História A Cupido - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Amizade, Amor, Cupido Romance, Drama, Fantasia
Exibições 17
Palavras 4.295
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Boa leitura ^^

Capítulo 34 - O que eu escolhi


Fanfic / Fanfiction A Cupido - Capítulo 34 - O que eu escolhi

| Exilio|

 Kiriá voltou para o exilio percebeu que tudo ali ia bem, Dan não tinha notado seu sumiço graças a Matt que o distraia bem, fingindo interesse no que ele fazia, Dan passou horas contando a Matt sobre as terras que conquistou no exilio para chegar ao novel de ser claramente temidos por todos ali e ser tão poderoso, contou também a Matt seu plano de destruir Cupidaya e abrir passagem para o mundo dos humanos e para o reino dos anjos

__Bom meu filho eu já falei muito de mim, me diga você. Aquela Cupido que eu iria matar eu notei que você há ama. Estou enganado?— Matt desviou os olhos, não queria falar de Lia para ele.

__ Não sei do que está falando.

__ Ela é um cupido, como pensa em ficarem juntos? Você sabe que sou poderoso certo? Se me pedir posso transforma-la em humana claro que terá consequências há ela por ser transformada e não ter virado naturalmente após abdicar suas azas...— Dan notou Matt inquieto olhando para os lados.

__ Conte mais sobre seus planos.— Tentou desconversar, Dan sorriu então disse.

__ Já sei ela viva para lhe ver aqui no exilo como aquela outra fazia não é, talvez quando ela vier eu possa...

__ Queridos perdão por demorar tanto, eu precisava mesmo andar por ai voar, afinal eu estava morta e não me mexia á anos. — Disse Kiriá entrando na sala interrompendo a conversa, percebendo a cara de alivio de Matt.

__ É pai obrigada por ter deixado minha mãe sair um pouco.

__ Faço qualquer coisa para agradar a minha amada, levei muito tempo para perceber que a amava e agora que a tenho de volta vou satisfaze-la em tudo que eu puder.

__ Ó você é tão amável Dan! Mas agora eu quero conversar com o nosso filho acho que vocês já se falaram o suficiente não?

__ Vou deixá-los, tenho mesmo que reunir um exército nos vemos mais tarde e só para garantir que vocês não vão fugir joguei um encantamento no meu palácio vocês não poder sair.— Falou sorrindo sarcasticamente, Matt esteve a ponto de explodir mas Kiriá o parou segurando sua mão para que ele se acalma-se, Dan saiu Matt sentiu-se mais aliviado.

__ Então como ela está, como a Lia está? Ela se casou?—Perguntou aflito.

__ Não meu filho ela não se casou.

__ Isso é ótimo então ainda temos tempo, você pediu para que ela espera-se você certo.

__ Matt, Matt, calma mesmo que eu assuma ainda assim como vocês se encontrarão?

__ Eu posso ir ao encontro dela na terra, quando ela for em micção contanto que ela não envolva com humanos podemos ficar juntos.

__ Meu filho! Não quero mentir para você mas Lia ficou muito abalada quando ouviu de Drake que ele a ama e que ela não pode dar as costas ao desejo do pai dela.

__ Ele disse que a ama?— Matt pareceu triste por um momento, mas então se recompôs. __ Eu sei que ela já mais o amara.

__ Bom meu filho agora temos que pensar em como matar o seu pai. Não vou mentir mas me dói dizer que devemos matar o seu pai, apesar do que ele é ele é o seu pai.

__ Ele me disse que quando invadir cupidaya vai matar os mestres Lia querendo ou não é uma eu não vou permitir que ele a mate não me importa se ele é meu pai, vivi mais de vinte anos sem saber quem era meu pai e agora que sei quem é preferia ficar sem saber.

__ Meu filho....

__ A única coisa que me machuca é saber que eu matei a minha própria mãe, ele me mandou te matar, e eu atravessei aquela lança em seu peito sem piedade eu era um louco compulsivo por matar. Sujei minhas mãos diversas vezes de sangue mais nem uma me dói tanto quanto essa!

__ Matt, não se torture, eu poderia ter dito a você naquele momento quem eu era, mas eu não o fiz ficar presa na colina estava sendo uma tortura sem fim, todos os dias todos os minutos eu revivia a desilusão que vivi com seu pai a única coisa boa que restou de mim e ele, era você!

