História A Companheira do Supremo Alpha - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Ciumes, Companheira, Companheiro, Conflito, Fuga, Guerra, Lobisomem, Lobos, Luna, Sobrenatural, Suprema, Suspense, Vampiros
Visualizações 1.162
Palavras 1.931
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Luta, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Estupro, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 9 - 09


Fanfic / Fanfiction A Companheira do Supremo Alpha - Capítulo 9 - 09

Aidan Narrando:

_ Parece que duas de vocês tiverem sorte, por serem as companheiras dos meus betas. - digo sério e calmo, enquanto pego a loira e a empurro até suas amigas - Porque não me apresentam suas companheiras?

Pergunto aos meus betas. O lobo avermelhado começa a se aproxima de uma das morenas. Seus cabelos eram médios, ela tinha olhos castanhos e sardas no rosto. É bonita.

Enquanto isso, o lobo cinza se aproxima da outra morena. Seus cabelos castanhos estão presos, seus olhos são castanhos claros e sua pele é perfeita. Também é bonita.

_ Elas não chegam nem perto da nossa companheira - diz meu lobo rindo sarcástico

_ Onde ela deve estar...? - Pergunto mentalmente, mais para mim mesmo, do que para meu lobo.

_ Vamos acha-lá. Ela não pode fugir para sempre - diz meu lobo.

As garotas começam a recuar dos lobos, que chegam cada vez mais perto. Um de meus betas, o lobo avermelhado para de andar, mas rosna em desaprovação.

_ Não fujam da gente!. - diz mentalmente​ o lobo avermelhado para sua companheira.

_ Não iremos machuca-las - diz o lobo cinza para sua companheira.

_ C-Como vocês c-conseguem...? - diz a morena de sardas e cabelos soltos.

_ Falar? - pergunta o lobo avermelhado, completando a pergunta de sua companheira - Simples; vocês são nossas companheiras. Por isso nós entendem

Por ser também um lobo, entendo tudo que eles falam na forma de lobo. E por ser o Alpha deles, sinto que eles estão se irritando com suas companheiras. Pois eles mandaram elas parar de recuar, e elas não param.

O lobo cinza já perdeu a paciência. Posso sentir isso.

_ Isso vai ser divertido. - Digo a mim mesmo enquanto cruzo meus braços.

O lobo cinza mostra os dentes e rosna para sua companheira que se assusta.

_ Se eu fosse vocês parava de recuar. - Digo simulando uma voz de tédio. - isso está irritando eles...

Como isso elas param de recuar, e o lobo cinza para de mostrar os dentes. Os lobos se aproximam mais e mais de suas companheiras, a deixando apavoradas. Até que elas ficam cara a cara com meus betas, que olham fundo nos olhos delas.

O lobo avermelhado da um inesperada lambida no rosto de sua companheira, que reclama com do ato enquanto enquanto limpa seu rosto. Enquanto ela tenta tirar a saliva de seu rosto, o lobo avermelhado esfrega sua cabeça na barriga dela, indicando que quer carinho.

O lobo cinza cinza faz o mesmo. Ele esfrega a cabeça em sua companheira, enquanto recebe carinho dela.

_ Então essas são suas companheiras? - Pergunto o óbvio, fazendo os lobos olharem para mim junto de suas companheiras, e essas vadias. - Vocês têm muita sorte em ser a prometida desses lobos. - Falo sério - Ou eu as mataria assim que terminasse o que comecei.

Falo e sinto elas se arrepiarem. Meus betas geram muito trabalho para conquista-las. Eu os conheço e sei de suas exigências com as mulheres. E a julgar pelo o olhar e atitude delas, sei que tem personalidade forte.

_ A parti de agora vocês são as companheiras desses lobos. - Falo sério e calmo, sem demostra nenhuma emoção. - Para que entendam melhor, vocês são as garotas, mulheres, esposas, ou qualquer outra coisa do gênero, desses lobos. - Digo mantendo pose de Alpha. - Eles iram protege-las e cuidar de vocês. Iram até dar a vida por vocês.

Digo por fim. Mas elas, e principalmente os lobos continuam me encarando.

_ Vão ficar aí parados me olhando, ou vão voltar a forma humana para que suas companheiras os vejam? - Digo fazendo cara de bravo.

