História A Dama e o Vagabundo - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ashley Benson, Demi Lovato, MC Livinho, Selena Gomez, Zayn Malik
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Amor, Família, Originais, Paixão, Patricinha, Romance, Vagabundo
Visualizações 62
Palavras 882
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Aviso desde já que este capítulo contém cenas hot!

Capítulo 4 - Meu!


Fanfic / Fanfiction A Dama e o Vagabundo - Capítulo 4 - Meu!

PEDRO RODRIGUES

-Me leva pra sua casa.- ela diz no meu ouvido.

-Vai pegar suas coisas.- respondo.

Ela saiu para pegar as coisas dela e eu fiquei esperando ela voltar. Saímos do clube e fomos para minha casa,que ficava na rua de baixo.

Quando chegamos na porta da minha casa,assim que eu  abri a porta,Bianca me agarrou,fui pego de surpresa mas retribui o beijo quente dela. Fechei a porta com o pé,peguei ela no colo e a levei para meu quarto,joguei ela na cama e me deitei sobre ela sem descontar todo o meu peso,ela abriu o botão da minha bermuda (eu já estava sem camisa). Tirei a blusa dela e rapidamente seu biquíni,revelando seus belos seios,beijei os mesmos e comecei a devorá-los,ela gemia baixinho. Chupava um e massagiava o outro assim revesando.

-Você tem camisinha aí?- ela pergunta.

-Humrum.

Tirei o short dela e em seguida a minha bermuda juntamente a cueca,tirei sua calcinha lentamente,deixando a mostra sua intimidade depilada e rosada,passei a língua alí ela arqueou o quadril e puxou meus cabelos,chupei e suguei ela que gemia baixinho,seu corpo já estava suado.  Meu membro já estava bem duro,me posicionei em frente a ela,ela beijou meu pescoço.

-Camisinha.- ela me olha.

Peguei um pacote de camisinha e vesti meu membro.

-Me faça sua.- ela sussurra,meu corpo inteiro se arrepiou.

Sorri e penetrei devagar,ela gemeu e arranhou minhas costas,deixei cada sentimetro preencher ela. Comecei a me movimentear num vai e vem lento,ela gemia e puxava os cabelos da minha nuca.

-Mais forte,Perdo.- ela diz.

-Seu desejo é uma ordem!- sorrio e beijo ela.

Comecei a estocar forte,arrancando gemidos altos dela,ela gemia,falava coisas sem sentido,gritava meu nome. Até chegar num orgasmo,foi a coisa mais linda de se ver,ela se contorcendo e dizendo meu nome.

BIANCA ALCÂNTARA

Acordei na cama do Pedro,fui maravilhosa a nossa transa,repitiria a dose mais algumas vezes sem problemas. Vesti uma camisa preta que estava na cabiceira da cama e saí do quarto,Pedro estava de costas para mim,tinham vários arranhões nas costas e nos braços dele. Mas nos meus braços e nos meus seios também haviam roxões dos chupões que ele deu.

-Oi!- abraço ele por trás.

-Oi!- ele responde.

Ele estava comendo misto quente com coca-cola.

-Eu quero.- pego a outra metade do misto dele.

-Faz um pra você.- ele toma da minha mão.

-Faz pra mim.- me sento ao lado dele.

Ele me olhou com cara feia.

-Por favor.- faço biquinho.

Ele revirou os olhos e foi fazer.

-Tira as bordas,se não eu não como.- digo.

-Quer vir fazer?- ele pergunta arrogante.

-Desculpa.- levanto as mãos em rendição.

Depois de um tempo ele me entregou um prato com dois mistos e um copo de  refrigerante.

-Obrigada,delícinha da Bia!- dou um selinho nele.

-Da Bia?!- ele sorri irônico.

-É,você é meu!- digo de boca cheia.

-Não tem nenhuma etiqueta provando isso.- ele sorri.

-Você quis dizer ainda.- digo.

-Patricinha,eu nunca fui de ninguém,não é agora que eu vou ser. Ainda mais seu. O que a gente teve não passou de sexo.

-Nossa,eu só estava brincando,não precisa ficar bravo.- respondo.

Ele ficou em silêncio,continuei comendo.

-Que horas são?!- pergunto depois de um tempo.

-18:00 em ponto.- ele responde.

-Nossa,eu dormi muito.- digo.- Se importa se eu passar a noite aqui?

-Não.- ele responde.

-Que tal a gente pedir sushi pro jantar?!

-Não,esse negócio de palitinho e peixe cru não cola comigo.- ele diz.

-Você pode comer um yaksoba,é gostoso e não tem peixe cru.

-EU JÁ DISSE NÃO.- ele altera a voz.

-Qual o seu problema? Se eu estou sendo chata você grita,se estou sendo legal você grita. Louco.- digo irritada.

-Foi mal,é que eu estou devendo uma grana e não tenho dinheiro,ou seja,se eu não tiver o dinheiro eu morro.- ele diz.- Quando você tava dormindo uns homens veio aqui me alertar,deram uma semana pra eu arrumar o dinheiro.

-Quanto você deve?- pergunto.

-R$10.000,não tenho da onde tirar esse dinheiro. Eu só aceitei esse dinheiro pra pagar minha moto logo de uma vez.

-Eu posso te ajudar.- digo.

-Não,não quero o seu dinheiro.- ele diz.

-Para de orgulho,você me paga quando puder.- digo.

-Não,a dívida é minha,eu vou pagar.

Pensa,pensa,pensa...

-Já sei! A gente pode ganhar esse dinheiro juntos.- sorrio.

-Como?! Vendendo balinha no sinal?- ele diz irônico.

-Não,quando eu morava no EUA,eu fui escoteira e tínhamos que arrecadar dinheiro para conseguirmos ganhar a viagem de Verão. Uma vez fizemos um brechó e vendemos roupas,sapatos e acessórios e conseguimos muito mais do que o previsto. E olha que eu e as outras meninas tínhamos em torno de 10 anos.- digo animada.

-Mas estamos no Brasil,se ainda não notou.- ele se joga no sofá.

-Para de ser negativo,você vai ver,vai dar super certo!- me sento ao lado dele.- Amanhã eu,a Lana e a Manu vamos separar umas roupas minhas que eu não uso. Vamos fazer etiquetas que preços,os preços vão variar de R$10,00 à R$50,00 nas roupas e de R$5,00 à R$25,00 nos acessórios.

Ele sorriu.

-Tá rindo de que? Acha melhor baixar o preço? Tá enta...

-Não,é que é engraçado ver você fazendo planos sendo que eu nem aceitei a proposta.- ele diz.

-Poxa Pedro deixa eu te ajudar,o que que custa?- digo manhosa.

-Tá,me diz onde eu entro aí,porque até agora não sei.- ele me puxa para sentar no colo dele.

-Você vai ajudar na organização,temos que arrumar um espaço porque não vai caber tudo aqui. Se você puder ajudar trazer tudo amanhã ajuda bastante. Segunda-feira,depois da escola eu venho direto pra cá,aí...

Ele me interrompeu com um selinho.

-Obrigado patricinha!

Depois ele pediu uma pizza e a gente ficou planejando o Brechó o nome seria Bia's Thrift Store. Não existe pessoa mais anciosa que eu.


Notas Finais


Continue...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...