História A carta


Escrita por: ~


Sinopse:
A carta deixada por Castiel.

( One shot ) ( Fanfic + 18 )
Iniciado
Atualizada
Idioma Português
Categorias Amor Doce
Personagens Castiel, Nathaniel
Tags Amordoce, Castielxnathaniel, Drama, Romance, Tragedia
Exibições 172
Comentários 7
Palavras 338
Terminada Sim

Fanfic / Fanfiction A carta
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Musical (Songfic), Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Linguagem Imprópria, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Lista de Capítulos

Capítulo
Palavras
1.
A carta - Capítulo Único
7
172
338

Gostou da História? Compartilhe!

Comentários em Destaque

Postado por ~IAmAMartins
Capítulo 1 - A carta - Capítulo Único
Usuário: ~IAmAMartins
Usuário
O príncipe de cobre está morto... O fio de ouro também... Que bad...
Confesso que quando abri esta fic estava imaginando encontrar algo bonitinho, fofo... O que geralmente se espera de uma fanfic de amor doce, em especial esse casal, foram raras as vezes em que encontrei algo, nem que minimamente sério por aqui. Talvez seja pelo publico de amor doce que deve preferir esse tipo de coisa, ou eu que não procurei direito mesmo, mas tanto faz, isso não importa, o que importa é que a sua fic me surpreendeu, de verdade!
Casos assim não me interferem diretamente, nunca tive sequer um conhecido que acabou por adquirir AIDS, fora o bigode que morava na minha antiga rua e morreu, mas o relacionamento não passava dai, ele era o cara que morava na mesma rua que a minha família e cabô, ou alguém que sofra homofobia, talvez pela minha juventude, afinal dos 13 aos 15 anos, que é a idade do meu circulo de amigos e colegas, não é tão comum estar se assumindo e tampouco se contaminando com qualquer DST, todos geralmente transam somente entre si, mulher mais velha não dar pra moleque de 14(só uns velhos que curtem novinhas, mas ai já é minoria mesmo, eu realmente espero que seja, serião), então até crescer um pouco eles ainda se encontram "puros", logo acabo por não ter contato com vitimas da doença. Nós estamos na idade das drogas, enquanto mães tem de conviver com o fato de seus filhos serem traficantes já tão novos, outras não conseguem aceitar ter crianças homossexuais. Mas a vida é assim, não é justa com ninguém, o sofrimento é algo ao qual todos estamos fardados, a menos que, sei lá, você more na Suíça, ou qualquer outro pais de primeiro mundo, seja muito rico e sua família seja unida e contente, todos livres de qualquer transtorno psicológico ou mental, brancos e héteros, o "padrão perfeito". Só faltam os cabelos loiros e olhos azuis...
Esse negocio de todos te virarem as costas é algo bem triste, a situação de se assumir já é algo pesado e piora ainda mais quando quem você acreditava permanecer sempre ao seu lado cospe na sua cara.
Eles arrombam a sua dignidade e em seguida largam pra infeccionar...
Mas em uma sociedade onde eu, por exemplo, posso me considerar sortuda por ser branca, hétero e ter o minimo do minimo no bolso, tais crimes de ódio não são de impressionar.
Mas de qualquer forma, eu gostei muito da sua fic, você muito bem, muito bem mesmo, obrigada, de verdade <3
E me desculpe pelo textão, não deu pra evitar (É bem do meu feitio em toda fanfic escrever uma nova bíblia).
Lerei outras historias suas futuramente.