História A Dama da Sorte - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Bang, DaeSung, G-Dragon, SeungRi, T.O.P, Taeyang
Personagens D-Lite (Daesung), G-Dragon, Seungri, T.O.P, Taeyang
Tags Amor, Bigbang, Colegial, Daesung, G. Dragon, Hentai, Intrigas, Kpop, Romance, Sentimentos, Seungri, Taeyang, Top
Exibições 65
Palavras 1.817
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Ecchi, Escolar, Festa, Ficção, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


hello, it's me e.e
avisando que esse capitulo está bem tenso kkk
tinha dado um perdido em choi, jiyong e daesung mas nesse cap eles vão aparecer brevemente
se perceberam eu não coloquei mais "seungri pov" porque achei que isso estragou um pouco a fic :/ a não ser que vcs ainda queiram que eu faça :v
bem, divirtam-se, boa leitura! <3

Capítulo 10 - Mais Uma Vez


Fanfic / Fanfiction A Dama da Sorte - Capítulo 10 - Mais Uma Vez

Acordei com o barulho estridente do despertador, que se propagava no ambiente de forma intensa e aguda. Era cedo e animei-me pelo bom tempo que tinha de me arrumar e sair rumo a faculdade. Resmunguei por ver que teria mais um dia de aula, meu corpo necessitava de uns dias de descanso. Sentei na cama e esfreguei os olhos, espreguicei-me e acabei bocejando por conta do pouco sono que se fazia presente em mim. — Ainda bem que hoje é sexta-feira! — Pensei comigo mesma.

Caminhei em direção ao banheiro para tomar banho e parei ao me olhar no espelho. Eu estava com olheiras e com o cabelo todo bagunçado, minha aparência estava horrível e ter acordado aquele horário só fez meu estado se agravar de vez.

Após todo o processo de higiene matinal, comecei a me arrumar para sair e nesse pouco período, lembrei-me da noite divertida que tive com Seungri. Nossas conversas, nossas risadas e aquele carinho todo que tivemos um com o outro. Isso tudo me fez sorrir de orelha a orelha, até me dar conta do que estava fazendo e balançar a cabeça em negação.

Eu sou muito otária! — Falei para mim mesma.

Apenas uma tentativa de tirar ele dos meus pensamentos.

Já arrumada, peguei meus materiais e saí, não esperava pela maior surpresa que iria aparecer logo, logo. Chegando na parte de fora do bloco, me deparei com o mesmo carro branco e reluzente estacionado em frente. Franzi o cenho em dúvida e a figura que saiu de lá respondeu minha incerteza, não acredito que ele estava ali me esperando.

— Seungri? — Falei admirada.

Ele sorriu e veio caminhando em minha direção. Chegamos bem próximos e não pude evitar de abrir um sorriso.

— Surpresa! — Seungri disse — vim te buscar.

— Por que veio?

— Queria te agradar um pouco mais, não seria justo apenas em uma noite. — Disse cruzando os braços.

Sorri mais ainda.

Estendi a mão para ele e este me levou para dentro do carro. Se fosse a alguns anos e dias atrás, uma aproximação tão ligeira me incomodaria, mas abro uma exceção para esta. Desde das nossas primeiras olhadas, uma certa intimidade e atração se manifestou em mim, algo que eu faço questão de negar e nego até agora, e sua proximidade criou certas especulações na minha cabeça.

E mais uma vez não pude deixar de admirar aquele lindo carro. Aconchegante por dentro, espaçoso e super moderno, sem falar da cor branca por fora que na minha opinião era o realce total do veículo. Fiquei uns segundos olhando em volta e isso despertou o sorriso de satisfação de Seungri.

— Você gostou mesmo desse carro, não é?

— Ele é lindo demais! Que marca é? — Respondi olhando para ele.

— É um DB9*.

Arregalei os olhos por pura surpresa. Com certeza deve ter custado uma fortuna.

— Era do meu pai — continuou — ficou em minha propriedade depois dele...

Seungri parou de falar e abriu uma expressão séria no rosto.

— Dele o que?

Ele suspirou fundo antes de responder.

— Esquece... — olhou para o relógio em seu pulso, que aliás era muito bonito.

