História A Cor da Sua Pele - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Jeon Wonwoo, Kim Mingyu
Tags Meanie, Mingyu, Tiawang, Wongyu, Wonwoo
Visualizações 228
Palavras 1.685
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá Meus Amores <3
AGORA EU JURO QUE É A ÚLTIMA AHSASHUHU'
Estamos aqui pra enaltecer a pele linda e maravilhosa de Kim Mingyu, amém /'\
Bora lá <3

_Fanfic não betada e sujeita a mudanças_

Capítulo 1 - Você Não Precisa Disso


Fanfic / Fanfiction A Cor da Sua Pele - Capítulo 1 - Você Não Precisa Disso

 

 

WonWoo encarava o livro a sua frente e batia a lapiseira contra o caderno o objeto preso entre seus dedos finos giravam antes de bater na folha repleta de linhas em branco e algumas com sua letra um pouco torta. Sua concentração toda voltada para a lição de história que havia recebido naquele dia, como ficava sozinho até o final da tarde, que era quando a mãe voltava com seu irmão mais novo, o filho mais velho dos Jeon se aproveitava do silêncio que tinha naquele período para fazer suas tarefas de casa, já que quando BoHyuk chegava em casa era impossível fazer qualquer coisa com o pequeno de quatro anos correndo pela casa se agarrando as pernas dos adultos e do adolescente.

WonWoo se concentrava enquanto escrevia a resposta da pergunta feita, o óculos redondo escorregando pela ponte do nariz sendo empurrado de qualquer jeito para o lugar pela mão livre do garoto que se recusava a parar de escrever querendo terminar aquilo logo para poder dormir nem que fosse por uma hora antes de ter o irmão mais novo gritando seu nome para que fosse brincar com ele.

A lição de WonWoo parou de receber toda sua dedicação quando a campainha tocou fazendo com que o menino resmungasse, mas terminasse aquela resposta, arrastando a cadeira de rodinhas para longe da escrivaninha saindo do quarto logo depois para atender a porta.

Seus pequenos olhos por trás das lentes redondas arderam um pouco pela claridade que vinha de fora ser maior do que a lâmpada de seu quarto.

  - Senhora Kim. _ WonWoo franziu as sobrancelhas no alto da testa olhando a mulher a sua frente.

  - Olá querido, estou atrapalhando? _ Ela perguntou comprimindo os finos lábios rosados.

 - De forma alguma, quer entrar? _ Convidou por pura educação sabendo que a mulher ali parada iria recusar por saber que a Senhora Jeon não estava em casa.

 - Não, eu só… Só queria saber se poderia me ajudar?! _ Ela deu um sorriso curto mostrando as leves linhas de expressão no cantinho dos olhos.

A mulher estava longe de ser velha, ou quase isso, ela tinha uma aparência muito jovem e era muito bonita. Os cabelos negros caindo em uma cascata lisa pelos ombros e costas presos só pela metade no meio com uma fitinha azul clara, o corpo magro escondido por um vestido cheio de pequenas flores e a pele clarinha dos braços sendo manchada apenas por pequenas pintinhas.

WonWoo conhecia aquela mulher desde que era criança e sabia que o sorriso curto dizia claramente que ela estava preocupada, envergonhada por estar ali, mas desesperada ao mesmo tempo pela resposta do adolescente. E WonWoo sentiu o mesmo que ela já prevendo que tinha algo haver com o filho dela, seu melhor amigo e, escondido de todos, namorado. E se ela estava ali havia acontecido de novo.

  - Claro, no que seria? _ Perguntou apenas por educação já tirando as chaves da porta saindo por ela.



 



 

  - E desde que chegou ele se trancou no quarto e não sair mais, não me responde e eu já não sei mais o que fazer. _ A pequena mulher falava parada aos pés da escada encarando WonWoo dois degraus acima a olhando.

 - Tudo bem, vou falar com ele. _ Sorriu para a mulher que afirmou abaixando a cabeça e saindo dali o deixando sozinho.

WonWoo subiu os degraus de dois em dois até o último quarto do corredor dando leves batidas na porta não sendo respondido e girou a maçaneta entrando no cômodo escuro. Assim que passou voltou a fechar a porta, passando a chave para que ninguém entrasse e o atrapalhasse, conhecia aquele quarto de cor e salteado por isso era fácil andar no escuro e saber onde Mingyu estava pelos soluços baixinhos que ouvia vindo da cama no canto.

WonWoo chegou próximo a cama ouvindo o barulho de algo quebrando bem abaixo de seu pé esquerdo, tateou até achar o abajur no criado mudo acendendo a pequena fonte de luz e olhou o pequeno potinho de pó compacto quebrado com o espelho trincado. A luz do abajur era pouca, mas o suficiente para ele ver Mingyu se encolher na cama quando ouviu o barulho do mais velho recolhendo os pedaços de pó, e o objeto que o guardava, quebrado. WonWoo deixou as coisas trincadas no cantinho do pé da cama e se sentou na beirada dessa ainda sem conseguir ver Mingyu direito.

  - Mingyu, o que aconteceu? _ Perguntou pousando a mão fria na perna do outro que estava encolhido. O que era um pouco difícil levando em conta o tamanho dele.  - Mingyu, você sabe que me ignorar não vai adiantar como acontece com sua mãe.  _ A voz grossa de WonWoo reverberou o quarto inteiro voltando para o garoto deitado ali.

