História A Cigana - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Barbara Palvin, Justin Bieber
Personagens Jeremy Bieber, Pattie Mallette, Ryan Butler
Tags Járbara
Exibições 66
Palavras 2.493
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Fantasia, Festa, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OIE CHEGUEI BRASILLLLL.
Feliz dia das crianças tá? Eu nem ganhei presente e estou chateada, mas ok jasjaisjaisjas. estou aceitando.
Resolvi presentear vcssss. Morram com esse final divino que eu escrevi.
Escutem Ain't my fault - Zara larsson .
No cap quando eu pedir, vão por mim, vale a pena, mn eu to viciada nessa msc, nesse clipe, meu deus, essa mulier é gostosa, mas eu ainda amo a Palvin minha diva, sorry pela demoraaa. Meu pc só liga quando quer e eu estou sobrevivendo esses ultimos dias, cada dia uma doença diferente eu ehn.
Mias enfim APROVEITEM. BJOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
Link da música nas notas finais.
Bjo bjo de sarrada violenta de jerry pra vcs.

Capítulo 16 - Pergaminho.


Fanfic / Fanfiction A Cigana - Capítulo 16 - Pergaminho.

''No fim, tudo o que queremos, é que seja recíproco. Amamos com a esperança de sermos amados, nos entregamos com a certeza de que receberemos o mesmo que doamos, vivemos na expectativa de um dia sermos correspondidos.'' 

— Oratório de Um Poeta. 

Rubi Johansson POV's - Rússia - Hotel. 

Voltamos para o Hotel, e caídos nos sofás e no chão. Sentia que se meu corpo tivesse só um pouquinho de força ele ia parar de funcionar de propósito por vingança. Ri do meu pensamento. 

-Eu acho que eu fui atropelado por aquela centopeia gigante. Disse Ryan.  

-Ai. É tudo o que eu tenho a dizer. Disse Sean.  

-Eu nem entrei com vocês mas eu estou acabado. Disse Chris.  

-Eu não vou falar nada. Disse. 

Todos nós suspiramos juntos. 

-Alguém tem aspirina pelo amor de Deus? Perguntei, negaram. 

-Ai. E quem vai comprar pra mim? Eles se entreolharam, bufei forçando-me a levantar, tirei minhas roupas no quarto e entrei no banheiro, colocando aquela banheira pra encher. Entrei na mesma e fechei os olhos. 

Fiquei até a água esfriar. Me troquei e desembaracei meu cabelo que estava parecendo uma palha mesmo depois de tirar a areia e as pedrinhas dele. 

Vesti uma calça jeans um tênis e uma regata. 

Quando sai do quarto todos já tinham tomado banho, menos Ryan que estava jogado no sofá. 

-Compra pra mim também? Meu corpo está moído. Ri mas assenti. Peguei meu dinheiro e um cartão pra porta do quarto. 

Sai do hotel, uma brisa gelada me acolheu, quem sai sem blusa na Rússia?  

Olhei pro Hotel e olhei pra farmácia no final da rua. Dei de ombros e continuei minha caminhada, eu não iria subir de novo.  

Entrei na farmácia e peguei uma aspirina na prateleira, bom eu esperava que fosse uma aspirina eu não estava entendendo nada, quando fui pagar meti a mão na minha cara, que burra, eu ia pagar com dólares americanos? A menina do caixa ficou olhando pra mim e disse umas coisas que eu presumi ser maldições por eu atrapalhar seu dia de trabalho, um sino na porta tocou e eu olhei pra trás vendo Justin. Ele veio até mim. 

Entregou alo pra caixa que sorriu maliciosa pra ele, devia ser dinheiro, quando ela foi me entregar a sacola, ela girou 360° até ficar de frente pro Justin, estendendo a sacola junto com os peitos pra ele. Bufei e arranquei a sacola com violência da mão dela.  

-Obrigada. Ela não entendeu. 

-Puta. Disse, ela não entendeu, sorri falsa e ela retribuiu achando que era um elogio, eu e Justin rimos enquanto andávamos pro hotel novamente. 

-O que você venho fazer aqui? Perguntei. 

-Eu vi você saindo sem blusa e com dinheiro americano. Presumi que ia ficar puta da vida, então vim atrás. De nada. 

-Revirei os olhos. Entramos no elevador. 

Entramos no quarto, e eu tomei a aspirina entregando uma para Ryan. Que se levantou e foi tomar banho, comemos e  esperamos Ryan para poder abrir o primeiro mapa. Assim que ele comeu nos sentamos em volta da mesa.  

-Qual é o primeiro? Disse olhando pros quatro pergaminhos. 

