História A Dama e o Vagabundo - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Blásio Zabini, Draco Malfoy, Gina Weasley, Hermione Granger, Luna Lovegood, Theodore Nott
Tags Dramione
Exibições 250
Palavras 1.190
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 30 - Vagabundo


-Alguém pode me explicar o que rolou aqui? –Pansy perguntou quando Hermione foi embora

-O pai de Hermione não podia ver Draco por isso forjamos uma noite do pijama –Gina explicou rapidamente

-Por que o pai da patricinha não podia ver Draco?Ele não ta namorando ela? –Pansy perguntou

-Pansy acha mesmo que aquele homem iria deixar a filha dele me namorar? –Draco respondeu com outra pergunta

-Não,você é todo errado –Pasny provocou o amigo

-Valeu amiga –Draco resmungou acido

-Só falei a verdade –Pansy se defendeu –Bem agora se não se importam eu tenho que dormir!

-Obrigado por ter vindo Pansy –Draco agradeceu a amiga

-Disponha –Pansy respondeu e saiu com Emma

-Não vai pra casa piralha? –Draco perguntou a irmã

-Não, to muito cansada –Lyra respondeu e correu pro quarto do irmão –Vou dormir aqui!

-Insolente –Draco bufou –Boa noite meninas.

-Boa noite –Gina respondeu

-Boa noite Draco –Luna sorriu

Draco adentrou no quarto e deitou na cama ao lado de Lyra,que já tinha pego no sono,e suspirou.Sentia falta de Hermione,queria esta com ela ali,ela dormindo na sua cama,nos seus braços.Depois de muito tempo ele finalmente pegou no sono;

-ACORDA DRACO –Lyra gritou no ouvido do irmão

-Ai Lyra –Draco resmungou

-Vai se atrasar pro trabalho –Lyra avisou

-E você pra escola –O loiro rebateu

-Levanta –Lyra mandou e saiu do quarto

Draco bufou e olhou em volta procurando por Hermione,a verdade tomou conta dele e eles suspirou,não levaria mais Hermione a escola.Assim que tomou coragem pra levantar fez sua higiene e se arrastou para a cozinha;

-Bom dia –Gina cumprimentou o amigo

-Bom dia –Draco resmungou

-Credo Draco –Luna exclamou –A Mi vai volta!

-Tomara –O loiro resmungou

-Olha ela vai fica sem celular mais eu vou dar um jeito de vocês se comunicarem,você vai ver –Luna afagou o ombro de loiro e levantou –Vamos Ginny?

-Vamos,ate mais –Gina se despediu e saiu com Luna

-Animo Draco,a Mi não iria querer te ver pra baixo –Lyra tentou alegrar o irmão mas o maximo que conseguiu foi um minúsculo sorrissinho

Draco levou a irmã a escola e depois foi trabalhar,seus pensamentos iam sempre para Hermione,tentando descobrir o que ela estaria fazendo,que aula estava tendo,se pensava nele.

-Draco –Gina pulou nas costas do amigo o assustando

-Oi Gina..

-Que tal ir comigo no X?

-Hoje não Ginny –Draco negou e Gina desceu das suas costas

-Eu sei que você queria ta com a Mi mais não pode se privar de viver..

-Eu só não to afim hoje ruiva –Draco respondeu

-Okay –Gina se deu por vencida

Os dois saíram da oficina juntos e foram pra casa,Draco tomou um banho rápido e se jogou  na cama,o cheiro de Hermione estava fraquinho mais mesmo assim ainda estava ali. Draco pegou o celular e ficou observando as fotos que tinha com Hermione,ele sentia tanta falta dela.

-Como você esta Mi? –Draco sussurrou baixinho  pra si

-Falando sozinho? –Pansy perguntou adentrando no quarto de Draco

-Pois é,o que faz aqui? –Draco perguntou

-Vim ver como esta você,já que o vagabundo foi lançado –Pansy sorriu e se sentou na ponta da cama

-Pior que fui mesmo –Draco concordou

-Quem diria que você esta realmente apaixonado –Pansy riu

-Não veio ate aqui pra zombar de mim,fale logo o que você quer Pan.

-Conversa.

-Conversa?

