História A Culpa é do GOT7 - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~Duddahh

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jinyoung, Mark, Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Tags Bambam, Choi Youngjae, Duddahh, Got7, Im Jaebum, Jackson, Jackson Wang, Júnior, Kim Yugyeom, Kunpimook Bhuwakul, Mark, Mark Tuan, Park Jinyoung, Sexo, Youngjae, Yugyeom
Visualizações 20
Palavras 2.798
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Fluffy, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Saga
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello, quem está postando esse capítulo hoje sou eu, a jennyhsantos.
Gente, desculpa pela demora é que aconteceu algumas coisas aqui e não deu pra postar o capítulo, mas aí está ele.
.
.
Espero que vocês gostem!
.
Boa leitura 📚📖

Capítulo 4 - Ela, Finalmente, Chegou


Fanfic / Fanfiction A Culpa é do GOT7 - Capítulo 4 - Ela, Finalmente, Chegou

[P.O.V MAY]

-Eu ouvi a My gritar o meu nome? Isso é mesmo verdade? Será que não estou sonhando, ou sei lá, surtando? -Sussurro para mim mesma dando alguns tapinhas fracos em meu rosto, assim pude ter certeza de que estou acordada, me levantei da cama o mais rápido que conseguia, tropeçando nas cobertas, quase caindo de cara no chão, por sorte, não caindo, fui correndo em direção à sala.

ISSO NÃO É POSSÍVEL!

Quando entrei na sala, não acreditei, aquilo não foi um sonho, era real de verdade ~a não, porque real não significa de verdade, nossa senhora~, My estava mesmo na minha casa ~que na verdade é do meu primo mas dane-se, ela é minha também é ponto final~, corri na direção da My pulando em seu colo, abraçando-a o pescoço e entrelaçando minhas pernas na cintura da menor, caraca, a quanto tempo estou sem os braços da minha irmã de consideração me abraçando? Que saudade que eu estava dos abraços calorosos e apertados da mesma, nem sei exatamente o porquê mas sei que ela me faz feliz, se estou triste, é só olhar pra ela e para o seu sorriso que fico animada automaticamente.

-Eu não acredito que você está mesmo aqui My! Eu senti tanto a sua falta! -Desabafei sorrindo, apertando-a cada vez mais, já podia sentir as lágrimas se acumulando em meus olhos e o nó se formando em minha garganta.

-Eu também senti muito sua falta May! Mas, veja bem, não é como se eu fosse te deixar aqui sozinha, né Unnie! Como você pôde pensar isso de mim? Pabo! Mas, olha, se você não quiser que eu morra não aperte tanto o meu pescoço tá. -Retribuiu ao abraço deixando um beijo estalado em minha bochecha.

-Tá, tá, tá! Sua chata, e me respeite, Pabo é você! -Afirmei soltando-a, desci de seu colo dando um tapinha fraco no topo da cabeça da menor, essa que riu baixo revirando os olhos- Mas... Como você... Você morre de medo de andar de avião, como conseguiu ficar lá todo esse tempo?

-Eu só quase morri dentro daquele negócio! Mas consegui ficar lá graças ao BamBam que me ajudou e porque eu queria muito te ver, se não fossem vocês dois eu nunca teria conseguido chegar viva aqui. -My afirmou rindo sem graça, a menor olhou em direção ao Bambam e sorriu, corou levemente e voltou a atenção para mim.

-Hum... Então tá... -Acabei sorrindo um pouco, muito, maliciosa depois do olhar que a My mandou pro Bambam, essa que percebeu meu sorriso e arqueou as sobrancelhas- Vamos, temos que levar suas coisas pro meu quarto porque você vai dormir comigo, entendeu? CO.MI.GO! -Falo pausadamente, acentuando as sílabas- Quero você no mesmo quarto que eu-

-Mas porque quer ela no mesmo quarto que você? O que você quer fazer com ela, May? -BamBam questiona com um tom de voz malicioso, colocando sua mão direita em seu queixo, como quem está pensando em algo- Nem quero imaginar! -Afirmou balançando sua cabeça como se alguém tivesse jogado água gelada nele.

-Deixa de ser besta BamBam, não vamos fazer nada demais... Mas o que tem se quisermos fazer alguma coisa? -Aperto o bumbum da My de leve, a mesma dá um pulinho pelo susto, rindo alto e exageradamente em seguida, caracoles, essa menina tem a mesma risada do Jackson, Jinsus, olhei maliciosamente para o BamBam que estava encarando tudo com os olhos arregalados e lábios entreabertos.

-N-Nada ué... É... E-Eu vou lá no meu quarto, sabe, se precisar de alguma coisa é só me gritar. -BamBam fala apontando para cima e saindo da sala, praticamente correndo até as escadas.

