História A culpa de um Anjo - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Jeon Wonwoo, Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Seungcheol "S.Coups"
Tags Kpop, Meanie, Seventeen, Yaoi
Visualizações 10
Palavras 1.050
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Incesto, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Nada para falar aqui ;-; até as notas finais

Capítulo 2 - Mingyu é um idiota


Fanfic / Fanfiction A culpa de um Anjo - Capítulo 2 - Mingyu é um idiota

O dia estava lindo, o sol brilhava mais do que se lembrava que era capaz, as folhas das árvores balançavam gradativamente devido a leve brisa que percorria por Seul.

Desde que se mudou para cá, sua vida era resumida em; Ir para a faculdade, não prestar atenção em nada, ir para casa de SeungKwan, o único que podia lhe explicar tudo sem ter vontade de socar a cara do menino, que era um pouco lerdo.

Mas naquele dia, sua rotina mudou, ele observava toda a vista linda da cidade em que atualmente morava através de uma janela de um hospital. Por incrível que pareça, ele não estava lá por ter se machucado sem querer, estava lá por Woonwo, um amigo que ele dividia o apartamento.

Ontem, quando voltou de uma festa a meia-noite, encontrou a mais velho na banheira, usando roupas que ele mesmo amava usar quando saia com Mingyu. Ele estava ensanguentado, com cortes profundos em seus pulsos. Cena que ele já havia visto diversas vezes, seu hyung, quase morto, mas mesmo assim, aquilo o afetava, e muito.

Até passou pela cabeça do americano que Jeon já tivesse partido dessa para uma melhor, o que o fez nem tocar no corpo imóvel na banheira e ligar imediatamente para a ambulância, sem perceber, já em prantos.


-Hansol?-A voz rouca e fraca invadiu o silêncio do quarto, fazendo o mais novo sair de seus devaneios e olhar para a cama.-

-Oi, hyung. - Hansol diz com um sorriso fraco enfeitando seus lábios, tentando fingir que não havia acontecido nada demais.-

-Eu não consegui? - Jeon diz tentando se sentar na cama com dificuldade, o que fez Hansol se levantar e o ajudar.- 

-Não conseguiu o que? 

-Me suicidar, Hansol.-Falou como se estivesse óbvio demais a resposta.-

-Não fale assim, Woonwo.

-Hyung - Hansol o encarou confuso, pedindo uma explicação apenas com seu olhar.- Me chame de hyung, quero pelo menos respeito já que você nunca me deixa ir. - Revirou os olhos bufando. -

-Vai me contar o que aconteceu dessa vez? - O americano diz pegando a mão do outro, que estava totalmente enfaixada, fazendo um carinho em sua falange.- 

O mais velho ficou um tempo encarando Vernon, talvez receoso do que ele pensaria, as razões para ele sempre se cortar, eram coisas extremamente idiotas, mas que mexiam muito com Woonwo, talvez por seu passado, sua infância conturbada, que o deixou com sequelas psicológicas.

-Mingyu.-Disse num tom baixo, fazendo sua voz ficar ainda mais rouca do que o normal. Vernon apenas o encarou, e o mais velho continuou:

Iria fazer dois meses naquele dia, uma data tão especial, que foi capaz de fazer o menino de cabelos pretos que nunca expressava felicidade soltar um sorriso assim que amanheceu com a seguinte mensagem:

Mingyu <3: Dois meses, hyung. Você imagina o quanto eu já te amei nesse tempo?

Na verdade, desde que ele começou a namorar com Mingyu, seus sorrisos ficaram mais frequentes, ele nunca pensou que um garoto podia fazer tão bem para ele. Woonwo estava claramente apaixonado.

Respondeu a mensagem só depois de já ter se trocado e tomado seu café da manhã.