Eles tinham uma espécie de capa, um era dourado, outro era cinza com uma espécie de branco? Um  azul, e o outro era verde. Todos com desenhos. Devem ter mudado de cor enquanto descansávamos. 

-Sei lá. Não tem números? Justin disse. Peguei os mapas. 

Escolhemos abrir o Cinza. 

Tinha uma lua, uma cruz e um circulo pequeno. 

-Deve significar que devemos ir a noite. Disse. 

-Essa cruz deve significar...Jesus? Disse Chaz. 

-E esse circulo, pode ser...Sem lá. A armadilha que nos aguarda? Disse Ryan. 

Olhei para o pergaminho, enrolado. 

-Pode ser que sobre a noite Rubi esteja certa, para que não nos veja, porque esse local deve ter se tornado um ponto turístico já que o que estamos procurando é tecnicamente ruinas com pedaços velhos não é? Disse Fredo. Assenti. 

-Temos...O farol, a Igreja e o Templo.  

-Chaz, o que disse sobre Jesus? Disse. 

-Que a cruz pode significar a morte dele.  

-E onde nós agradecemos a Deus por ele ter morrido na cruz? 

-Sei lá... 

-Na igreja. Disse Justin. 

-Então só pode ser a igreja.  

O tubo dourado começou a girar mas parou. Franzimos o cenho. 

-E esse circulo sei lá, deve significar... 

-O sol? 

-Uma  bola? 

-Uma aliança. As alianças são redondas para que o seu parceiro a olhe e pense que a confiança o amor e a fidelidade é infinita, porque um circulo é infinito, ele nunca acaba, assim como os números, porque se você for ver, o nosso numeral é bem maior do que pensamos, tem muitos números antes de 1 e 2. Disse Justin, fiquei boquiaberta olhando pra ele, todos estavam assim.  

O pergaminho ficou rodando e fazendo barulho por mais tempo. 

-E essa lua? Disse Chris. 

-Rubi pode estar certa sobre irmos a noite, mas a lua pode significar mais alguma coisa. Disse Ryan. 

-Você não falou sobre termos que enfrentar um desafio em cada lugar?  Sean disse. 

-É...e se essa lua significar que o nosso desafio tem algo haver com a lua? Ligado a ela. Disse  ele. 

O pergaminho girou por mais tempo que as ultimas duas vezes e abriu. O brilho nos cegou. 

Era uma folha comida e manchada um pouco dos lado. Traçando uma trilha até certo lugar, era muito longe. Em baixo tinha uma frase em outra língua. 

-Tem algumas coisas escritas, eu já vi essa língua mas vai demorar para eu decifrar. Disse. 

-Eu também já vi, quando hackei uma conta da Rússia. Os símbolos são um pouco parecidos. Disse Chris , Chaz assentiu 

''Когда они теряют воздух. Пусть ветер берет их туда, где любители сделаны тайные обещания никогда не покидать друг друга.'' 

-Parece dizer algo sobre o vento...o ar, e promessas. Algo desse tipo. Disse. 

-Meninos, podem me ajudar? Chaz e Chris assentiram. Eles pegaram os computadores, e tentaram decifrar os símbolos. Enquanto eu tentava um feitiço. 

-Esperem, se é uma língua pode ter em algum tradutor só que está escrito em símbolos se tirarmos os símbolos das letras....temos...Chris digitava rápido, e eu não conseguia acompanhar as imagens da tela que passavam rápidas demais, meu cérebro deu uma volta. 

-VOIA-LA. Ele apertou enter, e na tela apareceu quase as mesmas palavras do mapa sem os símbolos. 

''Kogda oni teryayut vozdukh. Pust' veter beret ikh tuda, gde lyubiteli sdelany taynyye obeshchaniya nikogda ne pokidat' drug druga.'' 

Agora é só colocar no tradutor e...Chaz disse, também teclando, eu me sentia uma patricinha num evento nerd. 

-Prontinho minha gata. Ele disse convencido.  

-''Quando perderem o ar. Deixe que o vento os leve até onde os amantes fizeram promessas secretas de nunca abandonar um ao outro.'' Disse em voz alta, franzindo o cenho assim como os outros. 

-Acho que vai fazer sentido quando estivermos lá. Eles concordaram. 

-Quem vai querer sair pra comemorar? Disse. Eles se entreolharam e fizeram cara de cansaço. 

-Sério? 

-Qual é cara? FAZ muito tempo que não saímos para nos divertir, vamos lá...Qual é. Disse Justin. 

-Quer saber, vocês tem razão, vamos sair. Disse Ryan se levantando. 

-É faz tempo que eu não pego umas putas. Estou perdendo o jeito.Disse Chris nós rimos. 