-Não precisava fazer isso May Unnie... Ele ficou todo sem graça. -My fala rindo alta e exageradamente.

-Claro que precisava, eu queria ver qual seria a reação dele se pensasse que eu sou bi! -Afirmo logo começando a rir- Vamos lá levar suas coisas pro meu quarto. -Falo pegando as malas da My.

My assentiu sorrindo pequeno, com um pouco de dificuldade, caminhamos até a escada, subindo-a degrau por degrau, malas pesadas da merda, té parece que ela está levando tijolo aqui dentro, eu hein, subimos as escadas seguindo em direção ao meu/nosso quarto, ao qual adentramos rapidamente, deixei as malas da My na porta vendo-a caminhar até o meio do quarto e jogar suas bolsas no chão, se maravilhando com a linda visão de seu novo quarto.

-Nossa, que quarto lindo e... Espaçoso... -Disse My boquiaberta- Seu quarto é maior que o meu apartamento todo, acho que a casa deve ser enormemente bonita... Depois quero fazer um passeio pela casa!

-"Enormemente bonita", tá né... -Debochei de seu erro gramatical vendo-a fazer uma careta de desgosto em minha direção, o que me fez rir soprado- É sim, o quarto é mesmo bem espaçoso e bonito... Bom, vamos arrumar suas coisas e depois te mostro a casa todinha, ah e não podemos esquecer de te apresentar aos meninos.

Pego uma das malas da My colocando-a sobre a minha/nossa cama, já que, provavelmente, vamos dividir a cama, pois, sempre dormimos juntas, não é agora que isso vai mudar ou fazer alguma diferença, abro a mesma começando a retirar as roupas alheias dali, colocando-as sobre minha cama. My pegou a outra mala e fez o mesmo que eu, assim começando a arrumar suas roupas. Depois de um tempo, já havíamos arrumado tudo e estávamos jogadas sobre o tapete redondo e branco do quarto, conversando sobre coisas fúteis e idiotas, do nada ouço um barulho meio estranho, porém já conhecido por mim, depois de um tempo procurando da onde aquilo vinha, finalmente achei o culpado, era o estômago da My 'falando' que queria comer.

-Acho que alguém está com fominha hein! -rio- Vamos pra cozinha comer alguma coisa... -Sugeri pegando a mão de My, me levantei e a puxei em seguida, já que a bichinha é preguiçosa, e assim comecei a guiá-la/puxá-la em direção a cozinha.

[P.O.V BAMBAM]

Eu ainda não consigo acreditar, eu estava achando que a May gostava do Mark, não sabia que ela era bi, nada contra mas... Isso é meio que um problema, é como uma ameaça ao meu relacionamento com a My, e também, eu queria que ela ficasse com o Mark e eu com a My, nós quatro até faríamos encontros de casais... A My é MINHA, m.i.n.h.a, a May não pode gostar dela... Aish, se recomponha BamBam, no que é que você está pensando seu tonto? Você nem sabe se gosta dela! Você não gosta dela! E outra, isso é tudo coisa da sua cabeça, não é verdade, a My gosta de você e não dá May, vocês vão se casar e ter vários filhos... AAAAAHHHHH... Que coisa mais louca, eu não gosto da My! Aish... Acho que devo fazer alguma coisa pra tentar esquecer isso... Hum... Já sei! Vou mexer no celular, talvez isso possa me ajudar, talvez até acabe me acalmando, pego meu celular, me deitando na cama e começo a mexer no mesmo, até pegar no sono, por fim adormecendo.

Acordei lentamente, coçando meus olhos e bocejando abertamente, quando olhei em meu relógio ~esse que se localizava em cima do meu criado mudo~ não acreditei no que via, já eram 16:25 da tarde, mas parecia mais que era 13:00, me levantei com a maior preguiça que o mundo já viu e fui, lentamente, me levantando da cama para ir até a cozinha comer algo.

[P.O.V MAY]

Quando estávamos indo para a cozinha, pude ver BamBam saindo de seu quarto, ele estava todo molenga e sonolento, acho que tinha acabado de acordar, eu realmente queria muito zoar ele de novo, porém estava com medo da My me matar, então decidi não fazer nada, apenas esperamos ele vir em nossa direção, o que realmente aconteceu, e assim fomos juntos para a cozinha, BamBam estava estranho, parecia que ele realmente tinha achado que eu era bi, porque ele estava com uma feição muito estranha, parecia estar encomendado com algo, ou até mesmo com raiva, será que... Hum... Será que o Bambam gosta da My?

-O que foi Bam? Parece até que você viu um fantasma! -Debochei com o meu melhor tom sarcástico.

-N-Não é nada... É só qu-

-Você tá achando que eu sou bi e está preocupado que eu roube a My de você? É isso? -Perguntei olhando para ele, esse que corou levemente arregalando os olhos.

