História A Bruxa Negra - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Alaric Saltzman, Bonnie Bennett, Caroline Forbes, Damon Salvatore, Elena Gilbert, Elijah Mikaelson, Elizabeth "Lizzie" Saltzman, Enzo, Freya Mikaelson, Hayley Marshall, Hope Mikaelson, Josette "Josie" Saltzman, Klaus Mikaelson, Kol Mikaelson, Marcellus "Marcel" Gerard, Matt Donovan, Personagens Originais, Rebekah Mikaelson, Stefan Salvatore, Vincent Griffith
Tags Bruxas, Lobisomens, The Originals, The Vampire Diaries, Vampiros
Visualizações 72
Palavras 1.451
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey, guys!

Eu voltei e trouxe a história de como a Maya descobri sobre Silas e da Amara, espero que gostem.

Capítulo 12 - Capítulo XI


Fanfic / Fanfiction A Bruxa Negra - Capítulo 12 - Capítulo XI


Há 2 milênios atrás, França. 
Maya 

 Mamãe sempre contava a mesma história todas as noites, sobre o casal Silas e Amara. Cada vez que contava ela dava um detalhe adicional. Essa noite ela convidou toda a minha família para se juntar a ela na fogueira, onde ela revelaria toda a história.

 Papai tinha aceso a fogueira, ele tinha colocado troncos de madeira ao redor dela para que pudéssemos nos sentar. Eu ficava entre Morgana e Sebastian. Na minha frente estava minha mãe e meu pai, ocupando o mesmo tronco que eles estava Tamara. No tronco ao lado estava Silvanus com a esposa, Alexandra e os três filhos, incluindo a recém chegada Hadassa que estava no colo da mãe. Nos outros troncos o resto da família estavam acomodados.


Mamãe distribuiu marshmallows no espeto para todo mundo. Todos aproximaram os espetos do fogo. Mamãe sentou-se ao lado de papai e se acomodou pronta para começar a história.

 

  — Bom, meus queridos, hoje eu vou terminar a história. Nessa noite de fogueira temos a companhia da Alexandra e dos meus netinhos, seja bem vinda querida. — Mamãe falou amorosa. Ela se ajeitou no tronco e começou a contar. — Bom, tudo começou com um viajante um grupo talentoso de pessoas.  

 

 “Silas e Qetsiyah eram os membros mais poderosos do grupo. Os dois criaram um feitiço para a imortalidade, além dele criaram a cura também. O lugar onde eles casariam era lindo, tinha flores, bruxos com suas velas e o cálice onde continha o feitiço da imortalidade. Qetsiyah estava super animada, porém, ela percebeu que as flores morriam. O motivo era que Silas já havia tomado o feitiço da imortalidade.”

 

“Silas era apaixonado por outra mulher. Qetsiyah o procurou para poder descobrir o que acontecia. Quando ela achou, se surpreendeu com quem ele estava. Estava com Amara, sua criada e amiga, uma pessoa próxima a ela. Ele estava lá fazendo-lhe carinho no rosto e então falou: "Porque quando eu olho para você, Amara, eu só vejo um anjo". Isso foi a gota d'água para Qetsiyah, ela queria vingança e teria.”

 

 “Quando Silas voltou para o bosque, encontrou Qetsiyah lá. Ela estava com a cura para a imortalidade. Ela já sabia de tudo. E ela tinha usado a cura com uma imortal, para ver se funcionava, ela já tinha usado a cura com Amara. A tenda estava cheia de sangue por dentro, estava destruída. Silas estava como a tenda, estava destruído por dentro.”

 

 “Qetsiyah contou como matou Amara, cortando-lhe a garganta e então mostrou o coração de Amara a ele. Silas jurou vingança, porém Qetsiyah o aprisionou em ilha onde ninguém nunca o encontraria. Ela deixou a cura com ele esperando que Silas tomasse na esperança de rever a amada Amara. Qetsiyah criou o Outro Lado, um lugar para onde todos os seres sobrenaturais vão quando morrem, e ela se matou esperando que Silas se matasse para que os dois pudessem viver juntos. Silas não tomou a cura, ele não deu esse gostinho para Qetsiyah. E até hoje Silas está na ilha esperando alguém o encontrar. ”

 

 Todos olhavam cheios de expectativas na direção de minha mãe. A história estava completa, havia detalhes ali que eram completamente diferentes das antigas versões que ela contava. Mamãe e papai se olharam cúmplices, em um longo suspiro minha mãe deu continuidade:


— Agora eu vou contar a outra parte da história que poucos conhecem. — Papai pegou a mão de minha mãe dando suporte, ela sorriu para ele. — Amara e Silas tiveram uma filha. — Eu dei um suspiro de surpresa sendo acompanhada de minha irmã.

 

 “O amor de Silas e Amara era antigo, bem antigo. Os dois começaram a se apaixonar assim que Silas viu-a com Qetsiyah. Os dois começaram a se encontrar, e em uma noite Amara se entregou a Silas. Não demorou para que Amara soubesse da gravidez, ela soube através de Silas que sentiu. Com os meses a barriga foi ficando maior, porém Silas escondeu-a com um feitiço, ninguém poderia saber dá gravidez. No dia em que Amara bebeu o elixir da imortalidade ela entrou em trabalho de parto, mesmo estando apenas de sete meses. A criança nasceu saudável, gordinha e cheia de vida. Silas ajudou no trabalho de parto, ele entregou a criança para Amara e saiu em busca de ajuda. Quando voltou encontrou Qetsiyah lá, com o coração de Amara nas mãos.”

