História A caçada pela filha proibida - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Mitologia Grega
Tags Heróis Do Olimpo, Mitologia Grega, Pjo
Visualizações 32
Palavras 3.252
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Violência
Avisos: Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Realmente eu não tenho palavras pra dizer como eu sinto muito pela demora,se vc acompanha msm a fic me desculpe não esperava demorar tanto assim,mas só não aparecia inspiração e também estava ocupada com a escola,mas eu prometo um cap cheio de surpresas bjão.

Capítulo 16 - Floresta.


04/03 Bom continuando...

Eu não estava acreditando no que estava ouvindo isso era demais pra mim sério que teríamos que buscar armas na floresta negra ótimo Adam seria punido por uma coisa que eu fiz,bem ele também contribuiu mas a culpa era minha ele não merecia ir junto comigo, não podia arriscar a vida dele porque eu fui desobediente.Eu tinha que consertar isso,Adam tinha se distanciado de mim ainda estava muito nervoso eu fui até ele,e dei um sorriso fraco e disse baixinho ''vem comigo'',assim nós dois saiamos do pavilhão com pessoas nos olhando aterrorizados, eu lancei um olhar para Nico ele parecia péssimo.

Eu fui com Adam até meu chalé eu me sentei na minha cama pensativa e ele ficou andando de um lado pro outro falando várias coisas como: '' você nem treinou ainda como vai pra floresta?", ''olha pra mim!eu pareço alguém com treinamento bom o suficiente?'' eu tinha me cansado de ouvir aquela ladainha dele, então quando ele tava mais perto de mim eu puxei ele fazendo assim com que nós dois ficássemos deitados na cama.

-Só...só cala a boca um pouco preciso pensar.- disse eu com a voz baixa.

-Me desculpe. -disse ele claramente triste.

-Tá tudo bem,só cala a boca.

 Ele ficou em silêncio por um tempo e foi o tempo necessário para que eu pudesse pensar,e eu tive uma ideia maravilhosa e suicida,mas pra ideia se tornar concreta eu precisava enrolar Adam.

-Ei olha pra mim. -disse eu e virando na cama e ficando de lado.

-Fala -disse ele meio cansado.

-A gente vai conseguir ok?,nós só vamos precisar ficar juntos amanhã na floresta e vamos viver...eu quero que você vá para o seu chalé tome um banho e descanse.

-Ok -disse ele meio pensativo,meus deuses e se ele não estivesse acreditando? -Mas amanhã bem cedo eu vou passar aqui, e vamos tomar café e iremos logo depois.

-Tudo bem por mim. -disse eu tentando ficar calma. -Vem,vou te levar até seu chalé.

Nós seguimos para o chalé de Hefesto em silêncio eu estava nervosa eu ia fazer uma coisa que podia me matar mas também iria salvara vida de Adam,bom pelo menos por um tempo maiorzinho porque na vida de semi-deus você não vai esperar que a pessoa morra de velhice.Chegando ao chalé de Hefesto eu parei a poucos centímetros dele ele segurou minha mão eu estava fria,e ele claro quente.Nós não dissemos nada por um tempo apenas ficamos ali,eu encostei minha cabeça no peito dele e fiquei ouvindo o batimento do seu coração, pois sabia que não iria fazer isso por um longo tempo depois de hoje a noite.

-Vamos ficar bem ok? -ele disse com a voz não muito confiante.

-Não vamos não..-disse eu com a voz muito baixa.

-Amanhã bem cedo, não se esqueça. -disse ele me olhando mas ainda estávamos colados.

-Não vou,e você Sr.Reymond vá dormir um pouco.

-Ok Sra.Montenegro faça o mesmo por favor.-disse ele rindo um pouco.

Nós nos despedimos e eu esperei pra  ter certeza de que ninguém me veria indo pra casa grande,o plano até deu certo mas quando cheguei lá ouvi a voz de Quíron e a de Dionísio.

Quíron:'' eles não podem ir,são muito jovens!''

Dionísio:'' não quero saber ninguém mandou eles ficarem fazendo coisas juntos''

E foi nessa hora que eu abri a porta eu estava realmente brava, será que ele não tinha ouvido nada do que eu tinha falado?