Um soluço baixinho veio dele e WonWoo suspirou ajeitando o corpo na cama puxando o braço de Mingyu que relutou em se virar afundando o rosto no travesseiro molhado. Mais um puxão e ele virou com os olhos fechados fortemente para não encarar WonWoo.

  - De novo, Gyu. _ WonWoo disse com a voz carregada por um suspiro que saiu ao terminar.  - Vem aqui?! _ Pediu puxando a mão do mais alto que sentou na cama caindo com o rosto no ombro do mais velho, os braços rodearam o corpo magricela de WonWoo o apertando e deixando o choro voltar a sair.

Os minutos se arrastaram ali dentro com o quarto sendo preenchido apenas pelos pequenos soluços do choro sentido de um adolescente de quinze anos que havia sido ferido por outros da mesma idade. WonWoo acariciava os fios negros e bagunçados do mais novo deixando que ele soltasse tudo o que tinha para soltar. Não estudar na mesma escola que Mingyu era um problema para WonWoo, não conseguia fazer muita coisa por ele quando sua escola ficava no sentido contrário a dele, por ser dois anos mais velho deveria protegê-lo, mas era magrelo e não sabia brigar, fora que odiava brigas. No entanto, ver Mingyu chorar lhe fazia ter vontade de saber socar alguém.

  - Eu não quero voltar lá. _ Mingyu disse em um sopro contra o ombro de WonWoo.

  - Eu sei que não. _ Disse baixinho afastando o mais novo de seu ombro.

Mingyu estava com o rosto borrado pelas lágrimas misturadas ao pó que havia passado no rosto. Um pó quase branco que havia virado uma meleca que só no rosto dele pelo choro de minutos atrás, algumas lágrimas ainda escorriam pelo rosto manchado de pó.

  - Você tá parecendo um fantasma com isso. _ WonWoo deu uma risadinha vendo um bico nascer nos lábios vermelhos.  - Vem, vamos limpar essa meleca. _ Se levantou estendendo a mão para Mingyu que negou.  - Sua mãe ficou lá embaixo, ela não vai ver você passar no corredor. Vem. _ Com um bico nos lábios e os olhos molhados o outro se levantou.

WonWoo se abaixou pegando os cacos do que um dia fora um estojo de pó compacto da irmã de Mingyu. Saíram do quarto indo para o banheiro e WonWoo fechou a porta logo atrás deles, jogou os pedaços daquela coisa no lixo e pegou um saquinho de lenços umedecidos colocando sobre a pia retirando dois indo em direção ao Kim sentado na tampa fechada da privada.

Segurou o queixo do mais novo erguendo o rosto dele passando os lenços pelas bochechas manchadas retirando os requisitos daquela coisa que o deixava esbranquiçado como uma folha A4.

  - Mingyu, você não precisa disso no rosto, você não precisa de nenhuma dessas coisas na cara, você é lindo com a sua cor. _ WonWoo jogou os lenços no lixo pegando outros voltando ao trabalho de remover a maquiagem do rosto do mais novo.

  - Você diz isso porque é branquinho e ninguém fala que você está sujo… Que é feio… Que sua cor é… é…

  - Você queria ser assim? _ WonWoo levantou a manga de seu suéter mostrando a pele branquinha.  - Não poder pegar um solzinho que fica como um camarão de tão vermelho? Ter que passar um quilo de protetor pra poder ir até a esquina? Coçar o braço e ficar com uma marca roxa por dias? _ Perguntou passando o lenço na testa do mais novo jogando no lixo quando terminou seu trabalho ali olhando a pele amorenada de Mingyu.  

  - Ao menos não ficariam dizendo aquelas coisas. _ Mingyu baixou o rosto brincando com os próprios dedos.

WonWoo abriu as pernas se sentando no colo do mais novo de frente para ele pegou a mão Mingyu de enlaçando os dedos aos dele deixando seu braço amostra pelo suéter se juntar ao dele, ergueu a cabeça de Mingyu com a ponta dos dedos fazendo com que ele o encarasse.

  - Você acha que é todas essas coisas que eles dizem? _ Mingyu negou com a cabeça.  - Então você não é. Você não precisa ser o que eles dizem que você é, você não precisa ser como a sociedade quer que você seja. _ Olhou para os braços juntos e Mingyu fez o mesmo.

A diferença de cor entre eles não era tão grande assim. WonWoo era branquelo e Mingyu só tinha a pele um tom mais bronzeado. O contraste das peles era tão bonito junto, uma mistura perfeita quando elas se encontravam.

  - Você só precisa ser você para ser bonito. Você é lindo, Mingyu, e não precisa de um pó para isso. Sua cor é perfeita, você é perfeito, só precisa parar de se importar com o que dizem, ou nunca vai ser feliz sendo você mesmo. _ WonWoo colou a testa à dele soltando a mão que segurava enrolando a mesma na nuca do mais novo, os dedos frios se enrolando nos fios curtos da nuca alheia deixando um beijinho curto nos lábios finos de Mingyu.  - Coloquei isso na sua cabecinha de vento; A cor da sua pele é linda e eu amo você desse jeito, sem nenhuma daquelas coisas. Você não precisa disso para ser bonito, Mingyu.

 


Notas Finais


AMÉM KIM MINGYU <3 AMÉM PELE DE KIM MINGYU <3 AMÉM MEANIE <3 E SAI FORA CORÉIA COM SEUS EFEITOS FANTASMAS_|_
Obrigada a quem leu, comentou e favoritou *-*
XoXo da Tia <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...