História A Dança dos Dragões - Interativa - Capítulo 2


Escrita por: ~

Visualizações 77
Palavras 2.556
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


SURPRESA!!!!

Esse é apenas um capítulo especial para vocês! Ainda não tem nenhum personagem de vocês porque eu já estava escrevendo antes de recebê-los, acho que no próximo já terá alguns dos seus personagens ou mesmo uma citação.

Seguinte, vou pedir na cara dura mesmo porque como diz minha mãe "Você já tem um não, não custa tentar conseguir um sim". Se alguém manjar de fazer capa e banner para fics, poderia fazer pra mim por favor?? Eu não manjo bolhufas disso e todo lugar que eu pego pra fazer os pedidos, eles estão com os pedidos fechados... Então se alguém quiser fazer pode me falar hehe.

Agora, boa leitura!

Capítulo 2 - 01 - O Usurpador


Fanfic / Fanfiction A Dança dos Dragões - Interativa - Capítulo 2 - 01 - O Usurpador

PORTO REAL

 Caminhava a passos largos nos corredores da Fortaleza Vermelha. Sor Thomas Rowan corria para avisar a sua Rainha, Valaena Targaryen, da traição que acontecia. Ele imaginava como poderiam parar Sor Jeremy Cole já que como o Comandante da Guarda Real, Sor William Selmy, estava em Pedra do Dragão com o príncipe herdeiro e agora Rei. Jeremy achava que quem deveria ser o Comandante era ele e desde muito tempo começou a se aproximar cada vez mais do príncipe Maekar Targaryen. Sor Thomas abriu a porta dos aposentos da Rainha com muita força e percebeu o olhar assustado dela. Ao vê-la se levantando, Sor Thomas de pôs de joelhos e olhou para o chão.

 —Perdoe-me Vossa Graça, por ser o portador de péssimas notícias.

 —O que aconteceu Sor Thomas? – a Rainha Valaena perguntou e o cavaleiro ergueu os olhos para ela, tomando coragem para continuar.

 —o Rei Jaehaerys está morto – Sor Thomas disse simples e curto.

 Foi inevitável o choque para Valaena. Não tinham o casamento mais fiel do mundo, isso os dois tinham plena consciência, mas ainda sim Jaehaerys era o pai dos filhos dela, era seu irmão e companheiro de muito tempo. Valaena precisou se sentar para tentar processar a notícia, não imaginando que viria algo mais.

 —Tem mais Vossa Graça – Sor Thomas continuou se levantando – Príncipe Maekar e a princesa Chrisy conspiraram contra o legítimo Rei. Nesse momento estão reunindo o Pequeno Conselho juntamente com Sor Jeremy Cole para que proclamem Maekar o novo Rei.

 —Não poderei ao menos ter meu momento de luto Sor. O corpo de meu marido nem esfriou e já estão planejando um golpe! – ela disse se levantando novamente, mas parecendo mais revoltada – NÃO POSSO DEIXAR ISSO ACONTECER – ela grita batendo numa mesa – Onde está Baelon?

 —Sor Harlan foi avisá-lo sobre o ocorrido, mas se permite minha opinião... – ele começou e ao receber o aceno positivo da Rainha continuou – O príncipe Baelon não tentaria algo contra Aenar, não quando a outra opção é Maekar. Baelon sempre foi próximo do Rei, não foi? Principalmente depois da morte do príncipe Gael, então ele protegeria seu filho.

 —E o que me sugere para fazer nesse exato momento Sor?

 —Sinceramente? Vá para Pedra do Dragão – ele disse, falando o que achava – Lá você estará segura com o Rei e a Rainha legítimos. Se ficar aqui, Maekar a matará na primeira oportunidade que tiver.

 Depois que ouviu Sor Thomas, Valaena refletiu um pouco e percebeu que o cavaleiro tinha razão, era mais seguro ficar com Aenar e Daella. Contudo, no momento em que iria falar para Sor Thomas, ouviram mais passos em direção aos seus aposentos.

 —Vossa Graça – o cavaleiro que ainda era um garoto falou se ajoelhando – Lhe daria minhas condolências, mas não temos tempo. A senhora deve partir daqui neste instante.

 —O que aconteceu Gerald? – Sor Thomas pergunta primeiro com uma visível preocupação.

 —O Pequeno Conselho assumiu Maekar como Rei. O senhor Lyonel Selmy protestou quando Maekar e Chrisy fizeram a proposta e então Sor Jeremy o matou.

 —Tem certeza disso Sor Gerald? – Valaena perguntou mais querendo acreditar que tudo aquilo era uma mentira.

