História A cidade onde ela não existe - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Animes, Series
Visualizações 8
Palavras 1.102
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Visual Novel

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Esse é o novo capitulo, sim, o nome dela é da super vilã, e eu não coloquei ela por modinha do esquadrão suicida, e sim pq já tinha escrito que a personagem era louca, e vi uma boa referencia a doença dela com a loucura da alerquina.

Capítulo 21 - Alerquina


Eles se deitam o Loki no sofá e o Gustavo na cama dele.
Lembranças no sonho de Loki.
Então eles passam pelo corredor, na pressença de alguém daquele corredor era apenas mais um corredor de quartos,mas se eles estivessem por perto, ai era chamado de "o corredor da loucura'. Eles dois chegam no quarto de alerquina.
(Marta) – Entre Luan, ela esta te esperando.
(Luan) – OK- Ele disse assustado, e entrando lentamente.
O quarto todo estava escuro, mas a “Luz da lua” clareava um pouco o quarto dando para ver a cama e a garota sentada no chão ao lado da cama. A garota estava sentada abraçando as pernas, seus olhos se mexiam rapidamente de um lado para o outro indo para o lado oposto de onde ia sua cabeça que também se mexia, sua boca estava se mexendo, mas não sai o som de sua voz. Ela tinha um cabelo Maria Chiquinha, e dois desenhos um em cada bochecha, na direita um rosa de coração, e na esquerda um amarelo de estrela, ela era baixa e deveria ser a menor e mais nova do orfanato.
(Alerquina) – Lo-Loki? É você? – Ela olhava para ele e para fixamente.
(Luan) – Sou eu Alerquim, estou aqui.
Ela mexia sua cabeça de um lado para o outro bem rápido, com os olhos se mexendo para lados opostos, e sussurrava para os lados.
(Alerquina) - Eu disse que ele viria! Ele é legal! Não te disse que ele viria! Ele não ia me abandonar! Ele é meu amigo! Não ele não vai me deixar! Você tem que confiar mais nele!
(Luan) – Me diga, Por que me chamou? – Ele fecha a porta, e se aproxima dela.
(Alerquina) – Eu tava com saudades, você disse que viria mais vezes me ver! Esqueceu-se de mim? Estava me abandonando? Você me acha louca e não quer mais me ver? Você que é louco eu sou normal! Ele não é louco, talvez eu seja! Talvez eu que sou louca, sou louca, será que sou louca? Eu sou louca? Diz-me se sou louca?
(Luan) – Não, não Alerquim, você não é louca calma, só estive muito ocupado.
(Alerquina) – Brigada você é legal! Eles não são legais – Ela aponta para a parede, e sussurra pra mim. – Eles dizem que você é malvado! Dizem que o mundo vai acabar, e que eu tenho que morrer! Eles me disseram que sangue é bom e tira a fome, mas tentei e não passou, continuei com fome... – Luan a interrompe.
(Luan) – Como assim “tentou”?
Então ela mostra o braço com varias marcas de cortes.
(Alerquina) – Não tira a fome, e não é gostoso, mas é legal, faz cócegas, eu quero mais, mas a marta tirou minha tesoura, Me da outra tesoura? Quero uma tesoura! E um taco de beisebol! Quero fazer uma pessoa sofrer! Não, não quero, eles querem! Eles querem que eu machuque você, eles são malvados.
(Luan) – Alerquina calma. Acalme-se, por favor, não escuta eles, eles querem seu mal e o mal de todos e não se corte, isso faz mal!
(Alerquina) – Este bem chefe, agora eu quero meu pagamento, vou dar baixa hoje no comando. Cansei do exercito agora vou ser marinheira, me deu meu pagamente, por favor.
(Luan) – Esta bem cadete, seu pagamento será doce. – Ele da varias balas, e alguns pirulitos pra ela.
(Alerquina) – Obrigado chefe. – Ela coloca a mão de lado na testa fica com a coluna reta e pega os doces.
(Luan) – E nada de contar pra soberana!
(Alerquina) – OKKKK.... – Ela diz colocando uma bala na boca.
Então Luan sai do quarto.
Então Loki acorda na manha seguinte.
Loki se senta no sofá e na sua frente chega Gustavo com um copo de café.
(Gustavo) – Como foi a noite? Ainda sonhando com a tal de “Grabriela”?
(Loki) – Não, eu não reconheci a garota, e nem onde eu estava só sei que era uma garota estranha.
(Gustavo) – Tudo com você é estranho.
(Loki) – Certamente.
(Gustavo) – Eu estava pensando... acho que vou te ajudar a encontrar aquele cara.
(Loki) – Serio?
(Gustavo) – Sim, não tenho nada de melhor para fazer.
(Loki) – Valeu... Mas, acho que você ta me devendo uma história, no caso, a sua!
(Gustavo) – Verdade, ontem eu me esqueci de contar.
(Loki) – Pois é eu fiquei tanto tempo me esquecendo das coisas, que acabei me cansando, agora tenho boa memória.
(Gustavo) – Vou pegar algo para a gente comer e já te conto minha historia.
Loki olha para o lado e vê uma foto de três pessoas, no centro um garoto, na direita um mulher, e na esquerda estava rasgada, mas dava para ver as pernas e a mão de um homem.
Na cidade.
(Jonn) – Onde será que esta o Loki? Eu entendo que ele esteja triste, mas sumir assim der repente... Isso não esta certo.
(Ana) – Mas entendo o lado dele, deve ter sido triste.
(Jonn) – Mas não é culpa dele, ela ficou doente ele não podia fazer nada, mesmo assim não entendo uma doença que veio e matou ela tão rápido.
(Ana) – É também não.
(Ana pensamento) – Quanto menos pessoas souberem disso melhor vai ser.
(Jonn) – Queria poder ter ficado do lado dele.
Então alguém grita:
(Marcos) – Ei rei da rima. – E os três vão até ele. – Tudo beleza amigo.
(Jonn) – Estou ocupado, então não me interrompa.
(Rick) – Para que essa grosseria cara? Só ia te dizer que vai ter uma batalha de rima mês que vem no parque, se quiser vir.
(Jonn) – Duvido que eu vá. Mas ok, obrigado. – Eles saem e continuam procurando por Loki.
Em outro canto da cidade, perto da casa do Gustavo.
(Rita pensamento) – Onde estou? Eu fiquei distraída tentando achar o Loki e nem consegui me concentrar onde estava indo, e agora to perdida. – Loki chega atrás dela.
(Loki) – Rita? – Rita se vira, e quando vê que era ele, ela o abraça.
(Rita) – Onde você estava Loki ta todo mundo preocupado contigo!
(Loki) – Tenho que encontrar aquele cara, é tudo culpa dele, não vou desistir até encontra-lo! – Ela se afasta.
(Rita) – Esta bem, eu vou ajuda-lo.
(Loki) – Originalmente diria que não, mas já que estou sem ideia nenhuma, e preciso de pessoas, então OK.
(Rita) – Eba!
(Loki) – Agora completei três pessoas.
(Rita) – “Três”?
(Loki) – Eu, você e um novo amigo. O nome dele é Gustavo.

Continua....


Notas Finais


Obrigado por ter lido ate aqui, agradeço e ate o próximo capitulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...