-Bom... Talvez seja pela parte de te achar bi... M-Mas isso não tem nada a ver com a My!

-Uhum sei... Pode ficar calmo Bam, eu não sou bi e a My é sua, eu gosto de outra pessoa, aquilo foi só zueira, eu queria ver sua reação. -Começo a rir sendo acompanhada pela My e sua risada escandalosamente fofa.

-C-Como posso acreditar em você? -Bam parecia ainda estar me contrariando, sua expressão duvidosa não escondia isso.

-Quer mesmo que eu te mostre que estava zuando com você? -Perguntei com o olhar e com o meu melhor tom de voz malicioso novamente.

-Não, não precisa, eu acredito em você. -Bam me respondeu rapidamente antes mesmo de me dar a chance de fazer algo, chato.

-Ah bom, achei que ia ter que te mostrar que eu estava realmente te zuando. -My e eu começamos a rir como duas hienas, de novo.

-Mas não prec-

-Bom, já que tudo foi esclarecido que tal comermos? Eu ainda estou com muita fome sabe... -My falou colocando a mão sobre sua barriga, o jeito como ela falou nos fez rir, o que a deixou emburrada- Hehehe, power engraçado, então Bambam, sobre esse papo da May ser bi, não se preocupe, mesmo se ela fosse bi, eu não deixaria de ser sua... -Esclareceu corando violentamente em seguida.

Bambam estava vidrado no rosto corado da My, essa que tentava não olhá-lo nos olhos, parece, assim, só parece que meu shipp está se tornando realidade, como o clima estava ficando meio pesado demais, respirei fundo pronta para quebrar o gelo.

-É verdade, eu também estou faminta. - Falei começando a tirar umas coisas dos armários e da geladeira, colocando tudo sobre a mesa- Pronto, agora chega de falar e vamos comer. -Falei me sentando ao lado do Bambam, peguei um pão e um copo de leite com café.

My, ainda toda vermelha, veio até mim e se sentou ao meu lado, a menor pegou um pedaço enorme de bolo de chocolate e um pouco, muito, de suco de morango com laranja, seu preferido, Bamie pegou o mesmo suco que a My e um pão.

》》》Mais Tarde《《《

Eram 19:00 e eu não sabia o que fazer, não sabia se fazia o jantar ou se ia em algum lugar pra jantar com a My e os meninos, pra eles se conhecerem melhor... Hum... Que decisão cruel, subi as escadas indo ao quarto do Bambam, sem bater na porta já fui entrando, não estava nem um pouco preocupada com o que eles estavam fazendo lá dentro, todos os sete meninos estavam lá dentro, todos jogando algum vídeo game estranho de garotos.

-Hey -Falam em uníssono.

-Aish, o que foi? Eu não fiz nada. -Falei já sabendo que daí sairia uma bronca.

-Claro que fez, entrou no nosso quarto sem bater na porta, já pensou se estivéssemos nos trocando?! -Bam esbravejou irritado com a minha atitude.

-Ah, desculpa não foi por mal... Só queria saber se vocês querem ir ao restaurante comigo e com a My para jantar.... -Falei com o meu melhor biquinho.

-Eu vou!!! -Mark, Jackson, JR, JB, YoungJae e Yugyeom gritatam juntos.

-Então tá, vou falar com a My. Você vai Bamie? - Perguntei olhando-o com expectativa.

-Claro que eu vou, não quero ficar aqui sozinho! -Afirmou sem me olhar, tenho certeza de que ele só quer ir pra garantir que ninguém vai dar em cima da My.

-Okay, vou lá falar com ela, enquanto isso vão se arrumando e depois esperem a gente lá na sala. -Falei já saindo do quarto e fechando a porta.

Voltei ao meu quarto fechando a porta após entrar, My estava tentando jogar alguma coisa que para ela, provavelmente, era impossível de se ganhar, acabei rindo baixo vendo um biquinho fofo e frustrado se formar nos lábios da menor, mas é uma criança mesmo.

-My, vamos ao restaurante para jantar? Os meninos vão.

-Claro, por que não iria? -My respondeu animada, jogando o celular em cima da cama, como se dissesse que desistiu do jogo sem realmente dizer, ela é mesmo uma criança- Só pra saber... O Bambie vai?

-Bambie? -Rio baixo com o apelido fofo que a menor inventou pro meu primo- Claro, tenho certeza que ele só vai pra ter certeza de que ninguém vai dar em cima de você! -Afirmei vendo-a sorrir largamente- Agora vamos nos arrumar logo porque daqui a pouco os meninos estão gritando a gente lá embaixo.

-Certo Unnie! -Respondeu empolgada.

