História A Chance Of Freedom. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Escravidão, Liberdade, Romance, Tortura
Exibições 4
Palavras 554
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Fluffy, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Esperem que gostem é desculpem os erros

Capítulo 1 - A Minha Hístoria


Fanfic / Fanfiction A Chance Of Freedom. - Capítulo 1 - A Minha Hístoria

P.O.V Zuko

 

Olá, meu nome bem é Zuko, eu sei um nome estranho mais não que alguém se importe, a acho que não sabem, mais eu sou escravo, tenho ou melhor vou fazer 18 anos daqui a alguns dias, eu sou um escravo diferente, sou mestiço minha pele não é negra, mais sim morena clara, é tenho olhos verdes, eu sei muito incomum, eu sempre atraio olhares para mim de jovens damas, mais não ligo minha mãe foi escrava é meu pai bom, ele era um dono de senzala, eles se amavam, mais ambos foram mortos, minha mãe era um bela negra de cabelos negros é compridos eles eram encaracolados é olhos castanhos , já meu pai bom seu cabelo era marron escuro liso, é seus olhos eram verdes (como os meus) e ele era alto é um dos mais cavalheiros e gentis homens.

Meu cabelo é negro, mais não encaracolado ele é liso é longo, mais um motivo de eu atrair olhares, eu sei mas como você se tornou escravo, afinal muitos devem estar interessados em sua aparência ?

Bom eu lhes respondo, me venderam , simples assim, a “ noiva ” de meu pai descobriu sobre mim é me vendeu, muitos tentam me comprar mais a '' noiva '' de meu pai fez questão de me entregar á um amigo seu, ele disse para ele me castiga da maneira mais severa, é dolorosa possível, muitos anos se passaram, eu cresci , mais não sozinho, havia outros escravos, a maioria eram os meus amigos, mais haviam outros que tentavam me prejudicar, como roubando comida, destruindo ferramentas entre outras coisas é jogava a culpa em mim, eu apanhava é como o nosso '' chefe '' confiava neles eles conseguiram deixar de ser escravos para obedecer suas ordens.

Mais isso não durou muito.

Bom agora no meu estado atual, estou sendo leiloado, junto com os outros escravos que conhecia, todos nós somos amigos, eles tem medo, aquele homem era horrível, vejo algumas mulheres ao meu lado chorarem, até que batem-lhe os chicotes mandando-lhes parar.

Vi vários olharem sobre mim, e então começou.

- Eu dou 150 - gritou um homem

- Eu dou 200 - gritou outro

- Eu dou 500 - disse um homem, a não ele era amigo do nosso ex-chefe, for favor deus ( como crescir aqui na Europa acabei tendo que virar cristão)

 Com toda a certeza, nenhum deles daria mais, afinal somos so escravos.

- Niguém mais, do-le uma do-le duas é - uma voz interrope

- Eu dou 1000 - gritou uma voz que me parecia famíliar, era uma voz feminina.

- Olha vejo que temos um compradora, alguém da mais- não se escultou mais um palavra - vendida para........ qual nome Graçinha - disse o vendedor.

Não obteve resposta de imediato pois '' Ela '' estava encapuzada, ela só jogou o dinheiro em cima do vendedor é disse.

-  Tome seu dinheiro, é não acho que não dei a permisão de  nenhum de vocês para dizer o meu nome, mais eu vou lhes satifaszer já que não tenho nada a perder - disse ela ningém esperava essa resposta, principalmente de uma Dama.

Então ela tirou o capuz é gritou - Meu no nome Elayne Everly  - a primeira coisa que eu vi foi .........................................

Cabelos Prateados ? 

.......

 

 


Notas Finais


digam se gostarem plz
bjs
desculpem pelos erros


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...