História A Detetive - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, Tsunade Senju
Tags Ação, Gaaino, Naruhina, Policial, Sasusaku
Visualizações 39
Palavras 1.484
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Mistério, Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Buuuuhh!! 👻

Voltei de novo com mais um capítulo e esse quem comanda é o nosso moreno.. Vamos descobrir um pouco mais sobre esse moreno misterioso q a nossa rosada perdeu as estribeiras na noitada d sexta feira 😉😉😂😂😂😂😂

Vamos ao capítulo, espero q gostem.. Boa leitura! =**

Capítulo 5 - Capítulo 4


Fanfic / Fanfiction A Detetive - Capítulo 5 - Capítulo 4

Não, não, não, não, NÃO! Nada vai. Suspiro e olho para o teto, tentando concentrar no que estava fazendo, mas não consigo. O que diabos está acontecendo comigo?

- SASUKE! Acorda cara. É a quarta vez que te chamo. O que está acontecendo para você está tão voador? - disse aquele ser de cabelo branco do demônio.

- Não sei Suigetsu. Só um pouco cansado. - digo suspirando fundo e encostando em minha poltrona - me deixa aqui sozinho, quero ficar só. - finalizo.

- Beleza, mas você sabe que pode contar comigo né

- Vaza Suigetsu! - falo sério e ele dá gargalhadas.

- Curto e grosso como sempre. Sim senhor Chefe! Qualquer coisa é só chamar. - fala ele já saindo de minha sala. Cruzo meus dedos no queixo esperando minha sala ficar vazia.

Meu nome? Sasuke Uchiha, 25 anos, Empresário, dono de uma máfia. Minha vida foi um pouco conturbada de inicio. Eu perdi meus pais com 8 anos, foi uma morte sem pé e nem cabeça. Eu sei que meu pai Fugaku tinha um sócio e esse sócio dele ficou revoltado com o que estava acontecendo e creio eu que ele mesmo matou meu pai. Ficou apenas eu, minha mãe e meu irmão. Passa alguns meses perco minha mãe, pois ela tinha depressão e foi a causa da morte dela e isso segue vida apenas eu e meu irmão. Passaram-se alguns anos e percebi meu irmão mais frio, pensativo e calado, estranhei porque ele nunca foi assim comigo. Quando completei 12 anos, estava voltando da minha aula de banca e dei de cara com meu irmão já com uma mala ao seu lado saindo de casa dizendo que me criar era um atraso de vida, que não queria isso para ele e que queria crescer na vida sem problemas ao lado dele. Com isso, fiquei sozinho, apenas eu e eu. Sempre que alguém me pergunta sobre meu irmão eu digo que ele morreu. Ok! Ele não morreu de verdade, mas para mim ele está morto."E porque tudo isso Sasuke? Coitado do seu irmão". Coitado é um CARALHO! Aquele pau no cú não tem nada de coitado. A sorte que tive em tudo foi que eu tinha meus bens herdados, amigos que sempre contei ao meu lado, uma deles era minha ex, mas isso não vem ao caso, paixão antiga e tive também o meu tutor de máfia Orochimaru, por que agradeço ao que sou hoje a ele. Que por incrível que pareça, é meu inimigo hoje em dia. Vamos esquecer o passado e focar no agora. 

Estou muito encucado com esses acontecidos em Nova Iorque, tenho recebido ligações estranhas, dizendo coisas do tipo: "veja sua máfia indo de buraco abaixo e os seus íntimos também," as vezes até mensagem com essa mesma coisa de máfia indo para o buraco. O que é de estranhar, porque tenho comparsas em vários lugares. Pego meu notebook para pesquisar sobre essas coisas na internet e acabo sendo interrompido por uma pessoa louca de cabelo do Satã entrando sem bater em minha porta.

- Sasuke, más notícias. Karin está morta - disse ele desesperado.

- Que palhaçada é essa que você está falando?

- Boatos de que a pessoa que anda fazendo esses homicídios usa esse símbolo - interrompe Juugo jogando papéis em minha mesa, algumas fotos e arquivos. Olho o símbolo e o conheço na hora. Maldito Orochimaru! Dou um soco fechado na mesa e pego meu celular já discando o número daquele desgraçado do cabelo de menstruação. 

- Fala Chefia! 

- Que história é essa de Orochimaru está colocando minha máfia no buraco ai onde você está e você não faz absolutamente nada seu inútil.

- Opa, opa, opa! Calma ai Sasuke, como assim? Aqui está tudo tranquilo. Do que você está falando.

- Tranquilo meu ovo Sasori. Você é encarregado de tudo da máfia ai nessa desgraça de cidade e eu acabo sabendo aqui em Tóquio o que se passa ai e você não sabe.

- E o que é mesmo que está passando que eu sou inutilizável? 

- Seu... Inútil de bosta. Simplesmente mortes e esquartejamentos com o símbolo da máfia nossa do lado de cada vítima. Isso é maravilhoso para os negócios.