Os lobos, que parecem sair do transe, saem correndo entrando na floresta, para voltar a forma humana e se vestir.

Quando voltamos a forma humana, nós voltamos completamente nu. Por isso escondemos peças de roupas por todo território. Enterramos uma pequena caixa com roupa no chão. Escondemos dentro dos troncos das árvores, etc. Mas, colocamos um certo perfume nessas roupas para que possamos acha-las pelo faro de lobo.

Eu começo a me aproximar das companheiras dos meus betas. Com medo de mim, elas começam a se afastar. Vejo meus betas saíndo da floresta, já na forma humana e vestidos com bermudas jeans.

Não ligo, e contínuo me aproximando, até que elas tropeçam em um grande galho de árvore e quase caem, se não fosse pelo seus companheiros, que as seguraram por trás.

_ Cuidado... - Sussurra o meu Beta que antes era o lobo avermelhado, no ouvido de sua companheira.

As duas se assustam e tentam sair dos braços dos meus betas, já na forma humana, mais eles não permitem

_ Não. - Diz meu Beta, que antes era o lobo cinza, enquanto volta a pegar sua companheira pela cintura e abraça-lá fortemente por trás - Está ótimo assim - sussurra no ouvido dela.

_ Q-Quem é você?! - pergunta a companheira do lobo cinza.

_ Esses são os lobos que estavam aqui agora pouco - Digo respondendo a pergunta dela

Sem solta-las, meus betas viram suas companheiras para que os olhem. O meu Beta, que era o lobo avermelhado a pouco tempo começa a falar:

_ Meu nome é Nickolas. - Diz se apresentando - Tenho 127 anos. Pode me chamar de Nick, se preferir - Ele da um beijo sedutor no rosto de sua companheira - E você companheira?

Meu nome é Luky. - diz o Beta que era o lobo cinza, se apresentando para a companheira - Tenho 132 anos - diz e se aproxima do ouvido de sua companheira - E você minha princesa - diz sussurrando. Consigo ver os pelos do braço dela se arrepiando.

_ Meu nome é M-Merry. - diz gaguejando a companheira do Nick, o fazendo-o rir

_ K-Karolainne. - diz também gaguejando a companheira do Lukc

_ Idade? - Pergunta o Nick.

_ 18. - Falo com medo a companheira do Nick. Enquanto isso, Luck faz uma cara, de quem também quer saber a resposta​.

_ 18 - Fala com medo.

_ A parti de hoje vocês moraram com eles. - Digo sério, novamente chamando a atenção deles - Os considerem como seus homens. Vocês são como, namorados, ou melhor dizendo; Marido e mulher. - Falo vendo o medo neles. - Mais Lembrem-se; É sempre o macho que manda.

_ Ouviu não é? - Pergunta o Nick no ouvido de sua companheira, que se não me engano, se chama Merry. - Sou eu que mando. E já vou avisando que não gosto de gracinhas.

_ Levem suas companheiras e essas vadias para a alcatéia. - Digo me referindo a ruiva e a loira, que ainda permanecem no local - Pelo cheiro sei que uma delas também é companheira de algum lobo - Ordeno, enquanto me viro e caminho em direção a floresta - Vou caçar.

Antes de entrar na floresta, escuto os meus betas ordenarem que suas companheiras coloquem suas roupas, porque não queriam nenhum macho olhando o que é deles. Pois elas iam nadar e tiraram as roupas para ficar somente de biquíni.

Entendo eles, se a Hannah ficasse só de biquíni, e tivesse outros machos por perto. Eu a mandaria, não, ordinária, não. Eu a obrigaria a colocar as roupas. Ela só pôde ficar de biquíni na minha presença, ou de outras fêmeas. Não quero nenhum urubo olhando minha fêmea, principalmente se tiver com os olhos colados no corpo dela.

Nós lobos temos essa possessividade com nossas companheiras. Não gostamos que nenhum macho se aproxime delas. E se algum macho, olha-la com segundas infeções, vai arrumar um enorme problema.

Paro de correr, e começo a tirar minha roupa, ficando só de cueca Box. Acordo meu lobo e começo a me transformar vagarosamente.