Ele girou a chave, ajustou as mãos no volante e deu partida. Depois das últimas palavras ele não falou mais nada, o que me intrigou bastante. Refleti um pouco e percebi que Seungri ostentava uma certa riqueza. O que comprovava isso era o carro, suas roupas, seus acessórios, inclusive o relógio do pulso. Me senti incomodada por estar ao lado de um cara tão acima da minha classe, pelo menos era o que eu via. Nunca senti vergonha de ser uma garota simples, o que me incomodou foi ele querer minha companhia enquanto existem milhares de mulheres do seu nível querendo ele.

Minha curiosidade em conhecer Seungri cresceu cada vez mais.

 

II

 

Tínhamos acabado de chegar na faculdade. O silêncio de Seungri permaneceu durante todo o trajeto até a chegada do local. Senti uma baita vontade de perguntar se estava tudo bem com ele, mas preferi guardar a vontade e deixar isso para outro momento, se ele optou por ficar em silêncio talvez não queira falar agora.

Havíamos saído do carro e estávamos caminhando para entrar. Me assustei quando ele pôs suas mãos na base da minha coluna, como se estivesse me guiando. Uma onda de calor se espalhou daquela região para todo o meu corpo devido ao toque. Ele ainda permanecia naquele silêncio absoluto, isso estava me deixando cada vez mais inquieta e cheia de curiosidade, mas logo passou quando dois indivíduos falaram algo e vieram andando em nossa direção.

Imediatamente Seungri retirou a mão da minha coluna.

Eram Jiyong e Daesung, eles abriram um sorriso ao ver Seungri e consequentemente vieram cumprimentá-lo.

— E aí cara! — Jiyong e Seungri deram um leve toque nas mãos e se abraçaram rápido. Daesung também fez o mesmo.

Permaneci calada e ao lado de Seungri, apenas observando tudo.

Jiyong percebeu minha presença e falou comigo.

— Olá (S/N), é muito bom te ver!

— Igualmente. — Respondi sorrindo timidamente.

 Ele olhou para mim e para Seungri numa sequência de duas vezes e franziu o cenho.

— Vocês dois estão...

— Resolvemos ficar de boa um com o outro. — Seungri interrompeu Jiyong bruscamente, como se quisesse cessar de vez aquele assunto. Logo depois ele olhou para mim.

Concordei com a cabeça e me deparei com Daesung me olhando profundamente, de braços cruzados, com aquela cara de quem pensasse “vocês estão escondendo algo” ou até a mesma duvida que Jiyong tinha em mente.

— Bom — Seungri direcionou para mim — Preciso conversar com eles agora, pode ir para sala se quiser.

Isso me atingiu como um tapa no rosto, ele estava me dispensando? Engoli em seco incomodada pela sua atitude e dei um passo para frente, afastando-me.

— Tudo bem — respondi. — Tchau meninos.

Apenas Jiyong me respondeu, dando um breve aceno. A cada passo eles ficavam mais distantes de mim. Movida pela minha insatisfação, acelerei os passos afim de chegar imediatamente na sala e esquecer tudo aquilo.

Eu havia ficado chateada. Mais uma vez.

 

III

 

Já estava de saída para minha casa. A aula, como sempre, foi demorada e cansativa. Choi havia faltado e acabei ficando sozinha, ignorando as olhadas que Seungri me lançava do outro lado. Quando bateu a campa, saí com a maior pressa do mundo, esquivando-me de um encontro repentino com Seungri, estava sem cabeça para ver ele depois daquilo.

Já estava perto do portão quando senti uma presença atrás de mim. Ignorei totalmente e continuei caminhando. Mãos agarraram minha cintura fazendo-me parar e eu dei um pequeno grito de susto, pondo minhas mãos no peito. Sai depressa das mãos que me envolviam e virei-me para ver quem era.

Eu não acredito.

— Está fugindo de mim? — Seungri falou.

Bufei em meio à sua pergunta e revirei os olhos.

— O que você quer? — Respondi ríspida.

Ele arqueou as sobrancelhas e encolheu os ombros com a minha indelicadeza na voz.

— O que houve com você? — Pôs as mãos na cintura — Está brava com o que?

— Não estou brava.

— Então por que essa secura toda comigo?

Respirei fundo antes de dizer algo.

— Não é nada... — abaixei a cabeça — só quero ir para casa.

— Eu te levo.

— Não prec...

