História A busca pelo Rei - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Anjos, Busca, Demonios, Deuses, Fantasia, Magia, Poderes
Visualizações 13
Palavras 1.613
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Pansexualidade, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Hello~

Mais um novo capitulo como prometido ;) daqui a uns 2 dias deve sair um novo capitulo

Dedico esse capitulo á:

~Tulyan
~Francyskinha

Que favoritaram e comentaram o capitulo anterior :)

agora, sem mais delongas, vamos ao capitulo!

Capítulo 2 - Pesadelo e o espelho


Fanfic / Fanfiction A busca pelo Rei - Capítulo 2 - Pesadelo e o espelho

~Atualmente

 

Dentro de uma grande mansão residia uma garota. Agora com seus 17 anos, seu quarto agora não mais coberto de ursos e cor de rosa, no momento era recheado de tons azulados e violeta, desenhos de borboletas cercavam cada parede e na cama, embaixo de travesseiros rendados, cobertas e edredons, estava a dona do quarto, que dormia um pouco agitada.

Se remexendo toda, acaba por cair de seu braço um objeto que não podia faltar, uma pulseira, anteriormente um colar deixado por sua mãe antes de partir, com um cristal. De repente acabou por se agitar ainda mais até acabar acordando, suada e com um olhar amedrontado a garota se levanta rapidamente da cama.

- Novamente esse pesadelo – Fala enquanto coloca a mão em sua cabeça - não consigo lembrar... Apenas flashes- Diz enquanto se lembrar das cenas.

“Num lugar vazio, sem plantas, natureza, nada... era tudo vazio e cinza, apenas uma cor manchava a local, vermelho, era a cor do sangue, poças por todo lado, mais e mais poças.” A cena muda.

“Uma mulher com enormes chifres na cabeça escorada numa enorme árvore, em sua cabeça também havia uma coroa, feita de espinhos e rosas, enquanto seu sangue escorria, e era dourado... Seus olhos são opacos e ela olha para o nada, seus cabelos claros presos em marias-chiquinhas, ela segura... cordas de uma marionete?”

“A ultima cena que me lembro é de um sorriso, não um sorriso bondoso e carinhoso, e sim maléfico”.

- Provavelmente é só algo da minha imaginação, não devo me preocupar – Nesse momento percebe que sua pulseira sumiu desesperada procura por todo lugar, até que a encontra embaixo da cama, com um suspiro aliviado, diz – Estou toda suada, é hora de tomar um banho.

Caminha até seu banheiro, começa a se despir e para em sua marca de nascença, as três espirais, “ainda não sei o que isto significa...”, termina de se despir e entra em sua banheira, após certificar-se que a agua estava morna e cheia de espuma, ela finalmente adentra, passa-se um bom tempo até alguém bater na porta e entrar.

- Senhorita Yuki? Onde está? – Chama uma das empregadas da casa.

- Estou no banheiro Mayu, espere um pouco - grita para avisa-la.

Após um tempo Yuki saiu do banheiro enrolada numa toalha branca de algodão para atender ao chamado de Mayu, a encontrou segurando uma bandeja com duas fatias de bolo, uma maçã e um copo de leite, o uniforme das empregadas consistia em um vestido preto até os joelhos com mangas curtas, um avental branco com o símbolo da casa e uma tiara na cabeça, usava-se sapatos brancos e perfeitamente limpos, o cabelo de mayu é curto e negro, seus olhos são da mesma cor.

- Trouxe seu café da manhã senhorita Yuki - fala com uma voz doce e calma.

- Ah, obrigada Mayu- Agradece Yuki.

-Além disso, seu pai mandou lhe avisar para ir até o salão, ele está a sua espera.

- certo, avise-o que já chegarei.

Mayu assente e sai do quarto, deixando a bandeja encima do criado-mudo, Yuki vai até seu closet para escolher uma roupa, acaba por optar por um vestido azul claro com babados que vai até depois dos joelhos, nos pés usa um salto preto e uma meia-calça branca, além de delicadas luvas em suas mãos, Ela tem seios fartos, então sempre opta por usar vestidos que o diminuam, pois assim se sente mais confortável, seus cabelos castanhos encaracolados foram deixados soltos.

Após terminar de se arrumar ela se dirige até o salão, onde seu pai a espera, cumprimenta a todos que encontra pelo caminho até chegar em frente às enormes portas do salão, as abre e sem querer acaba por fazer muito barulho, anunciando sua entrada para todos no salão.

Diversos homens estavam espalhados pelo salão, todo de terno, inclusive seu pai, que no momento estava conversando com um homem em um dos extremos do salão, Yuki vai até ele, quando seu pai percebe sua presença rapidamente mostra um sorriso genuíno.

- Yuki, ainda bem que chegou, estava a conversar com este senhor, o nome dele é Edvard, o diretor da melhor escola do país – A apresenta ao senhor, que aparentava já estar em seus 50 anos, seu cabelo era claramente loiro, porém alguns fios grisalhos podiam ser vistos, seus olhos brilhavam num tom de castanho.

- Feliz em conhecê-lo Senhor Edvard - O cumprimenta com um aperto de mãos.

- Então esta é a garotinha que vai ingressar no meu colégio, espero que seja bem inteligente - Avisa o senhor, Yuki fica um olhar confuso em seu rosto, ao percebê-lo seu pai trata de se explicar rapidamente.

