História A desgraçada princesa e o pobre mendigo - Capítulo 42


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Elfman Strauss, Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gildartz, Jude Heartfilia, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel, Zeref
Tags Nalu Romance Gale Natsu Lucy
Exibições 47
Palavras 2.300
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Escolar, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


~OI PESSOAAAAL
peço desculpa pela demora,não tenho tido muito tempo para postar
mas agora estou de volta e pela imagem já devem ter percebido né
EU NÃO VOU DIZER
espero que gostem
e ai este capitulo eu o escrevi a rir para pakas manos
este tem alguma piada
sim, ALGUMA
vejam ai em baixo para perceberem o porque de eu dizer isso
espero que gostem
boa leitura

Capítulo 42 - A felicidade não dura para sempre


Fanfic / Fanfiction A desgraçada princesa e o pobre mendigo - Capítulo 42 - A felicidade não dura para sempre

Eu estou no meu escritório lendo e assinando mais papeis. Todos os dias, tento me concentrar no trabalho, mas não dá, aquela historia do tal Sting não sai da minha cabeça, só de pensar que ele anda por ai e pode fazer mal á minha Lucy… isso dá-me cabo da cabeça.

Felizmente tenho uma e única coisa que me deixa destraido desse assunto, já faz um mês desde que voltamos e Lucy, está quase a ter a Nashi, estou ancioso por a ter nos meus braços. Está previsto ela nascer para a semana. Estou ancioso para que ela venha ao nosso mundo.

Happy que estava ao meu lado começou a ladrar me distraindo dos meus pensamentos. Olho para ele, que olhava para mim serio

- o que foi? Estas com fome? – pergunto e ele começa a ganir. A seguir ouço um ronco, era a minha barriga

- é, eu também estou, está na hora de fazer uma pausa – digo fazendo uma festa na sua cabeça enquanto me levantava – vams comer

Assim que chego á cozinha vejo a minha mulher com uma tigela na mão a mecher com uma colher de pau. Mas o que ela pensa que está fazendo?

- vá lá senhora Lucy, a senhora não pode fazer esforços.

- não te preocupes Virgo, eu estou bem, e a Nashi só vai nascer para a semana

- sim, mas é preciso ter descanço

- é melhor a ouvires Lucy – digo e ela olha para mim

- mas…

- nem mas nem meio mas, tu estas de nove meses, deverias estar na cama – digo tirando a reção do Happy

- na cama? Só podes estar a brincar

- não – digo colocando a reção na taça

-eu estou todos os dias em casa, não tenho trabalho, ao menos deixa-me fazer um bolo

- não – digo pondo a taça no chão e o Happy começa logo a comer. Eu olho para a Lucy e ela estava a fazer bico – eu já disse que não

- mas a Nashi quer bolo

- nem venhas com essa, quem o quer és tu e se tu o queres mesmo vais ter que esperar que a Virgo acabe o bolo que pelos vistos é de chocolate.

- chato – disse entregando a taça para a Virgo

- teimosa

- EI – disse e pegou a colher de pau atirando um pouco de chocolate até á minha cara. Onde acertou em cheio. Pego um pouco do recheio com o dedo e o meto á boca

- hmm, precisa de mais açucar – digo rindo

- a tua sorte e que eu tenho esta barriga senão estavas morto. – disse saindo e eu começo a rir.

- obrigada senhor Natsu, se não fosse você ela ainda estaria a fazer o bolo – disse a Virgo. Eu pego um pano e limpo a minha cara

- é, eu sei quando ela quer, ela é bem teimosa. E com a gravidez ela torna-se mais. – digo rindo – mas eu a amo do jeito que ela é.

- vocês são mesmo um casal bonito – disse ela. Eu sorri fazendo a minha sandes.

- AAH – assim que ouvi a Lucy gritar eu olho para a Virgo num reflexo que olha para mim e largo tudo e corro até á entrada. Lucy estava com uma mão apoiada na estante e a outra por de baixo da barriga

- Lucy! – digo correndo atrás dela. só então reparo que havia uma poça no chão

- N-Natsu é a-agora – disse ela com um olho aberto. Eu agarro o braço dela e ela agarra a minha mãe

- ERZA – gritei e ela correu para as escadas

- o que… AI MEU DEUS É AGORA – Gritou esterica

- eu vou já com com a Lucy

- espera temos que chamar uma ambolancia– disse a Virgo

- não há tempo eu tenho que a levar agora. – Lucy apertou a minha mão gritando e contocendo-se para a frente

- N-N-Natsu – disse ela olhando para mim

-tem calma Lucy – digo olhando para ela – Erza vai lá ter

- tudo bem, vou já avisar toda agente – discontentese ela toda

- anda vamos logo – digo a levando para o carro

 

Estou agora ao lado da Lucy, ela está gritando e apertando muito a minha mão. Eu não tiro os meus olhos dos dela e dou coragem para ela fazer força. Eu não sei o que fazer, eu fazia de tudo para ser eu a ter essas dores do que ela.