Woonwo hyung: Imagino, deve ter sido bem menos do que eu.
Mingyu <3 : Hey! Não duvide do meu amor por você. 
Wonwoo Hyung : Não duvido, apenas não duvide do meu também.
Mingyu <3 : Não seria capaz de fazer isso.
Mingyu <3 : Aceita sair para almoçar com seu belíssimo namorado?
Wonwoo Hyung : Desculpa, mas não tenho um belíssimo namorado.
Wonwoo Hyung : Tenho um bem narcisista.
Mingyu <3 : Humm, pode ser ele mesmo, então aceita?
Woonwo Hyung - Claro, me busque as duas.
Mingyu <3 : Irei a hora que eu quiser, me poupe.

E assim dessa vez ele soltou uma gargalhada, Mingyu era um idiota.

Passou-se algumas horas, de puro tédio para Woonwo, esperava seu namorado enquanto lia um livro que nem ao mesmo lembrava o nome, na verdade, ele não estava dando a mínima para as palavras que preenchiam as folhas. Jeon só pensava na terrível sensação que tomava conta de todo seu corpo, uma mistura de preocupação com mau pressentimento e...tristeza? Okay, talvez fosse só consequência da semana estressante que passou na faculdade. Mesmo sendo inteligente, semana de prova sempre era preocupante.

Seus pensamentos idiotas foram cortados quando a campanhia tocou. Ele se levantou correndo, desligou a TV, que estava ligada só para gastar energia, quase caiu devido a seu pé que só estava com uma meia escorregadia, gritou um JÁ VOUU, colocou um tênis, um perfume, e por fim seus óculos, e abriu a porta, dando de cara com um Mingyu com um moletom, uma calça jeans mais velha do que ele próprio, e uma expressão séria.  

Droga! Seus pressentimentos estavam certos!

-Preciso falar com você, Woonwo.

Woonwo, ele havia usado Woonwo.

-Pensei que irimos ter muito tempo para conversar no nosso almoço. - O menino diz aflito, dando passagem para o mais alto entrar.-

-Acabou. - O menino moreno diz encarando o mais velho a sua frente, que se mantinha com um olhar esperançoso.-

-Acabou o que, Mingyu? - A voz saiu falhada. - 

-Os dois meses, acabaram, finja que nunca aconteceram.

Silêncio reinou no ambiente.

-Eu estou terminando com você, Woonwo. Não consigo ser mais claro do que isso.

Lágrimas silenciosas, era a única coisa que Jeon conseguia fazer.Chorar.Apenas lágrimas, sem soluços, só água salgada escorrendo por sua bochecha pálida.


-Depois ele foi embora. Não parecia ele, Vernon.

-Licença, não quero atrapalhar, mas preciso de um tempo com o senhor...Jeon - A voz suave da médica invadiu o quarto, fazendo Hansol se levantar, fazer uma breve reverência  e sair do quarto, olhando para Woonwo como se dissesse "Deixe ele comigo."

Hansol foi até a sala de espera, pegou seu celular e entrou na conversa de Boo, ele precisava contar aquilo para seu amigo.

Hansolie: Kwannie? 
Baby Boo: Eu já sei de tudo, Hansol, como ele está?
Hansolie: Vivo.
Hansolie: Como sabe?
Baby Boo: Mingyu
Baby Boo: E aliás, SeungCheol vai passar um tempo no seu apartamento, ele já está lá.
Hansolie: Mas por que? 
Baby Boo: Mingyu fez mais merda de que você saiba pelo jeito.
Hansolie: Mas do que quase matar Woonwo? 
Hansolie: Me conte tudo!
Baby Boo: Estou indo para o hospital, te conto pessoalmente.
Hansolie: De cascudos nesse idiota por mim!


Então Vernon desligou o celular, o guardando no bolso. E olhando novamente para a janela, só que agora do corredor. A brisa se transformou em um forte vento, o sol foi substituído por nuvens pretas. Estava prestes a chover.








Notas Finais


Estou enrolando um pouco antes de começar realmente a história.
O próximo capítulo vai ser só do JeongHan, vocês vão gostar e odiar ele ao mesmo tempo

Eu sinto que escrevi alguma coisa errada, então me desculpem se tiver algum erro

Espero que estejam gostando <3
Beijinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...