-Sophia..o que você está fazendo aqui? deveria estar na cama já. -disse Quíron surpreso comigo ali.

-Não queria dormir,e eu preciso falar com vocês.

Os dois trocaram olhares e depois se sentaram,bom só Dionísio Quíron estava na cadeira de rodas, eu permaneci em pé.

-Eu vim fazer um pedido bem simples,não quero que Adam vá comigo amanhã.

-Como é que é?-disse Dionísio claramente irritado.

-Eu-não-quero-que-ele-vá-comigo ficou mais claro? -disse eu mortalmente calma.

-Não! ele vai e pronto ele tem que pagar pelo o que fez também..-disse Dionísio.

-Eu acho que devemos dar o poder de opinar, a Sophia Dionísio... pode falar. -disse Quíron.

-Ele vai pagar por um erro meu e eu não quero isso,pra começar eu não devia ter saído da enfermaria principalmente de noite,eu não consegui chegar ao meu chalé então me escondi no dele,ele foi gentil o suficiente pra me deixar ficar mas nada aconteceu,eu não quero que ele vá.

Todos ficaram em silêncio Dionísio e Quíron trocaram olhares e por fim concordaram com a cabeça.

-Tudo bem você vai sozinha, mas você vai agora.-disse Dionísio claramente feliz..

-Tudo bem por mim,quantas armas você quer?.

Dionísio ficou surpreso com a pergunta e depois sorriu de lado.

-Quantas pra provar que você vale alguma coisa semi-deusa.-disse ele com arrogância.

Eu estava furiosa,mas eu não podia bater em um deus,sabia disso Hades havia me dito de antemão pra não socar Dionísio.

-Eu quero pedir  mais uma coisa...eu preciso que Adam não venha atrás de mim,isso é crucial.

-Tudo bem...faremos o possível. -disse Quíron.

-Se quiserem trancar ele em algum lugar por mim tudo bem,mas que ele não me siga,eu vou estar de outra forma e posso acabar fazendo coisas que não tem volta.

Eles nada me disseram apenas concordaram com a cabeça, e eu sai andei apressada pra o meu chalé e senti alguém me olhando,reunidos em um chalé branco estavam as 7 pessoas que Quíron tinha me apresentado eles me olhavam atentamente,mas eu estavam furiosa então lancei meu melhor olhar de filha de Hades pra eles, e segui meu caminho,entre ele estava Nico ele não parecia assustado comigo desse jeito.Eu estava praticamente correndo pro meu chalé chegando lá, eu tranquei a porta quando entrei eu apoiei a cabeça na mesma tentando ficar calma,quando alguém pigarreou atrás de mim me fazendo gritar.

-Não sabia que você se assustava fácil assim. -disse Hades sentado na cama de Nico.

-Hades...o que você está fazendo aqui? -disse eu me virando pra ele mas me apoiando na porta.

-Eu soube pelo meu filho,da sua proeza com o filho de Hefesto.

-Eu não fiz nada com ele.

-Eu não disse  que você fez alguma coisa.-disse ele serio.

Eu fui até meu baú abri peguei algumas roupas e joguei em cima da cama, Hades apenas me observava  puxei minha mochila de baixo da cama  que o pessoal do Acampamento tinha devolvido, e coloquei minhas roupas lá tudo em silêncio.

-Eu fiquei sabendo que você também irá procurar armas com ele dentro da floresta negra verdade?

-Sim..mas eu vou sozinha ele não pode pagar por meus erros.-disse eu sem olhar para Hades.

-Tudo bem..tem alguma coisa que eu possa fazer?-disse ele se levantando da cama.- eu ri nervosa.

-Bom só se você me transformar na maior gladiadora que esse Acampamento tem,porque eu vou pra floresta sem treinamento nenhum,bom...nem tanto mas você entendeu. -disse eu sentando na cama e colocando as mãos na cabeça,eu estava suada.

-Você realmente quer isso?-disse Hades me encarando.

-Você pode fazer?

