História A Cura - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Itachi Uchiha, Karin, Kiba Inuzuka, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Lemon, Sasunaru, Twoshort, Yaoi
Exibições 440
Palavras 1.684
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Lemon, Policial, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá meus amores!!! Aqui estou mais uma vez com uma pequena fic de dois capítulos, ela será bem curtinha, mas não menos emocionante!!
Ela irá conter palavras de baixo calão, até pq traficante não fala o português, neh? rsrs
Espero que gostem!!
Em breve trarei o último capítulo para vocês!!
Beijos e abraços!
Boa leitura.

Capítulo 1 - O Alemão


A sua vida nunca foi fácil, seus pais foram mortos por traficantes durante uma disputa entre comunidades do Rio de Janeiro, teve que passar toda a sua infância sobrevivendo de migalhas que os moradores locais lhe davam, porém jamais deixou se abater por causa disso. Mantendo sua cabeça erguida, Sasuke Uchiha enfrentou um dos maiores dramas como a maioria dos brasileiros: Sua vida resumia-se as ruas da grande metrópole, escola deixou de ser uma opção e o trabalho passou a ser o seu grande foco. 

Sirenes eram ouvidas junto com o som de tiros, eles se misturavam e criavam uma orquestra sombria que assolava as noites da grande cidade, cenas escrotas eram visivelmente impostas a adolescentes e crianças, assombrando-as com pesadelos durante o sono. Viver como uma criança já não era uma opção e Sasuke sabia muito bem disso, pois com apenas cinco anos de idade, o pequeno garoto presenciou uma cena de estrupo, na qual o violador continuava suas ações sem se importar com a presença do outro e ao mesmo tempo os olhares se encontravam constantemente, o Uchiha observava as feições de satisfação exibidas pelo traficante enquanto ouvia os gritos de desespero de sua vítima. Trauma não era a palavra certa para descrever o psicológico do pequeno garoto. 

-Gosta do que ver, garoto? - a voz do traficante penetrava os seus ouvidos e entorpecia seus sentidos, embriagando-o com as sensações de prazer que jamais havia sentido. - Gosta do show, moleque? - o homem sorriu e lambeu os lábios, enquanto voltava a estocar a pobre mulher que já não aguentava mais gritar por socorro.  

A cena daquela noite rondou a mente do garoto de apenas cinco anos e lhe trazendo satisfação com a imagem, não houve trauma, na verdade, Sasuke gostou do que viu, mesmo que não entendesse nada do que o traficante fazia com sua vítima e ele desejou praticar tal ato insano para descobrir por si mesmo se era tão bom quanto imaginava. Essa estranha sensação perdurou até os seus dez anos, na qual o garoto decidiu adentrar ao mundo do tráfico, mas ele não era idiota o suficiente para experimentar a cocaína como seus demais "colegas", ao contrário, mesmo sendo uma criança, Sasuke tornou-se um grande mestre na arte da venda. 

O pequeno furto foi prazeroso, a expressão de medo de suas vítimas davam-lhe um prazer inexplicável, fazendo-o brincar com elas ao seu gosto, não era apenas pelo objeto, na verdade, serviu apenas para satisfazer seu desejo insano. Os assaltos se tornaram frequentes, as redes de tráfico tiveram conhecimento do pequeno jovem prodígio, sua frieza tornou-se uma das qualidades indispensáveis para o futuro líder, os esquemas de Sasuke ultrapassaram a linha de um simples furto em um ponto de ônibus para grandes bancos internacionais.  

Com apenas dezoito anos, o Uchiha tornou-se líder de uma das maiores comunidades da história do Rio de Janeiro: O alemão. Todos caíam aos pés do grande comerciante de tráfico de drogas da Zona Norte da grande cidade, o moreno aumentou os seus domínios através das casas de prostituição, sendo o Pelorinho a mais conhecida delas, ninguém poderia segurar Sasuke e sua sede de sangue e poder. A beleza do homem também trouxe fama para o grandioso Uchiha, seus cabelos negros replicados, as orbes escuras como a noite, o corpo atlético e em forma, além de ser conhecido entre a comunidade feminina e masculina pela sua virilidade, não era nenhuma novidade a bissexualidade do mesmo. 

-Porra! - um dos traficantes gritava enquanto corria entre as estreitas ruas da favela, o alto do morro era o seu destino. - Os tiras estão vindo! - alertou os colegas, estes logo sacaram suas armas e apontaram para as viaturas que se aproximavam. - Chefe! - o homem batia constantemente contra a porta de madeira, esta foi aberta por um dos braços direitos do líder do tráfico. - Os merdas dos tiras estão subindo no morro. - completou ofegante, engoliu em seco ao ouvir o trincar de dentes do Uchiha. 

-O que porra ainda faz aqui? - esbravejou Sasuke, levantando-se da mesa em que se encontrava e retirando a metralhadora de um dos armários atrás de si. - Gaara! - o moreno chamou a atenção de seu aliado, um belo ruivo de olhos verdes, este sacava suas armas. - Reúna os pinhões e cerquem os tiras o máximo que puderem! Quero esses filhos da puta longe das minhas terras. - o outro assentiu e ambos saíram para o combate direto com os policias. 

Os confrontos entre eles eram frequentes, todos os dias os traficantes lidavam com a troca de tiros com os policias e outras facções do tráfico, tudo em busca do controle absoluto das redes comerciais ilícitas, os moradores do morro conheciam bem a vida diária naquele local e o risco que corriam em levar um tiro durante os confrontos. Sasuke sorria maldoso ao ver os policias recuarem por não terem reforços o suficiente para adentrar a favela, um dos policias seguia em direção do Uchiha como um cão fiel.  

