História A cunhada - Capítulo 33


Escrita por: ~

Postado
Categorias Girls' Generation
Personagens Taeyeon, Tiffany
Tags Girls'generation, Kimtaeyeon, Taeny, Taeyeon, Tiffany, Tiffanyhwang
Visualizações 575
Palavras 1.065
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha eu aqui de novo.

Esqueci de publicar as cartas que Taeyeon recebeu.

Boa leitura.

Capítulo 33 - Carta confissão


Fanfic / Fanfiction A cunhada - Capítulo 33 - Carta confissão

Taeyeon P.OV.


Então as palavras escritas naquela última carta explodiram em minha cabeça como se meu irmão as tivesse lendo naquele momento.


A última carta de John


“Taeyeon. Taeyeon-ah. Minha irmã, eu sinto muito. Sinto por não poder te proteger como prometi no dia em que eu te vi pela primeira vez. Também não pude cumprir a promessa que fiz a Sunny no dia em que vocês duas nasceram. Eu tentei protegê-la, mas no fim ela quase morreu por causa das minhas escolhas. Mesmo que você não seja capaz de entender e me perdoar, eu entenderei. Se um dia eu não mais estiver nesse mundo, me prometa que continuará a proteger Sunny como disse que faria no dia que te deixei no convento.


Quando a minha irmã nasceu, meu pai decidiu escondê-la da minha mãe. Por este motivo, ele trocou o nosso bebê por outro que havia nascido no mesmo dia. Esse bebê era você. Durante vários anos me senti culpado por ser cúmplice dele. Mas assim como meu pai, eu queria proteger a minha irmã mais nova. Sunny, não tinha culpa de ser a filha bastarda de meu pai. Você deve se perguntar porque fizemos isso com você? Eu realmente sinto muito por não pensar em seu bem estar quando fizemos a troca. Naquele dia, eu prometi a você que a protegeria da mesma forma que eu estava protegendo a minha irmã. E foi por isso que eu trouxe você para a minha casa quando seus pais morreram. Eu queria te entregar para sua família verdadeira.


Foi quando as coisas saíram do controle e você foi sequestrada pela a minha mãe. Eu não sabia que a Sunny estava tão perto. Eu não sabia que ela era a minha irmã até que vi seu pai correndo a procura das filhas no meio daquele tiroteio. Eu sabia que tudo aquilo era o castigo por eu ter ficado calado. Por ironia do destino, Tiffany se tornou minha esposa. Ela é sua verdadeira irmã. Ainda me lembro de vê-la gritando no corredor que a irmã dela tinha uma pinta na bochecha e que o bebê que levaram para o quarto não era irmã dela. Mesmo sem saber a verdade, ela sabia que Sunny não era a irmã dela.


Não pense que Tiffany é minha irmã, porque ela não é. Apesar de ser considerado o filho dos Kim, eu sou só o sobrinho que foi adotado. Nunca tive coragem de contar a ela sobre ser filha da minha mãe adotiva porque ela não se lembra do que aconteceu naquele dia. Quando eu descobri toda a verdade, Tiffany já era a minha esposa e eu não podia contar a verdade. Por isso eu também peço que se um dia eu faltar cuide dela. Sua irmã é uma mulher forte, mas ao mesmo tempo muito frágil. Jamais conte a ela sobre você e sobre Sunny. Ela não será capaz de suportar.


Eu jamais imaginei que algum dia, que o seu destino estaria ligado ao de Tiffany de forma tão desastrosa. Eu tentei proteger a minha irmã Sunny, mas acabei quase matando a vocês duas. O que eu não sabia era que sete anos mais tarde, Sunny se envolveria no sequestro seu sequestro salvando sua vida. Por isso estou confessando sobre a troca dos bebês. Há cerca de dois anos descobri que foi meu pai quem tirou Sunny da fazenda naquele dia. E ele me revelou antes de morrer como ele havia escondido Sunny em um lugar isolado após todos acharem que ela estava morta por encontrarem vestígios de sangue e jamais encontrar o corpo dela.


Minha mãe faleceu hoje então eu creio que não há mais perigo para você ou para a minha irmã mais nova. E por este motivo, eu espero que se for o seu desejo, volte para casa. E se quiser eu contarei a verdade ao seus pais sobre quem você é. Não posso pedir que me perdoe, eu mesmo não consigo me perdoar. Mesmo que em nossas veias não corra o mesmo sangue, eu ainda quero ser o seu irmão. Assim como eu disse na última vez que nos vimos. Lembre-se sempre, eu escolhi você para ser a minha irmã. Eu ainda te amo como quando eu te vi pela primeira vez. Estarei esperando a sua decisão após ler essa carta.


Rua King Shark, n° 209, bairro Novo.

Assinado: John.

Fim da carta


No dia que a carta de John chegou, eu estava em oração na ala de isolamento. Havia me rebelado contra a ordem da Madre de fazer os meus votos na data que ela escolheu. Por este motivo fui para o isolamento para decidir o que eu realmente queria fazer da minha vida. Quando saí de lá, John havia morrido e alguns dias depois Tiffany veio me buscar. A carta foi colocada pela madre junto das outras em uma caixa. Jamais li até o dia do noivado do irmão de Tiffany quando ouvi senhor Hwang dizer a alguém que eu era filha dele e ele não sabia como eu podia tratá-lo como um estranho. Então me lembrei que dois dias depois que chegou a carta de John recebi a carta de alguém desconhecido.


Carta do Senhor Hwang para Taeyeon


Taeyeon, minha filha, como está?

Surpresa por receber a minha carta?

Eu também estou surpreso por isso. Estive no convento para te ver, mas fui impedido pela Madre Superiora. Creio que já deve ter lido a carta de John. Minha filha, minha filha, ainda estou surpreso por saber que você é a minha filha. Quero te dizer que a nossa está aberta para você, seu pai ainda te quer de volta. Basta me dizer que quer sair desse convento que eu vou te buscar. Tudo estaria perfeito se seu irmão me contasse onde escondeu o corpo da minha criança Sunny. Mesmo que ela não seja a minha filha de verdade, queremos enterrá-la como pais amorosos que fomos. Ela ainda é e sempre será a nossa filha querida. Eu te imploro que peça ao seu irmão que nos conte onde ela está. É o pedido do seu pai verdadeiro que sofre com a filha perdida e pela filha enclausurada. E que não pode ver nenhuma das duas. Taeyeon, por favor, volte para casa. Volte para o braços de sua família.

Fim da carta.


Olhei as duas cartas nas minhas mãos. Rasguei elas em pedacinhos. Tiffany não precisava saber que era a minha irmã. Ela não precisava de acrescentar mais sofrimento a sua vida.


Notas Finais


Até o próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...