História A Companheira do Supremo Alpha - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Ciumes, Companheira, Companheiro, Conflito, Fuga, Guerra, Lobisomem, Lobos, Luna, Sobrenatural, Suprema, Suspense, Vampiros
Visualizações 1.099
Palavras 1.575
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Luta, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Estupro, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 8 - 08



Aidan Narrando:

Elas começam a recuar. E eu estou adorando o pavor delas. Elas acham que sou louco. Vou mudar essa forma de pensar delas.

Dou um passo para frente, o que faz elas recuarem. Depois de três segundos, dou outro passo a frente. Estou ando lentamente, para elas terem ainda mais pavor. Está funcionando...

_ Fique longe da gente!! - dis a loira

_ Ou o que? - Digo a provocando e dando outro passo a frente - O que vocês faram? - Digo dando outro passo para frente.

Elas começam a correr dem mim, em direção a floresta. Dou um suspiro, e uso minha velocidade de vampiro, aparecendo na frente delas.

Eu apareci tão repentinamente que fez a loira se esbarrar em mim, e cair no chão. Ela ainda no chão se afasta apavorada, o que faz eu dar um sorriso de lado.

_ C-Como você...? - dis apontando para onde eu estou. Provavelmente quer saber como eu cheguei tão rápido, e não conseguiu termina.

_ Eu já disse que sou um híbrido - Digo e logo dou um suspiro - podem se esconder. Podem correr o quanto quiserem. Mas jamais escaparam de mim.  - Falo calmo e sério - A não ser que eu queira

Elas começam a dar alguns passos para trás, então fecho meus olhos

_ Se vocês correrem... - faço minhas garras de lobo aparecerem em minhas mãos - Morreram!

Termino a frase abrindo meus olhos vermelhos. Elas vão morrer de qualquer jeito mesmo. Entretanto, é melhor aproveitar, não é?

Percebo que a loira ainda está no chão. Porém, está afastada, e quase encostada nos pés de suas amigas.

Vejo o pavor nos olhos delas. Forço um sorriso de satisfação com isso.

A alguns minutos elas estavam rindo e me achando louco. Agora... Agora estão apavoradas por tudo que eu disse ser a verdade. Provavelmente temem por suas vidas.

_ Você - Digo sério, olhando para loira ainda no chão - qual o seu nome? - ela fica quieta, parece ter medo de responder - Responda!! - digo em um tom alto.

_ L-Lívia - Ela responde apreensiva.

_ Muito bem, Lívia - Digo, a parabenizando - Levante-se, e aproximar-se​ - digo, e ela se assusta. - Se não me obedecer, morrerá esquartejada!

Digo a ameaçando. Fazendo ela me obedecer com receio. Odeio que me desobedeçam, e me enfrentem. A única que eu aturo esse tipo de coisa é da minha Hannah. Isso, porque ela é minha companheira.

Qualquer um que me enfrentar terá muita sorte se eu deixar passa. Isso, se eu não o mandar gravemente ferido para o hospital.

A loira se aproxima mais não do jeito que eu quero.

_ Se aproxime mais - Ordeno, e ela ainda com receio se aproxima - mais - Digo querendo mais de sua aproximação.

Ela deve estar a uns trinta centímetros longe de mim. Por isso, me aproximo dela, a pegando pela cintura, colando nossos corpos. Percebo que ela ficou nervosa com meu ato. Mas não me importo com sentimentos de uma vadia.

Me aproximo de seu pescoço e cheiro o lagar. O cheiro do sangue pulsando em suas veias me excita. Faz minha sede aumenta.

_ Cola sua mãos dentro da minha calça - Digo em seu ouvido - Não ouse me desobedecer ou terá uma morte muito dolorosa... - Sussurro malignamente.

Ouço ela engolir em seco. Ela, ainda receosa coloca suas mãos dentro de minha calça

_ Massageie​ ele - Ordeno. Em seguida sinto ela o massageando. Mas está longe do suficiente - mais forte! - Ordeno, e ela, com medo, coloca mais força.

Olho para as outras meninas. Vejo o tão apavoradas elas então, por ver o que acontece. Volto a minha atenção nessa loira, que se não me engano, se chama Lívia. Cheiro novamente seu pescoço e passo de leve minha língua para sentir o gosto de sua pele. Volto até sua orelha, onde sussurro firmemente:

_ Mais... Forte - Digo e ela aumenta novamente a força me fazendo dar um suspiro de prazer. Mas, ainda está longe do suficiente.

Volto até seu pescoço, e novamente o cheiro. Logo depois olho para suas amigas que ainda me olham com pavor. Dou um sorriso, e deixo minha presas de vampiro aparecer. Entao mordo o preço da loira.

_ Ai! - Ouço ela gemer de dor. Não ligo e começo a beber seu sangue bem devagar. Saboreando o gosto. Porém esse prazer ainda não é o suficiente.

Ouço ela começar a chorar. Odeio mulheres chorando. Tiro minhas presas de seu pescoço e novamente vou até sua orelha.

_ Cale a boca e tira ele da calça. - Ordeno com seriedade. Sinto ela para de massagea-lo, e não fazer nada o que me deixa irritado - Ande sua vadia!! - digo firme.