Quero senti meu poder de lobisomem passa por cada milímetro do meu corpo. Quero sinti minha força aumenta, junto com meus sentidos, e outras coisas. Quero sentir tudo vagarosamente.

Sinto meus osso saírem do lugar, e logo depois os sinto quebrarem. Não sinto dor, pois isso é algo sobrenatural. Sinto minha coluna rachar e quebrar. Reparo que meu peito está começando a ficar peludo. Meu tamanho vai crescendo. Então com um único salto me transformo em um lobo preto de olhos vermelhos-sangue.

Depois de me transforma, começo a correr em busca de algo para mim matar. Corro em linha reta usando minha velocidade sobrenatural.

Depois de três quilômetros. Mais a frente e vejo, um casal quase trepando em uma árvore. Corro diminuindo minha velocidade e pulo em cima do homem, o jogando no chão. Posso mata-lo facilmente se eu quiser, mais quero brincar um pouco.

Começo a come-lo enquanto ainda está vivo. Ele grita de dor quando eu abro sua barriga e pego seu fígado. O fígado, é um dos primeiro orgãos, que os carnívoros comem. Pois é muito nutritivo.

Começo a arranha-lo com minhas garras, enquanto como o homem. Tava divertido, porém veio a imagem da minha Luna em minha. Isso fez eu ficar com raiva por ela não estar aqui.

Eu queria estar me divertindo com ela em vez desde humano. Mas claro que de uma forma "muito" mas carinhosa, sem machuca-la e nem devora-la.

Esse pensamento fez eu ficar com muito mais raiva. Então com minhas garras eu começo a atrapalhar o homem, que ainda permanece vivo. Arranco sua mão, braço, perna e por fim a cabeça.

Olho para o homem totalmente estraçalhado no chão. Porém, nessa hora eu imaginei como minha garota seria se fosse uma lobisomem em sua forma de lobo. E estivesse aqui, se alimentando desse humano comigo.

Novamente a raiva me sobe a cabeça e eu jogo os pedaços dos homens por todo canto. Só paro depois de notar um certo choro abafado

Olho na direção do choro e vejo a garota que estava quase transando com aquele homem. Me aproximo dela com sede de sangue. Ela está apenas com um sutiã quase aberto, e um short curto.

Ela olha para mim com medo. E nesse momento sinto seu cheio.

_ Companheira de lobo - Fala meu lobo. Todos os lobos Alphas são capazes de saber se uma humana é ou não a companheira de um lobo. Sabemos disso pelo cheiro, e por isso não as matamos.

Essa cidade faz parte do meu território. Humanas que são companheira de lobos, costumam nascer próximos, ou dentro de territórios de alguma alcatéia. Isso porque os Alphas saberia como proteger elas, sem que elas saibam da existência do sobrenatural.

Ou seja, humanas que nascem destinar a um lobo, costumam nascer próximos ou dentro do território de alguma alcatéia. E essas humanas, secretamente, ficam sobre a proteção da alcatéia e do Alpha. Isso até ser encontrada pelo companheiro.

E por eu ser o Supremo, meu território é o que mais nasce humanas destinadas a alguns lobos. E é o único território que nasce humanas destinadas a Alphas.

Muitos machos pedem permissão para vir em meu território, tentar encontra a companheira. Até mesmo Alpha vêm aqui. Porém, é difícil eu dar essa permissão. Só em casos únicos que dou permissão.

E essa humana a minha frente, é a companheira de um lobo. Por isso está sobre minha proteção.

Rosno de raiva e volto a forma humana. Ela arregala os olhos ao me ver em forma humana e nú.

_ O-O que você é?! - Pegunta com medo. Não ligo e vou até ela a pegando pelo braço.

_ Cale a boca e vem comigo! - Falo a puxando em direção ao castelo.

Depois de encontra minha garota, vou fazer uma cerimônia na alcatéia. Vou apresenta essa garota e a ruiva, que estava com as companheiras de meus betas. Isso para ver se ela é companheira de alguém da alcatéia. Se elas não for, vou manda-la para outras alcatéias. 


Notas Finais


O que acharam do capítulo? Gostaram?
Bjs de lobinhos e até a próxima 🐾❤🐾


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...