História A Cidade dos Desaparecidos - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Romance, Vampiros
Exibições 4
Palavras 3.351
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Olá meus queridos leitores!! Tudo bem com vocês? Espero que siiimmm <3
Demorei, é eu sei. Mas, foi preciso, por causo dos estudos e o tempo livre. Ksks
Bem, espero que vocês gostem e entendem o capítulo, quero muito que deem uma chance á esta Fic, porque faço com amorzinho, mesmo muitas vezes batendo uma preguiça bem "de boas"!! KSKS. Sobre ela... Muitas tretas, por isso, segurem ESSA! ~ Hehe :3

#Ler.

Capítulo 25 - My tears


Fanfic / Fanfiction A Cidade dos Desaparecidos - Capítulo 25 - My tears

  Isabella entrou em casa sem pouco se importar se havia alguém na sala, tudo o que queria era subir para seu quarto, tomar um banho e descansar, já que o sol brilhava muito lá fora. Mas, foi impedida por Alice que apareceu no seu caminho com uma expressão nada boa.

- Onde esteve e com quem?_ perguntou. Suspirou antes de começar a falar, não estava a fim de se explicar ou algo assim.

- Estava andando por ai com ninguém.

- Fala sério, Isabella? Depois que recebemos a notíciaque os nossos amigos haviam sido pegos, também soubemos que você poderia estar com John, aquele babaca._ pausou ao engolir seco.- Sabe o quanto, estávamos preocupados? Já bastara as duas, agora você. Ficou desde ontem fora com ele, enquanto tentávamos te ligar. Qual é?

- Então, Kay já abriu a boca, né?_ interrompeu a amiga.- Contou mentiras?

- Não, Isabella! Ele não nos contou mentiras, é você quem está negando uma coisa óbvia que não notei, por estar ocupada._ levantou a voz.- Já devíamos saber!

- Não deveriam, sabe por que?_ perguntou retoricamente, já com os olhos marejados e uma dor no peito.- Nunca me entenderiam.

- Como entender se você nunca tentou nos contar, em? Sempre estivemos aqui e, você não acreditou em nós, nem por um instante._ terminou sentindo-se muito mal, também estava abalada e não conseguia conter seu desapontamento.

   Nesse meio tempo, Matheus surgiu de imediato da cozinha com Kay Wate atrás, o mesmo chegou entre elas e as separou, mais do que estavam.

- Garotas já chegam! Não podemos ficar brigando, tudo bem?_ quase gritou, porém Isa preferiu se retirar sem dar mais nenhuma palavra. Subiu os degraus, deixando-os e correndo para o banheiro do seu quarto.

  Chegou lá, passou uma água no rosto e se encarou no espelho, avistando sua expressão abatida e olheiras, por conta da noite em claro. Não parava de pensar na noite anterior, no momento em que vários sentimentos a invadiu.

 

#Flashback On.

 

  Ela estava andando em direção ao seu lar, havia corrido antes, mas no momento andava lentamente com os olhos inchados de tanto ter chorado. Enquanto caminhava, sua mente vagava em confusão á volta de John e preocupação em relação ás amigas raptadas, estava tão aflita e chateada. Mas parou, quando avistou ele no seu caminho. Estava tão lindo e perigoso, pensou. E tão próximo.

- Não tinha como não te seguir._ comentou com um leve sorriso, que fez seu coração acelerar, mas se mantel estável. Ele tentou se aproximar mais, porém ela colocou suas mãos á frente, querendo o impedir novamente naquela noite.

- Eu não quero._ disse o olhando.- Se é para ter mais problemas do que já tenho, não quero._ procurou palavras.- Eu diria que, não sei o que há comigo, mas estaria mentindo. E por eu saber, prefiro que vá e vire as costas para mim. Que me deixe só com os meus malditos problemas e a dor que carrego.

- E o nosso beijo?_ indagou.

- Eu não vou esquecer._ ele sorriu.- Mas, não dá._ seus olhos encheu-se de lágrimas, mas não permitiu que escorressem.- Eu acabei de saber que as minhas amigas correm perigo. E acha que estou pronta para isso? Pronta para fingir que você mudou por mim ou por Kay? Para achar que meus amigos entenderiam? Para acreditar que não foi você quem levou Jeff à esse caminho ou não pensar que você fez todo um teatrinho?_ engoliu seco e suspirou.- Às vezes é tão confuso e depois tão claro. Eu gosto de você, eu sei sobre alguns de seus erros e confesso, também tenho os meus. Talvez, não valha a pena eu arriscar, não é?_ ela terminou e abaixou o olhar, então ele começou.