__Mãe...

__ Meu filho naquele noite você me salvou então não se arrependa, você me fez um grande favor obrigada meu filho! A melhor coisa que poderia ter me acontecido foi morrer, não suportava ver Kristin ir sempre que podia lá me ver os olhos triste dela em me ver lá a culpa que ela sentia. Acredite meu filho você fez um grande bem para mim. — Kiriá o abraçou com força deixando algumas lagrimas caírem em seu rosto.

__ Por favor mãe não chore, não queria te deixar triste. Que droga se não tivesse falado nada...

__Meu filho eu não estou triste, são lagrimas de felicidade. Estou feliz em te ter em meus braços e poder abraçar vocês, em poder olhar em seus olhos ver o belo homem que se tornou mesmo tendo na veia o sangue de uma pessoa tão má se tornou uma pessoa tão boa.

__ Mãe...

__ Temos coisas serias para conversa meu filho.

__ Tem razão mãe, precisamos ver como vamos fazer para matar o Dan ele é extremamente forte não será fácil mata-lo.

__ Pelo contrário meu filho, seu pai por ser tão poderoso é completamente confiante e é ai que pegaremos ele, se ele não se sentir ameaçado ele vai baixar a guarda e então eu o matarei.

__ Você? Não prefere que eu faça isso? — Perguntou a encarando.

__ Não meu filho, tem que ser eu com você ele não vai baixar a guarda mais comigo sim. Vamos precisar nos esforçar para ganhar a confiança dele por esses dias, não será tão fácil ele é traiçoeiro.

__ Faço qualquer coisa para poder ficar com ela. Ainda que seja complicado.

__ Eu vou garantir que você seja feliz meu filho, me dói que você não possa entrar em Cupidaya mesmo sendo meu filho seu sangue de Cupido foi completamente erradicado, mas seu coração não sei se será capaz de atravessar as barreiras de Cupidaya.

__Eu já tentei entrar lá uma vez e não consegui não posso passar. O máximo que consigo entrar nas proximidades é na prisão da Colina.

__ Vocês não podem se encontrarem lá Lia sofreria muito em reviver erros do passado.

__ Me pergunto como ela está! O que está pensando o que está sentindo, o tempo lá é diferente do tempo do Exilio tudo lá é tão mais rápido que aqui!

 Enquanto Matt penava em Lia, Dan andava pelo Castelo pensativo com um livro de magia em mãos, parou diante da torre foleou o livro dizendo.

__ Certamente ela voltara para ver o meu filho, vou dar um presente há ele, vou jogar um feitiço no castelo se ela passar por aqui, se pisar no meu palácio será infectada virara humana. Espero que meu filho goste da surpresa.  Essa é a última vez que faça algo bom para alguém! 

|Cuidaya|

 Em cupidaya Lia trabalhava exaustivamente sua face que sempre fora de uma cupido sonhadora e alegre agora era sem vida alguma, sem qualquer emoção que fosse.  Orientava os novos cupidos que saião em missão e criava novas barreiras para proteger seu mundo, mais ainda assim mesmo que seus esforços fossem imenso não era o suficiente, o segundo pilar tinha que ser ativado.  Mas Lia não queria ativa-lo arrastou esse impasse de ativar o segundo pilar por uma semana.

__ Lia posso entrar? — Perguntou Nala.

__ Claro Nala, entre precisa de algo algum cupido foi capturado, ou está com problemas?

__ Não, não só gostaria de ver você, Lia estou preocupada você não sorri mais perdeu sua alegria vai adoecer assim.

__ Talvez algum dia eu morra de tristeza. — Sussurrou, mesmo tendo sido um sussurro baixo Nala pode ouvi-la.   

__ Queria poder fazer algo por você, não sei como ajudar, mas ontem eu desobedeci uma regra para poder trazer vida em seu rosto.

__ Nala o que você fez! Você não pode quebrar regras será punida! Você nunca foi assim. Quem era a rebelde aqui era eu!

__ Não se preocupe não foi nada tão sério, será que você pode ir na colina? Sei que não será fácil mais há alguém lá que você vai gostar muito de ver, e que na verdade está sentindo sua falta tanto quanto você dele.  — Falou e Nala viu o rosto de Lia ganhar um pouco de luz seus olhos por dois segundos ganharam vida!

