História A Cupido - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Amizade, Amor, Cupido Romance, Drama, Fantasia
Exibições 37
Palavras 3.117
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Boa leitura gente

Capítulo 27 - Ela é sua filha


Fanfic / Fanfiction A Cupido - Capítulo 27 - Ela é sua filha

O céu na cidade de Gardênia ainda estava fechado, carregado dando a entender que poderia chover a qualquer instante, em seu quarto olhando o céu Emily sorria tocando em seus lábios lembrando-se do beijo, sorriu ao lembrar que sairá correndo logo após o fim do beijo deixando Derek sozinho.

__ Minha filha vai se atrasar!

Emily ouviu seu pai chamar, respondeu que já estava descendo e assim fez, pegou sua bolsa e saiu correndo mais do que nunca queria ir à escola queria ver Derek, tentava não se enganar e não pensar que algo mudaria depois daquele beijo, mas era impossível não ter uma esperança nem que fosse pequena.

__ Não posso me enganar! — Se policiou dando tapinhas em suas bochechas levemente coradas. 

 Emily fora para escola sozinha não esperou Jeremy ou Agatha preferiu ir só com seus pensamentos pelo caminho, ao chegar no portão da escola percebeu que ali tinha um grande movimento, um grande número de meninas estava agrupado em volta de um rapaz, Emily se aproximou ao mesmo tempo que Lia que também chegava na escola, Lia olhou a roda de pessoas e viu um rosto familiar.

__ Matt!? — Pronunciou surpresa.

__ O era você mesmo que eu estava esperando. — Disse Matt sorrindo, Lia sorriu com as palavras do mesmo, mas ficou triste ao ver que ele falava com Emily.

__Eu? — Surpreendeu-se.  

__ É venha!

 Matt pegou Emily pela mão e saiu puxando-a Lia não conseguiu disfarçar seu descontentamento com a sena, assim como ela Derek também não tinha gostado estava chagando quando os viu sair, aproximou-se de Lia sério.

__ Vamos!

__ Sim.

 Ambos entraram na sala, Emily ainda estava com Matt conversando em uma sala ambos estavam bem sérios.

__ Então está aqui para ajudar a Lia.

__ Sim, já sei que você sabe que ela é uma cupido então preciso que entenda que cupidos são proibidos de amar humanos caso isso aconteça eles morrer, quero que me ajude a fazer a Lia entender que ela não ama o Derek que isso não passa de um capricho produzido por seu desejos infundados!

__ Está bem eu ajudarei.

__ Pensei que seria mais difícil de fazer você me ajudar, posso saber porque aceitou tão fácil?

__ Estou vendo que você ama a Lia tanto quanto eu amo o Derek se é para o bem de todos eu ajudo, temo para mim que Derek não ama verdadeiramente a Lia.

__ Você está certa Emily, Derek não ama a Lia. — Emily e Matt olharam assustado para a vós que falava, ambos não tinham percebido mas Alana e Harry estavam ali e ouviram toda a conversa de ambos.

__ Alana!

__Não entendi o que vocês quiseram dizer com “Cupidos não pode amar humanos” mas é um fato que Derek não ama verdadeiramente a Lia. — Afirmou Alana totalmente segura de suas palavras.

__ Quem são vocês? — Questionou Matt sério. Ambos se apresentaram e depois de uma seria conversa entre os quatros ambos decidiram botar em pratica o plano de fazer Lia voltar ao seu destino, muito embora Harry não tenha acreditado de que Lia seja uma criatura “sobrenatural” assim como Matt, mesmo assim decidiu ajudar já que Alana o implorou.  O plano era bem simples, eles apenas tinham a intenção de fazer a própria ou até mesmo o Derek desfazerem esse relacionamento e pra isso Matt se instalou temporariamente na escola.

__ Pessoal esse é Matt Balmer o novo professor de história de vocês. — Apresentou a direto a todos os alunos reunidos no pátio, Lia apenas observava tudo cala, não estava entendendo qual era as intenções de Matt, mas outra coisa a incomodava também, as garotas parecia totalmente atraídas por Matt até mesmo Agatha, não parava de olha-lo e comentar o quanto ele era belo.

 

| Cupidaya |

 

 Se em Gardênia as coisas pareciam cainhar rumo a uma solução, em Cupidaya as coisas não iam nada bem, a cupido mestre estava em uma espécie de coma sendo consumida lentamente por uma mancha negra em sua pele.

__ KRISTIN! — As cupidos que acompanhavam a mestre inconsciente na cama afastaram-se ao ouvirem os gritos era John que tinha chegado o mesmo parecia debilitado também, pediu para ser deixado a sós com sua esposa, seu pedido fora concedido, John sentou se ao lado da mesma na cama. Segurou sua mão gentilmente.