- Arriscar ou não, só dependerá de você._ pegou suas mãos. Será que ele estava falando sério? Era difícil responder, já que John realmente mudava ao lado dela, mostrava-se mais singelo e verdadeiro.- Não mentirei, o seu sangue é bom, mas não é só isso que chamara a atenção em você._ colocou suas mãos em direção ao seu coração, em cima de seu peito e sob sua camisa azul escura.- Ás vezes gosto de me sentir vivo e quando lhe vi pela primeira vez, até pensei que meu coração estava batendo, Isabella._ ela o olhou surpreendida com suas palavras.- E quando me cedeu aquele tapa no rosto, fiquei puto, mas impressionado também do quão forte, você é._ terminou fazendo-a sorrir com os olhos brilhando e com isso, tão de repente, ele a puxou para seus braços lhe concedendo um longo e caloroso abraço, mesmo ele sendo frio. Ela estava confusa sobre ele, o mesmo deveria ser o crápula da primeira vez que se viram, porém no instante, era diferente.- Mas, não posso te prometer que mudarei por completo._ sussurrou, enquanto Isa afundava seu rosto sob seu peito.

 

#Flashback Off.

 

- EU SUMO POR INSTANTE E, MINHA IRMÃ E SUA AMIGA SÃO RAPTADAS!_ dizia Tyler aos berros, andando de um lado para o outro na frente de Alice e Matheus, enquanto Kay o observava do canto escuro da sala.- Que belos amigos vocês são._ comentou ironicamente.- PORRA! Você não fez nada para impedir, Kay!_apontou o dedo na direção do mesmo.- Nada! Um vampiro de merda!_ Alice levantou em pulo aos dizeres do irmão de sua amiga.

- Acalme-se._ segurou no ombro dele, transmitindo controle, e nisso os dois se entreolharam.- Nós não poderíamos ter feito nada, muito menos Kay. E sim, estamos preocupados também e por isso, você não tem o direito de nos culpar._ terminou o soltando e voltando a se sentar, o vendo bufar em fúria.

- Então, o que vamos fazer?_ Matheus questionou.- O vampiro ali, não pode resolver tudo sozinho, Tyler mal sabe pensar e nós, seria total suicídio._ disse. O silencio os tomou para pensarem no que fazer. A situação não estava nada fácil, deveriam ser ágeis. O que iriam fazer? Como resolver toda essa fase? As ideias voavam, mas será que eram boas o suficiente?

- As bruxas._ disse Alice, fazendo todos olhar para ela.- Temos que ir até elas.

- Mas, será que ajudarão?_ Matheus questionou.

- Elas são boas, vão nos ajudar, mas precisamos ir._ Tyler disse com um jeito preocupado.

- É uma boa, mesmo não sabendo se elas tem poderes, porem por ora, devo ficar já que está de dia._ Kay falou.

  Todos se organizaram e foram, não poderiam mais perder tempo. Mas, Kay ficou junto á Isabella, que não foi avisada sobre os planos.

 

   Helena abriu os olhos lentamente, avistando uma pequena luz do céu adentrar em meio aquelas grades enferrujadas, sentindo o seu corpo no chão sujo e arenoso, o cheiro de mofo invadir suas narinas e o calor daquele lugar. Ao virar sua visão para o lado, tomou um susto ao ver Vlad a olhando com Megan em seus braços, ficou tão surpresa que se sentou em um pulo arrastado que lhe custou algumas partes do corpo arranhadas e doloridas. Já sentada, colocou sua mão na frente dos lábios, por estar pasma com aquilo que avistava.

- Oi Helena._ ele a cumprimentou com uma voz levemente rouca, sem qualquer sacaneio ou sarcasmo. E isso, lhe espantou de certo modo, pois o que via de momento, parecia ser outro cara.- O que foi, o gato mordeu sua língua?_ perguntou secamente. Mas a garota não sabia o que dizer, em sua mente mil coisas vagavam.- Por que está me olhando assim garota?

- Por que está segurando Megan em seus braços? E por que, ela está desacordada sangrando?_ perguntou desesperada. Vlad sentado, a olhou atentamente, arqueando a sobrancelha esquerda.- Me fala!!_ o silêncio ensurdecedor vagou, até ele perguntar.

- Você a conhecia?_ entristeceu.

- Sim, ela é minha colega. Faz dias que ela não aparece._ respondeu ofegante com medo crescente em seu peito.- Por que ela está aqui com você?_ gesticulou em pânico. Então com a voz embargada, pela primeira vez, ele respondeu singelo.

