História A Cute Vhope. - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts Vhope Namjin Jikook
Exibições 86
Palavras 1.203
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Fluffy, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


EU VOLTEI POURAAAAAAA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
QUE SAUDADES!! Fiz tanta coisa esses dias que nem tive tempo de escrever. MAS AGORA EU TO DE VOLTA XD

Boa leitura!

Capítulo 37 - Ano Novo


Capítulo 37- Fim do ano

_AUTORA_          *Dia 31 de Dezembro.

     Em Seoul, a família Kim, junto de seus parentes Min, estava em casa num simples jantar de ano novo. Os adultos conversavam enquanto tomavam uma típica taça de champanhe. Taehyung e Yoongi brincavam no belo quintal iluminado por lampadinhas de festa.

     A dois quarteirões dali, outra família Kim comemorava o ultimo dia do ano. Na verdade, outras famílias Kim. Namjoon e Jin jogavam vídeo game, enquanto seus pais se encontravam na sala. A família de ambos era bastante próxima, assim como os dois meninos.

     Park e Jeon foram com seus parentes para o rio Ran River ver os fogos à noite. Eles estavam em um piqui-nique à luz do luar. Jimin e Jungkook corriam de um lado para o outro, mas sempre paravam para observar o céu.

     A maioria da população estava comemorando o ano novo em suas casas. Poucas viajaram ou foram para casa de outros. A meia noite não estava tão próxima, e o que todos ansiavam era isso.

     Em Gwangju, a família Jung estava na festa do bairro. Não havia muita gente, mas todos estavam bem animados. Num quintal de um casarão, onde a festa acontecia, Hoseok, Hyunkyeol e seu irmão brincavam sem parar. Os dois meninos se deram bem logo de cara. Jung achava que a família de sua amiga era bastante parecida com a dele.

     A noite estava realmente ótima para todos. Jackson e Mark passaram o dia todo no telefone. Jaebum e Youngjae estavam numa casa da arvore, ao lado do prédio onde moram, trocando caricias e selos enquanto conversavam sobre coisas aleatórias. Seus pais não se preocupavam com a hora. Os outros meninos estavam em sua cidade natal, com sua família.

_HOSEOK_

   — Então... Hyunk fala muito de você! — Fala o menino a minha frente, tentando puxar assunto.

   — Ela também fala de você... E de como somos parecidos. — Digo e o outro ri.

   — Onde ela foi? — Minhyuk olha para os lados na tentativa falha de achar sua irmã.

   — Acho que ela foi falar com aquelas meninas ali. — Digo e aponto na direção de uma roda de meninas.

   — Aish! Ela se distrai muito rápido. Hyunk é muito doida às vezes. — Ele fala. — Vamos fazer alguma coisa.

   — O que? — Pergunto.

   — Primeiro vamos sair dessa festa sem graça. — Ele se levanta e eu o olho confuso. — Vamos lá. Ainda são sete horas. Voltaremos antes das onze.

     Levantei-me e o segui. Ele me levou até a calçada e continuou andando na frente. Alguns minutos andando pela rua quase escura, ele parou em frente a uma casa abandonada. Sem olhar para trás, Lee abriu o pequeno portão enferrujado e adentrou no local.

   — Eu venho aqui com meus amigos. É um bom lugar... Mesmo em quase caindo. — Ele fala e abre passagem na porta para eu passar. — Pode entrar. — Diz com um sorriso fofo.

   — Por que vem pra cá? — Digo entrando no que parecia a sala.

   — É um lugar calmo e muito bonito... Quer dizer... Enfim. Vamos! Quero te mostrar uma coisa. — Ele fala meio sem graça e caminha até a escada.

   — Está muito escuro. — Falo o seguindo.

   — Ah! Desculpe por isso. Tinha lanternas aqui, mas todas quebraram. — Ele fala na minha frente.

   — Como consegue enxergar o caminho? — Digo e esbarro em algo. — Aish!

   — Ta tudo bem? — O sinto chegar mais perto e colocar sua mão em meu ombro.

   — Sim. — Falo.

   — Se quiser, segure em minha mão. — Ele fala e eu pego em sua mão.