Vou em direção ao meu/nosso guarda roupa, onde peguei uma blusa branca, uma saia preta rodada e uma bota de salto preta, me troquei rapidamente pegando minha bolsa de maquiagem, comecei a me maquiar enquanto a My se arrumava, nós, quase sempre, usamos roupas iguais ou parecidas, acabei sorrindo largo ao ver a menor colocar uma blusa branca ~que, só para ressaltar, era muuuuito maior que ela, cobria toda a sua bunda, parando um pouco acima dos joelhos~, uma calça de couro preta rasgada nos joelhos porém colada ao seu corpo e um All Star preto e branco, a menor veio até mim pedindo-me para maquiá-la, fiz nela a mesma maquiagem que fiz em mim, um batom vermelho matte, olhos delineados no famoso "Gatinho", rímel nos cílios e um pouco, mas não muito, de blush nas maçãs do rosto, quando já estávamos prontas, saímos do quarto e descemos as escadas indo para a sala, e adivinha, os meninos já estavam lá, pra variar.

-Nossa, que demora só pra se arruma.... -Bambam começou falando em alto e bom som, porém, quando olhou pra My, sua voz foi diminuindo de volume até sumir, o que fez com que nós duas rissemos baixo- Meu Deus... Eu morri e fui pro céu... Vocês estão lindas demais, parecem até... Anjos.

-Obrigada Bambam, só que parece que você está falando isso mais pra My do que para mim, e para de babar seu porco! -Esbravejei recebendo um tapa fraco de desaprovação da My em meu braço.

-Obrigada Bambie Oppa. -A menor sorriu docemente fazendo uma breve reverência.

-D-De nada... -Bambam coçou sua nuca sem graça, sorrindo abertamente.

-Gente, quem é essa coisa lin-

-Não é pro seu bico Jackson! -Afirmou Bambam possessivo, cortando a frase de Jackson.

-Por que? Por acaso ela é sua? -Jackson perguntou desafiador.

-E se for? -Bambam retrucou no mesmo tom.

-Tá, já chega não é mesmo seus cavalos? Vocês estão assustando a minha baixinha, My, esses são Mark, Jackson, JR, JB, YoungJae e Yugyeom, amigos do Bambam, eles moram com a gente... -Expliquei apontando para cada um enquanto falava seus nomes- Pessoal, essa é a Myung-hee, ela tem 16 anos e é a minha irmã de consideração!

-Annyeonghaseyo! -Cumprimentou My sorrindo, a menor fez outra pequena reverência, logo voltando a sua posição inicial.

-Annyeonghaseyo! -Os cinco rapazes responderam em uníssono.

Quando eu olhei para o Mark, vi que ele estava todo encolhido no lugar, corando cada vez mais e sorrindo enquanto olhava para mim, acabei sorrindo ao observá-lo também, ele estava tão lindo, seus cabelos caiam desajeitados sobre seus olhos e suas bochechas levemente avermelhadas, na verdade, estavam mais para rosadas, o deixavam com um ar angelical, e seu sorriso, ah... Seu sorriso... Não sei nem como descrevê-lo, o maior estava com uma calça jeans rasgada em suas coxas, um vans branco e uma camiseta preta com uma jaqueta de couro por cima, tão lindo, My, estragando o momento, se aproximou de mim e sussurrou em meu ouvido "Parece que a minha Unnie tem um Oppa, e que Oppa hein!", dei um tapa meio forte na cabeça da menor, ouvindo-a resmungar coisas desconexas, desconexas pelo menos para mim, vai saber o que aquela alienígena estava falando, voltei a analisar Mark, e acho que o Bam percebeu, já que o estraga prazeres falou:

-Agora vamos... Ah, mas antes... - Bam foi em direção ao Mark puxando-o pelo braço, o trazendo para mais perto de mim- Vocês dois estão muito lindos então vão ter que ir de mãos dadas, porque sim.

-Também acho! -Afirmou My e Yugyeom, os dois se entreolharam rindo sem graça logo depois, a careta que Bambam fez não passou despercebida por mim.

-M-Mas a g-ge-

-Nada de "mas", vocês vão de mãos dadas e pronto, sou eu quem mando nessa bodega! -Afirmou Bam colocando minha mão e a de Mark juntas, entrelaçando nossos dedos.- Agora sim, vamos.

Mark e eu nos olhamos, nós estávamos parecendo, literalmente, dois tomates, ~EU JURO QUE AINDA TE MATO KUNPIMOOK BHUWAKUL!~, depois de alguns segundos nos olhando, My começou a nos puxar em direção a saída de casa, nos tirando a força daquele transe onde havíamos ficado presos, se eles estão nos fazendo dar as mãos agora, estou até com medo do que teremos que fazer no restaurante.


Notas Finais


Desculpem pela demora!!!
.
.
Espero que tenham gostado.
Até a próxima Bolinhos ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...