História A Destruidora De Nações é a escrava - Capítulo 9


Escrita por: ~ e ~tatah666

Postado
Categorias Xena, a Princesa Guerreira
Tags Dramas, Lesbicas, Lutas, Novela, Romance, Sexo, Violencia
Visualizações 78
Palavras 2.793
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Mistério, Orange, Romance e Novela, Saga, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Voltei pessoal ❤❤❤
Demorei um pouquinho rsrsrs
O cap já estava pronto a algum tempo .
Espero que gostem
Ignorem os erros ortográficos, o corretor do meu celular realmente me odeia.

Capítulo 9 - Feridas abertas


Fanfic / Fanfiction A Destruidora De Nações é a escrava - Capítulo 9 - Feridas abertas

Se passou dois dias desse a visita de Cyrene, Xena se distanciou novamente, não vejo mais a bela morena ,Milla me disse que ela está se sentindo indisposta ,mas que seu exército não deve saber disso.

- Eu já falei para ela menina ,mas não me esculta,toma chuva ,sol escaldante, dorme no Mato,exposta a bichos e ao frio ,por isso está resfriada. - Milla está indignada com a Imperatriz, a velha mulher já percebeu que cena é como uma criança pequena só que mais perigosa.

- Milla é de xena que estamos falando- observei suas mãos habilidosas cortar um bolo de milho recém tirado do forno.- Ela não é do tipo que escutescuta. 

- Falando mal de pelas costas, isso da num total de 30 chibatadas - Xena apareceu na cozinha, seu rosto desmanchando em risadas ao ver meu rosto apavorado ,desse jeito não dá para saber se ela está brincando ou falando sério. - Que cheiro é esse?  É bolo- confirmou batendo uma mão na outra. 

- Você que um pedaço Imperatriz? - Milla fez uma falsa reverência. 

- Quero sim, e um copo de leite por favor ,estarei no meu gabinete. - se foi carregando com sigo um cacho de uvas verdes e ao passar por mim bagunçou meus cabelos com uma mão, logo em seguida saindo da cozinha.

- Uau?! Oque foi isso? - juro por Atenas que não acredito no que meus olhos viu. 

- Essa é a minha Xena, oque você viu é a Xena que sempre vejo quando estamos sozinhas. - Colocou vários pedaços de bolo é um copo de leite na bandeja e foi rumo ao gabinete Imperatriz. 

Isso é lindo ,essa Xena e tão carinhosa, trata Milla como se fosse sua mãe, entendo porque só faz isso quando estão sozinhas ,imagina se seus inimigos soubesse desse seu lado .

Subi para o quarto da Imperatriz, como uma mulher pode fazer tanta bagunça? Se olhar em seu arsenal todas as armas estão polidas e organizadas por tamanho e potência, já seu quarto parece um campo de batalha .

Abri a grande janela para refrescar e entrar uma luz nesse quarto,está parecendo até o covil de bacanbacantes. Argo relinchou no estábulo, Xena fica tão linda encima de sua égua, uma rainha amozana ,se já era desengonçada comparadas as moças de Potédia, imagina comparada a morena.

Logo Xena não vai mais se interessar por mim,não sei lutar ,nem usar uma espada ,não sei bem cavalgar, sou muito insignificante ,cozinhar e limpar qualquer escrava faz .

Mas talvez.... sera que melhorar? Ficar a altura da Imperatriz?  Talvez eu possa ,Xena não nasceu sabendo ,alguém lhe ensinou, ela pode me ensinar ,pior que ela não vai querer gastar tempo com alguém como eu. Se mostrar para ela que aprendi faço o, ser a que ela me ensina? Mas oque vou fazer para ela perceber que aprendo rápido?

No estábulo encaro Argo, Xena me disse que ela é bem treinada esperta e sabe trotar de acordo com a pessoa que a monta . O pelo da égua reluz de tanto brilho ,sua crina loira e mais cuidada que meus cabelos ,já está celada, oque é estranho, a morena só cela Argo quando vai sair. Acho que os deuses conspiram a meu favor .

- Eu cavalinho.... quietinho -coloquei um pé na pedaleira ,apoiei meu peso sobre a mesma e comecei a subir- Isso ... Boa garota .

Um assobio fino cortou o ar e chegou a meus ouvidos, Argo galope rudemente a toda velocidade me jogando no chão .

- Sua estupeda, quadrúpede, filha de uma .... égua.- praguejei 

A essa altura Argo já está fora de vista ,minhas costas doeu ao me levantar, caminhei até a porta e lá está Argo e Xena montada em sua cela,está explicado porque a egua galopou tão rápido .

