História A dona do jogo. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cristiano Ronaldo, Sergi Roberto
Tags Barcelona, Futebol!, Real Madrid
Exibições 78
Palavras 840
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Rotina.


Como de costume, fazia um dia bonito em Barcelona. Levantei-me assim que o dia raiou, e como em todos os outros dias, fui para a sacada do meu quarto observar a cidade. O Camp Nou, mais precisamente. Minha cobertura ficava nos "fundos" do estádio, me dando uma visão privilegiada do lugar.  Meu apartamento era perfeito pra mim, e não só pela visão. A localização era ótima, perto da sede do Clube, em um bairro tranquilo e reservado. Era tudo que eu precisava. Os meninos viviam me perturbando para que eu mudasse para o condomínio que eles moravam - uma grande parte dos jogadores do Barça moravam no mesmo condomínio - mas eu não achava necessário uma casa enorme sendo que eu moro sozinha.

Depois de fazer minha higiene matina, tomar café da manhã e fazer minha sessão de yoga, dirigi alguns minutos em direção ao Barcelona. Após uma breve reunião com dirigentes, fui para o vestiário - particular, - e vesti minhas roupas de treino e prendi o cabelo. 

Todos os jogadores disponíveis faziam aquecimento no campo, e eu me aproximei de Lucho para checar as últimas informações.

- Bom dia, Rebeka. - ele cumprimentou sorrindo.

- Bom dia. - sorri de volta.

- Que bom que você chegou.  Sergi Roberto e Mathieu receberam alta médica. 

- Ótimo! - fiquei aliviada em saber que teríamos nosso melhor lateral disponível para o próximo jogo. - E a má notícia? - perguntei já sabendo que teria.

- Todos estão uma pilha. Resolva isso, você sabe que não sei lidar com isso.

O nosso próximo jogo era na próxima semana, contra o Real Madrid no Santiago Bernabeu. Nós éramos líderes da Liga, com 3 pontos de diferença do segundo colocado, que era justamente o time merengue. Se perdêssemos, empataríamos nos pontos, mas os blancos assumiriam a liderança devido ao saldo de gols. Eu entendia o nervosismo dos jogadores, era um jogo de vida ou morte em um campeonato onde qualquer ponto faz toda a diferença no final. Eu também sabia que Luis Enrique não tinha a menor paciência para lidar com tais emoções dos jogadores, por isso, essa tarefa cabia a mim.

- Roda de bobinho. - falei aumentando o tom de voz para que todos me ouvissem.

Imediatamente todos fizeram uma roda e olharam pra mim e para Lucho em busca de mais orientações. As vezes, treinar um time de futebol era como dar aula para adolescentes.

- Bom dia, meninos. - saudei recebendo um sonoro "bom dia" em resposta.

- Messi, Suarez e Neymar no centro. - falei indicando meu trio MSN para serem os bobinhos.

- Ah não, qual é... - Neymar começou a reclamar quando eu cortei.

- 100 flexões pra você depois do treino, Ney. - sorri arrancando risadas dos outros.

Logo todos se organizaram e fizeram o que eu havia mandado. O grupo tocava a bola entre eles fazendo ser em vão todas as tentativas de Messi, Suarez e Neymar de conseguirem roubar a bola. Naquele momento, não havia tensão, nervosismo ou ansiedade. Naquele momento, eles eram apenas um grupo de homens apaixonados por futebol se divertindo. A roda continuava e as gargalhadas ecoavam estridentes. Pelo menos naquele momento, eles estavam super relaxados.

- Não sei o que eu faria sem você. - Lucho disse sorrindo enquanto observava os jogadores.

Sorri em resposta e não respondi. Não era preciso. Nós éramos um time, todos precisavam de todos ali.

-

O treino tinha acabado ha alguns minutos e os jogadores começaram a se dispersar irem para o vestiário ou irem embora. Neymar continuava no gramado fazendo as flexões que eu ordenei, e perto dele, Sergi Roberto estava sozinho. Caminhei em direção à ele.

- Ei. - sorri.

- Oi, Rebeka. - Sergi abriu um imenso sorriso ao me ver.

- Bom treino hoje, tô muito feliz de ver você recuperado. Você é muito importante pra equipe. - falei sincera enquanto passei meu braço no seus ombros, caminhando juntos.

- Obrigado, é muito importante ouvir isso de você. - ele respondeu com um brilho diferente naqueles grandes olhos azuis.

Me despedi dele e segui para o estacionamento, tentando ignorar aquele brilho que notei. Só podia ser loucura minha. A nossa diferença de idade não era grande, mas eu o vi nas categorias de base do Barcelona, sinto como se tivesse o visto crescer. Tinha um carinho enorme por ele, assim como tinha por todos os jogadores da Masia. Eles eram meus pupilos. Aquela situação era muito estranha pra mim.

- BEKA! 

Escutei meu nome ser gritado e me assustei. Olhem em volta no estacionamento e avistei Geri e Lio parados um do lado do outro rindo.

- Que engraçados, estou morrendo de rir. - falei revirando os olhos e caminhando em direção ao meu carro.

- Jantar na minha casa hoje. - Geri gritou enquanto todos entravam em seus respectivos carros. Acenei com a mão.

Dirigindo de volta pra casa, deixei a situação com Sergi e o jogo contra o Madrid de lado e sorri. Foi um ótimo dia.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...