História A culpa foi da LUA (interativa) - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~Lukccas

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 7
Palavras 1.685
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Mutilação
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Ponto de Encontro


(Hannah on)

 

O que será que está acontecendo lá dentro?

O silencio predominou, mas, eu sou muito curiosa e, cá entre nós, eu odeio o Yoongi!

Fui devagar para meu quarto, o chão era de madeira e por isso rangia se corrêssemos, fui para meu quarto e procurei na gaveta minhas copias de chaves. Peguei a chave com um adesivo verde e fui novamente para a porta de Matheus.

Destranquei a porta e entrei, eles não estavam lá, não no redor da cama. Foi ai que lembrei do “Não exagera moleque! Vai lavar isso. ”

O banheiro...

Fui devagar até a porta do banheiro, que também estava fechada mas não trancada. Encostei a orelha na porta, mas, não deu nem 5 minutos para o branquelo azedo abrir a porta.

- O que faz aqui? – falei cruzando os braços.

- A melhor pergunta é “por que acha que estou aqui? ” – ele também cruzou os braços.

- Ah! – Matheus passou do lado dele e ficou entre nós, de frente para mim – Olha... Hannah... é que---

- Eu estava ensinando ele a andar de bicicleta, já que você não o faz. – Yoongi falou.

- O que? Mas Matheus, a gente combinou que eu ia te ensinar!

- Eu sei, mas é que eu estava ansioso e já remarcamos várias vezes e você é muito ocupada... – ele baixou a cabeça – Não queria te atrapalhar...

- Sem falar que ninguém merece ter você como professora, né? – como eu odeio esse garoto!

- Saia da minha casa! – falei o empurrando para fora do quarto – Não ouse voltar aqui seu branquelo azedo idiota! – ele saiu de casa – E quanto a você, depois conversamos.

- Hannah... desculpa eu? Sei que vocês não se gostam... – ele baixou a cabeça.

- Tudo bem Theus. Amanhã à noite, depois da escola, eu tô com tempo livre. Daí de levo andar de bicicleta, tá bom?

- Tá! – ele me abraçou.

Nisso, meu celular começou a tocar. O peguei do bolso, era Jimin. Sai do quarto de meu irmão e fui para o meu atender meu best.

 

Ligação on

JM: Hellow!

HH: Migo, tenta falar ingles não... por favor.

JM: Aff, tá. Olha, tô saindo da casa da Maryana e acho que vou dar uma passada naquele canteiro.

HH: E tá me convidando para ir junto?

JM: De certa forma *risos* você vem?

HH: Claro! No canteiro atrás do salão?

JM: Esse mesmo. Nos vemos lá?

HH: Beleza!

JM: Então, até!

HH: Até!

Ligação off

 

Desliguei o celular e pulei na cama, gosto do Jimin desde que o conheci, acho que foi em... 2010? Acho que sim. Mas não consigo falar isso pra ele... é muito ‘cu doce’?

Levantei e corri para o guarda-roupa, estava até que calorzinho, então acho que a escolha de um short e uma camiseta foi ótima.

Me vesti, peguei meu celular e minha bolsa e sai.

 

(Hannah off / YangMi on)

 

Chegamos na frente do salão, desci do carro e Namjoon foi estacionar.

- YangMi! – ouvi a voz de minha prima e me virei.

- Feliz 15 anos Emma! – a abracei, ela estava muito linda.

- Veio com quem? – ela disse olhando para trás de mim.

- Com meu amigo, ele foi estacionar, mas já deve estar chegando.

- Ah tá.... Fala aí, como está sua vida de ouro?

- Já falei que não sou rica.

- Ah, não, imagina né? *Risos*

- Meus pais são. Eu não. – vi Namjoon se aproximar com dois pacotes (os presentes).

- Oi Emma. – ele a cumprimentou.

- Olá. – ela olhou para os pacotes interessadíssima nos que teria dentro. Ele riu e entregou-a os presentes. Ela entrou correndo e nós fomos atrás, escolhemos uma mesa e ficamos por lá até que ele se levantou – Você vai querer o que?

- Que?

- Vou pegar uma garrafa de Whisky, quer que eu pegue algo para você?

- Ah, sim. Pode me trazer um copo de vinho tinto.

- Tá. Já venho. – ele deu as costas e foi até o balcão de bebidas.

Enquanto ele foi eu peguei meu celular e fiquei apagando algumas fotos da minha galeria (o armazenamento do meu Iphone estava muito cheio).

A música era meio agitada, ok, muito, Bang Bang Bang – BigBang.

Ele voltou com as garrafas e os copos. Desliguei o celular e o guardei na bolsa.

- Nossa, que rápido! – falei, ele sorriu e se sentou do meu lado.

- Pois é. – ele colocou um pouco de vinho num copo e whisky no outro, depois deixou as garrafas em cima da mesa.

O Namjoon tem estomago forte com álcool, não vai ser fácil...

Ficamos conversando até um garçom ver com vários salgados e outras coisas.

- Hm.... delicia! – falei pegando um.

- “YaMi” olha aqui! – olhei e ele bateu uma foto sem esperar eu me preparar.

- Ei! – cobri a boca e dei-lhe um tapa de leve no braço e ele riu.

- Calma, não vai sair do meu celular. Prometo. – do nada, comecei a sentir uma forte azia – Tá tudo bem?

- Hm, não. – tomei um gole do vinho, mas a azia não passou.