Xena está trajando roupas diferentes, na verdade já tem quase 30 luas que a guerreira mudou o visual, está usando sobretudo de couro que nos ombros possui uma pelagem branca e fofa ,nos seios o mesmo metal encaracolado que usava em sua outra armadura ,porque pra min aquilo não era apenas um vestido, até sua nota possui o mesmo, o pano da roupa era de couro, dificultando que alguma arma a corte. Mas agora no lugar de suas lindas ,bronzeada  e torneadas pernas está uma calça super colada ,que com certeza esta marcando sua fina cintura ,mas não da para ver ,pois a morena está usando algo que se parece com um espartilho do que bem mais longo, sua espada e chakram completa o traje .

- Não sei se volto antes do nascer do sol ,Joxer timer conta de tudo - Najara que está ao lado de Joxer fez uma cara de ódio ao ver a morena partir e deixar Joxer no comando .

Onde ela vai? É a pergunta que não sai da minha cabeça, talvez a alguma taberna, ou um prostibulo, essa última referência amargou minha bota como o mais mortal dos venenos .

Se eu conseguir segui-la vou mostrar que consigo aprender rápido e ao mesmo tempo descobrir onde ela vai . Não vou negar que estou com ciúmes, afinal a amo ,mas Xena não sente o mesmo. Não posso deixar qhe ela saiba que esta sendo seguida. 

Só meu lado um cavalo  me assustou ao relinchar, sua pelagem e preta e seu tamanho não chega ao magnífico tanabga do de Argo.  Esse cavalo é perfeito e já esta celado ,então com certeza alguém vira busca-lo ,tenho que ser rápida. Montei em sua cela e o animal saiu em disparada quase me derrubando,  o medo de cair me fez agarrar e segurar bem forte suas redias , deixando o cavalo galopar em sua própria rota.  Em um flash estamos fora de coríntios em um campo aberto.

A morena galopa em Argo vem distante da onde estou e para não perder la de vista, tento fazer com que Dartan, decidi chama-lo assim,galopace mais rápido.  Somos dois desengonçados, o pobre animal e eu ,tento segurar suas rédeas imitando os movimentos que observei Xena fazer quando me levou ao lago .

Várias marcas de vela  depois,  vejo Xena descer de Argo e o amarrar a uma árvore ao entrar em uma espécie de caverna ,amarrei Dartan a certa distância e esperei a morena sair, falta pouco mais que duas marcas de velas para o por do sol, o qual maluco e oque  estou fazendo,  se a morena estiver de mal humor vai mandar me por no calabouço  ou pior ,não sei oque deu em minha cabeça, é a Imperatriz é Xena, mas quando se trata da morena preço o juízo. Mas afinal quem é Xena?  Porque se tornou uma assacina ? E porque se arrependeu ? Porque ainda me procura, sua fana e de nunca dormi com a mesma mulher duas vezes ,preciso de respostas .

Juro a mim mesma não me submeter mais, vou ir a fundo desse lance com a Xena, ela pode me matar se quiser ,mas não desistirei ,não serei mais aquela garotinha assustada. 

A caverna possui um túnel amplo que dá em uma grande e espaçosa sala ,as paredes são reluzentes o chão polido e vários objetos espalhados, como anzóis, uma espada ,roupas e no Centro uma grande sepultura de pedra, minimamente esculpida seria lindo de se ver se a morena não estivesse parada olhando a sepultura, apesar de ela está de costa para a entrada ,que é aonde estou,  pude sentir e soube que a morena está com semblante de Pura  dor .

- Estou tão sozinha desde que você se foi Lyceus-  passou a mão na sepultura, a tristeza está presente em sua voz .

- Você não está sozinha ,não mais- Xena virou-Se e me olhou ,seus olhos grandes azuis como o mais cristalino lago ,seu olhar de ternura foi como ser banhada pelo sol depois de um longo inverno . Me aproximei parando ao seu lado ,coloquei minha mãe na sua que está ensina da sepultura.

- Gabrielly esse é Lyceus, meu irmão- tem um rosto esculpido na pedra ,um lindo rosto ,tão anguloso quanto o de xena. 

- Como ele morreu?- se de xena não quiser responder tudo bem ,mas tenho que perguntar. 