 

“A criança foi chamada de Izabel Salvatore Petrova. Quando Qetsiyah abordou Amara ela viu a criança ali e se enfureceu ainda mais. Ela estava ali junto da sua fiel discípula, Tara. Antes que Qetsiyah fizesse algo Tara a impediu e argumentou que a criança poderia ser um triunfo.”

 

 “O plano era usar Izabel para convencer Silas a beber a cura. O plano deu errado já que Qetsiyah se matou antes de falar a localização de Silas para o seu clã. Tara ficou então encarregada de cuidar e ensinar tudo o que sabia para Izabel. Quando a menina completou seus dezoito anos Tara contou tudo a ela, também contou que naquele dia as pessoas do clã de Qetsiyah iria leva-la para longe, para um lugar onde poderia ser usada para localizar Silas. Tara ajudou Izabel a fugir, a garota fugiu levando todos os grimórios de Qetsiyah e de Tara consigo, além de algumas barras de ouro.”


— Então ela se mudou para a França, e lá ela encontrou o amor de sua vida e teve vários filhos. Eles viveram felizes, bem até agora. — Finalizou sorrindo para meu pai que a beijou fazendo-me rir.

 

 No fundo todos sabíamos que aquele história era mais do que apenas uma história e hoje descobrimos o porquê desse sentimento. Mamãe acabou de contar a história dela, dos pais dela, dos meus avôs. Todos encaravam minha mãe desejosos por mais.

 

 — Vocês já devem ter imaginado que eu sou a Izabel da história.  — Mamãe concluiu e teve sua resposta quando acenamos assentindo. Ela virou-se para Silvanus e para Tamara que estavam perto um do outro. — Todas as coisas vivas devem morrer, e quando Silas e Amara tomaram o elixir quebraram a lei da natureza. A natureza para corrigir isso criou um eu-sombra dos próprios Silas e Amara. Um eu-sombra mortal que teria de consertar a ordem das coisas. — Mamãe respirou fundo e sorriu. — E você, Tamara, é o eu-sombra da minha mãe. Você é completamente idêntica a ela. — Eu queria saber como mamãe sabia daquilo, porém me lembrei da pintura que tinha no quarto dela, na pintura estava Tamara e Silvanus, agora percebo que aqueles deveriam ser Silas e Amara. — E você meu doce Silvanus é o eu-sombra de meu pai, Silas.

 

 Tamara sorriu e se levantou para abraçar minha mãe, Silvanus fez o mesmo. Quando os dois se sentaram novamente eu olhei minha mãe.

 

  — E o que isso faz de nós mãe? — Perguntei observando minha mãe que sorriu docemente.


Eu sabia o que éramos, todos nós sabíamos, porém eu tinha um sentimento de que não era só aquilo. Meus pais se olharam novamente e então minha mãe se virou e olhou na minha direção.


— Vocês são híbridos. Morgana e o resto da família são bruxos-lobos-imortais. Maya também é uma loba-bruxa-imortal, mas quando ela tomar um gole de sangue se tornará uma vampira e terá as mesmas habilidades que meu pai. — Mamãe sorriu para todos nós, porém de repente ficou séria. — A imortalidade não se manifestou em mim, por isso eu comecei a pesquisar. Eu descobri que o clã de Qetsiyah colocou uma maldição sobre nós, a nossa imortalidade só poderá ser ativada quando Maya se tornar uma vampira, tornando-se uma bruxa-hibrida e então precisaríamos do sangue de um eu-sombra e do sangue de um descendente de Qetsiyah. Mas isso não vai acontecer, Maya não pode se tornar vampira, se não o impulso e a vontade de sangue se tornará mais forte do que tudo.


O clima ficou tenso, era muito responsabilidade e pressão em cima de mim. Me encolhi ao sentir Sebastian me abraçar. Papai ao perceber meu desconforto resolveu mudar de assunto:


— Vamos viver como um grande família, não importa se for para sempre ou não. — Ele disse carinhoso. — E se vocês ativarem a maldição e se tornarem lobos eu estarei lá para ajudar na primeira lua cheia. Na verdade, eu sempre estarei lá para ajudar vocês. — Mamãe tinha água nos olhos, parecia prestes a chorar.


Eu ri e me levantei junto dos meus irmãos. Abraçamos a nossa mãe e assim ficamos por um tempo, uns abraçados aos outros. Eu amava minha família do jeito que era: louca, protetora e, principalmente, amorosa. 


 Naquela noite a lua estava brilhante, eu jurei a lua que arranjaria um jeito de viver para sempre com minha família, nem que para isso eu tivesse que me tornar uma vampira.


Notas Finais


Amo o casal Silas e Amara <3

Gente eu adoro escrever esses momentos da Maya com a família, é maravilhoso. No próximo capítulo vamos conhecer a história da nossa querida Kim, vocês querem que eu poste hoje?

Vejo vocês depois.

xx Beijos da Banshee

Bye Bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...