- Se eu lhe disser que ela é... _ Foi interrompido por uma voz exagerada que ecoou pela cela, a mesma tão horripilante e conhecida por Helena, que virou seu olhar assustada para as grades.

- Que momento mais dramático, não é mesmo, April Werneck?_ Jeff perguntou retoricamente, segurando o pescoço de April contra a grade, enforcando-a. Olhou para Vlad com um sorriso debochado.- Você só me desaponta Sr. Volkmer, esperei que saciasse sua fome com o que coloquei á sua frente, mas vejo que é um tolo amargurado._ Helena sentiu uma pontada vendo toda aquela cena, ainda mais por ter servido de petisco para Vlad, por seu próprio amigo. Jeff a olhou com aquela mesma cara.- E respondendo sua pergunta Helena, Megan era filha de Vlad._ seu coração gelou.- Digo “era”, porque ela está morta nos braços dele, sem nenhum pingo de vida.- seu olhos encheu-se de lágrimas, pela sua frieza.

 

#April On.

 

   Eu queria chorar, mas não na frente dele. Eu estava abalada, muito magoada com Jeff Maxwell por estar fazendo aquilo com todos nós, e eu ali com suas mãos apertadas em volta do meu pescoço, impedindo minha respiração, deixando-a falha, quase fazendo eu cair com minhas pernas já moles. Eu queria deixar lágrimas rolarem, mas estava tentando ser forte, pois naquele momento, ele não as merecia. Nenhuma delas.

- M-Me... S-Solta._ tentei dizer, me mantendo controlada.

- Está tentando dizer algo?_ perguntou me enforcando ainda mais nas grades, fazendo Helena olhar com mágoa nos olhos. Então, levantei minha mão fracamente e a dirigi em seu colarinho.- O que vai fazer?_ perguntou rindo diabolicamente. E em um relance, milagrosamente, vi o vulto de Andrew empurrar Jeff para lado, fazendo-me cair de joelhos, puxando todo ar possível para meus pulmões. Ainda com a visão turva, vi Andrew abrir a cela, pegar Helena no colo e sair, mas nesse meio tempo, Jeff levantou cambaleado e, imaginando o plano quase falho, pulei em suas costas, tentando impedir qualquer tática dele.

- April, vem!_ Andrew chamou já fora da cela. Mas, neguei o olhando nos olhos, tentando salva-los, mesmo não conseguindo muito coisa.

- Vão!_ gritei, e nisso o mesmo sumiu de visto. Aproveitando a brecha, Jeff me empurrou, me fazendo bater de costas na parede, porém antes que fizesse qualquer coisa, Vlad surgiu á frente dele o segurando.

   Abaixei minha cabeça, regulando minha respiração, já que meu coração estava á mil e meu corpo doía, estava dolorida e, tudo o que eu queria era sair dali o mais rápido possível.

- Garota!_ Vlad chamou minha atenção.- Corra o máximo que puder. Siga esse corredor..._ me mostrou o caminho, olhando em direção á ele.- Vai encontrar um buraco, entre nele e siga em frente, lá encontrará um saída._ disse rápido sem dando passagem para fôlego. Sem perder tempo, entrei nesse caminho abandonando-os lá, naquela luta entre forças.

   Eu não sabia porquê Vlad estava me ajudando, não sabia mesmo. Mas, não fiquei lá para descobrir, apenas arranjei força para correr, pois estava muito mau. Fiz o possível, talvez também o impossível, já que aquele caminho estava ficando escuro. Então, quando vi que já estava longe, entrando no buraco e encontrando uma tocha presa à parede, parei para respirar e raciocinar, e em meio aquilo, lágrimas desesperadas desceram por minhas bochechas, demonstrando para mim mesma, que eu não estava pronta para mais nada daquilo.

 

#April Off.

 

  Quando chegaram logo se encaminharam para o Hall da entrada, mas antes que batessem na porta a mesma se abriu e nela surgiu Elizabeth, a garota alta, cabelos bem cacheadinhos e pele clara, que quando avistou Tyler, pulou em seus braços lhe dando um longo e caloroso abraço, fazendo com que Matheus olhasse estranhamente e principalmente Alice, que no fundo não gostou.

- Quando tempo._ ela resmungou com um largo sorriso no rosto.- Cara, pensei que nunca mais voltaria para me ver._ disse ao se afastar, enquanto Alice se aproximou com Matheus ao lado.

- Bem, eu não quero te decepcionar, mas vim lhe pedir um favor em relação à minha irmã e, sua amiga._ olhou-a atentamente.- Acho que você á conhece?

