História A Casa do Suicídio - Interativa BTS - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Drama, Interativa, Suícidio
Visualizações 66
Palavras 631
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


▸ Finalmente a ultima personagem foi escolhida!
▸ Primeiramente, desculpem a demora, eu não tive muito tempo em questão para postar esse capítulo, mas finalmente consegui.
▸ Prometo que agora os capítulos serão maiores e que postarei com mais frequência.
▸ Muito obrigada a todas que mandaram as fichas e participaram, agora só nos resta acompanhar as meninas que viverão uma grande aventura.
▸ Sem mais delongas, 𝙼𝚒𝚕𝚕𝚒𝚎!

Capítulo 8 - Brave Girl


Fanfic / Fanfiction A Casa do Suicídio - Interativa BTS - Capítulo 8 - Brave Girl

Millie Stewart

Estava andando pelos corredores meio perdida e sem rumo. Observei as outras pessoas para passar o tempo enquanto leves suspiros de aborrecimento saíam da minha boca.

— Millie! — Ouvi uma voz masculina que rapidamente reconheci. 

— Yugyeom! — Sorri o abraçando levemente. Abraçar uma pessoa não é algo que eu esteja habituada a fazer pelo simples fato de não ser muito boa a demonstrar os meus sentimentos, no entanto, com Yugyeom era completamente diferente. Ele me entende letra a letra e é uma das pessoas que eu mais confio.

— Você parecia estar meio perdida. — O mesmo riu da figura que tinha feito recebendo um tapa logo a seguir por minha parte. — Não seja bruta! Só queria perguntar se estava tudo bem. — O mesmo tentou parar o riso e quando finalmente se acalmou, me olhou nos olhos com o sorriso mais gentil do mundo.

— É o mesmo de sempre. — Falei dando de ombros.

Entretanto o meu olhar se desviou lentamente e inconscientemente quando tal figura passava diante dos meus olhos. O seu cabelo liso e castanho, a sua altura, os seus ombros largos, era capaz de o reconhecer a quilómetros. Era a pessoa que mais me conheceu e que eu mais conheci.

— Oi… — Ouvi a sua voz fraca e observei o seu sorriso sem jeito e forçado.

— Oi. - respondi com um sorriso fraco enquanto observava o mesmo passar por mim sem dizer mais nenhuma palavra.

Claro, “Populares e Excluídos não podem estar juntos” segundo o que as pessoas dizem, e foi exatamente o que ele fez ao longo deste tempo. Dei um suspiro enquanto observava o mesmo desaparecer no meio da multidão.

— É sério isso? Só disse um “Oi” para ele? — Resmungou Yugyeom me fazendo revirar os olhos.

— É, o que você queria que eu dissesse? — Perguntei retoricamente, porém antes que uma pequena discussão se formasse o bip do meu celular soou primeiro. Peguei ele e desbloqueei a tela do celular, acabei reparando que havia recebido uma nova mensagem.

 

Mensagem

Morada: Est. 5, nº13, Syon, Seoul, Coreia do Sul.

Esta é a casa do suicídio, e você foi o escolhido. Vá até lá e complete as missões. Se quiser conhecer os outros concorrentes se dirija antes ao parque principal de Seoul dia 15 às 15h, para conhecer os outros escolhidos.

Não vai se arrepender.

Se sobreviver receberá um grande premio: Uma segunda oportunidade de viver.

P.s. Suas escolhas do passado influenciarão seu jogo, e a sua morte.

 

Ao ler a mensagem dei um pequeno riso. As pessoas não têm mais nada para fazer? Porquê se meter com os outros? Voltei a guardar o meu celular no bolso tentando ignorar a mensagem que entretanto me deixava cada vez mais curiosa.

— Dane-se, eu vou mesmo. — Falei para mim mesma sussurrando. Não é como se a mensagem fosse me assustar. — Yugyeom eu vou indo, tenho assuntos para tratar, tá bom?

Falei e depois abandonei o colégio em direção ao tal parque. Admito que a curiosidade falou mais alto e tive de ir ver o que realmente se estava acontecendo.

Quando cheguei lá observei um grupo de adolescentes sentados todos juntos, incluindo ele. Me aproximei deles completamente confusa até sentir todos os olhares caírem sobre mim.

— O que está acontecendo? — Perguntei. — Vocês também receberam isto?

— Outra? — Uma garota que parecia bem fraca e cansada perguntou. Reparei nos seus cabelos negros enquanto ela lia a mensagem do meu celular.

— Sim, também recebemos isso! — Respondeu outra garota com franja e cabelos meio ondulados.

— E essa pessoa tem todos os nossos números. — Respondeu, desta vez, uma garota com um cabelo mais para o loiro e comprido.

— Isto é brincadeira, só pode. — Respondi não achando muito possível o que eles disseram. Me virei para trás e por surpresa minha observei Yugyeom e outro dos meus amigos. – Você também recebeu Yugyeom?


Notas Finais


▸ Parabéns 【 @cutiecandy 】pela ficha, estou encantada com a sua personagem!

▸ 𝚁𝚘𝚞𝚙𝚊 𝚍𝚊 𝙼𝚒𝚕𝚕𝚒𝚎:

https://i.pinimg.com/564x/0b/7f/86/0b7f860e6dc38e294d0e232a5f5a5264.jpg

▸ Muito obrigada por todo carinho que estão me dando, estou muito feliz com os comentários. Muito obrigada por tudo, mas principalmente pelo apoio de vocês.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...