- está quase, faça força uma ultima vez – disse a enfermeira e eu olha para ela

- vamos Luce uma ultima vez – disse a olhando nos olhos e ela assentiu. Gritou bem alto enquanto fazia força e quando se acalmou com a respiração descontrolada ouviu-se um grito seguido de um choro de bebé.

Vieram lagrimas aos olhos e sorri para a Lucy. ela fazia o mesmo para mim

- eu te amo – ela disse baixo por causa do cançaso

- eu também te amo – digo metendo a mão na sua testa e dei um beijo – vai tudo ficar bem agora.

Logo touxeram a bebé embrulhada,e deram nos braços da minha mulher.

- ela é linda – disse a enfermeira

Ela olhava para nos os dois, mas depois não deixava de olhar nos olhos da Nashi. os olhos dela era iguais aos da Lucy, castanhos chocolate e os cabelos eram rosa igual a mim.

- oi linda – digo olhando para ela

– bem vinda ao mundo, minha Nashi – disse Lucy sorrindo enquanto passava o dedo no rosto dela.

 

Estou agora á espera que me digam que eu posso voltar para o lado da minha mulher. O sorriso não sai da minha cara ao ver a minha filha dormindo ao pé dos outros bebés. É fácil de ver qual deles é ela graças ao seu cabelo.

- Natsu – ouvi alguém me chamar e vejo a Erza e o Jellal correndo na minha direção.

- eu disse para não correres Erza – disse Jellal

- e então como a Lucy está? E a Nashi? – eu aponto para o vidro e ela logo viu a Nashi – Ai que coisa mais linda – eu comecei a gargalhar

- é a coisa mais bonita que eu já vi em toda a minha vida - digo voltando a olhar para ela dormindo.

- sabes Natsu, Rony disse que precisava falar contigo.

- eu depois falo com ele – eu não ouvi direito o que ela disse e também nem quero saber. Eu estou tao feliz por ver a minha filha ali.

Apareceu uma enfermeira perguntando por mim e disse que eu já podia ir ver a Lucy e foi o que fiz.

Quando chego no quarto ela estava sentada sorrindo para mim. Vou até ela e a beijo de felicidade

- é bom, ter a nossa filha nos braços – disse ela com os braços em volta do meu pescoço

- hm, acredito que sim, eu não consigo olhar para outra coisa – digo voltando a beija-la – eu te amo

- eu também te amo. – alguns minutos depois, trouxeram a Nashi e deram para a Lucy dar de mamentar. Eu olhava a cena com um sorriso no rosto.

- pega nela – disse a Lucy assim que acabou de amamentar

- e-eu? É m-melhor não Lucy

- vamos, pega – disse sorrindo e eestendendo a Nasy para mim. Eu devagar, passo os braços pelo corpo pequeno e a puxo para mim. Ela esta a sorrir para mim estendeu os braços e eu baixo o meu rosto até ela e a Nashi puxa as omeu cabelos. Ela começou a rir junto da mãe. E eu sorri para ela. Dei o meu dedo e ela agarrou com força.

- ela vai ser forte – digo sorrindo

- tal e qual ao pai – disse Lucy eu fui até ela e encustei a minha testa na dela – eu te amo Natsu

- eu também vos amos. Ás duas

 

10 meses se passaram e já é quase Natal e que significa que está muito frio e a Nashi não quer mais nada se não ir para a rua.

Não ela ainda não anda, mas gatinha. E posso dizer que ela é um perigo, desde que aprendeu a andar ela tem andado pela casa toda. Onde eu tenho mais medo é nas escadas. Quando ela sobe já não consegue descer.

Quando a trouxemos cá para casa Happy ficou tao contente por a ver que não parava de correr pela casa. É, tenho saudades do velho. Não, ele não morreu, ele foi com a Virgo de ferias. Com a Nashi cá em casa Lucy tinha medo que ficasse com alguma doença. Discutimos muito por querer deixar o Happy com a Virgo. Eu não o podia levar até ao Gildarts era muito longe. Happy até aceitou bem ir com a Virgo. Ele gostava muito dela.

- Lucy! – a chamei enquanto ela fazia o comer, eu estava com a Nashi ao meu colo – Lucy eu preciso de ajuda

- o que é? – ela perguntou olhando para mim

- eu tenho que trabalhar e a Nashi está a baralhar os meus papeis.

- tu passas o dia no teu escritório, é normal que ela queira brincar contigo – ela tem razão, mas eu tenho que acabar aquilo tudo hoje. Eu meti a Nashi na cadeira dela. e abraço a cintura da Lucy beijando o ombro

- tens razão desculpa – digo. Ela olha para mim e dá-me um selinho

- eu preciso que dês banho á Nashi

- porquê? Eu nunca dei banho nela – digo olhando para ela. Sim nunca dei, tenho medo de a magoar

- é fácil Natsu, não te preocupes – eu olho para a Nashi e sorria para mim. Suspiro e sorri para ela. Vou até ela e pego-a ao colo – vamos tomar banho linda?

Ela sorri para mim e agarra os meus cabelos. Ela gosta muito deles.

 

Lucy ON

Natsu tem sido uma grande ajuda em relação á Nashi, mas quando se trata do banho ele diz sempre que não. Mas eu entendo a razão dele, mas agora que a Virgo está de ferias eu não tinha escolha.

