.  — Garotas vocês sabem o que vai acontecer agora. Nossa família foi comprometida e por isso teremos de executar nosso plano de fuga. 


O plano de fuga era um plano que a família tinha caso as coisas dessem errado. As gêmeas seriam levadas a um lugar onde ficariam, enquanto a família iria se separar, iriam tentar sobreviver. Caso a família morresse as gêmeas seriam as últimas hibridas, teriam de dar continuidade a linhagem. 


Izabel deu um último abraço nas duas e se afastou indo se juntar aos outros para completar o feitiço. Antes delas irem para o lugar combinado, o pai das garotas Jorge, apareceu com uma bolsa cheia de grimórios e entregou a Tamara, despediu-se das três e foi até o ciclo. Tamara começou a correr com as gêmeas seguindo-a. Depois de ultrapassar o riacho ela parou em uma caverna, que ficava escondida. No lado as letras S e P estavam talhadas, confirmando que ali era território sagrado dos Salvatore Petrova. Apenas a família poderia entrar ali, transformando o lugar em um bom esconderijo. Tamara colocou a  bolsa com os grimórios no canto e foi até as irmãs.


  — Essa é a hora em que nos separamos.  — Ela disse tentando não chorar.  — Garotas eu amo vocês, tudo bem? Se lembrem disso.  — Ela apontou para o colar que as duas garotas carregavam, cada uma tinha um, ele era preto com o simbolo de uma lua crescent talhado.  — Além de serem a neta de um poderoso bruxo, vocês também são filhas de um poderoso Alfa do Clã Crescent. Lembrem-se sempre disso.  — As duas garotas levantaram um pouco da blusa mostrando a marca de nascença em forma - também - de uma lua crescent, Tamara então tocou no simbolo e começou recitar o feitiço.


 Poucos minutos depois as gêmeas caíram em um sono profundo protegidas de qualquer mal e através desse feitiço elas não envelheceriam. Tamara olhou para trás antes de sair da caverna pedindo silenciosamente para que alguém conseguisse abrir a caverna e tirar as irmãs do feitiço. Com esse pensamento ela lacrou a caverna com seu sangue e saiu correndo em direção ao acampamento. Ao chegar no acampamento ela viu seus irmãos rendidos no chão, junto dos seus pais que permaneciam sorrindo. Como um último ato ela atacou com tudo o que tinha, matou muitos antes de ser dominada.
 (...)
  França 1227 A.D


  — Maya! - Morgana chamou-a, ela e a irmã tinham combinado de passar o aniversário juntas, porém isso não iria acontecer. Maya se virou sorrindo.  — Hoje é o nosso aniversário e você vai sair? 


 Eles estavam completando 19 anos. Viviam com Mary, a bruxa que tinha libertado elas da caverna e com o marido de Mary. Quando as gêmeas foram libertadas elas acordaram confusas, era como se tivesse passado segundos desde que haviam sido colocadas na caverna. Mary contou tudo para elas, falando que a muito tempo a família Hathaway procurava as menina, ela aproveitou e falou que a filha mais nova de Silvanus mudou seu sobrenome para Hathaway, por questão de segurança. E desde então as meninas moram com ela, passando-se por filhas do casal.


 Maya girou olhando para o vestido que usava. Ele era rosa, longo, simples. O cabelo negros estavam soltos, enrolados. Ela também usava uma capa longa preta, que tinha um capuz perfeito para esconder o rosto dela.


  — Claro, irmã. Sabe comemoramos o dia inteiro, agora vou ir comemorar sozinha. — Maya abriu um sorriso e olhou para o colar preto escondendo-o dentro do vestido, onde ninguém veria.


  — Quer dizer que você não vai sair para encontrar aquele idiota do Mikaelson? — Morgana fez uma careta enquanto observava a irmã.  — Ele e os irmãos dele gostam de brincar com os sentimentos das pessoas, não se deixe levar. 


  — Não fale assim, Morgana. Olha, não deu certo entre você e Rebekah, supera. Kol não é desse jeito, ele é diferente. Não tente tirar minha felicidade, irmã.  — Maya balança a cabeça desistindo de discutir com Morgana, ela coloca o capuz e antes de pular a janela se vira para a irmã.  —Me de cobertura. Eu te amo Morgana, você sempre será minha primeira opção.  — Morgana riu assentindo, então Maya pula a janela do segundo andar, caindo em pé.


 Correu em direção a maior casa que havia ali. Ao chegar no jardim ela ajeitou o vestido e caminhou silenciosamente até a porta de entrada. Porém, ela parou quando viu Klaus, um dos irmãos de Kol, mordendo o pescoço da empregada, Mirian. Os olhos estavam escuros como a noite, o corpo de Mirian estava mole, a jovem estava morta. Nicklaus tirou as presas do pescoço da garota e soltou-a, deixando o corpo da jovem cair mole. Ele limpou o sangue da boca e sorriu acenando para ela, os olhos brilhavam em diversão.


 Maya não se assustou com o fato de Klaus ser um vampiro, ela sabia que vampiros existiam e tinha uma breve desconfiança de que a família do  namorado era composta por vampiros. Ela se assustou com o fato de Nicklaus estar se alimentando de uma pessoa, bebendo todo o sangue dela até que estivesse morta. 


 Kol abriu a porta da casa indo esperar Maya. Ele estava alheio em seus pensamentos que acabou não percebendo que a garota já estava ali. Quando ele levantou o olhar encontrou Maya de olhos arregalados. Ele seguiu o olhar da menina e viu seu irmão com sangue na boca.


  — Maya! — Kol gritou tentando se aproximar de Maya, porém ela recuava mais a cada passo que ele dava. — Maya, eu posso explicar! — Maya não queria explicações ela só queria sair dali e foi o que ela fez. Kol estava pronto para ir atrás dela, mas foi impedido por Elijah que ao ouvir o irmão gritando foi ver o que estava havendo.


  — Deixe-a ir. Ela precisa de um tempo sozinha. — Kol suspirou vencido. Ele olhou para Nicklaus, que tinha um sorriso no rosto.


 Kol tinha certeza que Maya voltaria, afinal de contas eles estavam apaixonadas, ela tinha que voltar. Tinha.


 Maya chegou em casa minutos depois, ela subiu a árvore que dava para o quarto dela e de Morgana. Quando Morgana viu Maya não falou nada apenas envolveu a irmã em um abraço, deixando ela chorar.
 
 


Notas Finais


Maya descobriu o segredo sombrio dos Mikaelson, eita. Muitas coisas vão vir por ai, então vamos já começar sendo amigos.

Beijos da Banshee

bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...