História A Cigana - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Barbara Palvin, Justin Bieber
Personagens Jeremy Bieber, Pattie Mallette, Ryan Butler
Tags Járbara
Exibições 58
Palavras 4.794
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Fantasia, Festa, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OIEE BRASIL OLHA QUEM TÁ AQUI. ISSO MESMO, NICKIIIII.
E DESSA VEZ NÃO É UM AVISO CHATO E SIM UM CAP DE VERDADE, eu disse que não ia desistir dessa fic e estou aqui, só tenho quatro caps e meio prontos mas já da pra eu ir escrevendo a vontade sem pressão. E como eu disse no cap do aviso (excluido) estou escrevendo uma fic com uma amiga, por enquanto acho que só temos uns 5 caps prontos, e da pra começar a postar mas por enquanto vamos deixar acumular, ela quer muito postar e está me estrangulando e eu to quase matando ela pq sei como é essa impolgação de postar, quando começarmos a postar deixo o link aqui para vcs irem lá e ler, não estão pedindo favoritos e muito menos comentarios, e sim leitores, pq a fic realmente é muito boa e esperamos que gostem tanto quanto nós, eu não ia deixar vocês terminarem o ano sem cap de a cigana ok?
Enfim, o cap está lacrador e espero muito que gostemmmmmmmmmmmm, lacrou meu cu aqui. boa leitura Little Cats, saudades de vocês.
Bjs Bjs

Capítulo 18 - Coroação


Fanfic / Fanfiction A Cigana - Capítulo 18 - Coroação

''Porque hoje eu sou o rei, e punirei todos aqueles que me desafiarem.'' 

-Mary Stuart – Reign. 

Rubi Johansson – POV's -  Rússia. 

Um segurança que não passava dos 23 muito bonito, me pegou pelo braço fortemente e me arrastou até um quarto, com todos aqueles capangas me cercando, não deixando ninguém me ver, me levaram até um quarto onde ele entrou comigo. 

-O que está acontecendo?  

-Não temos muito tempo, vão ver o corpo e a noticia vai se espalhar, temos que fazer a coroação. Ele disse falando pelo fone.  

-QUE? QUE COROAÇÃO? Gritei, ele me olhou como se eu fosse um animal. 

-A sua! Disse se virando de costas, ele parecia com raiva. 

-O QUE? Gritei, ele tirou a boca do fone e respirou fundo. 

-Você não sabe?  

-Se eu soubesse não te perguntaria. Aquele sotaque estava me irritando.  

-Vou chamar seus amigos, vocês tem 10 minutos, vai ter que ser aqui na festa. 

-Vai logo. Disse, ele saiu do quarto, e quando todos os meus amigos entraram no quarto eu me enchi de alegria, ele não ia tentar me matar.  

-á, isso é muito estranho, por que paramos de luar? E por que todos se curvaram para mim? E que merda de coroação é essa? Perguntei, todos engoliram a seco. 

-Agora você é a Rainha. Disse Ryan, franzi o cenho. 

-Calvin era louco, ele escreveu um documento que diz que quem o matasse, tomaria seu trono, tecnicamente isso seria óbvio, quem mata o chefe vira o chefe, mas ele quis que quem o matasse tivesse tudo que ele tinha, porque para conseguir mata-lo, só alguém mais cruel que ele. Justin disse, perdi o folego caindo.  

-Não! Disse. 

-Não! Não! Não! Isso não pode acontecer, eu não posso comandar uma máfia, eu não posso ter uma máfia, eu não quero a policia atrás de mim.  

-Você acaba de se tornar a pessoa mais rica da Rússia e de Atlanta e diz que não quer isso? A policia nunca esteve atrás de Calvin e sim COM ele, ele tinha muitas pessoas com ele, e o FBI também, sempre foi muito cuidadoso em não deixar pistas. Disse Chris checando no seu computador.  

-Chefe. Aquele cara de 23 entrou no quarto. 

-A sua máfia quer conhece-la, posso deixa-los entrar?  

-Pode. Disse, Cinco caras que mais pareciam modelos da Calvin Klein ou uma BoyBand entraram no quarto, rindo. 

-Opa, além de linda pra cacete, matou o nosso querido chefinho. Deus eu vou ser grato por toda a vida. Disse o de cabelos pretos. 

-Zyan Malik a sua disposição! Ele disse beijando a minha mão.  

-Harry Styles. Nos roubos e na cama. Ele fez o mesmo. 

-Liam Payne, eu nunca dormiria com você Chefinha, só se você pedir. 