O jantar já estava na mesa e eu estava a arrumar umas quando ouço o Natsu me chamar

- Lucy– quando olho para ele eu começo a rir. - como é que ficaste assim?

- é achas graça? – ele estava todo encharcado, dos pés á cabeça, enquanto esticava a Nashi, já com o pijama, para mim. Nashi só conseguia rir. Eu pego na Nshi e a meto na cadeira dela

- sim acho – digo rindo

- ai é? – ele diz vindo até mim de braços abertos – anda cá meu amor, dá me um abraço, eu estou com frio

- nem penses estás todo molhado. Não! – digo , mas ele não para e eu saiu correndo pela casa com ele atrás de mim – Natsuu! – digo e quando dou por mim estou a ser abraçado por um homem todo mulhado e começamos os dois a rir. Eu agarro o rosto dele e o beijo.

Ele me solta ainda me beijando

- vou trocar de roupa já volto

- ta bem, eu vou dar o comer á Nashi– Natsu é um querido quando quer.

 

Natsu ON

Depois de estar todo vestido meu telemóvel toca

- alô? – digo metendo no viva voz

- Natsu?

- sim?

- oi é o Gajeel

- oi Gajeel que precisas? – digo pegando uma toalha – esta tudo bem por ai?

- sim está, é… bem eu e a Levy vamos nos casar

- é mesmo? Quando? – pergunto surpreso

- para o ano

- quem bom – passo a toalha pelo meu cabelo

- Natsu – disse ele.- que se passa? – pergunto olhando para o telemóvel

- é o Rony

- o que tem o Rony? – pergunto

-tu não tens falado com ele?

- eu tentei ligar para ele, mas ele não atendeu e depois tem deixado o telemóvel em casa.

- é que ele não está nada bem

- tem a ver com o Martim? – Martim é o nome do filho deles, uns meses depois de Nashi nascer, nasceu o filho deles e um mês atrás nasceu o filho da Erza e o Jellal. O Rony deu esse nome ao filho dele em homenagem ao Martim que eu matei da outra vez, disse-me que este é o novo Martim da outra altura, é claro que eu fiquei feliz. Eu só espero que não seja isso

- não, não é o Martim. Ele está bem. – ouço ele susprirar – ele esta doido Natsu, ele tem bebido muito.

- mas o que se passou? – pergunto tirando do viva voz e metendo ao ouvido

- a irmã dele morreu. Nós todos já tentamos falar com ele, mas ele não ouve ninguém.

- Droga – digo passando a mão pelo cabelo – tá, eu amanhã vou já para ai com a Lucy e a Nashi. Se der passamos ai o Natal.

- obrigada Natsu, eu não era para te chamar, mas ele ficou louco.

- não, tu fizeste bem em me chamar. Rony é como um irmão para mim, faço qualquer coisa por ele. – digo

- ok Natsu até amanhã

- tchau – digo e desligo. Sento-me na cama e e levo as mãos á cabeça. Droga, a irmã dele morreu.

- Natsu? Tudo bem? – perguntou a Lucy na porta com a Nashi

- nem por isso – digo olhando para ela. Lucy vem na minha direção e eu pego a Nashi metendo-a sentada na minha perna – a irmã do Rony morreu.

- ai meu deus, e como ele está? – disse agarrando a minha mão

- o Gajeel, disse que ele está muito mal. Vamos amanhã para lá, tudo bem para ti?

- sim, claro – disse e me beijou. Seja o que for que aconteceu com a irmã dele, deve o ter deitado a baixo. Eu tenho que voltar para o ajudar, ele precisa de ajuda


Notas Finais


HAHAHAHA
o Natsu tem mesmo uita piada
se molhou todo só para dar banho á Nashi
e aí gostaram?
escrevam ai nos comentarios que duvidas ainda tê sobre a fic
DESCULPEM MAIS UMA VEZ PELA DEMORA
n foi culpa minha
é o que dá ainda morar com os pais
eles mandam sempre a gente fazer alguma coisa
por isso ya
escrevam ai k duvidas ainda têm, não tenham medo, eu gosto de as ler a todas, mesmo que sejam muitas
espero que tenham jgostado, no proximo sabado eu posto o proximo
AH ANTES QUE ME ESQUESSA
como devem ter visto, a fic está quase a chegar ao Natal por isso
SIM, VAI TER UM ESPECIAL DE NATAAAL
UHUUUU
hehhe
querem que eu faça?
mais uma pergunta que quero ou pelo menos queria que me respondessem
e talvez eu meta capitulo duplo.....
o que acham? o que querem?
CAPITULO DUPLO oooooouuuu ESPECIAL DE NATAL?????
vcs que decidem
bem isto já está muito grande
por isso por hj chega
já agr o proximo capitulo sai no proximo sabado
sim, é mesmo por falta de tempo....
bem, mais uma vez obrigada pelos comentarios e pelos favoritos
vcs nem sabem como eu estou feliz
UM BEIJO PARA TODOS VOCÊS
Até sabado
Inté


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...