Ele nada disse,apenas chegou perto de mim me olhou e me tocou na testa,eu não sei como descrever a sensação era como se eu estivesse malhado por dias sem parar por um segundo,eu sentia que podia vencer exércitos inteiros, e isso de alguma forma estranha era bom,eu corri pro banheiro e me olhei no espelho eu tinha o corpo  perfeito,eu tinha todas as curvas de uma pessoa que malha bastante,de certa forma eu estava feliz por Hades ter feito isso,mas por outro lado eu estava muito cansada,mas não podia ficar ali tinha que ir embora.

-Obrigada..eu precisava disso.

-Tudo bem,vou te explicar como funciona  você não é a melhor gladiadora você agora,apenas luta como alguém que estava em treino por 3 semanas,mas isso não te faz a melhor apenas ajuda com que você consiga passar a noite na floresta, e você pode se sentir um pouco cansada por que você passou pelo processo de treino de três semanas tudo em 3 segundos.Eu não vou sair por ai  dando poderes para meus filhos sem que eles mereçam.

Eu fiquei quieta,estava um pouco tonta,e precisava me sentar um pouco.

-Uau..eu preciso me sentar.

Hades andou até mim e me segurou pra eu não cair minha visão estava embaçada,ele me colocou na cama e me deu um pouco de Néctar eu bebi toda a quantia que ele tinha me dado e logo depois estava bem de novo.Quando recobrei os sentidos Hades não estava mais no quarto.Na cama de Nico estava minha mochila e do lado roupas limpas e um bilhete.

''Espero que se saia bem em sua busca o poder que lhe dei não irá embora ele é seu mas claro que isso não significa que você irá para de treinar,não conte a ninguém sobre Nico pode ficar zangado coloquei algumas coisas na sua mochila que você vai precisar e ao lado estão as roupas que você DEVE usar,o clima na floresta negra é muito baixo se você for pra lá sem essas roupas poderá acaber morrendo por um vento frio,tome cuidado e use a cabeça.H''

As roupas eram uma camisa cinza,um casaco  simples e o outro casaco estilo aviador que pelo visto me manteria bem aquecida,uma calça preta não muito apertada mas boa pra correr caso necessário, minhas famigeradas botas e minhas armas, e claro dentro da mochila tinha coisas de primeiro socorros comida e água. Hades tinha me dado até um relógio (pra eu poder adivinha olhar as horas) mas também  pra cuidar quando Adam acordaria..depois quando eu estava pronta eu prendi meu cabelo peguei minha mochila e sai para a escuridão da floresta.

                                                                                                              ---(-.-)---

40 minutos foi o tempo que eu levei do meu chalé até a floresta negra,eu achei algumas armas no caminho  e tinha colocado todas elas em minha mochila até agora tinha sido achado 1 espada,2 adagas e 1 canivete eu precisava de mais,quando finalmente adentrei mais ainda a floresta negra, eu estava cansada porque tinha corrido pra me distanciar de olhos curiosos no Acampamento,eu me sentei no chão pra descansar um pouco e foi ai que eu ouvi um ruído eu segui o barulho com minha espada na mão e foi ai que eu vi. Um cão infernal do tamanho do meu chalé incrivelmente grande, ele estava roendo alguns ossos (provavelmente de semi-deuses). Debaixo da droga do cão tinha a maior quantia de armas perdida que Dionísio poderia querer,se eu conseguisse levar todas elas eu estaria livre do castigo.Mas como passar pelo cão?ele era um cão infernal, eles não são misericordiosos (Hades me ensinou isso), eu infelizmente teria que mata-lo afinal ele era um monstro certo? certo.

Eu sem fazer o menor ruído abri minha mochila peguei uma adaga minha que estava dentro e coloquei na base da minha cintura atrás da costa,comi um pedacinho de ambrósia e fechei a mochila e a coloquei apoiada em uma árvore eu prendi meu cabelo de um jeito mais firme pois, eu ia matar um cão infernal. Meu plano era bem simples,passo 1:ir até o cão sem fazer barulho nenhum,passo 2: atacar o cão repetidamente,passo 3; tentar não morrer. Mas claro que o plano não deu muito certo.