-Louis Tomlinson, um cara que não quer ser morto, antes de criar barba, mas por você, eu abro uma exceção.  

-Niall Horan, o único hétero do grupo, e que adoraria lhe fazer companhia. 

-OHN, VAI TOMAR NO SEU CU ARROMBADO. Disse Liam. 

-Vem aqui que eu te mostro o arrombado. Disse o tal de Zayn. 

-Vem aqui sua batata ambulante, que eu vou fazer um purê com esse seu cabelo ai. Disse Louis. 

-Cara amassada vai dar para uns caras, vai. Harry disse. 

-Eu gostei. Disse. 

-Que bom, via ter que nos aturar até a sua morte. Disse Harry.  

-Agradecido, mas porque você matou o pé no saco do Calvin calvo? Disse o mesmo. 

-Ele...ele ia matar o meu amigo, e ele estava distraído, então eu fui obrigada a mata-lo. Disse olhando com muita raiva para Justin, que cruzou os braços e revirou os olhos. 

-Então o Bieber é seu amigo? Amigo, amigo! Ou amigo na cama? Disse Louis, ri. 

-Amigo, amigo!  

Os meninos tossiram atrás de mim, segurando o riso.  

-Calem a boca. Disse.  

-Hum...Já entendemos, estão em processo ainda, está dando uma de difícil né? Você sabe que o Bieber é doido por um desafio. 

-Espera, vocês já se conhecem? Perguntei. 

-Sim, estávamos ajudando ele a derrotar Calvin aos poucos, mas quando algum mata o Calvin o dinheiro volta, mas como você é AMIGA do Bieber, eu não preciso transferir tudo de novo, apesar de que eu adoraria entrar no sistema de segurança que o Chaz e o Chris criaram. Disse Louis, Liam assentiu. 

-Falando nisso, eu estou trabalhando em um novo projeto...Querem ver? É tipo um novo aplicativo. Disse Chaz. 

-NÓS! Estamos criando. Disse Chis. 

-É tanto faz. Disse Chaz. 

-Sobre o que? Perguntou Liam. 

-Um novo pen drive de cópia, ainda não demos um nome. 

-Claro, vamos pegar nossos notebooks. Disse Louis, Liam e ele sairam correndo e voltaram com notebooks nas mãos. 

-Legal, um evento nerd. Disse Ryan. 

Liam, Louis, Chaz e Chris, mandaram ele tomar no cu.  

-Ai. Disse Fredo rindo.  

-Então, me expliquem, o que acontece agora? Perguntei para Harry. 

-Todos os bens dele são passados para o seu nome, casas, dinheiro, joias, tudo, os seguranças e capangas também são seus, e a minha equipe também trabalha pra você agora, a menos que você nos despeça, o que oramos par que não aconteça.  

-Não, mas eu preciso tirar uma dúvida. Disse. 

-Claro. 

Caminhei até a frente do mesmo e estiquei a mão, ele tocou a mesma, seus olhos brilharam e os meus também. 

-Imortais? Disse. 

Ele se surpreendeu. 

-Só a minha equipe, Calvin, e Jim somos. Ele disse. 

-Existem vários e tem um que quer me destruir.  

-O que?  

-Vamos contar toda a história. 

(€ Ω Ω €) 

Depois de contar toda a história, eles pareciam bem pasmos. 

-E estamos nessa jornada, para derrota-lo, quatro lugares diferentes do mundo, para juntar a espada, e derrota-lo, na batalha final. Disse, eles fecharam a boca. 

-Ok, isso tudo é muito estranho, mas é bem maneiro ao mesmo tempo. Disse Louis, os outros assentiram, Jim o segurança de 23 estava ouvindo também, mas ficou quieto. 

Olhei rapidamente para Sean, ele estava tão quieto, não falou uma palavra. 

-E ele quem é? Não lembro dele na máfia do Bieber, 

-E não sou, Sou Sean. Ele disse, e os outros o cumprimentaram. 

-Ele é....é o meu marido. A minha nova máfia fez um ''ahn'' em coral, e a máfia do Justin fez uma tosse forçada com ''mentira'' ''só que não''. Os olhei com muita raiva. 

-Entendi o amigo, amigo. Disse Zyan. 

-Mas voltando ao assunto, vocês terão que viajar pelo mundo, e podemos cuidar do negócio, se confiar em nós para isso. Mas teremos que despistar outros, ou seja, ir a festas em todos os países que visitar, pois assim nas festas dos criminosos, eles pensarão que está a negócios, e não para outas coisas, organizaremos um roubo, uma coisa simples, mas que renda muito dinheiro, para dar as boas vindas, tipo...uma apresentação, aos criminosos, e a policia. 