- Isso tudo por causa de sua ruivinha que morreu?

- Respeito com ela. Independente de qualquer coisa, você a respeita seu babaca.

- Tá bom Sasuke, ok! Vou ficar mais esperto e atento nas coisas, certinho!

- Bom mesmo seu inútil. 

Desligo na cara dele e dou um murro na mesa já nervoso com essa situação. 

- Uau! Que tenso em Sasuke - fala Suigetsu e eu olho para ele como se fosse matá-lo.

- Cala a boca Suigetsu.

- Não sei porque você confia tanto no Sasori. - disse Juugo me olhando tedioso - eu nunca confiei nele. Admiro você confiar tanto nesse desprezível. - finaliza.

- Saiam daqui agora vocês dois - disse os encarando mortalmente.

Os dois saem me deixando sozinho mais uma vez, massageando minha têmporas, sento em minha poltrona pensando em tudo de minha vida até agora. Porque depois de tanto tempo ele vem me atazanar? Todo o tempo que passei ao lado dele era tudo as mil maravilhas, tudo fechadinho, ai eu resolvo seguir sozinho meu caminho e ele apronta essas coisas? Vou começar a pôr em pratica os ensinamentos que ele me deu.

- Droga! - solto um grito e passo a mão em meus cabelos já nervoso.

Abro minha gaveta de mesa, olho meu calibre 38 da sorte e engatilho mirando na foto de Orochimaru atrás da porta. Um tiro, dois tiros, três tiros. Todos em apenas um lugar, na cabeça. Tenho cegueira em ter três cabeças de prêmio em minha estante e os lugares delas estão guardados. Vou trazê-las uma por uma. Primeira cabeça que vou trazer será a de meu irmão, a segunda e menos importante, até porque ele é um bosta, é a do Orochimaru e a terceira e a mais premiada, a da chefe de polícia. Mais conhecida como Detetive Holmes. Meu maior triunfo. Uma pena que não sei o nome verdadeiro dela e nem tenho imagens dela, a mulher é bem reservada, mas muito conhecida. Eu sei o que fazer para ela ser minha, mas antes da cabeça dela, quero a dos dois. E eu terei. Dou mais um tiro na foto de Orochimaru e guardo minha pistola. Cruzo meus braços atrás de minha nuca e fecho meus olhos, mas acabo me arrependendo na mesma hora, pois mais uma vez aquela rosada dos olhos lindos me vem na mente, lembrando daquele corpo maravilhoso grudado no meu, aqueles gemidos gostosos que me enlouqueceram a noite inteira como nenhuma outra já fez. Abro meus olhos negando esses pensamentos, foi apenas uma noite e pronto. Esquece Sasuke. Balanço minha cabeça negativamente e olho uma foto em cima de minha mesa. A foto era da minha família, quando vivíamos bem, hoje eu estou sozinho, meu irmão sendo um babaca e meus pais mortos. Mas até que tive um pequeno início bonzinho. E espero meu final melhor ainda. Sorrio maldosamente e vou dar uma volta por ai, espairecer a cabeça, abro de novo minha gaveta pegando a pistola e colocando em minha cintura. Saio a caminho de um departamento policial bem conhecido, olho pela janela da detetive e vejo tudo escuro, trancado e sem movimento algum. É! Não foi dessa vez detetive. Enquanto demoro olhando aquela janela, minhas vistas são prendidas no portão ao ver dois homens altos, um já conheço e o outro deve ser colega de trabalho. Encaro bem o homem que acabou com minha infância com pesadelos de ser rejeitado pelas pessoas e sem sentir, já estou com a pistola engatilhada e mirada em sua cabeça, até que vejo uma morena linda indo de encontro com ele, vejo-a o abraçando com paixão, acabo por desistir do tiro. Ele vira em direção a árvore que estou escondido e enruga a sobrancelha, como se quisesse me reconhecer, não saio de meu lugar exposto e continuo encarando ele.

- Ita, o que você tanto olha? - ouço a morena perguntar, vou para trás da árvore ainda escutando a pequena conversa.

- Nada. Achei que tinha visto alguém conhecido, mas foi só impressão minha - ouço ele dizer - vamos né, já vai começar o filme. Até amanhã Kisame - finalizou ele dando um aperto de mão no cara de cabelo azul.

- Até Irmão!

"Irmão". Ele sabe que palavra é essa? Parece que não. Só se ele descobriu hoje em dia, mas foda-se! Não estou nem ai. Volto ao caminho de onde vim e depois de minutos de caminhada, entro em meu mundo, meu quarto especial. Olho com orgulho cada uma de minhas armas, principalmente três especiais em um canto bem reservado. Pois cada uma delas será servida para a retirada dos meus troféus, as cabeças dos meus três maiores rivais. Sorrio mais uma vez e vou descansar em meu quarto. Espero que amanhã tenha notícias boas. Por que de notícias ruins já basta hoje.



Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...