 —Infelizmente Vossa Graça, tenho certeza absoluta – Sor Gerald Reed a respondeu e a Rainha olhou para Sor Thomas.

 —Consegue ver se o caminho está a salvo para mim? Preciso chegar até Caraxes sem ser vista, para ir até Pedra do Dragão.

 —Vossa Graça, eles com certeza estarão esperando esse movimento de você – Sor Thomas fala – Eu prefiro que tome um barco para ir até seus filhos. Tenho um amigo meu que é capitão, posso falar com ele agora e pedir para ele partir no momento em que você colocar seus pés no navio. Será mais seguro, ninguém verá um dragão nos céus. Tenho certeza que Caraxes irá seguir-te quando o dia amanhecer.

 Mesmo não gostando daquilo, Valaena era forçada a admitir que Sor Thomas estava certo. Balançou a cabeça positivamente e Sor Gerald foi em direção a uma capa para ela vestir. Não lhe agradava ter que sair escondida de seu próprio castelo, mas agora talvez não fosse mais seu. Se tinha uma coisa que Valaena podia prometer era que faria Maekar e Chrisy pagar por tentar usurpar o trono de seu filho. Despertou de seus pensamentos de vingança quando Sor Thomas parou. Sor Thomas estava na sua frente, checando o caminho enquanto Sor Gerald estava atrás se certificando que não tinha ninguém os seguindo. Ela achava difícil ter alguém nos corredores secretos da Fortaleza, mas ai percebeu que Sor Thomas via para a parte de dentro. Por fim, não era nada e continuaram o caminho até sair pelos esgotos.

 —Não tinha um caminho melhor? – Valaena pergunta ironicamente enquanto tampa seu nariz por causa do mau cheiro.

 Caminharam mais um pouco até chegarem às docas. Viu Sor Thomas entrando numa taverna e depois de alguns instantes, o cavaleiro saiu na companhia de um homem imundo que cheirava a vinho.

 —A que devo a honra de ter uma magnífica senhora em minha presença? – ele disse num tom sóbrio, o que surpreendeu a Targaryen, mas quando mal terminou de falar levou um tapa na cabeça vindo de Sor Thomas e notou que Sor Gerald segurou uma pequena risada.

 —Você está na presença de Valaena da Casa Targaryen, Rainha dos Sete Reinos – Sor Thomas o corrigiu.

 —No caso, Sor Thomas, agora sou a Rainha-Mãe – ela disse e o homem se pôs de joelhos.

 —A que devo esta magnífica honra, Vossa Graça?

 —Devo ir até Pedra do Dragão imediatamente e sem levantar suspeitas, pode me levar?

 —É claro que posso Vossa Graça! Será o meu prazer!

 Depois de alguns minutos, Valaena já estava instalada na cabine do capitão e toda a tripulação se preparava para o embarque. No convés, Sor Thomas e Sor Gerald estavam de pé, observando todos e a mulher resolveu ir até os dois, para convencê-los a irem com ela, mas não deu muito certo.

 —Você deve ir com ela Gerald – Sor Thomas disse e Sor Gerald o olhou surpreso.

 —Não! Se tem alguém que deve ir é você... – ele tentou começar a falar, mas foi interrompido por Sor Thomas deu um resmungo e colocou as mãos dele no ombro do garoto.

 —Agora, eu só confio em você para manter a Rainha-Mãe a salvo. Você é novo garoto, tem um grande futuro pela frente. Quando eu voltar, irá ser mais fácil fazê-los acreditar nas ações de um garoto inconsequente. Vá e ajude Sor William e Sor Spencer, uma guerra civil virá e nosso Rei precisa do maior número de pessoas em que ele possa confiar. Não sei se estarei aqui garoto, mas você vai entrar na sala do trono junto com Aenar e Daella vitoriosos está me escutando? – Sor Thomas falou e Sor Gerald só conseguiu acenar a cabeça positivamente. Thomas deu um abraço no garoto e depois o mandou ver se estava tudo certo.

 Valaena se aproximou do seu cavaleiro e não tinha palavras para agradecer a lealdade dele. A Rainha-Mãe o puxou para um abraço e pela primeira vez derramou algumas lágrimas.

 —Não esquecerei isso, eu prometo meu amigo. Você estará andando ao meu lado quando entrar na sala do trono novamente, para vermos Aenar sentado no Trono de Ferro.