-Policia? Disse engolindo a seco. 

-Só um apelido, para que eles saibam que agora o chefe mudou. 

-Posso continuar a usar o nome de Calvin para roubos é claro. 

-A noticia se espalharia.  

-Que história é esse de coroação?  

-Então...é que. Começou Louis. 

-Nosso chefe era um doido da cabeça, parecia viver em tempos antigos, acho que ele era mais velho do que todos nós, digo, idade imortal, e não conseguiu deixar o passado, então ele queria que fosse tudo do jeito que ele achava o certo, coroações bailes, essas coisas. Terminou Niall. Eu e resto assentimos entendendo. 

-Acredite, é uma das melhores partes, só perde para os assaltos é claro. Disse Zyan.  

-Tudo bem. 

-Quer ir para a sua mansão? 

-Eu tenho uma? 

A Boyband, riu. 

-Várias, em quase todos os lugares, e países, acredite, são muitas casas, mas pode vender, são todas suas. Menos umas 2 propriedades que são nossas, uma aqui na Rússia e outra na Inglaterra. Disse Liam, assenti.  

-Jim, vai explicar tudo melhor, a noticia já se espalhou, estão curiosos para saber quem é a nova rainha, mas os imortais de amanhã irão espalhar a noticia.  

Assenti. 

-Vamos procurar uma parte da espada hoje. Disse. 

-A coroação será amanhã a noite, na sua mansão.  

-E aonde fica? Perguntei, eles sorriam. 

-Vamos lhe mostrar. 

(€ Ω Ω €) 

A mansão era enorme, tipo, muito maior do que a de Justin, eu acho que ocupava um quarteirão inteiro, meu queixo estava despencado, os seguranças se surpreenderam com a noticia e se curvaram rapidamente. 

-Sabe eu posso me acostumar com isso., mentira, levantem isso é constrangedor, eu não sou doida que nem o chefe e vocês, ops EX chefe, não espero que gostem de mim, apenas sejam fieis e me obedeçam. Assentiram, entramos na mansão, o chão era de porcelanato com detalhes em preto, era lindo, brilhava tanto que se batesse o sol, ficaríamos cegos. Me mostraram todos os cômodos, cozinha, sala, banheiros.  

-Vamos lhe mostrar o seu quarto, a sala de equipamentos a garagem, e o resto, mas primeiro acho que temos que mostrar isso. Disse Liam, andamos por um corredor, até a ultima porta que ficava de frente para o corredor, era preta e era uma porta dupla, Liam seguram de um lado e Louis do outro. 

-Esse é o seu escritório. Eles abriram a porta, meu queixo descolou da boca, era enorme, a parede que ficava atrás da mesa era de vidro, então eu podia ver toda a cidade. A mesa era enorme, de madeira preta, tinha um notebook preto também aberto, os papeis estavam organizados, a cadeira era enorme, e de couro, as outras paredes eram normais, a não ser por uma que ficava do lado da de vidro, ela era feita de tijolos laranjas, e na outra do lado da parede de vidro, era ocupada por uma estante enorme que ocupava toda a parede, acho que era para ter livros, eu vou te contar um segredo não se surpreenda eu não estou brincando: 

-EU AMO LIVROS. Gritei, eles me olharam espantados. Começaram a rir, mas assentiram, é sério amo ler, mas eu não leio faz muito tempo por causa da minha missão de fugir, mas eu ocuparia toda aquela estante, com livros. Tinha uma lareira, que estava acesa, um sofá do mesmo couro e cor da cadeira, e uma tv, enorme, e em baixo um videogame. 

-Podemos tira-lo se quiser. Isso era nosso. Disse Niall, neguei. 

-E perder ver vocês sendo derrotados por mim? Sem chance. Eles riram.  

-Então tá, marcamos nosso duelo. Assenti.  

-Uau, é lindo, o Calvin, podia ser louco mais tinha bom gosto pelo menos. Disse me jogando na minha cadeira, fechei os olhos e sorri. 

-Eu amei. Disse, eles suspiraram aliviados. 

-Que bom, antes de ir te ver, quando soubemos que era uma mulher, pensamos que iria querer colocar tudo rosa. 

-E quem disse que não? Eu colocarei minha cadeira rosa, mandem os seguranças aqui, vamos fazer uma decoração nova, AGORA! Gritei eles se assustaram, mas a equipe do Justin começaram a rir. 

-Ai meu Deus. 

-Ela está brincando? Perguntou Liam. 

-Ai Deus, ela está brincando, meu Jesus. Disse Louis. Todos começaram a rir. 