__Matt? — Questionou a olhando.

__Vai amiga, você precisa ter um momento de alegria. 

 Lia saiu correndo, abriu suas assas para que fosse mais rápido há colina voou por Cupidaya o mais rápido que pode ao chegar na colina sentiu medo, já tinha ficado presa ali por um ano sabia o quão cruel era o lugar e agora mais do que nunca tinha pecados terríveis para ser espiado, mais ainda a assim a ideia de poder ver Matt novamente a dava coragem o suficiente pra entrar. Lia entrou já sentiu seu corpo pesar, diversas lembranças começaram a invadir sua mente seus erros, sua briga com John tudo vinha perturbar sua paz, Lia caiu de joelhos segurando sua cabeça.

__ Dói, dói muito.

__ L! — Chamou Matt a abraçando, Mas Lia não correspondia ao seu chamado tão pouco ao seu abraço a pegou em seus braços e a levou para um ponto sego que descobriu com a ajuda de Kiriá que a Colina tinha, ao chegar lá colocou Lia sobre uma grama macia e linda.

__ Matt....

__OiLia!

__ MATT, MATT.  — Lia pulou nos braços de Matt o derrubando no chão. __ Senti sua falta.

__ Eu também Lia, te amo não aguentava mais ficar longe de você. Queria poder te tocar, te abraçar e principalmente queria poder fazer isso.

 Matt acariciou a bochecha de Lia e limpou uma lagrima que escorria em seu rosto, aproximou-se lentamente dela e a beijou a abraçando, Lia jogou seus braços envolta do pescoço de Matt queria aproveita aquele momento o máximo possível. Matt a soltou ainda segurando seu rosto carinhosamente.

__Nala me disse que você tem estado triste esse tempo todo! Ela foi me ver no exilio.

__Ela não devia ter feito isso.

__ L ela estava preocupada com você e eu também o que você tem, porque está assim? Se for pelo casamento não se preocupe hoje mesmo minha mãe e eu daremos um jeito em Dan e então ela vira assumir o pilar em seu lugar.

__ E depois Matt? Como faremos para ficarmos juntos, você não quer me deixar viver ao seu lado no exilio então e depois, como faremos? — Perguntou o olhando.

__ Kiriá dará passe livre para você ir sempre a terra me ver e então está tudo bem!

__ Não, Matt, não está. Não é bem assim cupidos tem deveres temos regras a seguir e agora eu sou uma mestre todos me olham todos me vem como um modelo. Todos esperam que eu execute bem o meu trabalho como meus pais. Eu se quer posso considera a ideia de renunciar as minhas azas pois se fizer isso vou ser definitivamente separada de você, vou te esquecer e eu não quero isso.

__ Já mais pediria que renuncie suas azas Lia isso não. 

__ Eu sei Matt que você não aceita isso, e é por isso que eu tomei uma decisão há um tempo e é melhor que você saiba.

__ Que decisão Lia?

__ Eu vou me unir ao Drake, vou seguir a vontade do meu pai.

__QUÊ?! Você não pode fazer isso Lia e como fica nos dois! — Matt parecia desesperado.

__ Não fica Matt! Meu pai morreu por mim, me deu a oportunidade de viver para cuidar de cupidaya não posso simplesmente dar as costas para isso!

__ E o que você quer, o que você sente não conta? Vai dar as costas para isso!

__ Ser um mestre é mias que seguir nossas próprias vontades, ser mestre é ser capaz de tomar a melhor decisão para todos. E o melhor no momento é que eu me una há Drake, eu tentei ter tudo e agora estou a ponto de não ter nada. Matt nossos caminhos vão seguir rumos diferente, vou entender se você me odiar à partir de agora mais....

__ Não, não L por favor reconsidere, minha mãe vai assumir você não precisa sacrificar o nosso amor assim. Podemos nos encontrar sempre aqui, aqui é um ponto sego da Colina, minha mãe me disse que Kristin e ela costumavam se encontrar aqui nós podemos noves sempre aqui, eu também posso andar ao redores de Cupidaya não passo do portão mas podemos nos ver ali.

__ Não Matt, o melhor é que realmente nos separemos aqui. E no fim vou desistir do meu amor, não posso dar as costas ao meu povo. Queria ser mais forte Matt, mas não sou. Me perdoe. — Lia levantou-se e então abraçou Matt com força ambos chorarão juntos seus corações estavam se despedaçando naquele momento. 