 Após soltar do abraço, Sor Thomas Rowan desdeu do navio e viu Sor Gerald Reed conduzir Valaena para a cabine. Agradeceu mais uma vez seu amigo e fez o seu caminho de volta para a Fortaleza Vermelha. Sabia que Gerald faria seu trabalho muito bem, o garoto era honrado e tinha muito talento para a espada. Quando olhou para o céu negro, tudo o que viu foi uma grande sombra fazendo seu caminho em direção ao mar em silêncio.

**

 Maekar da Casa Targaryen, o primeiro de seu nome, Rei dos Ândalos, dos Roinares e dos Primeiros Homens, Senhor dos Sete Reinos, Protetor do Território. Todos esses títulos soavam muito bem na cabeça dele. Sentado no Trono de Ferro que finalmente lhe pertencia, Maekar pensava em como fazer sua coroa. Não queria uma usada. Não usaria a coroa de seu tio, de seu avô ou mesmo seu bisavô Aegon I. Viu sua mãe entrar na sala do trono, junto com sua primeira esposa e agora Rainha, Myriah Martell. Sua mãe vinha com um grande sorriso no rosto e parou no começo da escadaria que levava ao trono. Observou a mãe lhe fazer uma reverência e então se levantou de seu trono e desceu até ela.

 —Daqui em diante, todos a chamaram pelo título que lhe é conferido: Rainha-Mãe.

 —Honra-me desse jeito meu filho – a senhora Chrisy fala docemente passando a mão no rosto de seu primogênito.

 Maekar estendeu seu braço para Myriah que veio ao seu encontro e pegou na mão dele. Para a surpresa da nova Rainha, o marido beijou sua mão suavemente e em seus olhos parecia ter uma afeição que nunca havia estado ali, nem mesmo no nascimento de seus herdeiros.

 —Senhora minha esposa, não tenho como lhe agradecer pelo suporte que me ofereceu esta noite. Sem você certamente não conseguiria me tornar Rei – ele disse e Myriah sabia que essas palavras eram de sua sogra, mais para convencer os poucos senhores que estavam ali presente.

 —Claro que conseguiria meu amor – ela disse com um sorriso no rosto e ele a puxou para um beijo.

 —Sor Jeremy! – o Rei Maekar disse após terminar o beijo – Quero que vá buscar minha segunda esposa neste instante e mande meu tio Baelon e seus filhos virem até aqui declararem sua lealdade a mim.

 —Vossa Graça – o cavaleiro falou simplesmente e fez uma pequena reverência.

 Maekar não tinha deixado nenhum cavaleiro da Guarda Real perto dele agora, já que tinha mandado Sor Tytos Payne procurar Sor Thomas Rowan e Sor Gerald Reed. Sabia que Sor Spencer Royce e o Comandante Sor William Selmy estavam em Pedra do Dragão. O Rei ainda estava nos pés da escadaria conversando com sua mãe e esposa sobre a possível guerra que iriam enfrentar. Apesar de ter seus defeitos, Maekar sabia que seus primos contariam com mais dragões, então precisariam fazer melhores táticas para conseguirem derrubar essa vantagem de Aenar e Daella.

Chrisy Targaryen olhava todos ao seu redor. Alguns senhores olhavam para ela e para Maekar com uma falsa admiração, querendo ter coragem suficiente para contestá-los, mas depois do que aconteceu com o senhor Lyonel Selmy a Rainha-Mãe duvidava que alguém faria alguma coisa. Seu filho lembrava o pai de várias maneiras, mas o temperamento não era uma semelhança e talvez isso fosse o que ela mais gostava no filho e que o fazia ser o favorito dela. Para sua infelicidade, suas duas filhas eram muito parecidas com o pai, fazendo Chrisy a não gostar tanto assim delas.

 Enquanto Maekar conversava com alguns senhores, a porta abriu apenas para revelar Sor Jeremy junto com Baelon Targaryen, Alyria Targaryen e Rhea Targaryen. Rhea estava com um vestido muito simples, provavelmente com sua camisola por baixo, mas mesmo assim os olhos de Maekar brilharam. Os três pararam de andar e Sor Jeremy foi ficar atrás do seu Rei.

 —Rhea, venha aqui – Maekar disse para a irmã e esposa com a mão esticada para ela.

 Ainda com sono, a princesa Targaryen estranhou um pouco a atitude dele, mas caminhou lentamente na direção dele achando que seria melhor não enfrentá-lo.

 —O que está acontecendo Maekar? – Rhea perguntou baixo para ele, mas seu irmão a ignorou, tomando sua atenção ao tio Baelon.

 —Tio! Pode-me dizer onde estão meus primos e os filhos deles?