__ O que aconteceu com você meu amor! Está morrendo tudo porque voltou a terra, porque tinha que se envolver com um humano novamente.

 Os olhos de John brilhavam devida a tantas lagrimas que neles havia, a dor que estava sentindo em seu peito, ninguém poderia sentir igual estava perdendo a pessoa que amava, o que fazer quanto a isso! 

__ Preciso ajudar você de alguma forma, abra os olhos e por favor volta pra mim. — Implorou sentindo Kristin aperta sua mão em resposta ao seu chamado desesperador, mas seus olhos não foram abertos John a abraçou com forma. __ Prometo fazer qualquer coisa para te ter de volta. Qualquer coisa! 

__ John! — Kristin abriu os olhos lentamente, sua voz estava sofrida e fraca.

__ KRISTIN! — Gritou abraçando-a com força deixando lagrimas escaparem de seus olhos.

__ John, John por favor John eu não quero morrer antes de te contar algo.

__ Não fale, fique calma, eu preciso pensar em uma forma de te ajudar.

__ John eu fui na terra, eu fui em Gardênia eu me encontrei com o Jerry!

__ O QUE! 

__ Eu precisava, eu preciso ajudar a Lia...

__Sempre ela!

__ Eu fui pedir ajuda... mas então eu fui pega por uma feitiço que jogaram na casa de Jerry e agora estou assim. — Afirmou quase sem voz, John afastou-se surpreso ao se dar conta de que Kristin estava assim no fim das contas por sua culpa, lembrou-se que jogou o feitiço lá para prejudicar Lia, mas quem foi pega foi Kristin.

__ Meu amor você não tinha que ter ido lá, não sei porque tenta tanto ajudar aquela rebelde.

__ Aquela rebelde é a minha filha! A nossa filha! — Afirmou.

__ Que nossa filha? — Questionou surpreso.

__ Eu sempre escondi isso de você John, Lia é nossa filha.

__ Você não disse que ela era filha da Kiriá

__ Kiriá estava apenas me ajudando, ela teve sim um bebê mas ele era um menininho, que infelizmente ela teve que abandonar, mas isso não importa John o fato é que a Lia é nossa filha! Nossa.

__ Mas como isso é possível! Não está tentando me enganar, não seria sua filha com o humano que você se envolveu e insiste em visitar.

__ Não John ela não é filha dele, mas sim nossa filha, eu não te contei porque fiquei com medo de você não acreditar em mim, eu não tenho porque mentir agora. Se não fosse o meu medo eu já tinha contado para você.

__ Kristin!

__ John por favor traz a Lia aqui eu estou implorando. Não quero morrer sem ver ela, sem contar a verdade para ela, eu quero abraçar a minha filha John por favor.

__ Ela não pode entrar em Cupidaya sem antes terminar a missão e faltam 222 dias para ela pode voltar.

__ Mas se ela for chamada pelos mestres ela pode voltar por 22 dias então por favor traz ela. Traz a nossa filha John eu estou suplicando.

__ E-ela é mesmo a nossa filha? — Perguntou aflito. Kristin o olhou fez um grande esforço para conseguir se sentar na cama, segurou firme nas mãos de John e olhou em seus olhos afirmando com toda sinceridade.

__Ela é nossa filha John, do contrário ela nem estaria em Cupidaya ao nascer e atingir seus 6 anos de idade já teria sido mandada ao exilio imediatamente seria considerada uma aberração, se fosse mesmo fruto de um cupido e um humano ela seria uma humana a genética de cupidos seria erradicada dela, mas não é assim ela é uma cupido você sabe!

 John se soltou de Kristin e saiu do quarto sem olhar para trás, estava pasmo completamente sem ação, agora tudo que já fez contra Lia passava em sua cabeça como um flash torturante, as palavras de Kristin, sua sinceridade.

__ Minha filha! A Lia a cupido que venho tentando matar é a minha filha!  E-eu condenei a minha filha a morte!  Não, não pode ser, o que foi que eu fiz, o que estou fazendo com a minha própria filha!

 John caiu de joelhos tentava se acalmar se quer estava conseguindo respirar com tudo acabou perdendo a consciência e desmaiou.

 

| Gardênia|

 

 Lia andava de um lado para o outro no corredor, a sala estava de certa forma impossível de entrar diversas alunas estavam rodeando Matt, o enchendo de perguntas.

__ Lia, vamos para o pátio eu tenho que te contar algo. — Derek a chamou, mas a mesma parecia se quer ter o ouvido, Emily passou pelos dois, olhou discretamente para Derek e seguiu.

__ Matt vamos?!

__ Claro, com licença meninas.  — Matt seguiu com Emily até a o final do corredor, ambos tentavam não rir da cara de desgosto de Lia e Derek, quem também não estava gostando de nada era Jeremy.