__ Não tem que ser assim Lia.

__ É o melhor Matt, acredite estou muito grata por você ter me mostrado o que era amar e ser amada, estou muito contente de ter sido amada por você.

__ Só mais um dia, vamos ficar juntos só mais um dia por favor! — Pediu Matt desesperado.

__ Está bem....

__Então amanhã nos encontramos aqui na mesma hora.

__ Está bem Matt eu volto amanhã.

 Lia apresou-se para sair dali, Matt sorriu e a viu sumir, apresou-se para voltar ao exilio tinha menos de 12 horas para prepara uma surpresa para Lia surpresa essa que ele tinha certeza de que ela iria gosta. Matt passou exaustivas seis horas construindo uma discreta e pequena cabana naquele ponto sego da colina, não havia cansaço que o fizesse parar o que estava fazendo Lia teria um dia magnifico. 

 Lia passou o resto da tarde sorrindo ver Matt a deixou completamente feliz todos, em cupidaya puderam notar o quanto Lia estava feliz até mesmo Drake percebeu que a vida tinha voltado ao rosto de Lia e queria entender o que tinha acontecido então decidiu segui-la. No dia seguinte Lia saiu cedo do pilar pediu que Nala toma-se conta de tudo enquanto estive-se fora. Entrou na colina e foi imediatamente para o ponto sego.

__ Não acredito! — Falou vendo a cabana, era exatamente igual a cabana que Matt tinha no exilo um pouco menor mas isso não importava. Caminhou até ela, tocou na madeira sentindo tanta nostalgia.

__ Entre L! — Matt abriu a porta e Lia sorriu com os olhos cheios de lagrimas.

__ Matt porque você fez tudo isso...

__ Porque eu queria um momento com você, queria um lugar que fosse só nosso.

__Obrigada Matt!

 Lia o abraçou com força, ambos se olharam e logo se beijaram Matt a abraçou com força sentaram-se em banquinho improvisado e começaram a conversar o tempo passava e nem um dos dois parecia se preocupar com isso riam lembrando de situações passadas.

__Você foi bem arredia no começo lembra que você não queria fugir comigo.

__ Você era uma completo estranho e como eu poderia saber que lá existia mesmo grifos e um monte de criaturas estranhas. Mas no fim das contas você me salvou.

__ Me apaixonei por você Lia, pelo seu jeito...

__ Eu também me apaixonei por você e me dói ter que me separar de você Matt.

__ Não vamos falar disso Lia, só vamos aproveitar o nosso momento.

 Matt acariciou a face de Lia com carinho e a deitou beijando seu pescoço, Lia sorriu ao sentir seu corpo em total contato com o de Matt, do lado de fora Drake os observava irritado.

__ Não acredito que ela está se encontrando com ele.

 Drake saiu do local pensativo, não iria fazer nada de cabeça quente, qualquer movimento errado e tudo poderiam ir por água abaixo com Lia, na cabana, após se amarem. Lia adormeceu nos braços de Matt, mesmo que a temperatura de seu corpo fosse baixa ainda sim, Lia se sentia bem ali, sentia-se segura. Matt a via dormir tão serena, não queria acorda-la que aquele momento dura-se para sempre a morena acordou e percebeu que já era noite.

__ Matt, você devia ter me acordado já está tão tarde tenho que voltar para o pilar.

__ Você estava dormindo tão calmamente não queria te acorda.

__ Matt, tudo que aconteceu aqui, entre nos foi lindo mas isso tem que parar agora.

__ Podemos nos encontrar aqui sempre Lia deixa a minha mãe assumir o pilar e vamos viver juntos aqui, renunciar não é errado. É escolher o melhor para-nos. Apenas deixe minha mãe cuidar de tudo. 

__ Está bem Matt, mas agora eu tenho que voltar.

 Lia saiu da cabana contente mais uma vez havia esperança em seu coração, ao chegar em cupidaya decidiu ir falar com Nala iria entrar no quarto quando ouvi sem querer Drake conversando com ela. Drake percebeu Lia os escutando e viu ali a oportunidade e virar o jogo e fazer ela aceitar ser Mestre ao seu lado. 