-Jeito você não tem, pro que você não pega nem vento né Christian. Disse Justin. 

-Não é todo mundo que tem a sorte de encontrar uma Deusa que nem você. Disse Chris. Apontando pra mim.  

-Deusa eu sou, do Justin não. Disse, rimos. 

-LÁ ELE. Gritaram. Todos bateram na cabeça do Justin. 

-Vão bater na cabeça do pau de vocês. 

-Vem bater pra mim Justin seu gostoso. Disse Ryan com voz de gay. 

-Depois de bater na minha, entra na fila querida, o Justin lindo fodedor é meu. Disse Chris brigando com Ryan. 

-Vão se foder. 

-Vai você, FODEDOR DE PERERECAS. Disse Fredo. Caímos na gargalhada, até Sean.  

-Ahn seus idiotas.  

-Estejam prontos daqui uma hora. Disse entrando no meu quarto. 

Como já tinha tomado banho, resolvi escolher a roupa, peguei uma blusa branca moletom que ia até o meio das coxas parecendo um vestido, um shorts preto cintura alta, que só aparecia quando eu levantava os braços ou abaixava, e uma bota preta que ia até em cima do joelho, estava improvisando com o que eu tinha. Coloquei uma gargantilha também preta e enrolei os cabelos com o babyliss do hotel.  

Coloquei alguns anéis nas mãos e sai do quarto. Dei uma volta para os meninos que assobiaram. 

-Caralho. 

-Que deusa. 

-Vou estuprar.  

-Eu pegava. 

-Depois de mim. 

-Obrigada, obrigada, eu sei estou linda, todos estão prontos? 

-Falta a Cinderela. Disse Ryan. 

-Justin? 

-Ainda pergunta? 

-Tá, tá, to pronto. Ele saiu do quarto enquanto colocava a Blusa, mostrando aquele tanquinho maravilhoso. 

-Ahn...Vamos? Assentiram e se levantaram. Pegamos o elevador e eu evitei olhar para Justin, ele estava com uma calça saruel preta um regata vermelha e um supras vermelho, junto com um boné e correntes. 

Sean estava meio travado , mas parecia se divertir.  

Entramos cada um em seu carro e fomo, Sean foi comigo, para a mesma boate do dia em que vim buscar Justin. 

Entramos na mesma rapidamente, Justin tinha fama aqui também por ser um criminoso e conhecia o dono da boate.  

Subimos diretamente pra área VIP, nos sentamos no enorme sofá de couro em volta de uma mesa. 

-EI. DUAS RODADAS DE TEQUILA PARA NÓS. Chris gritou. A prostituta logo trouxe nosso pedido. 

-Experimente Sean. Dei um copo a ele que fez cara de nojo. 

-Vai, é bom.  

-Vamos virar. Disse Ryan. 

-1,2,3. Todos nos viramos, de uma vez, a bebida desceu rasgando e quis voltar mas eu me forcei a engolir. Sean fez careta mas pareceu gostar. 

-DE NOVO. Gritei.  Viramos mais umas 5 ou 6 doses não me recordo.  

Chris pediu algo para a prostituta que eu não ouvi, mas ela voltou com uma bandeja com um saco com pó e canudinhos.  

-Já viu? Chris me perguntou. 

-Já. Fiz careta por causa de Sean, o que ele devia estar pensando de mim? 

-Já cheirou? 

--Já. Disse mais baixo, mas ele ouviu. 

-Não precisa se preocupar se não quiser não cheira. Ele disse mas eu assenti, que se foda Sean essa noite, eu não sou mais aquela que ele conheceu, e ela já morreu faz tempo, bebi mais tequila da garrafa, e arrumei a minha fileira preparando o canudinho. 

-Vai querer antepassado? Perguntou Justin para Sean. 

-NÃO. Respondi por ele. 

-Então Sean... Justin me ignorou, fiquei vermelha de raiva. 

-Não, essa eu passo, essa bebida não me fez bem. Ele se encostou no sofá. 

-Se preparem. Disse. 

Nos arrumamos na frente da fileira com pó, e colocamos o canudo no nariz. 

-1,2,3. Sugamos a cocaína na mesa. Levantei a cabeça. Sentindo a droga entrar no meu corpo. E começo fiquei tonta por não cheirar a tanto tempo mais depois fiquei elétrica, fizemos mais duas vezes e pedimos mais bebidas, a boate estava cheia e abafada, a música estava alta. Umas prostituas vieram na nossa mesa, e subiram em cima da mesa que tinha um ferro no meio e eu percebi ser um pole dance. Elas rebolavam conforme a música e me chamaram para acompanhar elas. Aceitei subindo na mesa, rebolei segurando no ferro e desci até o chão balançando a cabeça, levantei com a bunda empinada e enrosquei as pernas no pole dance com cuidado para não acertar ninguém, e escorreguei até minhas costas encostarem na mesa, sem as mãos. Dobrei os joelhos e passei as mãos no corpo, olhando diretamente para Justin, que estava parado olhando para mim. 