-Não gosto muito de rosa. 

Saímos do escritório e eu prometi a mim mesma que voltaria, subimos as escadas, meu quarto era ainda mais bonito ficava no ultimo andar, e ocupada todo o lugar, o teto era de vidro, mas podia ser coberto quando eu apertasse um botão e o quarto ficaria escuro.  Tinha um lustre no meio do mesmo, e outras luzes, o banheiro daria um quarto normal, tinha uma banheira enorme, e um chuveiro, com outras coisas, as coisas de Calvin já esta sendo tiradas. Resolvi ficar com os relógios, óculos, anéis, e algumas outras coisas.  

A cama era enorme também, com lençóis limpos brancos e travesseiros, me joguei na mesma e suspirei, era tudo meu? 

Uma mulher entrou no quarto, arregalei os olhos percebendo  quem era. 

-DENA! Pulei na mesma a abraçando. 

-Olá querida! Ela retribuiu. 

-O que está fazendo aqui? Perguntei.  

-E-eu tenho parentes aqui, e quando Christian contou a Pattie o que estava acontecendo, ela me ligou e pediu para dar uma passadinha na sua nova casa. Ela disse. 

-Chefe, a senhora precisa comprar vestidos, essas coisas...Ahn a coroa nós temos. Disse Liam, o olhei com uma careta. 

-Primeiro: a única senhora que eu vejo aqui é a Dena. Ela me deu um tapa na cabeça, rindo, os outros riram. 

-Segundo: Eu não sei nada sobre isso. Acho que eu só vou tomar banho e vestir esse mesmo vestido. Disse olhando para o meu vestido azul escuro de seda amarrotado e sujo, talvez eu passasse uma agua nele antes. 

-O QUE? NADA DISSO! Nós vamos as compras, uma princesa não é uma princesa sem um vestido digno dela. Disse Dena, franzi o cenho. 

-Acho que é a coroa. 

-A coroa só atrairá olhares se o vestido for tão brilhante como ela. Completou, ela tinha razão, pensei. 

-Ahn , eu acho que tudo bem.  

-Vocês cuidam daqui? Perguntei para a minha nova máfia. 

-Não prometo nada sobre a comida. Disse Niall, o fuzilei. 

-Se tocarem na minha comida eu vou matar cada um de vocês. Disse. 

-Meu Deus, ela é tão perfeita. Disse Harry parecendo chorar, todos riram. 

-Chegue antes das nove, os convidados chegaram as oito. Disse Liam, assenti. 

-Só vamos comprar um vestido. Disse, rimos, olhei para Justin, ele me olhava mas parecia estar em outro mundo. Dei um beijo na bochecha de Sean e sai com Dena. Jim abriu a porta de um carro para mim e eu e Dana entramos, ele entrou e sentou no banco do motorista. 

-Não precisa nos acompanhar Jim. Ele me olhou pelo retrovisor. 

-Me desculpe chefe, se quiser que eu saia eu o farei, mas recomendo que me deixe ficar e acompanha-la junto com os outros, agora que sabem que matou o Rei, quase todos  os criminosos querem sua cabeça numa bandeja para tomar seu lugar, estão pensando que é frágil. Ele disse, assenti. 

-Pode ficar, mas, me acha frágil? Ele negou. 

-Você matou o rei de Atlanta, a única pessoa frágil era ele. Disse o mesmo, eu sorri e ele também. 

-Então vamos, meu guarda-costas. Ele seguiu com o carro e percebi que quatro outros carros também se locomoveram. 

Olhei pela janela vendo Rússia passar rapidamente e depois olhei para Dena e sorri. 

-Que parente venho ver na Rússia? Perguntei me lembrando de tê-la ouvido falar que seus parentes morreram em um incêndio. 

-Uma irmã...Ela foi...Ela ficou doente, e eu vim para cuidar dela, já que não tem filhos e nem marido. Ela disse, eu assenti. 

-Se quiser que eu a deixe na casa dela, quer dizer você não precisa me acompanhar. 

-Ela ficou melhor, disse para eu sair e ver cidade, já que eu fui para Atlanta e não me lembro direito da cidade, ai Pattie me ligou e o resto você já sabe. Ela acariciou minha bochecha, eu tinha um grande afeto por ela que eu nunca poderia explicar.  

-Mas por que você tem que comprar um vestido para uma...coroação? Ela disse rindo, revirei os olhos também rindo. 

-É uma longa história. 

-Que conhecidencia, eu vim parar nesse carro, e olha nossa a porta não quer abrir, misteriosamente eu tenho tempo, vamos querida me conte. E eu comecei a contar, deixando a magia de lado é claro.  