- Lyceus me ensinou todos os valores que conheço, a melhor pessoa que atravessou minha vida, sempre alegre, disposto a ajudar o próximo, me ensinou a usar uma espada ,via em mim coisas que ninguém viu, acreditou no meu potencial, cresci em uma pequena aldeia chamada Anfípolis, sempre era atacada por um bárbaro ladrão que saqueava nossos celeiros, precisávamos lutar ,convencendo os jovens da aldeia a resistir já que os mais velhos se recusaram a fazer alguma coisa . - limpou uma lágrima que desceu das piscinas azuis que são seus olhos -uma noite invadimos o Castelo do bárbaro, nessa noite si vitoriosa ,mas também foi a noite que perdi meu irmão ,você não sabe oque estou sentindo. 

- Você se engana Xena. No dia que Draco me deu de presente para você, foi o dia que vi minha mãe, pai e minha irmã, Lila, morrer . Eu não só entendo como conheço sja dor .- agora é de meus olhos que escapa uma lágrima ao lembrar de minha família. 

- Você nunca me falou deles- xena enxugou minha lágrima com um dedo .

- Oque posso dizer ? Nunca conversamos, você só me procura quando quer saciar suas necessidades. 

- É isso wue você pensa ? Para saciar meus desejos tem um prostibulo inteiro em Corintos, mas não sei porque sempre quero você. 

Zeus me dê forças para não desmaiar ,isso não significa que ela me ama ,mas significa que me deseja. O estômago da Imperatriz roncou alto ,ecoando pela caverna silenciosa. A morena riu de si mesma ,me fazendo rir de sua reação. 

- Alguém está com fome - disse zombando de si mesma. Daquela mulher em minha frente ,daquela Xena, não tenho medo .

- Com certeza está- seu um beijo no rosto esculpido na sepultura, se despedindo - Vamos ,eu trouxe comida-  saiu deixando apenas as marcas da sola da bota  no chão. 

- Descanse em paz nos campos elizios-  repeti o ato de xena e sai da caverna .

O carro de Apolo já havia se retirado do céu, e é a luz da lua banha nossas figuras em volta de uma fogueira . Xena tirou as notas e a parte da frente de sua roupa e sentou ao meu lado no chão, servindo- se da comida que trouxe .

- Quando você for seguir alguém, seja mais silenciosa - Xena quebrou o silêncio. 

- Você sabia o tempo todo?- perguntei envergonhada de meu fracasso. É claro que ela sabia ,ela e Xena, mas se ela sabia que eu a seguia e não me impediu é porque queria minha presença, eu acho .

- Sim,eu sabia, e tenho qye ressaltar sua  falta de responsabilidade.  Você não pode montar em um cavalo sem conhecê- lo ou o seu dono,um tombo de um cavalo pode matar.  Sua sorte é que Marajó é manso .

- Marajó? Eu o chamei de Dastan.  

- Dastan?- riu me deixando ainda mais vermelha de vergonha.  Ela faz um simples nome parecer estupedo. 

- Porque usa isso por cima das roupas e na bota também?-  apontei para a parte de ferro agora no chão ,tentando mudar o fica da conversa .

- Para proteção- riu da minha cara de confusa - Vamos Gabrielle , você éesperta . Peito ,pulos e tornozelos são pontos fatais. Um corte no pulso te fará sangrar ate a morte ,uma flecha envenenada em seu calcanhar e o veneno se espalha em segundos pelo corpo,sobre o peito não preciso nem dizer .- completou como se fosse muito óbvio.

- Você e genial, não é atoa que é a Imperadora da Grécia. - sorri ao pensar sobre quão burra sou ,nunca passaria por minha cabeça essas coisas que a morena disse sobre proteger calcanhar, pulos e peito.

- Você fica linda quando sorri- colocou uma mecha loira do meu cabelo atrás da orelha e em seguida uniu nossos lábios, em um beijo lento, sem pressa ,sem urgência, molhado. Sua boca explorava  a minha ,seu gosto é único, na verdade só provei dois beijos,um deles contra minha vontade ,mas tenho certeza que não ha melhor .

- Vamos voltar para o Castelo, já esta de noite ,se partimos agora chegaremos em Corintos ainda de noite .- separou nossos lábios e falou ofegante ja se levantando e quase foi ao chão. Zeus ,Xena não se sente bem, está amarela ,seus olhos moles ,está suando frio,dei-lhe água e implorei para passar a noite ali e ir embora quando o sol nascer ou quando ela melhorar ,mas sendo quem é, recusou . 

Ajudei a quantas as coisas espalhadas pelo chão e partimos .