- April?

- É.

- Entendi._ mordeu o lábio inferior.- Vamos entrando._ Avistou os outros atrás de Tyler, se aproximou mais deles e os cumprimentou com um lindo sorriso que fez o coração do garoto se acelerar.- Sou Elizabeth!

- Sou... Sou Matheus Teller!_ gaguejou e depois ficou corado de tão sem graça.

- Prazer em conhece-los.

- O prazer é todo meu._ Matheus comentou, deixando Alice boquiaberta e Elizabeth rindo com o seu dizer.

 

   Quando todos entraram foram diretos, e as bruxinhas também, as mesmas disseram que seus poderes não haviam voltado por completo e que não tinham como ajudar muito, mas que havia uma pequena chance de tentarem, porém seria apenas uma vez, independentemente do feitiço. Então, enquanto todos jogavam as cartas na mesa, pensando no mais racional jeito de resolver os problemas, Tereza lembrou de alguns modos e principalmente do livro antigo, o mesmo que tirou os seus poderes anteriormente, porém propôs que o único jeito de tudo acabar, era salvar Jeff também, retomando o plano de April e colocando a humanidade dele de volta, acelerando o que iria acontecer com o passar dos anos. E seria uma adaga com feitiço que o salvaria.

   Elizabeth ficou receosa, ela sabia que era muito arriscado, mas concordou com os planos da amiga com um aceno, fazendo Matheus, Alice e Tyler sorrirem aliviados. Mas, no fundo estava fazendo isso, essa loucura, por Tyler, pois eram bons amigos.

   Começaram o mais rápido possível, Tereza foi para biblioteca buscar o livro antigo e voltou para sala com ele em mãos, Elizabeth juntou todos no meio da sala em círculo sob o tapete enorme e marrom, todos deram as mãos, enquanto ela acendia algumas velas e citava certas observações, e a outra no centro com o livro, repassando as páginas do feitiço só esperando a hora certa.

- Estão em círculo, porque vão ser uma espécie de energia para mim e Tereza. E por isso, não podem se retirar enquanto não terminarmos._ Elizabeth disse acendendo a última vela e seguindo em direção a amiga, que estava sentada no meio dos outros.

- Mas, por que não podemos? O que irá acontecer se caso sairmos?_ Matheus perguntou.

- Nossos poderes estão fracos, então vocês serão nossa “bateria”. Usaremos a aura de vocês, formando um poder capaz de fazer o feitiço e, para isso os ligaremos, enquanto Tereza cita o que está no livro._ terminou fazendo Matheus e Alice, arregalarem os olhos, mas não Tyler, pois pouco se impressionou.

- Seja mais específica._ pediu Alice ao engolir seco.

- De momento a energia estará sendo puxada e caso alguém saia, todos envolvidos podem morrer._ Tereza explicou.- Ficarão cansados na hora, mas não impossibilitados como nós duas.

- É muito arriscado._ comentou Matheus com um medo crescente. Todos estavam receosos, porém não tinham muitas opções. Vendo o amigo todo preocupado, Alice apertou sua mão selada na dele, o reconfortando o máximo possível.

- É um risco que correremos._ ela disse olhando para as duas, que já estavam posicionadas.

   Todos fecharam os olhos ao sentirem a energia deles fluírem, estavam muito bem sentados e selados uns aos outros. Elizabeth segurava uma adaga que havia tirado do bolso e repetia os dizeres de outra língua que Tereza pronunciava. Repetiam e repetiam, esperando que tudo desse certo, que o poder ás consumisse, pois precisavam daquilo. Sabiam que estavam na beira do abismo, mas precisavam e eram forte. E foi então que a energia as tomou, formando um brilho azul entre elas, crescendo até os outros. De instante uma coisa forte foi crescendo dentro delas, uma inexplicável sensação que os deixaram no meio termo, entre o bem e o mal e que no final, o cansaço foi tomando forma, as jogando para baixo.

   O nariz das duas começou a sangrar, após sentirem uma dor forte na cabeça. Quando o brilho se apagou, os jovens abriram os olhos, avistando Tereza caída à frente de Elizabeth, que estava assustada com um rosto pálido e as mãos tremulas com a adaga, agora reluzente, ao lado. Tyler se levantou em direção à ela.

