História A descendente de Merlin - Capítulo 9


Escrita por: ~

Visualizações 1
Palavras 699
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Fantasia, Ficção, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Saga

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente...
Depois de uma falta de atenção completamente estratosférica da minha parte aqui vai o capítulo de hoje. Espero que gostem.

Capítulo 9 - A explicação



Celeste não se recuperou do choque. Pensou:
  -Ele está enganado...Tem que estar...Não pode ser possível que...
  -Sei que pensa que isso é ilógico-Magnus disse-mas escute tudo o que temos para falar.
  Zattana começou:
  -Duas pessoas foram essenciais para sabermos que foi você. Essas pessoas foram Uddona e Magnus.
  Baltazar continuou:
  -Foi graças a Uddona e seus informantes que descobrimos que ainda havia uma descendente do maior mago de todos os tempos. E Magnus suspeitou que fosse você.
  -E como ele chegou a essa conclusão?-Celeste perguntou.
  -Eu vou explicar. Venha.
  Todos foram para o cômodo ao lado. Nesse outro comodo havia um quadro com a imagem de um feiticeiro de roupas roxas. Sua barba era enorme e ele tinha um pingente igual ao de Celeste.
  Baltazar continuou:
  -Bom, primeiramente o pingente. Como você pôde perceber, o pingente de Merlin- e apontou para o quadro-é igual ao seu. É claro que há vários pingentes iguais ao seu. Mas eu pergunto: um pingente comum faria o que o seu está fazendo agora?
  Celeste olhou para o pingente. Ele...Estava brilhando! Brilhava como se as estrelas estivessem tomado a forma da lua. Surpresa, voltou os olhos para Baltazar, que continuou:
  -O pingente brilha quando você pisa em um lugar que Merlin já pisou. Agora outro ponto:seu pai.
  Celeste arregalou os olhos. Lupin continuou:
  -Foi ele que te deu o pingente, certo?

Celeste assentiu. Uddona continuou:

-Seu pai te deu o pingente porque sabia da sua origem. Ele próprio o usou, pois ele também descendia de Merlin. Essa organização foi criada para proteger quem descende de Merlin. Ou seja, vamos te proteger.

-E o que o pingente tem a ver com o meu pai?-a menina perguntou.

-O pingente-Estranho explicou-é passado de geração em geração, carregando em si um pouco do DNA do portador.

Vitória continuou:

-Tinhamos que verificar se era você. Um dos informantes da Uddona, chamado Blitzen, confirmou sobre a autenticidade do seu pingente. Nossas suspeitas aumentaram, pois Blitzen entende de objetos mágicos.

Olho Tonto continuou:

-Mas certeza mesmo só tivemos quando aquela fúria atacou.

Celeste perguntou o porque. Alastor continuou:

-A fúria te chamou de presa de Morgana, certo?

-Sim.

-Porque aquela fúria é subordinada aos Morganianos, e fúrias só atacam a mando de seus chefes. Sabíamos que eles estavam tentando mandar uma fúria atrás de você. Infelizmente, baixamos a guarda e ela atacou. Desculpe.

Celeste ligou um ponto ao outro.

-Espera aí-ela disse- foram vocês que me salvaram?

Magnus continuou:

-Sim, fomos nós. Vitória e eu lançamos os feitiços Périculum e Expecto Patronum. Olho tonto lançou o Arremessium e Sthepen lançou o Aresto Momentum.

-O ataque da fúria deu a certeza para nós-Baltazar comentou.

Celeste encontrou um resquício de falha:

-Mas minha mãe teria me contado.

Strange se manifestou:

-Sua mãe não te contou porque...bem, é melhor você ver.

Estranho a conduziu até uma esfera de cristal apoiada em um pé de garra. O bruxo disse:

-Essa é a esfera de Agamotto. Possui a capacidade de ver e reproduzir fatos do passado, presente e futuro. Veja isso.

Estranho tocou na esfera. Lentamente, foi surgindo uma imagem dentro da esfera. Era a mãe de Celeste. Parecia apressada e fala-va ao telefone. Estava arrumando malas:

-É, eles levaram ela(pausa)nosso plano não deu certo(pausa)eu sei, a culpa é minha. Se eu tivesse desconfiado(pausa) eu sei que o desgraçado do colega dela é uma águia(pausa)Sim, a escola dela foi destruída(pausa) Maxim vai ficar furioso(pausa longa)Ah, nem me fale desse velho babão. Mercurios só quer me ver fracassar(pausa)ZZ tambem é o menor dos meus problemas(pausa)olha, ela possivelmente já está na sede, eles já contaram para ela(pausa)ela já sabe, seu idiota(pausa) ok, vou destruir a casa.

O interior da esfera voltou a se tornar cristal. 

Celeste quase desmaiou. Sentou-se na cadeira que Vitória tinha conjurado e empurrado para ela. Teve vontade de chorar. Não acreditava que a mãe estava...

-Sim, ela estava metida com eles. Sinto muito para a escola. Uddona tinha ido ver se realmente foi destruída.

Uddona disse que foram feitiços de explosão na estrutura do lugar, e que devido a isso tudo veio a baixo. Vitória sugeriu que a amiga descansasse. Indicou um quarto, que por sinal era bem arrumado. Celeste caiu na cama. Dormiu.

 


Notas Finais


Hello my friends.
Depois dessa explicação e dessa reviravolta com a mãe de Celeste, a pergunta fica:Porque os Morganianos estão atrás de Celeste?
Veremos..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...