- Moço! – Namjoon chamou o garçom – O que são? – ele perguntou, se referindo ao que tinha no prato. Vou acelerar no tempo, no prato tinha frutos do mar fritos, os quais, eu sou alérgica.

Ele me ajudou a sair a levantar.

- Pega meu antialérgico na bolsa – falei, ele parecia um pouco mais desesperado que eu, já que sua mão estava tão tremula que quase não conseguiu abrir a bolsa.

Eu engoli o comprimido.

- Vem, é melhor você tomar um ar lá fora.

 

(YangMi off / Maryana on)

 

Meu pai mandou todos as pessoas irem em bora, deixando apenas eu e Taehyung.

- Então, alguém pode me explicar? – meu pai cruzou os braços e ficou sentado no sofá a nossa frente.

- Olha, sr. Pimentel. – Taehyung se levantou do chão e sorriu – Eu posso explicar. É muito simples: eu gosto dela.

- E acha que tem alguma chance? – meu pai riu.

- Sim. Porque, independente da sua benção, isso não vai fazer eu parar de sentir meu coraçãozinho queimar quando ela me olha. Nem que eu precise fugir com ela. – ele sorriu de novo, sabe quando seu coração para de bater por um momento? O meu parou – O que foi Sr. Pimentel? Por que não fala nada?

- É o seguinte. Eu dou um dia. Um ultimo dia para os dois, aproveitem bem. Porque depois de hoje, vocês não se verão mais. – ele levantou e saiu do quarto.

- Tae! Você é louco?

- Hmm... sim. – ele sorriu e estendeu a mão para eu me levantar – bem, temos o resto do dia. Eu sei um lugar bem legal pra gente ir!

Ele me puxou para fora da casa. Aonde será que vamos?

 

(Maryana off / Julia on)

 

- Até que enfim... – falei olhando para a escultura que nós havíamos acabado de terminar de colar.

- Acha que ela vai notar a diferença? – Maria disse, fiz que não com a cabeça.

- Meninas! – nós duas gelamos, era a mãe dela, parecia cena de filme – Cheguei! Não colocaram fogo na casa, então suponho que está tudo bem, não?

- Claro tia! Tá tudo ótimo! – falei.

- Que bom. – ela bagunçou meu cabelo – Bem, estão com fome?

Geralmente, eu responderia sim. Mas toda essa tensão fez minha fome, simplesmente, desaparecer no ar como porpurina.

- Tô não tia.

- Serio? – ela parecia surpresa – E você filha? Está com fome?

- Um pouco... mas consigo aguentar até a hora da janta. – Maria respondeu olhando para as mãos com sua cabeça baixa.

- Hm.... ok. – ela colocou as compras em cima da mesa – Eu vou estar no quarto. Qualquer coisa, me chamem.

- Tá bom! – respondemos nós duas em coral.

Assim que ela fechou a porta, nós duas respiramos fundo, o alivio foi tanto! Você não faz ideia!

- Tudo que eu quero agora é ir relaxar... – falei me espreguiçando.

- Sei o lugar perfeito pra isso. – ela disse – Espera um pouco, vou avisar a omma que vamos sair.

- Tá. – falei.

Ela rapidamente voltou e nós duas saímos.

 

(Julia off / Kakeru on)

 

Jungkook riu novamente quando fiquei corado novamente também. Ele parecia se divertir com a minha timidez.

- Vamos sair. – ele disse me segurando e me puxando para fora da agua.

- Hm... obrigado... – falei – Foi legal...

- Que bom que gostou. – ele sorriu enquanto colocava sua camiseta por cima de seu abs molhado – Mas nosso passeio ainda não acabou. – ele sorriu.

- Como?

- Vou te levar em um último lugar ainda, e vai ser melhor que esse. Acredite. – ele se aproximou de mim e secou meus óculos com um último pedaço seco de sua camiseta.

- Jungkook... – murmurei, por que você tinha que ser tão maravilhoso?

Ele sorriu ao ouvir eu sussurrando seu nome. Depois me olhou mordendo o lábio inferior.

- Você é muito fofo, sabia? – ele acariciou minha bochecha – Vamos.

Jungkook segurou minha mão e começou a me puxar para outro lugar.

 

(Kakeru off / Pitty on)

 

Fiquei do lado de fora da sala do “Sr. Rapunzel”. Estava lá já fazia alguns minutos. Até que, finalmente, Misa saiu com Hoseok da sala. Nós três nos despedimos do doutor.

- Até a próxima! – ele disse acenando para mim.

- Próxima? Vamos nos ver de novo? – falei.

- Muito brevemente. Acredite. – ele murmurou e chamou o próximo paciente.

Achei muito estranho, além do mais, Hoseok estava muito estranho. Cheio de tiques como: franzir os lábios, roer as unhas, ficar olhando em volta desesperadamente, entre outros. Algo que aquele cara falou não é coisa boa...

Chegamos no carro, Hobi dirigiu até um semáforo vermelho. Lembrei-me então que era final de segunda-feira, iria ter show de fogos.

- Hobi! Me deixa no show de fogos? – falei do banco de trás.

- Ah, boa ideia! – ele disse sorrindo para mim – Vamos, vai ser legar!

Ele passou o sinal e foi para a rua do canteiro.

Todos saímos do carro e sentamos no gramado, Hobi foi buscar algo para bebermos e comermos enquanto não dava o horário dos fogos.


Notas Finais


Desculpem a demora :)
Me deem sugestões para o proximo cap!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...