(€ Ω Ω €) 

Entramos no Shopping que como da ultima vez estava cheio, olhamos todas as lojas mas nenhum vestido me chamou atenção, Dena olhou para todas as lojas e pareceu se lembrar de algo. 

-Venha comigo. Ela pegou minha mão e metade do shopping que era ocupada por seguranças também se moveu, ri mas não liguei, paremos em frente a uma loja simples, ficava até escondida no meio das outras, entramos na mesma e uma idosa venho ao nosso encontro, ela arregalou os olhos abrindo um sorrindo e abraçou Dena, quando se separaram a mulher me olhou e cima abaixo sorrindo ainda mais, comecei a rir também; 

-Ela é a sua filha Dena? Ela disse e Dena negou rapidamente, desesperada. 

-Não, não, ela é...minha amiga. Sorri a abraçando de lado, elas pareceram trocar palavras com o olhar. 

-Qual é o seu nome minha jovem? Ela perguntou pegando em minha mão, sua mão era gelada, mas o seu toque era tão confortador. 

-Rubi, meu nome é Rubi. 

-Eu já sei do que você precisa. Ela disse me levando para mais adentro da loja. 

-É lindo, vou leva-lo. Disse olhando para aquele vestido, elas sorriram para mim, e eu sorri para elas. 

(€ Ω Ω €) 

Entramos na minha nova mansão, estava uma correria, gente correndo pra lá e para cá com coisas nas mãos, Dena pegou em minha mão e eu a abracei de lado, eu nunca gostei de abraços se eu não sentisse nada com eles, mas os abraços de Dena tinha algo, conforto, amor e carinho, assim como o toque de Pattie, encontramos os meninos no escritório. 

-Vá logo os convidados chegam em uma hora.  

-Não vai ter nada para ensaiar? Tipo nada pra aceitar os termos ou algo que eu deva saber? Eu disse, sabia de coações. 

-Prepare um discurso, com base dele os criminosos formularão a primeira impressão sua, recomendo que deixe-os com medo, mas que esteja disposta a fazer alianças. Disse Liam, assenti. 

-E diga sim pra tudo o que o segundo gangster do mundo disser. Disse Niall e eu assenti rindo, eles voltaram sua atenção para o jogo Chris batalhava contra Louis em um jogo. 

-Não deviam se arrumar? Eu disse. 

-Somos homens, nos arrumamos em 5 minutos. Disse Chaz, rimos. 

-Eu sabia que Justin era uma mulher. Eu disse, gargalhamos, fechei a porta, e sai pela casa, olhei para os lados, e depois olhei para a escada, daria tempo de examinar um pouco mais a casa e depois eu subiria para me arrumar. 

Fui para fora, as pessoas ainda arrumavam a decoração tinha várias cadeiras, uma mesa com bebidas e comidas e um bar com barmans, fui para a piscina e coloquei os pés na mesma os balançando na água, fiquei pensando, agora Atlanta e Rússia era comandada por outra pessoa, eu, eu não podia acreditar, eu tinha que cuidar do mundo não podia cuidar da parte ruim dele também, uma sombra tapou a luz, Sean sentou ao meu lado colocando os pés na água também. 

-Como se sente? Ele me perguntou, fiquei olhando para a água. 

-Ocupada demais, e cansada. Disse, ele riu assentindo. 

-Acha que pode dar certo? Quer mesmo fazer isso? Assenti mas depois neguei. 

-Eu sei que Justin vai ajudar, e se eu não puder passo meu ''cargo'' pra ele, mas fico com todo o resto, ele pode conquistar outras coisas. Disse, ele revirou os olhos. 

-Eu acho que é capaz de cuidar de tudo sempre foi. Ele disse entrelaçando nossas mãos sorri e apertando sua mão contra a minha, olhei para os meus pés e soltei um suspiro. 

-Sean, eu preciso te contar uma coisa. Olhei para ele, aqueles olhos verdes, que me fazia viajar para outros mundos. 

-E-eu, não sou a mesma pessoa, eu não sou a mesma Rubi que você conheceu, eu não sou a Lidja, quero dizer, eu mudei e eu sei que não foi para melhor, eu só continuei a cair depois que você morreu, eu sofri tanto, eu comecei a morrer a cada minuto que passava e eu queria morrer, mas ai os Deuses me escolheram para proteger esse mundo, e eu agradeço por estar aqui finalmente comigo, depois de eu ter pedido tanto a eles, mas eu sou pessoas diferentes para você e para Justin, ele acha eu sou as trevas e você acha que eu sou a luz, mas eu não quero ser duas pessoas. Disse. 