Olho para suas amigas, enquanto sinto ela tirar a mão da minha calça e com receio desprende meu sinto. Logo depois desbotoa minha calça.

_ Tire! - Ordeno firme e com frieza. Sinto ela colocar as mãos dentro de minha cueca e tira-lo - agora abaixe-se e me chupe. - Ordeno, e ela não me obedece. Com raiva, dou uma rasteira nela, fazendo ela cair. A pego pelo cabelo e coloco sua cabeça na altura do meu pau - Ande. Chupe-o! - Falo apertando seus cabelos - E se morde-lo, eu arranco cada unha e cada dedo de seu pé. E depois arranco seus pés. - Falo, e olho para suas amigas - O mesmo vale para vocês, se não me obedecer!

Digo, e depois sinto ela coloca-lo na boca e chupa-lo. O prazer aumenta mais, não é o suficiente

_ Mais forte. - sinto ela colocar força - Mais rápido! - Digo e ela aumenta a velocidade - Quero mais, muito mais força e velocidade. - Nao sinto ela aumentar o ritmo e nem a força. - Ande logo, Vadia!! Engole!! - Ordeno perdendo a paciência.

Está longe do ponto que quero. Não sou humano e acabo de encontrar minha companheira. Nenhum outra mulher conseguirá me satisfazer.

Ainda insatisfeito, coloco uma de minhas mãos em sua cabeça e forço ela ir mais rápido e forte.

_ Porra! Você quer que te prense em uma pedra, e foda sua boca para ter mais força e velocidade? - Ameaço. Pois se eu fizer isso, ela morrera no processo - Ou você vai aumentar a porra da potência?

falando isso ela aumenta a força e velocidade. Agora sim, está bem melhor. O prazer não me satisfaz, entretanto é muito bom. O suficiente para me acalmar.

Só quem consegue me satisfazer por completo é minha companheira. Apenas as companheiras podem satisfazer seus companheiros. E elas não precisam de muito esforço para isso.

Assim que eu possuir minha Hannah. Provavelmente por ser humana, ela se cansará muito mais rápido, e nosso sexo será muito rápido. Porém, apesar de rápido, será o suficiente para me satisfazer por completo. E farei de tudo para que ela tenha, até mais prazer que eu.

Não solto nenhum gemido de prazer. Pode ser muito gostoso, mas esta longe do suficiente. Olho para aquelas putas na minha frente. Não posso deixar elas passando vontade, não é mesmo?

Então, acordo meu lobo e uivo para que dois dos meus três betas apareçam. Tenho três betas. E um deles não quer transar com ninguém além da companheira. Que infelizmente, não encontrou. E esse mesmo beta, está procurando minha Luna.

O uivo durou 11 segundos.

Assim que termino olho para aquelas três a minha frente, e sorrio. Elas se assustam com meu sorriso. Devem imaginar que fiz algo, mas nem imaginam o que.

Volto a colocar uma de minhas mãos na cabeça da loira, voltando a obriga-la a aumentar a potencia. Já que com o uivo que dei, ela se assustou e diminuiu

_ Estou quase gozando. - Falo sério, com os olhos fechados. - escute bem sua vadia! - Falo sério. - Assim que eu gozar quero que beba tudo. E se não beber, sofrera as consequências! - Ameaço. Sinto que tou quase lá. Então a faço ela engolir meu pênis por completo. Isso foi o suficiente para mim gozar em sua boca

Ela bebê tudo me deixando feliz.

_ Boa cadela - logo depois a forço voltar ao ritmo e chupar como antes.

Goza apenas uma vez, para os vampiros e lobos, não significa que está no ápice. Significa que estamos gostando, mas que isso que está nos satisfazendo. Quando gozamos por estar no ápice. Não é "pouco", como agora. É "muito", e uma quantidade, que chega a assusta os humanos.

Escuto o barulho de passos pesados a alguns metros. Pelo cheiro, são meus betas em sua forma de lobo. Olho na direção do cheiro a minha frente. Com minha visão de vampiro, posso ver meus betas se aproximando, por trás das meninas.

_ Vamos rapazes. Vamos aproveitar o que essas vadias tem a nos oferecer - Falo em um tom frio e normal, pois sei que eles podem me ouvir.

Depois de um minuto vejo um lobo avermelhado, e em lobo cinza sai da floresta. As meninas olham para trás e começam a se afastar. Meus betas dão um rosnado em desaprovação, então as meninas param. Dou um sorriso de lado com isso.

_Minha - escuto o lobo avermelhado dizer mentalmente. Nós lobos quando estamos transformados nos comunicamos mentalmente.

_ Minha - dis o também o lobo cinza.

Tiro a boca da ruiva do meu pênis, que até agora estava o chupando. O guardo na minha cueca. Fecho minha calça e começo a prender meu cinto. Isso tudo sem parar de olhar para meus betas.

Duas das quatro garotas, aqui presentes, são companheiras deles.

Meus betas encontraram suas companheiras!


Notas Finais


Quem será a companheira dos betas do Aidan🤔? Alguma ideia? O que acharam?
Bjs de lobinhos 🐾❤🐾 e até a próxima 🐾❤🐾


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...