__Eu sei que a Lia não quer se casar comigo, mas se ela soube-se que o quanto John implorou para mim que eu me case com a filha dele queria que nos governássemos aqui com mãos de ferro. Ele me disse que fez uma promessa a Kristin antes dela morrer, ele me disse que prometeu que daria sua vida pela filha e no fim ele fez isso.

__ Mas a Lia não quer essa vida.

__E você acha que eu queria, ser mestre? Claro que não eu também tinha sonhos, mas escolhi o que era melhor para todos, manter todos aqui a salvo, como eu poderia escolher a minha vida quando tantas em jogo, todos aqui podem morrer entende.

 Lia sentiu seu coração parar naquele estante Drake também tinha sonhos e plano, e mesmo assim ele pensou no bem estar de todos como ela poderia ser a única a não ser capaz de sacrificar algo pelo seu povo como viraria as costas para todos.

__ Me perdoa Matt.

Lia correu para o salão e pediu que todos os cupidos se reunissem ela iria anunciar uma decisão há todos, pouco mais de vinte minutos depois todos estavam reunidos Lia anunciou que se uniria a Drake no fim da tarde do dia seguinte para que a estabilidade em Cupidaya reina-se, quase todos comemoraram o anunciado de Lia. Nala fora a única que foi contra mas nada que ela disse-se e disse para Lia foi capaz de faze-la voltar a atrás em sua escolha.  E então finalmente o grande dia chegou. Assim como em cupidaya no exilo mais especificamente no palácio de Dan algo decisivo estava acontecendo.

__ Faz tanto tempo que não ficamos assim Kiriá apenas nos dois juntos.

__É Dan, faz muito tempo. Estou feliz que possamos ter um momento assim mais uma vez. E obrigada por retirar a barreira que criou envolta do palácio Matt precisava caminhar souto por ai.

__ É até melhor que ele não esteja aqui, assim podemos ficar mais tranquilo.

__ Claro.  Agora me deixe ao menos uma vez tomar controle da situação.

__ O que pretende com isso? — A questionou sorrindo.

__ Te surpreender. — Respondeu ficando sobre ele perdendo-o entre suas pernas retirando lentamente seu vestido.

__ Ok me surpreenda Kiriá. — Disse-lhe com um sorriso torto.

__ A pode deixar Dan! — Ao dizer isso Kiriá retirou um punhal que escondeu entre seu vestido e enfio com toda força no peito de Dan que se assustou com o ato tão rápido que se quer pode detê-la.

__KI...Kiriá... porque você... porque você fez isso comigo? Eu te amava Kiriá. — Falou tendo sua boca inundada por sangue.

__Você arruinou minha vida, você mandou o Matt me matar... você destruiu a vida do seu próprio filho!

__Eu não sabia que ele era nosso filho.... — Dan se esforçava para falar, mas não estava conseguindo ser tão nítido em suas palavras.

__ Isso não muda nada, você mandou me matarem, nunca me amou de verdade! E acredite também não amo mais você esse sentimento se despedaçou naquela noite que fui contar há você que estava gravida e você jogou na minha cara que estava apenas me usado. Eu definitivamente ódio você! — Afirmou cavando ainda mais o punhal no peito dele com toda força e ódio.

__ Kiriá.....como pode....

__ A melhor forma de te matar era te pegando completamente desprevino, e a melhor forma era assim, apenas nós dois! Você se tornou tão idiota talvez me ame de verdade. — Falou deixando uma lagrima cair de seus olhos.

__Você diz que não, mas me ama do contrário não estaria chorando... —Sussurrou fracamente, Kiriá apertou ainda mais o punhal estava com tanta raiva.  __Não acredito que um mago tão poderoso como eu está morrendo assim.  — Após dizer isso Dan parou de respirar definitivamente tinha morrido, Kiriá fechou seus olhos, ainda chorando o encarou dizendo.

__Entre a felicidade do meu filho e esse seu amor falso eu escolhe a felicidade do meu filho! — Afirmou limando seu rosto com agressividade, levantou-se da cama vestiu seu vestido e deu continuidade ao seu plano, para que Dan não volta-se a vida de alguma forma, ele era um mago poderoso poderia muito bem ter conjurado algum feitiço enquanto morria, Kiriá não queria arriscar então incendiou seu corpo, o olhou queimar até que não resta-se mais nada.  Kiriá sai do quarto um pouco abalada por mais que não ama-se mais Dan tivera um dia que o amou com loucura.