-Então seja você mesma. Ele disse, sorri. 

-Eu não sei quem eu sou. Disse. 

-Mas eu sei quem você é. Você é filha do Lobo da Islândia, a filha da quarta casa mais poderosa do mundo, você é Lidja Rubi, você não é nem uma e nem outra, você é as duas, você é luz e trevas, e eu quero você do jeito que você é, porque eu te amo e não importa a forma. Ele disse, selei nossos lábios, segurei seu rosto e ele a minha cintura, eu sentia tanta falta dele, do beijo dele, da pele dele, eu sentia falta de Sean, comecei a chorar no meio do beijo e depois a sorrir, pela primeira vez depois de tudo o que aconteceu eu o beijei como no nosso tempo,  do mesmo jeito apaixonado, do mesmo jeito desesperado, pude sentir um pedaço de Lidja adormecido acordar, me senti Lidja.  

Nos separamos. 

-Uau. Eu disse ofegante ele riu. 

-Quer sair comigo? Sorri. 

-Tipo um encontro? Eu disse, ele franziu o cenho. 

-O que é um encontro? Tentei explicar mas ele me interrompeu. 

-Já teve um encontro com Justin? Ele disse e eu assenti, não foi bem um encontro. 

-Então sim, quer ter um encontro comigo? Assenti. 

-Sim.  

Justin Bieber POV's - Rússia.  

-Dena, você viu a Rubi? Ela assentiu. 

-Eu vi ela indo lá pra fora, mas se quiser esperar aqui. Ela disse colocando um vestido na cama, sorri. 

-Ela vai usar esse? Disse me escorando na porta, ela assentiu rindo, passando a mão do vestido. 

-É a cara dela, querer causar. Eu disse. 

-Você sabe que não pode usar preto em uma coroação não é mesmo? Preto significa morte. Eu disse rindo. 

-Ela gostou tanto desse que eu não disse nada. Ela disse olhando pro vestido e depois para mim. 

-Tudo bem ,se ela quer quem sou eu para argumentar? Rimos. 

-Vou procurar ela. Ela assentiu. 

-Ela é uma garota machucada pequeno Justin, ela só colocou uma armadura em volta do coração, mas ela é frágil e deixa a raiva cuidar disto, de um tempo a ela, as coisas entre vocês vãos se acertar mas pelo menos tente. Ela disse, franzi o cenho, mas assenti, como ela sabia de Rubi? E ela não me chamava de Pequeno Justin desde muitos anos. 

Desci as escadas e a vi, sentada sozinha na beira da piscina, pedi dois copos com suco para Dena, e com os copos me dirigi para a piscina mas o babaca do Marido morto, tinha chegado primeiro, eu ia acabar com a graça dos dois agora mesmo, mas ai ela o beijou, os copos escorregaram das minhas mãos, e eu quase escorreguei também. 

Então era assim? Eu era feito de idiota enquanto ela brincava comigo e com o Marido Morto? Eu vi tantas coisas, tantas visões quando eu fui sequestrado pro aquele monstro, visões dela matando pessoas inocentes, fazendo coisas que me fizeram ficar com muita raiva, mas eu não acreditei em nada, escolhi acreditar na palavra dela do que na daquele monstro, mas pelo o que eu estava vendo, as visões combinavam com ela, ela me provocava e depois chorava e me batia dizendo que eu não a beijei, eu pensei que ela me odiasse, e pelo visto ela me odeia mesmo pra brincar comigo e depois me jogar fora pra cair nos braços do morto-vivo do marido dela, eu não queria ser um brinquedo dela, mas ela tinha dito para que fossemos amigos, eu até queria  mas ela estava tão linda naquele vestido, eu queria tanto ela para mim, mas eu queria mata-la também, nem percebi quando ela esbarrou no meu braço. 

-Justin, eu estava te procurando, o que está fazendo no meio dessa lagoa de suco e vidro?  Ela me perguntou. 

-Ahn, eu deixei cair sem querer. Disse me abaixando pra pegar os cacos. 

-Tudo bem? Ela perguntou me olhando com o cenho franzido e um meio sorriso no rosto.  

-Sim, por que não estaria? Disse. 

-Sei la, por essa cara de morto que você está fazendo? Ela disse, ri. 

-De morto só o seu marido mesmo. Recebi um tapa na cabeça. 

-Ai vadia. Ela me mostrou a língua. 

-RUBI! Dena gritou de lá de cima, ela arregalou os olhos. 

