História A Devil and a Angel - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Felipe "Febatista" Batista, Felipe Z. "Felps", João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Rafael "CellBit" Lange, TazerCraft
Personagens Felipe "Febatista" Batista, Felps, João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Mike, Pac, Personagens Originais, Rafael "CellBit" Lange
Tags Cellps, Jvista, Mike, Mitw, Pac, Tazercraft
Exibições 67
Palavras 747
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Espero que curtam

Capítulo 18 - Aos safados de plantão...


Batista on- A gente veio pra floresta, procuramos um lugar bem afastado pra ter um momento em casal. Desde que viemos pra Terra não tivemos um momento so nosso, então estamos aqui, sentados em uma toalha de piquenique marrom e  preto, a gente saiu e foi comprar algumas coisas, tipo uma cesta de piquenique e comidas.
JV-Ei.
-Que?
JV- Feliz, loiro, por ter um momento a sós comigo além do dormitório?
-Totalmente, mas eu quero saber onde o Pac e o Mike foram.
JV- Esquece eles, aproveita o nosso momento sozinhos.
Ele se deita em cima de mim, me beijando, cedo passagem pra sua língua. Antes que eu realmente me ligue, já estamos sem roupas.
Inverto as posições, ficando por cima, coro um pouco, ele fica parado.
JV-Dessa vez quem vai comandar é você, já que fiz tudo da última vez...
-Não foi você que ficou com o cu ardido, pelo menos.
JV -E isso nunca vai mudar.
Dou um sorriso torto e chupo seus mamilos, passo a língua por seus abdômen, chegando até seu pau, analiso por alguns instantes a melhor maneira dele entrar inteiro na minha boca, seguro seu membro e começo a masturba-lo, Jotinha geme, lambo a base e vou subindo até a cabeça, onde demoro com a língua.
JV-Puta que pariu, vou começar a te chamar de boca de seda, loiro.
Volto a lambe-lo, fazendo movimentos de vai e vem com a cabeça, ele goza na minha boca e se levanta, sorrindo maliciosamente, me segurando contra uma árvore.
JV-Baby, do you Love me?
-Yes, I do.
Ele morde minha orelha enquanto entra lentamente em mim, grito de dor, porra, nao é a primeira vez que fazemos isso, mas ainda não estou alargado o suficiente.
Gemo alto quando ele sé mexe, dentro de mim, indo e vindo muito rapido, ate que tira tudo e entra de uma vez.
-Meu Deus... Isso... É...Bom... Continua, me arromba, seu bruto... vai amor... Continua...
JV-Isso sua puta...Geme alto... Aperta meu pau com esse seu cuzinho... Eu vou te arrombar até você não conseguir mais...
Estou parecendo um gato de tanto que arranho a árvore. Até que ele goza dentro de mim e eu na árvore (N.A. pobre árvore, foi o encoxada).
Pac on- Meu santo caralho, eu sou maluco? Provavelmente, porque eu estou pagando um boquete pro meu namorado seminu bem no ginásio, é uma parte abandonada? Sim, mas não deixa de ser loucura.
Mike- Baby, vem cá. 
-O que daddy? 
Mike- Você é tão fofo, meu gatinho bundudo.
Solto um miado so de brincadeira, ele sorri malicioso, os chifres brotam de leve em sua cabeça.
Mike- Do que tu gosta de verdade, Baby?- ele aperta minha cintura mais forte.
-Do que eu gosto? - coloco a mão no queixo, fingindo pensar. - Você, seu pau, nós dois, seu pau na minha bunda, you...
Ele ri e posiciona o membro na minha entrada, me dando um beijo longo.
Mike- Acho que não ouvi direito o que disse antes de you...
-Disse que gosto do seu pau na minha bunda, daddy.
Mike- Adorei ouvir isso.
Ele entra de uma vez, cubro minha boca pra tentar abafar os gritos.
Ele não se mexe, entendo o recado e começo a quicar, gemendo alto a cada vez que seu membro encontra minha próstata.
Ele da um tapa na minha bunda, gemo baixinho.
Mike-Vai mais rápido.
Tento ir mais rápido, minhas pernas falham, evitando que eu aumente o ritmo, ele ri e segura minha cintura, quase me levantando todo antes de me descer, nao consigo evitar gritar muito.
As asas dele se abrem e ele nos puxa para o ar, me estocando em pleno ar 
-Daddy, vai mais devagar...
Mike- Por que?
-Por favor...
Ele sorri torto e volta com o vai e vem frenético, até que goza em mim e eu em nossos abdomens.
Felps on- Acordo ainda em cima de minha hiena amada, Cell ainda dorme profundamente. A luz da janela chega a incomodar de tão forte, sei que está tarde, pra estar acordando, mas a janela ainda me incomoda.
Saio de cima do Cellbit e observo sua bunda parcialmente amassada pelo meu peso e com muito gozo. 
Olho pro relógio e ele marca cinco horas, perdi as aulas da tarde, puta que pariu, quatro aulas jogadas fora, mas se bem que foi por uma boa causa: foder minha hiena não tem preço.
Meu membro está totalmente ereto, eu poderia muito acordar o Cell com uma surpresa, mas melhor deixa-lo dormir.

 


Notas Finais


Curtiram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...