História A conexão de um destino impremeditado - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~GingerFoutley

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alix Kubdel, Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Félix, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Jalil Kubdel, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mestre Fu, Mylène Haprèle, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Nooroo, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain, Wayzz
Tags Miraculous
Visualizações 27
Palavras 896
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá leitores do meu kokoro!!
Sim, aqui estou eu de novo com uma fic nova!!
Mas dessa vez...
Estou fazendo com uma amiga muito especial!!! O nome dela é Amanda... Sim, nós nos conhecemos pessoalmente, e posso dar a certeza de q ela é uma garota muito legal e uma grande autora!
É a primeira vez dela aqui no sipirit, por isso estou ajudando aos poucos rsrs.
E com parceria dela fizermos essa fic juntas!!!
Então... Bora partir pro capítulo?? ?
Boa leitura!!!

Capítulo 1 - O Baile De Formatura


Fanfic / Fanfiction A conexão de um destino impremeditado - Capítulo 1 - O Baile De Formatura

"Mascara de Hawk Moth caiu. Revelando assim, a pessoa que menos esperávamos ser... Gabriel Agreste é o terrível vilão que assombra Paris"

Após ler tais palavras no jornal, o loiro de olhos verdes amassa o papel cheio de ira. Sabia que o havia feito pela a humanidade era bom, mas no fundo...

Tinha remorso por ter feito o que fez.

Ele junto com sua parceira, tirou a máscara do temido vilão de Paris.

Mas em troca...

Perdeu seu pai.

Não, ele não havia morrido. Mas pelo o fato da prisão ser á mais nova casa de seu pai, tornava assim a mesma sentença de morte.

- Eu não queria que tivesse sido assim.  - Adrien diz jogando a bola de papel no chão e abaixando a cabeça logo em seguida.

- Nada na vida é como a gente quer. - diz uma voz doce, que Adrien reconhecia bem. Aquela era Marinette, sua namorada. Aquela pelo o qual compartilhava todos seus sentimentos.

- E eu sei disso, mas... É tão difícil... Agora por exemplo, tudo seria mais fácil se eu tivesse a fortuna do meu pai, em minhas mãos.

- Você a terá daqui a poucos dias Adrien. Como seu pai foi preso, você receberá seus bens assim que completar seus 18 anos, que será daqui uns dias.

- É, mas... Se eu já tivesse o dinheiro, já poderíamos ter feito nosso casamento e comprado nossa própria casa... - ele é interrompido pelo o dedo de sua noiva em sua boca, sinalizando assim, que ele fizesse silêncio.

- Nós ainda faremos nosso casamento, gatinho. E nós já temos nossa casa!

- Casa que seus pais compraram pra nós. - diz Adrien revirando os olhos. Ele gostava dos seus sogros, mas odiava a ideia de que a casa que eles moravam não havia sido comprada por ele.

- Mas um dia ainda vamos pagar-los. Essa casa um dia ainda será somente nossa. Basta você ter fé e paciência. - Disse Marinette dando um selinho no loiro.

- Tá bom... Eu vou tentar ter mais paciência. Ah propósito... Já terminou as nossas roupas para o baile, My Lady? - Pergunta o garoto de olhos verdes puxando a azulada pra sentar em seu colo.

- Terminei sim. E ficaram muito lindas, gatinho. Você quer ver o seu traje? - Pergunta Marinette e o loiro acena com a cabeça.

Ela sai do cômodo, vai até o quarto, e pega a sua tão obra prima, que havia preparado à tarde inteira.

- Tanrã!

A garota de cabelos negros aparece na frente do noivo com a roupa para o baile de formatura.

Era um palitó preto, estilo Chat Noir. Tinha também a máscara e orelhas de gato.

- Nossa. Estou sem palavras Bugboo. - diz o loiro de boca aberta, pegando sua roupa do baile, das mãos da azulada. - Cadê a sua?

- Ah minha? Você só verá no baile.

- Ah não. Assim não vale! - o loiro diz brincando, pegando sua Lady pela cintura e a girando no ar, enquanto a mesma dava altas gargalhadas.

Já era de tardezinha, e logo o alaranjado do entardecer é substituído pela escuridão da noite. E o casal começa a se arrumar.

- Ah droga. Já são seis e meia, e a formatura é às sete! E o nosso táxi ainda não chegou. - começava Marinette a se desesperar.

- É, eu acho que minha convivência com você já é tanta, que já estou começando a pegar até mesmo sua mania de chegar atrasada aos lugares.

Ambos soltaram risos.

- Mas Bugboo, eu já vesti minha roupa e você ainda continua com esta!

- Eu já disse... Você só verá meu vestido no baile.

Adrien revira os olhos em desaprovação.

- Olha... Ao invés de esperarmos o táxi, que tal... - o loiro puxa a azulada para perto de si, para cochichar em seu ouvido. - Que tal abandonarmos essa ideia de irmos de táxi e chegamos de uma forma mais rápida, do que os outros? 

- Então você já sabe o que fazer, gatinho.

Marinette sorri entendendo o recado dele. Ela deixa seu noivo na sala e vai até seu quarto, onde sua kwami estava sobre a cama terminando de saborear um de seus maravilhosos cookies. Ela entra no banheiro e veste seu tão lindo vestido vermelho com detalhes pretos. Vestido este que havia feito junto com o traje de seu parceiro.

- Já está pronta Tikki?

- Já nasci pronta!

- Tikki, transformar!

- Hã?! O que?! Espera, pensei que fossemos de táxi...

Antes que a pequenina pudesse dizer mais alguma coisa, a mesma foi sugada para dentro do miraculous da heroína. Fazendo assim, seu lindo vestido ser substituído pelo uniforme vermelho com bolinhas pretas, usado sempre quando era transformada em Ladybug.

- Ah não. - chega Chat já transformado, aparentemente cansado por ter vindo correndo até o quarto. - Pensei que daria tempo de ve-la com o vestido.

- Chegou tarde, gatinho. Como já disse, você só verá meu vestido no baile.

Ladybug sai correndo da varanda do quarto e, num salto, pula para fora de sua casa, arremessando seu ioiô para um prédio próximo dali. Chat Noir logo segue sua Lady, repetindo o mesmo gesto, mas diferente dela, ele era lançado para cada prédio com a ajuda de seu bastão.

Ambos começam então à correr de mãos dadas, pulando prédios, enfrentando todas as barreiras juntos, como sempre fizeram...


Notas Finais


Gostaram????????????????????


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...