Me levantei e voltei a dançar com as outras.  

Resolvi descer para a pista de dança mas os outros quiseram ficar na mesa fazendo mais uma rodada de algo. Justin Levantou da mesa enquanto eu descia as escadas. E se apoiou na grade me olhando. Fu pro meio da pista. E um show de prostitutas começaram a dançar nos pequenos palcos com pole dance. Fizeram uma rodinha em minha volta enquanto eu rebolava até o chão. E a música Ain't My Fault da Zara Larsson( COLOQUEM PRA TOCAR. LINK NAS NOTAS FINAIS. NICKI.) começou a toca,r dei um gritinho, e uma das prostitutas me chamou, e eu subi no palco do meio. 

Elas estava fazendo uma coreografia simples. Uma perna primeiro pra frente depois a outra, ombros balançando, e no refrão você abaixava mexendo as mãos como no clipe.  

A maioria das pessoas me olhava, mas eu estava me fodendo pra elas. Encostei a bunda no ferro gelado, e segurei nele com as mãos acima da cabeça, rebolando até o chão do palco, fiquei de quatro na parte calma da música e deitei no chão de barriga pra cima , colocando as pernas no pole dance, Na parte do ''No no no'', nós limpávamos os ombros, olhávamos para trás apontando e depois pra frente. Olhei Justin enquanto ele descia a escadas e se misturava as pessoas na pista. 

Desci do palco e fui até ele, que me agarrou pela cintura, uma das duas pernas estavam no meio das minhas pernas enquanto eu me esfregava nele. Eu estava faminta por ele. Estava excitada. Queria que ele me fodesse, bem ali, e que se fodesse os outros. 

Me virei de costas me esfregando em seu pau, e rebolando até o chão. Ele apertava a minha cintura com força, me fazendo gemer, sua respiração ofegante do meu pescoço, enquanto ele me acompanhava. Ele me deixava louca. 

A culpa não é minha se você fica me deixando excitada 

A culpa não é minha se você faz com que eu me perca. 

Me virei de frente, passando as mãos pelo seu peito, enquanto ele me puxava para mais perto, me deixando apenas a centímetros de distancia. Eu queria beijar aquela boca, eu queria que aquela boca me chupasse, eu estava ficando louca, senti-lo duro entre minhas pernas não me ajudou em nada, eu queria mata-lo por me deixar assim, finquei as minhas umas em seus ombros enquanto ele descia suas mãos lentamente pelo meu corpo.  

Não poderia parar agora, mesmo que quisesse 

Tenho que pegar, tenho que pegar enquanto está quente 

Ai meu Deus, o que é isso 

Por que você está tirando satisfação comigo 

Querido, eu insisto 

Por favor, não me culpe pelo que acontecerá agora. 

 

-Justin. Sussurrei, enquanto ele olhava o movimento da minha boca. 

-Sim? Disse  no mesmo tom que eu. 

-Me beija. 

Eu não posso ser responsável 

Se te meter em encrenca agora 

Você está tão irresistível 

Sim, com certeza. 

Ele sorriu mordendo os lábios, em deixando mais puta, apertou minha bunda me deixando colada ao seu corpo, ele estava mais duro ainda, eu estava doida, estava molhada, eu queria aquele homem. E eu o teria ali. 

Então se eu colocar suas mãos onde meus olhos não veem 

Será você com um poder sobre mim. 

Querido um, dois, três 

Seu corpo está me chamando 

E eu sei que onde ele estiver 

É exatamente onde eu quero estar 

Mas não me culpe 

A culpa não é minha. 

 

Ω


Notas Finais


Link da música: https://www.youtube.com/watch?v=eC-F_VZ2T1c
Roupa da Rubi (só que a bota é preta, não achei uma foto que mostrasse melhor porque eu peguei do clipe): http://radiozone26.com/wp-content/uploads/2016/10/Capture-d%E2%80%99e%CC%81cran-2016-10-02-a%CC%80-14.08.01.png

Outra imagem (GIF): http://images.eonline.com/eol_images/Entire_Site/2016830//rs_600x236-160930090709-zara.gif
É SÓ ISSO CRIANÇINHAS DO MEU CORE.SAUDADES, ME DESCULPEM NOVAMENTE PELA DEMORA BJÃO FELIZ DIA DAS CRIANÇAS.
BJO BJO.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...