 —Dormindo Maekar – Baelon disse simplesmente – Seu cachorro aí me acordou nesse horário e não achei necessário acordar o resto de minha família. Somente uma dica Sor, – Baelon se dirigiu especialmente ao cavaleiro que o acordou – da próxima vez que falar para alguém que o irmão morreu, seja mais delicado e lhe dê um tempo para digerir a notícia.

 —O que? – Rhea exclama chocada – Tio Jaehaerys morreu? Como?

 —No momento minha querida, temo que isso não seja tão importante – Baelon olhou para a sobrinha – Quero saber por que os sinos não estão tocando e se já mandaram um corvo para Pedra do Dragão. Aenar deveria saber da morte do pai e vir até aqui para ser coroado Rei.

 —Acontece cunhado, que as coisas mudaram – Chirsy fala andando em direção a Baelon – Agora, Maekar é o Rei.

 Ao ouvir isso, Baelon não pôde evitar dar um sorriso irônico. Talvez essa situação toda fosse um pouco de culpa dele, afinal, sabia do desejo do sobrinho de se sentar no trono e não conseguiu impedi-lo, principalmente depois da morte de Gael. Sua esposa Alyria se colocou mais ao seu lado e segurou sua mão, como se estivesse pedindo para que ele mantivesse a calma. No momento em que iria responder sua cunhada, foi possível escutar mais pessoas chegando e Baelon torceu mentalmente para não ser nenhum de seus filhos ou netos. Para o seu alívio – ou não – era Sor Tytos Payne na companhia de Sor Thomas Rowan.

 —Ah! Sor Thomas! Chegou bem na hora – Maekar disse – Sabe que fui procurar minha tia Valaena nos aposentos dela, mas não a achei? – ele perguntou para Sor Thomas que fechou a cara e continuou olhando somente para frente – Sabe por algum acaso onde ela está?

 —Não – Sor Thomas disse seco.

 —Não... Acho que você não me mostrou o devido respeito Sor Thomas – Maekar respondeu o cavaleiro subindo as escadas pequenas que o levavam para o Trono de Ferro – Agora eu sou o Rei – ele disse por fim, sentando-se no trono.

 Ao ouvir aquelas palavras, Thomas não se segurou e deu uma gargalhada. O cavaleiro pensou que quando ouvisse de Maekar essas palavras não iria ser tão ridículo. As pessoas ao redor o olharam com temor, como se ele estivesse se condenando à própria morte, mas algumas como Baelon e Alyria o olhavam com certo divertimento. Maekar o olhava furioso e se fosse ele quem soltasse fogo com certeza Thomas já teria sido torrado.

 —É sério isso? – ele olhou ao redor ainda dando risada.

 —Ajoelhe-se para o seu Rei, Sor Thomas – Sor Jeremy disse alto e convicto.

 —O meu Rei é Aenar Targaryen – Sor Thomas disse – O LEGÍTIMO REI É AENAR TARGARYEN! TODOS VOCÊS DEVERIAM ESTAR COM VERGONHA DE TRAIR SEU REI E SUA RAINHA DESSA MANEIRA – ele gritou para todos naquela sala.

 —Você é um homem de muita honra Sor – Myriah começou – Jure sua espada ao meu marido e ele esquecerá esse momento de delírio seu.

 —NUNCA! VIDA LONGA AO REI AENAR I, VIDA LONGA À RAINHA DAELLA – Sor Thomas continuou a gritar.

 —CHEGA! SOR JEREMY LEVEM-NO PARA AS MASMORRAS – Maekar grita dando o comando enquanto se levanta subitamente do trono e sem querer corta seus dois braços.

 —Meu filho! – Chrisy sobe correndo indo checar se estava tudo bem com ele, enquanto Sor Jeremy conduzia Sor Thomas para fora.

 —EU DISSE! VOCÊ É UM USURPADOR MAEKAR, ATÉ O TRONO DE FERRO SABE DISSO! O TRONO TE REJEITOU. VOCÊ É UM USURPADOR – Thomas continuava a gritar e seus gritos ainda ecoavam na sala do trono.

 Maekar se desvencilhou bruscamente dos toques de sua mãe e voltou-se a sentar no trono olhando para cada um abaixo dele, tentando ver algum inimigo. Eu sou o Rei, dizia a si mesmo, eu sou o Rei. Parecia que ficava mais real à medida em que repetia aquilo para ele. Ele era um Rei, não era? 


Notas Finais


Não se esqueçam de me falar o que acharam...
Beijinhos!

https://adancadosdragoes-interativa.tumblr.com/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...