-Yukizinha, eu pensei que seria melhor para você começar a se socializar, e creio que encontrará pessoas interessantes nessa escola – explica o pai de yuki.

- Papa, achei que ia continuar com minhas aulas particulares, não preciso ir a alguma escola – Yuki tenta convencê-lo.

- Você futuramente irá me suceder e preciso que saiba conversar com as pessoas, é o mínimo.

-Mas... - tentar se explicar até ser interrompida pelo pai

- chega de mas! – começa a se estressar – Eu já me decidi, eu sei o que é melhor para você!

Yuki abaixa a cabeça e começa a voltar para o seu quarto, percebendo olhares atrás de si resolve andar mais rapidamente, até chegar a correr, algumas lagrimas chegavam a cair de seus olhos, abre rapidamente a porta de seu quarto e se joga em sua cama.

“Ah mama, como eu queria que você estivesse aqui... não quero sair de casa... não quero sair da ultima coisa que me lembra de você”.

De tanto chorar em seu quarto, Yuki acaba por cair no sono, mais tarde, ao acordar, percebe que já estava de tarde, observa uma bandeja com seu almoço em seu criado-mudo, resolve comer rapidamente e acabar por perceber que dessa vez não houve indícios de pesadelos.

- Será que isso acabou? – Pergunta curiosa.

Após certificar-se da porta estar trancada (“não quero ninguém me atrapalhando!”) resolve pegar um de seus livros para ler, especificamente o seu favorito, o ultimo lido por sua mãe, após acaba-lo pega outro livro, desta vez um que ainda não havia lido, quando começou a ler escuta uma voz atrás de si.

- O rei morre no final – Fala calmamente a voz atrás dela

Assustada, Yuki vira-se rapidamente e encontra seu espelho de prata, se fosse só por isso tudo bem... Mas o que estava dentro dele...

Dentro do espelho encontrava-se uma garota, belíssima, seus cabelos eram longos e ruivos, em sua cabeça encontrava-se uma coroa de prata, seus olhos eram de um cinza misterioso e mantinha um olhar astuto e um pouco arrogante.

Mas o que a assustou não foi o fato de ter uma pessoa em seu espelho, e sim da leve semelhança com a garota dos seus pesadelos.

“Esses olhos, cinzas... a mesma cor dos da garota... cinza não é uma cor normal para os olhos.”
A garota logo percebe o olhar assustado da garota e resolve começar a se explicar.

- Hey! Yuki, não precisa se assustar ok? Eu vou explicar – Ela começa a falar e percebe o olhar de yuki suavizar – Bem... é uma longa historia – percebe o olhar de yuki como se dissesse para ela continuar – ok... Antes de tudo que conhecemos hoje existir, havia um rei, ele governava com arrogância e prepotência, seu povo, e ressalto que os seres não humanos, passavam fome, porém ele não ligava um de seus conselheiros, chamado hayot, se revoltou e junto dele foram diversos seres do reino, hayot foi jogado no vazio, um grande buraco negro, em consequência de sua traição, lá ele criou os seres humanos em busca de companhia, ele acabou por se apaixonar por um desses humanos, junto com todos os humanos conseguiram destronar o rei e hayot se tornou o novo rei. 
O antigo foi jogado nos confins do mundo junto a seus aliados, o antigo buraco negro virou o mundo que conhecemos e hayot se tornou deus, suas filhas se tornaram deusas e conselheiras, e é isso que sou a deusa dos ventos, recentemente hayot sumiu e peço a sua ajuda para encontra-lo, se não todo o mundo sofrerá um colapso
ajude-me nessa busca pelo rei.

- Ok... E porque eu tenho que lhe ajudar? – pergunta

- você foi escolhida por mim desde seu primeiro suspiro de vida, você tem potencial – baixa seu olhar para a marca de yuki – Essa marca é a prova, as três espirais do poder do vento.

- O que? Tira ela agora então! Eu não quero ajudar em nenhuma guerra!

- Você é a única que pode nos ajudar agora, não podemos esperar mais- insiste a garota – eu tive que esperar até o seu amadurecimento, não posso mais esperar!

Yuki fica confusa, não sabe o que fazer.

- Veja você não estará sozinha, minhas irmãs também escolheram outras pessoas para dar o seu poder, você precisa encontra-los!

- Olha... Provavelmente eu estou tendo uma alucinação, mas, explique-me, como Você foi para ai? E você não pode ir chamar essas outras pessoas?

- Quando meu pai sumiu nós fomos expulsas do reino e ficamos presas, a única de nós que pode se mostrar sou eu, e mesmo assim somente para as pessoas marcadas com o meu poder, no caso você – A garota tenta se explicar desesperada.

- Certo... Então... Eu vou ajuda-la, creio que é melhor salvar o mundo do que encarar um bando de pessoas num corredor da escola- Suspira – Agora, qual o seu nome?

- Oh, bem, eu tenho diversos nomes, mas pode me chamar de Vetry, é meu nome de batismo.

- Certo, quando partiremos?

 

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado :)

vocês tem alguma teoria? comentem ai, eu gosto de interagir com vocês, podem dar dicas, ideias, como quiserem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...