Corintos está em silêncio, mais silêncio que  o normal, até eu percebi isso . Argo e Dastan, a qual Xena amarrou as rédeas juntas para eu não cair ,estão atentos e cautelosos .

Dentro dos muros do Castelo está um exército fortemente armado ,são guerreiros diferentes ,como ja trabalhei no alojamento conheço por fisionomia muitos deles ,e não reconheci nenhum ali,além de Malene e Najara que esta a frente do exército montada em um cavalo preto e mais musculoso que qualquer cavalo que já vi .

- Oque significa  isso Najara? - Xena desceu de Argo r caminhou para mais perto da loira ,um guerreiro a puxou pelo braço, e Xena o acertou de mão aberta bem no nariz,que sangrou como uma ferida aberta ,o guerreiro desmaiou de dor . Mais dois apareceu e fez menção de agarra-la pelos braços, mas a morena puxou sua espada ,linda e brilhante fazendo os homens recuar de medo.  Meus cabelos foram puxados e vai do cavalo sendo arrastada por um homem negro, alto e forte .

- Não reaja Xena, ou a escrava vai morrer-  a lâmina que o guerreiro colocou  em meu pescoço apertou um pouco minha pele branca, que sangrou em resposta .

Xena jogou a espada e chakram no chão, com um olhar gekudi no rosto . Najara pessoalmente  tirou o grosso casaco ,os protetores do peito pulso e tornozelos, do corpo da morena .

- Como todos esses romanos entrou na Grécia sem minha percepção? - Xena parece incrédula . 

- Digamos que tive uma ajudinha de Atenas. - Najara possui um sorriso maléfico nos lábios. 

Os homens fizeram duas filas com dez pessoas cada,um de frente para o outro, já ouvi falar nesse castigo, mas só é aplicado em guerreiros traidores. Tentei me soltar mas o metal cortou um pouco mais fundo e gemj de dor .

- Serei misericordiosa Xena-  riu zombando, usando uma pequena adaga para limpar as unhas .- você conhece esse ,já o vi aplica-lo várias vezes ,vai provar do próprio veneno ,em nome de minha amada irmã Callisto. Se chegar ao fim viva ,estará livre para viver rastejando na humilhação,se recusar- se ,vai morrer ,mas primeiro verá meus homens fazer pedacinhos da loirinha .- Malene ocilou e tentou se pronunciar mas parou ao ver o olhar de Najara. 

Xena respirou fundo e deu o primeiro passo,  o guerreiro acertou seu rosto com um soco ,o segundo fez o mesmo,assim como o terceiro . Socos ,chutes ,empurrões acertava Xena em todos os lugares ,peito barriga, coxas ,costas . Choro desesperada gritando  para que  parem,estavtudo acontecendo rápido demais ,Malene e Najara juntas ? Quem é Callisto?  Onde está os guerreiros de xena ?.

A morena caiu cuspindo sangue ao passar pelo último homem da fila .

Quando a figura ficou quieta ,caída de barriga para baixo e olhos fechados ,Najara com desdém a chutou ,mas a morena não se mexeu ,abaixando confiriu o pulso e a respiração de xena .

- Está morta - declarou-  A poderosa Xena está morta - gritou para seu exército que comemorou .

O mundo parou ,meu coração parou ,Xena morta ? Minha morena morta? Eu já vi sendo agredida e não  fiz nada , sou uma inútil.  Mordi o braço do guerreiro negro que me segurava, o mesmo me solto e deixou cair a arma. Corri até Xena, por Zeus, minha amada esta morta, seu corpo ainda quente pela agressão, cabelos desarrumados,a coloquei em meu colo, sinto wue vou explodir de tanta dor, Zeus por favor me mate  também, não quero viver em um mundo sem Xena. 

Seu nariz ,olhos,ouvidos é boca estão sangrando. Limpei seu rosto com uma mão carinhosamente e beijei os lábios da mulher que tanto amo e que me deixou .

- Gabrielle querida, já acabou ,ela morreu . Venha comigo para Roma, você sera minha princesa ,usará roupas de ceda ,não vai precisar trabalhar ,não será mais uma escrava , vai comer do que ha de melhor e ser a minha - Malene desceu do cavalo e veio em minha direção, com seu andar de superioridade,  estendeu uma magra e pálida mão quando  chegar ao meu lado .




Notas Finais


Então galera quando leio uma finc fina e acontece algo muito catastrófico fico com o ❤ na mão e espero que tenha conseguido fazer o mesmo com vocês.
Até o próximo
Comentem aí 😉😉


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...