-Merda, eu tenho que ir. Ela disse correndo para sair da cozinha mas parou e se virou para mim. 

-Está tudo bem mesmo? Ela me perguntou, assenti. 

-Está. Ela assentiu e saiu correndo. 

-Está tudo bem. Disse.  

Depois de catar os cacos, os empregados vieram limpar o resto, afinal eu não era empregado de ninguém, subi as escadas até o quarto onde eu estava e tomei um banho, vesti o meu terno preto para combinar com ela, afinal eu era Justin Bieber e porra eu causava também, coloquei o meu anel, penteei o cabelo para trás mas deixei cair um pouco pro lado, coloquei meu relógio, e soltei um suspiro. 

-Você consegue. Disse para o espelho, e sai do quarto, já estava na hora. 

(€ Ω Ω €) 

Desci as escadas e fui até os caras, Sena era um deles, todos estavam de terno cinza ou uma cor escura mas nunca preto, eu ri, eles              me olharam.  

-Só você Justin. 

-Vai levar tiro no cu.  

-Viado.  

-Ela vai te matar. 

-Puta que pariu, os seguranças vão ver, eu adorei trabalhar com você Justin adeus. Os caras fizeram escândalo apenas ri. 

-Relaxem viados. Ela nem sabe.  

-Ela que você diz vai entrar agora. Disse Chaz, nos viramos para as escadas, armas foram apontadas para cima, e as portas se abriram e ela apareceu, naquele vestido preto que caia muito bem nela, com aquelas curvas, e aquele cabelo vermelho escuro em um penteado que ficava com alguns fios de cabelo presos em cima e em baixo solto, ele se apoiou no corrimão lá de cima, e o seu olhar encontrou com o meu, foi ali que eu percebi, enquanto ela desvia o olhar de mim para o morto-vivo, que ela nunca nem em outra vida, seria minha. 

Rubi Johansson POV's - Rússia.  

Estava pronta para sair do quarto quando Dena tocou minha mão, a olhei esperando que falasse mas ela apenas sorriu. 

-Essa noite vai ser difícil, então...Ela tirou algo do bolso.  

-Quero que fique com isso. Era um broche, eram de quatro lobos e um símbolo atrás, dedilhei o mesmo o examinando, era tão lindo, era de prata, os olhos dos lobos eram violetas, combinavam com os meus quando eu praticava magia.  

Meus olhos vacilaram e marejaram, meus lábios começaram a tremer. 

-O-obrigada, isso me faz lembrar a minha família. Eu disse. 

-Vai te dar forças, quero que quando o use, lembre-se de sua família, não da que perdeu mas da que você ganhou. Ela disse colocando ele na parte interna do meu vestido no busto, agradeci e a abracei. 

-Obrigada. Eu disse. 

(€ Ω Ω €) 

As portas se abriram e eu sai, finquei as unhas no corrimão estava nervosa, olhei para Justin ele olhava para mim também, desviei o olhar e olhei para Sean, que sorria para mim, sorri em retribuição que quando olhei para Justin ele tinha sumido. 

-Vida longa a Rainha.  

-Vida longa a rainha. Todos repetiram. Harry pegou minha mão esquerda e a levantou na altura do ombro, Liam fez a mesma coisa com a direita, Louis segurava a calda do meu vestido, Niall segurava a coroa em uma almofada, e Zyan segurava o cetro de outro e diamantes e a espera de cruz também em uma almofada.  

Descemos até o fim da escada onde todos nos olhava, com as armas apontadas para cima, uns curiosos, outros com raiva outros rindo, continuamos a caminhar, até chegarmos em um corredor até o trono  com segurando e armas apontadas para cima, a capa do meu vestido dourada combinava com aquilo tudo de outro, caminhamos até lá, me ajoelhei em frente ao trono com a cabeça abaixada enquanto o segundo gangster ''príncipe'' de Atlanta falava, ai eu franzi o  cenho e minha mente fez ''pera o segundo de Atlanta não é  o... 

-Justin? Ele sorriu para mim. Tirei as luvas, ele me entregou o Cetro e a Esfera de cruz que simbolizava o mundo protegido pelo amor de Deus. 

Me levantei novamente mais ainda com a cabeça abaixada para todos. 

-Protegera o seu povo acima de qualquer coisa? Família, amor ou amigos? Ele olhou dentro de mim quando falou amor, assenti. 

-Sim. 

-Sendo assim. Eu abaixei minha cabeça 

-Eu declaro ''Rubi Lidja Johansson'' a Rainha da Rússia e de Atlanta. Que seja longo o seu reinado. Ele disse, colocando a coroa em minha cabeça, as pessoas vibraram batendo palmas e gritando.  