                                                                                                    ----(.-.)----

Eu fui até o cão silenciosamente e procurei um ponto bom para poder acerta-lo e achei que seria a barriga um ponto razoável,mas antes de eu chegar perto o suficiente ele me viu e me atacou,eu abaxei quando ele passou por mim, e com um giro com a espada nas mãos eu dei um corte nas pernas traseiras dele ele sangrou, mas ele tinha dado um jeito de me acertar umas das unhas dele cortou minha perna na hora eu não senti mas o corte era feio e profundo. Eu me levantei e corri em direção ao cão mas meio sem jeito por causa do corte,o mesmo  me olhava furioso ele veio até mim também,no meio do caminho eu encontrei uma pedra bem grande,eu pulei nela e saltei por cima dele deixando um corte enorme em suas costas, o cão gritou tão alto que eu tinha certeza de tinha sido ouvido em todo acampamento.Eu dei mais alguns golpes nele finalmente acertando sua barriga fazendo assim com que ele caísse ao meu lado morto,eu me sentei no chão a sua frente e tentei recuperar o fôlego perdido,lutar assim era  bom te fazia sentir viva. Eu peguei minha espada quando ainda estava sentada no chão e rasguei minha calça com o maior cuidado apenas pra eu poder enfaixar a minha perna  e assim eu fiz,deixando bem apertado a  atadura.

-Tire a pele do cão,e leve pra Dionísio você irá surpreender ele.

Dá pra imaginar o que eu fiz certo?isso mesmo gritei,Hades tinha me assustado de novo eu estava cansada disso.

-Hades dá pra você não me assustar?!.

-Não,mas voltando ao assunto,tire a pele  dele pelo menos uma parte pra fazer um casaco ou levar esse monte de armas Dionísio não vai mais te incomodar se você fizer isso.

-Eu acho que não tenho estômago pra isso.-disse eu já um pouco enjoada.

 

-Entendo..só achei que seria uma ideia boa,você lutou muito bem agora,meus...parabéns.- disse Hades meio sem jeito.-Boa sorte na volta tome cuidado.

 

E então ele desapareceu me deixando sozinha ali com um corpo de cão infernal gigante e uma dúvida,será que eu tiro a pele  dele ou não? eu tirei.Não vou mentir foi um processo nojento o cão fedia e logo minhas roupas estavam cobertas de sangue,(não entendi o porque do corpo dele não sumir como os dos outros monstros,acho que Hades realmente queria que eu tirasse a pele do animal)mas eu não me importei,com o passar do tempo em que fui tirando a pele  dele fui perdendo o nojo e ganhando prática,mas também fui ficando cansada quando puxei a pele  do corpo do cão parecia que eu estava puxando uma âncora, de um navio de tão pesado que era.Eu limpei o pelo tirando a carne de cão infernal que tinha ficado grudada, (igual quando se descasca uma batata as vezes vem pedaço de batatas junto na casca,a pele do cão era a mesma coisa). Eu limpei minha espada na minha perna esquecendo de que estava machucada,eu gritei de dor, foi tão forte que eu comecei a chorar,eu cai no chão me apoiando no cão fedido.

Quando olhei no relógio pude ver que era quase 5:00 da manhã como o tempo passou tão rápido? (eu deva ter saído bem tarde do meu chalé só podia ser isso ou andei por tempo demias) eu fui até onde estavam as armas que eu teria que levar e tinha de tudo espadas,adagas,escudos de tudo.Eu coloquei um pouco na minha mochila,e quando terminei eu coloquei o resto das armas dentro da pele do cão junto com a minha mochila dentro da pele, eu pedi a Hades por uma corda,e assim a poucos metros dali tinha uma,eu coloquei tudo dentro da pele de cão e amarrei (o que foi extremamente difícil). O dia já estava amanhecendo mas eu demoraria pra voltar por causa do peso que tinha que carregar, eu tinha olhado no relógio eram 5:10 (ainda não entendia o tempo ali) da manhã eu estava muito cansada,então eu me deitei do lado da minha trouxinha de pele  de cão e dormi um pouco.

Eu acordei e eram 7 da manhã no susto eu tinha dormido demais tinha que voltar logo Adam não podia me ver chegando desse jeito no Acampamento eu estava imunda estava coberta de sangue e terra,eu logo me transformei em um lobo e assim ficou mais fácil pra eu levar o saco de pelos (mas isso acabou me sujando muito de sangue, mais do que eu já estava suja) e armas pro acampamento.(obs diário,não minhas roupas não se rasgam quando eu me transformo, a não ser que eu tenha que fazer isso correndo ai elas rasgam, mas pelo contrário ela fazem parte do meu pelo) eu já tinha ''andado'' por um bom tempo já conseguia ver todos reunidos no pavilhão já estava quase saindo da floresta quando a voz de Hades surgiu na minha cabeça.