__ Mas de onde saiu esse miserável! — Irritou-se passando por Lia e Derek.

__ Ele é tão lindo. — Comentou Agatha se aproximando de Alana e Harry que alcançaram Derek e Lia.

__ Parece que ele e a Emily se tornaram tão íntimos! — Afirmou Alana seguindo o plano. Lia baixou o olhar foi difícil esconder a dor que estava sentindo no momento a mesma sai deixando os amigos para trás fora para o fundos da escola encostou-se em uma das colunas do corredor olhou para o céu triste.

__ O que é que eu estou fazendo, Matt está com a Emily? Mas não pode.  — Disse triste olhando o céu tão nublado, ao poucos o céu parecia dar sinal de que melhoraria, Lia respirou fundos começou a caminhar pelo corredor e deu de cara com Matt.

__ Matt, eu hum... porque você está aqui? — Perguntou seria.

__ Não entendeu. Eu vim dar aula aqui!

__ Você não é um professor é um demônio que não sei como saiu do exilio!

 Matt encarou Lia sério, com uma certa velocidade a pressionou contra a parede dizendo.

__ O que é, vai dizer mais o que sobre mim? — Perguntou ao pé de seu ouvido.

__ M-Matt...  

__ Será que você não pode mesmo me amar Lia? — Matt encarou Lia que sentia seu coração acelerado fechou seus olhos lembrou do sonho que teve em que beijava Matt sentiu seu coração acelerar mais, Matt sorriu há olhando era tão linda.

__ Matt me solta por favor.

__ Do que você tem medo? — Tem medo de se dar conta de que me ama e não aquele humano, sua respiração está ofegante, será que devo te beijar. — A provocou sussurrando em seu ouvido.

__Quero me afastar de você! — Afirmou se soltando e saindo.

 Perto dali Emily encarava Derek que pedira para conversar com ela, mas até o momento não tinha dito uma única palavra, apenas a olhava sério. 

__ Derek me diz o que você quer!

__ Sobre ontem...o beijo.

__ Não se preocupe eu não contei há ninguém e também não precisa me pedir para não contar. Não sou esse tipo de pessoa! — Emily se virou triste ia sair quando Derek a impediu segurando seu braço gentilmente.

__ Não ia te pedir nada disso. Eu só queria dizer que...

__ Emy o Jeremy e eu temos que falar com você vem!

 Agatha pegou a amiga pelo braço saiu com ela, Derek suspirou frustrado. Emily tentava acompanhar o rito acelerado de a amiga caminhava pelos corredores, pararam ao se deparem com Jeremy.

__ Um... o que vocês tem para me dizer? — Pergunto os encarando.

__ Jeremy quer te convidar para sair Emy e é claro que você vai aceitar não é!

__ Não, eu não vou aceitar não sei o que vocês querem com isso, tão pouco o que estão planejando mas parem com isso agora!

__ Emy se você não quer aceitar por causa do Derek, eu acho que você deveria ir o Jeremy gosta de você, de uma chance há ele.

__ Agatha me escute. Eu não vou sair com o Jeremy. Eu não gosto dele de outra forma que não seja como meu amigo. Você como minha amiga minha melhor amiga devia saber disso mais do que ninguém. Deveria saber que só uma pessoa que eu amo de verdade e é justamente de quem abri mão.

 Emily deixou os amigos sozinhos e foi embora decidiu que sairia mais cedo da escola sabia que tinha que ajudar Matt com o plano mas hoje não seria possível, antes que pudesse passar o portão fora parada por Lia que parecia aflita.

__ Emily eu posso falar um pouco com você.

__ Claro Lia o que foi?

__ Sobre o Matt, vocês dois bom.

__ Quer saber se estamos juntos é isso?

__ Vocês estão juntos? — Perguntou Lia baixo encarando Emily que deu um longo suspiro dizendo.

__ Não estamos juntos, acabamos de nos conhecer, mas não vou negar que ele meche comigo é um rapaz muito muito atraente, carinhoso.

__ Emily o Matt é um demônio que vivia e vive ainda no exilio você precisa saber disso! — Contou Lia quase que desesperada, a mesma sorriu ao ver Lia tão agitada.

__ Eu sei Lia ele me contou e quer saber isso só o torna mais atraente. Olha o Derek vem vindo então eu já vou. Até logo Lia.

 Emily foi embora sorrindo, ao constatar que era como Matt disse Lia ficou mesmo preocupara e interessada em saber ambos tinham algo se continuasse assim poderia ser que teriam êxito em seu plano.

__ Lia você e a Emily estavam conversando ela disse algo? — Perguntou curioso, queria saber se Emily contou sobre o beijo que deram.