- TEREZA!_ chamou com um frio no estomago, e o coração a mil. Agachou ao lado da mesma, colocando sua mão sobre sua cabeça, reconfortando-a do chão.- Tereza, por favor!_ uma lágrima ligeira escorreu.- Por favor._ suplicou ao sentir seu corpo frio e a pele pálida. De imediato um aperto no peito lhe invadiu, aquele vazio ruim e a tristeza. Elizabeth não foi diferente e não aguentando mais, caiu no choro, puxando seus joelhos para si e se apoiando neles. Não conseguia parar, a onda de emoção estava te inundando, fazendo-te cair em lágrimas que naquele momento parecia não ter fim. Não sabia mais o que fazer, além sentir aquele imenso buraco em seu peito lhe consumindo e não conseguia acreditar no que via, negando com todas as forças, que aquilo não era real.

 

  Kay se levantou do sofá ao ver que o sol não adentrava mais pelas janelas e que não estava tão quente lá fora. Não queria ficar quieto, sem fazer nada, pois ficar do jeito que estava só o afligia ainda mais, sua preocupação sobre as meninas, inclusive April era ruim e ficar imóvel esperando notícias, não era o seu ponto forte. Então, decidiu-se fazer algo, procurar ela aos confins da terra, mesmo já imaginando onde a mesma poderia estar. Quando estava de saída, perto da porta e bem próxima á escada, ouviu alguém chamar.
- Kay?_ era Isabella. Virou-se para ela com uma expressão dura.- Onde vai?
- Não posso ficar parado esperando notícias, tenho que fazer algo._ disse seco.- Vou atrás delas._ virou de costas e continuou o andar.
- Eu também._ pausou.- Já bastara não me levarem com eles, não quero ficar sem fazer nada. São minhas amigas._ começou descer as escadas.
- O lugar onde eu vou, é perigoso.
- Tudo o que disser, não terá valor para mim._ fechou a expressão.- Eu não vou ficar._ ele parou e voltou em direção á ela.
- Será que vou ter que chamar o John para te cuidar?_perguntou de um jeito retórico.- Pareciam bem íntimos naquela hora.
- Você não tem nada a ver com isso._ Isabella respondeu com irritação.
- Pode até ser verdade, mas não tenha dúvidas do que posso fazer para te manter aqui._ disse. Claro que ele não o chamaria, mas não queria levá-la, o lugar onde iria haveria de ter vários contratempos, inclusive Jeff. Arriscar mais alguém nessa loucura? Nem pensar.
- OLHA AQUI! VOCÊ PODE CONTAR O QUISER EM RELAÇÃO AO QUE ESTÁ HAVENDO ENTRE EU E JOHN, SEI QUE É COMPLICADO PARA QUALQUER UM ENTENDER, ATÉ MESMO EU. MAS, NÃO ACHE QUE TEM AUTORIDADE SOBRE MIM, MUITO MENOS AOS MEUS AMIGOS. ENTENDEU?_ disse o olhando. Toda aquela cena dela, fez com que Kay se lembrasse de April, a mesma que também não levava desaforo para casa.- SE ACHA QUE É MAIS RESPONSÁVEL, POR SER MAIS VELHO? QUE SE DANE!!!_ desceu em passos pesados. Kay suspirou e se juntou a ela para ir até porta, ficou quieto, mas cheios de respostas que vagavam sua cabeça. E antes que ele girasse a maçaneta, o mesmo quis se pronunciar em sussurro.
- Eu sei como é._ quase para si mesmo e tão cabisbaixo, parecendo cheio de mágoa, fazendo Isa se surpreender.
- Sabe?_ perguntou franzindo o cenho.
- Você nem imagina o quanto já vivi._ disse passivo. Quando abriram a porta, tomaram um susto. Sentimentos pesados e a respiração alterada. Ali estava Helena, machucada e com certeza desacordada, perdida nos braços de Andrew, o mesmo que não escondia o pânico.
- O q-que?_ Isabella agiu incrédula ao avançar em cima dela. Enquanto, tentava arranjar um jeito de ajuda, Kay só pensara no paradeiro de April. Por alguns instante cenas horríveis o invadiram, tomando conta de sua mente.
- Andrew, cadê a April?_ perguntou firme se aproximando ainda mais dele. Queria ouvir alguma notícia boa, mas tudo o que recebeu foi um balanço negativo, trazendo-lhe um tremor interno.
- Eu não faço ideia. 


Notas Finais


Gostaram? Hehe.
Espero que siim ^^
Qualquer dúvida que tenha ficado no ar, só perguntar, Manos :B
E sim, falta alguns capítulos para o FIIMM.

E uma música tem para este capítulo foi: https://www.youtube.com/watch?v=4NmX5vcNK6E (Escute no finalzinho <33) Tomara que gostem :3

Bye pessoas <33


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...