-Caralho! - o policial irritado ficou de frente para o traficante. - Contei todo o esquema da invasão que os policias fariam e o que recebo míseros dez mil? Livro tua bunda todas as vezes e te entrego armas de grande porte, quero o meu dinheiro, porra! - o homem bufava de ódio, Sasuke parou de fumar o seu cigarro, fazendo questão de soprar a fumaça sobre o rosto alheio, sua expressão calma chegava a causar calafrios. 

-Segura tua onda aí, Kiba! Sempre te livro das burradas em que você sempre se mete. - um sorriso macabro tomava conta do rosto do Uchiha. - O dinheiro que te dei foi o suficiente, agora suma da minha frente antes que eu perca o resto da minha paciência. - o tom de sua voz permanecia inalterado, mas a frieza de suas palavras era o suficiente para que o outro desse um passo para trás. 

-Isso não vai ficar assim! - exclamou Kiba e virou-se para sair dali, mas teve seu braço segurado com força e suas costas foram jogadas contra a parede. - Que merda você... - a mão grande e grossa segurava seu pescoço com força, os dedos tentavam perfurar a carne sensível daquela região, o policial pode deparar-se com as pupilas dilatadas do homem diante de si, fazendo-o tremer dos pés a cabeça. 

-Escuta bem o que vou te falar agora seu mauricinho de merda! - a boca do Uchiha aproximou-se dos ouvidos alheios e sussurrou de maneira ameaçadora. - Eu mando nessa porra toda e se não quiser servir de comida para os meus cachorros é bom ficar quieto. - o moreno o empurrou contra o chão. - Agora vaza daqui seu merda! - Kiba se arrastou sobre o chão até conseguir se manter em pé com suas pernas bambas. 

*** 

Sua infância não poderia ser melhor, seus pais tinham uma boa condição financeira e viviam em um bairro de classe média, Naruto Uzumaki sempre teve o amor de seus pais e o carinho de todos a sua volta, tinha uma boa condição de vida e a maior parte de seus desejos eram concedidos pelos mesmo. O belo loiro de olhos azuis não possuía motivos para reclamar da sua boa vida até os seus quinze anos, o seu pai tornou-se alcoólatra e, rapidamente, a crise entre os seus pais aumentaram, as discussões eram frequentes e o aumento das dívidas era o principal motivo. 

Naruto tapava os ouvidos durante a madrugada para impedir que os soluços de sua mãe penetrassem seus ouvidos, os gritos entre seus pais ficavam cada vez mais alto, o loiro cobria seu pequeno corpo dos pés a cabeça com o lençol de sua cama e chorava baixinho para que ninguém ouvisse. A alegria já não fazia parte de seu cotidiano, a escola tornou-se seu refúgio e os sonhos mais belos que já teve um dia viraram pesadelos, porém a vida pode ser ainda mais cruel para um mero adolescente, pois ao chegar em casa naquele dia, todo o ar de suas pulmões desapareceu ao deparar-se com os corpos sem vida de seus pais. 

"Kushina Uzumaki e Minato Namikaze foram encontrados mortos em sua residência durante a manhã desta segunda-feira. A policial investiga o local em busca de provas para encontrarem o culpado, mas o delegado já revelou também o desaparecimento do filho do casal, Naruto Uzumaki, este tornou-se o principal suspeito de ter cometido o crime." - esta era a notícia que se espalhava por todos os jornais da grande cidade. 

Naruto corria desesperadamente pelas ruas do Rio de Janeiro durante a madrugada, seu peito subia e descia ao deparar-se com um beco escuro, suas pernas doíam e a barriga roncava de fome, o mesmo não possuía dinheiro para alimentar-se ou ninguém com quem pudesse lhe oferecer abrigo, já seu único bem havia sido confiscado pela policial, esta acusava-o sem piedade e agora o Uzumaki não passava de um foragido da lei. 

A temperatura estava mais baixa do que o normal naquela noite, Naruto encolheu-se no canto da parede e abraçou o próprio corpo para proteger-se do frio, este o castigava sem qualquer piedade, as lágrimas escorriam pelo seu belo rosto e o medo que jamais imaginou sentir, abraçou seu pobre coração ferido. O Uzumaki encolheu-se ainda mais ao ouvir passos vindos em sua direção, assim como o desespero que se fazia presente a cada passo que o desconhecido dava, a respiração ofegante lhe denunciava da pior maneira possível. 

-Olha o que temos aqui? - a foz era feminina e repleta de interesse que o loiro desconhecia. - Deve está com frio e fome. - constatou o óbvio. - Posso lhe dar abrigo e comida, basta vir comigo garoto. - completou e Naruto levantou a cabeça para encara-la, seus cabelos com de rosa e os olhos verdes o observavam dos pés a cabeça. - Se quiser vir comigo, então me acompanhe! - ditou e virou-se para sair daquele beco escuro, o loiro encarava as suas costas se afastava e não teve outra escolha, acompanhou-a para um destino completamente desconhecido. 

Um futuro incerto lhe aguardava!  


Notas Finais


Gostaram? Odiaram? Deixem seus comentários!!!
Acompanhem minhas outras fics:
Areias do Deserto (ABO):
https://spiritfanfics.com/historia/fanfiction-mitologia-egipcia-areias-do-deserto-5762239
Desejo Carnal (ABO):
https://spiritfanfics.com/historia/desejo-carnal-6549035
Meu Padastro Tarado:
https://spiritfanfics.com/historia/meu-padrasto-tarado-6251293


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...