__ Ela acha o Matt atraente. Acho que a Emily está gostando do Matt.

__ A Emily?! — Surpreendeu-se Derek, Lia deixou o mesmo sozinho e voltou para sala, sentia algo estranho em seu peito, mas que a tristeza por ver Matt e Emily juntos, mas sim uma angustia, sentiu uma angustia sem fim. Sentada perto da janela levantou e foi até ela olhou o céu talvez busca-se ali uma resposta para o que estava sentindo. Lia levantou sua mão para o céu com a palma da mão completamente aberta sentiu outra mão entrelaçar a sua e então ouviu.

__ O que você tem L, será que posso te ajudar? — Era Matt quem tinha entrelaçado sua mão na de Lia a viu triste e então se aproximou, Lia soltou sua mão e da janela mesmo abraçou Matt com força começou a chorar em seu ombro parecia uma criança Matt não estava entendo nada, mas via que Lia estava sofrendo.

__ Desculpa Matt eu não devia. Eu não estou me entendendo me desculpa.

__ L não precisa, ei espera L! L!

 Lia soltou-se e saiu correndo sem se importa com os alunos e o professor que já entravam na sala, nem mesmo parou ao pedido de Derek.  Tanto para Lia quando para Emily o dia foi repleto de emoções ambas encontravam-se em suas respectivas casas sendo afagadas por seus pais que aparentavam tamanha preocupação com o estado de suas meninas. Robert chamou Jeremy para conversar queria saber o que sua filha tinha, mas de nada adiantou nada de fora dito por Jeremy pode ajudá-lo com Emily que se recusou a receber o amigo. Jerry também chamou Matt em sua casa o estado de Lia não era normal estava deprimida deis de que voltou mais cedo da escola, não saia de perto da janela olhava o céu inquieta.

__ Eu não sei o que está acontecendo com ela Jerry.

__ Isso não tem a ver com o plano não é? Porque se tiver vamos arrumar outra forma de fazer ela largar daquele rapaz, não suporto ver a minha menina assim.

__ Eu asseguro de que não tem nada a ver com o plano ela ficou assim deis de que ficou um bom tempo olhando para o céu. Eu posso ir lá ver ela?

__ Não, é melhor deixar ela só por enquanto.

__ Certo.

 Matt saiu da casa um pouco irritado mas entendia talvez se entra-se Lia poderia ficar mais nervosa subiu na arvore que ficava de frente a janela do quarto da jovem e a viu sentada na janela ainda olhando o céu que ainda estava nublado.

 

|Cupidaya |

 

 John havia sido socorrido por alguns cupidos que passavam ali e levado para sua sala, pouco tempo depois recobrou sua consciência e pediu para ficar sozinho precisava por sua cabeça em ordem tudo estava acontecendo tão de repente.

__ Kristin está morrendo, e descubro que a Lia é minha filha! Eu estou tentando matar a minha filha! Definitivamente estou sendo punido.

__ Mestre, desculpe incomodá-lo mas a mestre está chamando pelo senhor.

 John saiu de sua sala apresado correu até onde Kristin estava, estava pior de quando a deixou, a mancha era cruel a consumia a cada minuto. Viu sua amada estender a mão para si, a pegou a apertando com força.

__ Traz, por favor traz a nossa filha.

__ Kristin meu amor, você sabe que se o tempo aqui é diferente do dela do tempo dos humanos, ela ficara 22 dias aqui o que corresponde dois meses longe da terra. Ela vai perder dois meses da sua missão está ciente disso não está?

__Eu sei, mas eu realmente preciso ver minha filha e quando ela voltar permita que ela leve a N juntas podem termina a missão e então ela ficará bem, só precisam achar a N e então...

__ Eu vou cuidar de tudo, vou buscar a Lia para você. No entanto só te peço uma coisa.

__ O que John.

__ Não diga há ela quem é o seu pai, ou melhor diga que é o humano que a ajuda será melhor assim.

__ Mas John você é o pai dela e...

__ Só te peço isso Kristin tenho os meus motivos e por favor não pregunte quais.

 John saiu do quarto fora até a sala do mestre armou algumas barreiras para garantir a segurança do local ficaria fora só por um curto espaço de tempo, mas ainda assim não podia correr risco já que Kristin estava doente e seu pilar desativado, desceu a terra fora para gardênia enquanto em cupidaya ainda era manhã em Gardênia o dia já tinha amanhecido novamente estavam na metade do dia lá. Deixou todo seu orgulho de lado e bateu na porta da casa de Jerry.

__ Quem é você? — Pergunto após abrir a porta e encarar um homem sério diante de si.          

 

Continua


Notas Finais


É gente a Fanfic tá acabando
mas ainda temos temos bons capítulos pela frente ^^
E um novo projeto a caminho tbm " A profecia" Guardem esse nome rs.
Então gostaram do capitulo? bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...