     Minhyuk me puxa de vagar até a escada, subindo a mesma com cuidado. No andar de cima, tudo parecia mais escuro que antes. Ele me guiou tranquilamente até uma porta, que me pareceu estar o fim do corredor.

   — Nós vamos para o telhado. Fique parado ai. — Ele falou e se afastou.

     Um pouco de luz chegou ao local. Ele havia aberto uma porta que dava ao telhado da casa.

   — Vem! — Minhyuk chamou.

     Fui até ele com um pouco de dificuldade. Quando cheguei à escada para a tal porta, Lee me ajudou a subir e logo depois subiu também.

   — Pronto. — Ele falou.

     À minha frente, vários vaga-lumes iluminavam o ambiente, junto com a luz da lua e suas estrelas. Dava pra ver um jardim, com enormes árvores e cheio de flores azuis. (*referências*)

   — Wow! — Digo e Minhyuk ri.

   — É lindo, não? — Ele fala e eu balanço positivamente a cabeça. — Eu e meus amigos cuidamos desse jardim. Eles viajaram então eu tenho que ficar cuidando de tudo. — Minhyuk sentou no chão, que na verdade era o telhado. — Sente aqui. — Me chamou e eu fui.

     Ficamos sentados lado a lado observando a paisagem. Senti seus olhos sobre mim varias vezes, mas não liguei. Aquele momento me fez lembrar Taehyung. O que ele deve estar fazendo agora? Será que pensa em mim?

   — O que está pensando? — O menino ao meu lado pergunta ainda virado para frente.

   — Esse lugar me lembra alguém. Mas isso não vem ao caso. — Digo. — E você?

   — Não importa. Vamos voltar antes que eles fiquem preocupados. Se é que já não estão. — Ele se levanta e eu faço o mesmo.

     Voltamos para o andar de baixo de mãos dadas, já que eu não enxergava absolutamente nada. Saímos da casa e a rua parecia mais escura que o normal. Minhyuk apertou minha mão enquanto olhava para o fim da rua.  

   — O que houve? — Pergunto vendo sua cara pálida de espanto.

   — Vamos correr. — Ele fala ainda olhando para a mesma direção.

     Olhei para o fim da rua. Havia um homem parado no meio da rua.  Não dava para vê-lo. Ele parecia nos olhar. Olhei para Minhyuk e o mesmo estava mais pálido que o normal. Ele apertou mais a minha mão e então me puxou. Começamos a correr e a cada olhada para trás, o menino apertava mais a minha mão. Quando eu olhei para trás, o homem corria atrás da gente.

   — O que ta acontecendo? — Pergunto em meio à corrida, mas não há resposta. Lee apenas apertou mais a minha mão e correu mais rápido.

     Estávamos perto da casa onde a festa estava acontecendo. Quando chegamos, Lee abriu a porta de pressa e a trancou. Ao lado da porta, nós dois estávamos olhando na janela. O homem apareceu correndo e parou no meio da rua. Ele olhou para os lados, mas não nos viu, então deu meia volta e voltou. Nós dois ainda olhávamos para a rua.

   — Ufa! — Minhyuk disse e me olhou. Logo em seguida, soltou minha mão e corou.

   — O que foi isso? — Pergunto.

   — Aquele cara fica andando na rua de noite. Ele é um maluco que persegue pessoas e já até sequestrou uma menina. — Ele diz se sentando na cadeira. — E eu o conheço. Apenas eu e meus amigos. Pensei que ele não fosse aparecer hoje, já que é ano novo.

   — Que estranho. Vamos lá pra fora. — Digo.

     Fomos para o quintal do casarão e fingimos que nada aconteceu. Ninguém notou nosso sumiço. Já eram onze e meia e todos estavam super ansiosos. Hyunk nem ligou mais pra gente. Só ficou brincando com as outras meninas. Éramos eu e o Lee num canto isolado conversando sobre o que aconteceu.   

   — Feliz Ano Novo! — Todos gritaram.

   — Feliz ano novo Hoseok! — Minhyuk disse me olhando.

   — Pra você também Minhyuk! — Digo. 


Notas Finais


AMO VOCÊS!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...