''vire humana e leve a pele  nas costas,isso fará com que ele não te irrite mais e também fará com que te respeite,eu me certifiquei para que ele não pese o que realmente  pesa''

 Na mesma hora eu me transformei em humana novamente, o saco como eu estava puxando me sujou de sangue mas pelo menos não fedia era apenas...sangue,eu não ligava tinha passado por muita coisa pra ligar pra sangue de monstros.Eu coloquei o saco nas costas sentindo o sangue escorrer pelas minhas pernas,mas apenas segui para o pavilhão.Eu pingava literalmente,era meio nojento pra que estava vendo, mas não pra mim, quando eu estava a alguns metros do pavilhão minha espada se fez presente em minha cintura,e eu apenas segui só, foi o tempo de alguém gritar ''OLHA!'' e de repente todos no pavilhão me olhavam. Por algum a caso o lugar parecia mais cheio e tinha um monte de pessoas que eu não reconhecia, perto da mesa central os 7 semi-deuses que me encaravam noite passada estavam reunidos em uma só mesa, com Adam junto,isso fez meu coração parar.

Eu continuei seguindo até a mesa de Dionísio com o meu melhor olhar de ''eu mando nessa porra ''(desculpa o palavrão mas eu estava brava) o saco atrás de mim deixava um rastro de sangue como se fosse tinta,ninguém falou nada, meu cabelo estava tão molhado que pingava eu o apertei fazendo cair várias gotas de sangue no chão sem desviar o olhar de Dionísio que estava aterrorizado,eu parei a poucos metros da mesa de Dionísio  então eu tirei o saco das costas e joguei no chão apoiando meu pé em cima e acredite isso fez o maior barulho.

-Abre.- eu disse olhando pra Dionísio com a sobrancelha levantada eu falava alto o suficiente para todos me ouvirem. -Sabe do que é feito esse saco Dionísio?

Ninguém falou nenhum palavra,e Dionísio estava com o olhar vidrado em mim morrendo de medo ,eu quase podia ouvir seu coração batendo mais rápido,eu passei as mãos pelo cabelo deixando as mesmas completamente vermelhas.

-Já que você não vai responder eu digo,isso aqui -disse eu puxando a minha adaga das costas e apontando pro saco.- É pele de cão infernal,-disse eu pausadamente -Cão que você mandou pra mim não é mesmo? porque não bastava eu ter ido na floresta negra buscar a droga das armas, tinha que ter um cão infernal também.

-Você escolheu ir sozinha..-disse Dionísio com medo.

-Sim,mas eu não escolhi ter que lidar com aquele seu presentinho.

Silêncio total, Quíron apenas olhava pro saco.Eu me agachei até o saco e calmamente rasguei a corda que prendia tudo,e dali veio uma enxurrada de armas enferrujadas e armas completamente boas,escudos,adagas,arcos,flechas e mais um pouco tudo se misturava, quando eu me levantei sangue escorria de mim o pavilhão inteiro já estava sujo mas eu não estava nem ai,pela primeira vez eu queria ver sangue escorrendo.

-Espero que isso seja o suficiente pra provar o meu valor a você -disse eu apontando pra ele com a adaga.

-A-acho que s-sim.. -disse Dionísio completamente nervoso.

-Ótimo,mas agora se não se importa eu ainda tenho um cadáver de cão infernal pra resolver.

Eu olhei por um segundo pra Adam que tinha o olhar vidrado em mim,ele devia estar bravo mas não estava, a expressão dele era de preocupado. Depois de ter tido isso a Dionísio eu sai do pavilhão andando calmamente com todos me olhando sem nem desviar o olhar  de mim e claro com sangue escorrendo por todas as partes do meu corpo, e eu pela primeira vez me senti bem,sendo um a filha de Hades.

 

 

 

 


Notas Finais


EITAAA QUE CAP LOKO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...