-Vida longa a rainha. 

Sentei no trono segurando o Cetro e a esfera. 

-Eu sou a nova rainha, eu sou o novo rei se preferirem, eu matei o maior e não hesitarei em matar qualquer um de vocês se me desafiarem, mas não estou aqui para ser inimiga de vocês, estou aqui para alianças fortes e duradouras, mas se fizerem cara feia para mim, se me desafiarem, se me desrespeitarem ou mexer com os lugares que estão nomeados o meu nome, eu arrancarei a cabeça de cada um de vocês. Uma por uma. Porque eu sou a sua nova Rainha


Notas Finais


Quero dedicar esse cap a minha amiga cuzona ashajshajhs @Girl_Do_Tommo pq ela é Directioner e ta ai morrendo sofrendo por que a anda está em hiatus, ai eu decidi colocar eles todos juntinhos na minha fic kkkkk, pq eu sou uma amiga maravilhosa, por isso que eu sou minha melhor amiga (fica a dica ;) e também é dedicado para a @MAYARA__DREW pq simplesmente essa garota é foda galerinha ksjkashajsh fiel a mim, adorooooooooooooo. N tenham ciúmes mao todas igualmente...

HUUUUL VIROU RAINHAAAAA, LINDA DIVA PODEROSSISIMA,RUBI JOHANSSON...
GALERINHA MN OS CAPS ESTÃO FODAS GENTE ESTOU LOUCA PRA POSTAR PRA VCS E DIVIDIREM ISSO COM VOCÊS.
enquanto eu escrevi era meio ''NOSSA MN IMAGINA ELES LENDO ISSO SCRR QUERO POSTAR''.
enfimmm aguardem não sei se vou continuar a postar normalmente, acho que vou deixar acumular mais...
E POR FIM ANTES DA SINOPSE DE QUEEN OF DARKNESS, quero DESEJAR TUDO DE BOM A VOCÊS MEUS LEITORES, MEUS LITTLE CATS, UM BOM FIM DE ANO, QUE 2017 SEJA MUITO MELHOR QUE 2016 PQ ESSE ANO FOI UMA BOSTA MESMO, que seus sonhos se realizem, que alcancem todos os seus objetivos, e boa Purpose tuor pra quem vai pq eu vou ficar chorando no sofá da minha casa esperando a globo passar kahsashajs, (sou pobre não tenho dinheiro pra isso) e é só isso little cats, espero passar mais fins de ano com você sinto falta das leitores da minha primeira fic que me abandoraram kkk ou são leitores fantasmas aqui... Mas eu amo todos vocês kkkk.BJÃOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

Sinopse Queen Of Darkness:
-Filha por favor, eu imploro. Minha mãe, rastejou pelo chão tentando escapar da morte.
-Não implore a alguém que não tem sentimentos. Puxei seu pé, e destravei a arma mirando em sua cabeça.
-Por que? Olhou nos fundos dos meus olhos tentando ver através deles, por que? Eu tinha uma resposta? Por que matar meus pais para mostrar coragem?
-Adeus. Seus miolos se espalharam pelo chão.
Me sentei no sofá, e olhei em volta. Não teria mais feriados em família, jantares de natal, aniversários, não teria mais nada. Quando percebi que a culpa me consumiria, me levantei, andei a até a cozinha e peguei as garrafas de whisky do meu pai, abri as tampas e comecei a jogar o liquido por toda a casa.Subi até meu quarto, me sentando na minha velha cama e olhei os pôsteres de animes, sorri negando com a cabeça. Acendi o isqueiro e joguei no chão, olhando a chama iluminar o quarto escuro, lambendo as paredes, queimando as cortinas, a cama pegava fogo, mas eu não sentia, eu era parte do fogo, raivoso, faminto para encontrar coisas que possa destruir. Eu era exatamente como o fogo.
Em questões de minutos a casa toda pegava fogo, me levantei da cama andando pelos corredores em chamas. Virei a garrafa de whisky na boca. Esperando as chamas apagarem tudo. Esperando que as chamas apagassem minha raiva, minha culpa.
''Me afoguei na minha própria mágoa, entrei em um elevador que só me leva para baixo, estou presa no meu próprio corpo pecador. Mas ainda tem uma parte de mim, uma parte ingênua que eu não consegui matar, e ela espera que alguém, um dia, consiga me tirar dessa prisão, consiga me salvar de mim mesma, que consiga me tirar desse inferno, que eu mesma criei.''
Bjs Bjs.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...