__ Está feito não está? —Perguntou Matt encostado na parede encarando sua mãe.

__ Está meu filho, está livre, todos estamos livres, agora eu preciso ir meu filho quero fazer o máximo de coisas possíveis por você. Vá para cabana que fez para Lia vou encontra-la e dizer que a espera.

__ Obrigada mãe, obrigada!

 Matt e Kiriá se abraçaram emocionados, Matt seguiu rumo a colina e Kiriá rumou ao reino de Cupidaya, logo ao chegar percebeu que Cupidaya estava em festa e temeu entender o que de fato tinha acontecido ali. Correu imediatamente para os pilares mestre e encontrou Lia olhando a festa que acontecia no reino, sobre a nuvem mais alta do reino.

__ Lia....

__ Oi Kiriá...

__ Lia, não me diga que... você...

__ Eu preciso seguir o meu destino Kiriá, é meu dever governar cupidaya me uni a Drake essa tarde tem pouco mais duas horas.

__ Mais Lia eu disse que faria isso por você, então porque, porque não esperou. Matt, o meu filho está a sua espera na cabana lá na colina! Vocês, vocês o amor de vocês.

__ Ele não é possível e agora eu entendo isso e já aceitei. Eu espero que o Matt entenda, sei que vai dor nele como está doendo em mim, mas já está feito.

__ A menos diga a ele pessoalmente Lia, ele está te esperando...

__ Não tenho coragem talvez se o vê-lo desistirei de tudo.

__ Eu acabo de matar o pai dele por ele, por mim e por você o mínimo que pode fazer é dar uma satisfação há ele. Vá Lia, vá não tenha medo vá.

Lia brando suas azas e saiu voando rumo a colina já era noite quando chegou na cabana Matt a esperava do lado de fora, seus olhares se encontrarão e então nada precisou ser dito as lagrimas que caiam em grande abundância dos olhos de Lia causava uma dor imensa em Matt que a abraçou perguntando-lhe.

__ Por que Lia?

__ Era o meu dever.

__ Não quero te perder, não posso suportar a ideia de que você seja de outro.

__ Drake nunca vai me ter, apenas nos unimos para o bem de todos, tudo por aparência, mesmo assim o fiz prometer que não me tocaria já mais, que nunca viveríamos juntos. Você será para sempre o único homem na minha vida.

__ Lia... eu te amo tanto, tanto. — Disse dando-lhe um beijo apaixonado, Lia se separou de Matt e propôs-lhe.

__Matt me leve para o exilio com você se me deixar viver lá ao seu lado abdicarei de tudo por você. Vamos fugir agora me leve.

__ Não posso fazer isso eu....

__ Então eu vou voltar para meu palácio e dizer o Drake que me entregarei para ele, pedirei há ele que me faça esquecer de você. Eu vou te esquecer Matt vou te odiar. — Após dizer isso Lia se soltou de Matt, iria sair voando quando Matt a impediu segurando seus braço. Nesse mesmo estante Drake seguido de Kiriá, Nala e dois soldado cupidos chegaram no local onde estavam.

__ Lia! Solte a minha esposa agora!

__ Eu não vou permitir que você toque que você fique no mesmo lugar que a minha Cupido! Lia é minha apenas minha.

Matt abriu suas enormes azas negras e deu início ao voo Lia se agarrou há Matt com força o mesmo pediu que ela fecha-se seus olhos e assim ela fez, sentiu seu corpo pesado e molhado, Matt avia mergulhado com ela e em questão de segundos saíram no exilo.

__ Droga vão atrás deles agora!

__ Não, vocês não vão a lugar algum você como cupido mestre deve voltar ao seu pilar!

__ Mas o segundo pilar estar vazio então...

__ Eu vou assumir temporariamente o lugar da Lia, não sei se lembra mas o coração de um mestre bate aqui dentro e o pilar vai me aceitar.  E não me olhe com essa cara não vou permitir que estrague a felicidade do meu filho e muito mesmo a felicidade da filha da minha melhor amiga.


Continua.....


Notas Finais


Gente que babado em rs.
o próximo já será o ultimo capitulo ele fico enorme rs mais de 7000 palavras rs
então em breve um volto com o ultimo capitulo bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...