-Na verdade desabafar,eu sei que fugi e que não mereço o perdão de ninguém mas..me sinto tão sozinha –Pansy murmurou

-Você não esta sozinha Pansy –Draco se sentou na cama e abraçou a morena

-Ta tudo tão difícil..Sabe eu to de volta ao lugar que nunca deveria ter deixado mas,não sei mais se pertenço a esse lugar!

-Claro que pertence,você só passou tempo demais longe –Draco afagou o cabelo da morena e a afastou –Agora tem que voltar,correr atrás do tempo perdido,e eu sugiro que peça desculpas a Gina,quando você a fugiu você a magoou profundamente.

-Você sabia? –Pansy perguntou

-Você não fugiu por que eu não aceitava o seu namoro,você fugiu por medo dos seus sentimentos por Gina.

-Agora ela tem Luna,e a loira a faz feliz.

-Então saia e procure sua felicidade,siga em frente.

-Obrigada,sabia que conversa com você me ajudaria –Pansy abraçou brevemente Draco e se levantou

-Gina deve esta no quarto dela..

-Não vou pedir desculpas a Gina,não agora,preciso pensa um pouco sozinha –Pansy sorriu triste

-Aonde vai?

-Dar uma volta.

-Não faça uma burrada Pansy.

-Confie em mim Draco.

A morena saiu do quarto e do apartamento,começou a caminhar sem rumo pela rua,cantarolando uma musica baixinho que sempre cantava quando pensava em Gina.

Somos complices los dos

(Nós dois somos cúmplices)

Al menos se que huyo porque amo

(Pelo menos eu fugi porque eu amo)

Necesito distension

(Preciso de espaço)

Estar asi despierto

(Estar assim acordado)

Es un delirio de condenados

(É um delírio de condenados)

Lembranças de todos os momentos que teve ao lado de Gina invadiram a mente de Pansy,do primeiro oi ao primeiro beijo,da primeira briga a primeira vez.

Como un efecto residual

(Como um efeito residual)

Yo siempre tomare el desvio

(Eu sempre escolherei o desvio)

Tus ojos nunca mentiran

(Seus olhos nunca mentiram)

Pero ese ruido Blanco

(Mas esse barulho branco)

Es una alarma en mis oidos

(É um alarme em meus ouvidos)

Pansy se lembrava como se fosse ontem:O dia que partiu.O dia que partiu de Londres,partiu da sua casa,partiu da vida de Gina.

No seas tan cruel

(Não seja tão cruel)

No busques mas pretextos

(Não procure mais pretextos)

No seas tan cruel

(Não seja tão cruel)

Siempre seremos profugos los dos

(Sempre seremos dois fugitivos)

Se lembrava perfeitamente de como foi terrível ver o olhar ferido de Gina,a ruiva vendo Pansy sair sem poder fazer nada,suas suplicas para ficar sendo ignoradas,suas lagrimas caindo sem atenção.

No tenemos donde ir

(Nós não temos para onde ir)

Somos como un area desvastada

(Somos como uma área devastada)

Carreteras sin sentido

(Estradas sem sentido)

Religiones sin motivo

(Religiões sem razão)

Se lembrava de como chorou quando entrou no carro de Goyle e não olhou pra trás,não queria ver o olhar magoado de Gina mas isso não impediu de sentir a dor de ter quebrado não o seu coração como o de Gina por medo,medo do sentimentos que tinha pela ruiva.

No seas tan cruel

(Não seja tão cruel)

No busques mas pretextos

(Não procure mais pretextos)

No seas tan cruel

(Não seja tão cruel)

Siempre seremos profugos los dos

(Sempre seremos dois fugitivos)

Quando acabou de cantar sentiu ainda mais falta da ruiva,as lagrimas molhavam seu rosto e embaraçavam sua visão.

-Você vai ficar bem –Uma voz conhecida soou atrás de Pansy

-Esta me seguindo? –Pansy perguntou sem se importar de se virar ou secar as lagrimas

-Na verdade sim,estava indo ver Hermione quando te vi saindo,eu te chamei mais você não me ouviu –A pessoa caminhou ate ficar de frente pra Pansy e com carinho limpou as lagrimas da mesma

-E ai você decidiu me seguir,Potter?  -Pansy perguntou

-Sim –Harry concordou e sorriu –Quer ir tomar chocolate quente comigo?

-Oi?

-Vem –Harry sorriu e pegou na mão de Pansy a arrastando ate uma lanchonete,Pansy não não fez nada alem de segui-lo


Notas Finais


Música: prófugos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...