— (S/N)! — Uma voz impediu de eu continuar minha fala.

Olhei para o lado e vi Choi. Imediatamente abri um sorriso. Não só pela sua presença, mas também por chegar no momento de certo de me livrar dali.

— Estava te procurando — Choi disse — Perdi algo de importante hoje?

— A-ah, não muito. — Respondi brevemente.

— Tive uns probleminhas para resolver. — Ele continuou e viu Seungri ao meu lado. — Ora, ora!

Seungri assumiu rapidamente uma postura ereta e estreitou os lábios, estava evidente a sua insatisfação com a presença de Choi ali, depois de todos aqueles acontecimentos.

— Eu estava conversando com a (S/N). — Seungri falou para Choi.

— Isso eu percebi. — Choi respondeu — Se não se incomoda, quero falar a sós com ela.

Pode ir para casa se quiser. — Usei a mesma forma e o mesmo tom para Seungri, mostrando de vez o motivo da minha chateação com ele.

Ele entendeu o recado e suspirou profundamente.

— Até outro dia. — Seungri falou e saiu.

Vê-lo sair dali com a cara fechada fez-me sentir arrependida. Comecei a pensar que talvez eu tenha exagerado e levei as coisas a sério demais. Porém, sua indiferença foi tão perceptível que fiz certo em mostrar minha indignação.

— O que ele queria com você? — Choi despertou-me dos meus pensamentos.

— Nada demais. — Falei cruzando os braços.

— Ok né... vim rápido, só mesmo para pegar os assuntos e já estou de saída. Quer almoçar comigo?

— Não obrigada, eu só quero deitar e relaxar. Outro dia fazemos isso, pode ser?

Ele riu e me deu um beijo na testa.

— Tudo bem, até segunda.

— Tchau Choi. — Abracei ele e dei alguns papeis com anotações da aula de hoje.

Retomei minha caminhada para o portão e depois para minha casa.

 

IV

 

Estava sentada na cama, com a cabeça encostada na parede fazendo os trabalhos e relatórios da faculdade.  Depois de um banho bem demorado, decidi exercer meus afazeres logo para ter o resto de fim de semana livre de preocupações. Minhas pernas estavam esticadas e meu notebook estava sobre o colo. Olhei para o lado e vi meu celular vibrar e a tela se acender e apagar rapidamente. Coloquei o notebook sobre a cama e estendi meu braço para pegar o celular. Era uma mensagem, e quando vi de quem era, fiquei boquiaberta.

“Pensei que poderíamos ficar numa boa. ”

Minhas mãos começaram a tremer, desacreditada com o que estava vendo. Ele estava incomodado, e estava querendo respostas, assim como eu. Não sei se ficava feliz com ele vindo atrás de mim ou se ficava irritada ainda mais com essa provocação, só poderia ser isso porque não é possível.

“Não haja como se fosse você o ignorado. ”

Revirei os olhos e suspirei fortemente, aguardando a resposta.

“Então é esse o motivo da sua raiva? ”

Bufei. Eu achava que ele tinha entendido tudo, ou estava fingindo que não entendeu? Meus dedos faltavam furar a tela do telefone devido a indignação provocada por aquela mensagem.

“Percebeu isso só agora?”

Não demorou um minuto e ele respondeu.

“Você é inacreditável. E bravinha demais. ”

Insatisfeita com aquela forma de resolver o assunto, tentei encerra-lo de uma vez por todas.

“Olha, eu não estou com a mínima vontade de discutir com você por sms. Agora me deixe em paz e vai se foder. ”

Dessa vez a resposta demorou para voltar. Quando chegou, achei que era melhor ignorar e continuar minhas atividades, mas a curiosidade em saber o que estava escrito gritou mais alto.

Suspirei antes de abrir a mensagem e arregalei os olhos com o que li.

“Estou indo na sua casa agora. E não saia daí. ”

Droga. Ele ia me encontrar, resolver de vez aquele assunto. Comecei a ficar nervosa e a andar desesperadamente pelo meu quarto. O que eu faço? Ou melhor, o que ele irá fazer?


Notas Finais


Quando eu penso que esses dois vão ficar na paz eles vão e complicam tudo de novo kkjkkk

* - carro do Seungri: http://zombdrive.com/images/aston-martin-vanquish-3248.jpg


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...