História A Cute Vhope. - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts Vhope Namjin Jikook
Exibições 178
Palavras 906
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Fluffy, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá pessoinhas! Tudo bem com vocês? Comigo ta tudo ótimo... Mentira. É só o spirit que me estressa mesmo. E vcs já sabem o que é, eu acho.

BOA LEITURA AMORES ❤️✨❤️

Capítulo 24 - 'Nunca' é muito tempo


                 ~Capítulo 24- Ano 2007

_HOSEOK_

       Chegay (n/a: eu n resisto...desculpa :| ) Cheguei da escola cansado e com muita fome. Minha omma estava fazendo o almoço. Fiquei o dia inteiro mostrando a escola para o Jimin, e os outros nem pra me ajudar.

   — Olá filho!— Minha omma diz quando entro na cozinha.— Sente-se. O almoço está quase pronto. Só vou terminar e arrumar a mesa.

   — Eu te ajudo omma.

   — Não precisa. Suba e troque de roupa, enquanto eu termino aqui. 

   — Okay omma.— A abraço e a mesma beija minha testa. 

       Saio da cozinha. De repente, paro na sala e a observo. Os raios solares da tarde invadem o cômodo pelas enormes janelas. Um silêncio confortante se encontra no local. Passo pela sala e subo as escadas ainda devagar, aproveitando o agradável clima estabelecido nesta tarde. Chego no corredor e ao fim dele, fica meu quarto. Ainda em ritmo lento, caminho até lá, apreciando aquele ar puro. Quando chego até a minha porta, já aberta, entro no local com um sorriso pequeno. Meu quarto se encontra sereno e confortável, como o resto da casa. Me aproximo da janela, com o sol iluminando o local. Uma tarde realmente perfeita, com um vento fresco, pássaros lá fora, crianças se divertindo na calçada e, do outro lado da rua, Tae em sua janela, concentrado em algo que se parece um de seus animês. É extremamente agradável olha-lo. "Meu primeiro amigo. Melhor amigo."

   — Filho!— Minha omma aparece em minha porta, me despertando de meus devaneios.— Venha comer.

   — Já estou indo. Deixe eu trocar de roupa.— Falo e ela sorri, logo saindo do cômodo. 

       Troco de roupa rápido. Desço às pressas para não deixar minha omma esperando. Chega e me junto a ela na mesa. Ela fez Kimchi, minha comida favorita. 

   — Hoje está sendo um dos melhores dia da minha vida.— Digo para ela. 

   — Vejo que não é só pelo Kimchi. O que mais está te deixando tão feliz?— Ela me olha curiosa. 

   — Está um dia muito agradável. Um dia sereno, confortante. Sem os meninos me perturbando.— Digo rindo da última frase e ela faz o mesmo.— Tudo tão perfeito. Não sei.

   — Sei... Lá em cima, você estava tão concentrado em algo na janela. Estava olhando o Taehyung?— Ela me lança um sorrisinho fofo.

   — Estava observando a bela tarde, e vi Tae na sua janela. Comecei a pensar que, no primeiro dia em Seoul, já havia feito três amigos. Melhores amigos. E Tae é o mais importante deles. Ele me ajudou muito com esse problema de timidez. Esteve sempre do meu lado. E se não fosse por ele, eu talvez não teria tantos amigos hoje. Talvez ninguém nessa escola iria gostar de mim por eu ser estranho, como em Gwanju.— Digo. 

   — Filho. Em Gwanju, talvez eles te achavam estranhos por você ser perfeito. Não falo isso só porque sou sua omma. Isso é a pura verdade. Você sempre foi um anjo, bem criado, uma ótima pessoa. Aquelas pessoas que eram estranhas por não gostarem de você. E acho que se você voltasse pra lá, eles veriam que você está ainda mais perfeito, e quem sabe eles tomam vergonha na cara, hum?— Ela diz.

   — Calma. Nós não vamos voltar pra lá né? Por favor, não estrague minha felicidade. 

   — Não querido.— Ela ri.— Claro que não vamos voltar. Eu e seu appa vimos que você é mais feliz aqui do que em qualquer lugar. Mas nas férias, vamos para Gwanju. Sua avó está sentindo sua falta.  

   — Ai que susto.— Digo fazendo drama, e arranco uma risada de minha omma.— Eu também estou com saudades dela. 

   — Então nos vamos no Natal. 

   — Mas e o...

   — Sei que gosta de ficar com o Taehyung no aniversário dele, mas esse ano não será possível. Me desculpe amor.

   — Tudo bem. Acho que ele vai entender.  

   — Com certeza. Agora vamos voltar a comer. Depois, preciso de ajuda com algumas coisas do meu trabalho. Pode me ajudar? 
 
           — Sim.— Sorrio. 

                              * * * 

_JIMIN_ 

   —...E o Yugyeon é muito legal. Ele e o BamBam são meus únicos amigos na sala. Mas são os melhores, já que o resto da classe são todos bem chatos.— Kook fala no telefone. 

   — Fico muito feliz que você tenha novos amigos. Nos apresente eles amanhã.— Falo. 

       Jungkook me ligou à uma hora atrás e não para de tagarelar sobre seu dia. Ele ficou realmente feliz com a escola. Achei que eu ia ter que o consolar por não ter amigos na sua classe. Ainda bem que o primo do Mark e o tal de Yugyeon simpatizaram com Kookie. 

   — ...e eu convidei eles pra ir no meu aniversário...— Ele continua falando. 

       Alguém me ajuda. COMO ESSE MENINO FALA. Mas só quando faz amigos. Porque ele é completamente diferente na frente de desconhecidos. É como se ele tivesse medo das pessoas que não conhece, e se esconde sempre atrás de mim ou de seus conhecidos mais próximos. 

   — Kookie. Eu preciso desligar. Minha omma quer usar o telefone. Amanhã a gente se fala mais. Okay?

   — Poxa... Okay. Amanhã eu te vejo. Tchau ChimChim.— Finalmente se despede e eu faço o mesmo. 

   — Era o Jungkook de novo?— Minha omma senta no sofá e eu me junto a ela. 

   — Sim.— Olho pra ela e ambos começam a rir. 

   — Ele é mais apegado à você do que a própria família.

   — Eu acho que nunca vou saber porque. 

   — Filho. Nunca é muita coisa. Vocês ainda são novos. Talvez no futuro você descubra. 

   — Quem sabe? 


Notas Finais


ATÉ MAIS VER...
*formalidade assim... -_-


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...