História A dor de ser infinito - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Reflexão, Romance
Exibições 39
Palavras 259
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Bom, essa é a primeira estoria original que eu decido postar.
Eu anteriormente já escrevi muitas, que hoje são cinzas, sim, eu as destruí.Nunca acreditei no meu potencial.
Mas desta vez, eu decidi dar uma chance ao meu "eu" interior.
Talvez eu consiga atingir um bom resultado.
Espero profundamente que gostem.
Desde já, obrigada.

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction A dor de ser infinito - Capítulo 1 - Prólogo

O universo...

Sempre conspirando contra almas inocentes, que pouco a pouco estão desaparecendo, assim como a poeira no ar. 

Ver tudo a sua volta entrar em  decomposição faz você ter um incomodo sentimento de ser "infinito".

O universo leva uns, e outros ficam. Os que ficam são obrigados viver, não, melhor: sobreviver sem o outro. Mas é claro, depende do caso.

 Não importa o quão nos sintamos: inúteis, desprezáveis, idiotas, e insignificantes. Nós sempre vamos deixar cicatrizes, a única diferença é que alguns deixam cicatrizes profundas, inapagáveis, já outros, deixam uma cicatriz que com o passar do tempo vai sumindo, e aos poucos, essa pessoa deixa de existir.

Minha lógica é a seguinte: mesmo que você tenha morrido,você continua existindo na lembrança de uma pessoa. Se essa pessoa te esquece, você deixa de existir, pois as lembranças sobre você falecem também são enterradas no oceano do esquecimento.

Quantas pessoas já ficaram submersas nesse profundo oceano?

Quantas almas boas já foram esquecidas?

Por que temos que ser esquecidos?

Talvez o universo nos compense, dedicando uma estrela a cada "falecido", talvez isso explique o incontável número de estrelas presentes na imensidão do céu.

Mas não são só os mortos que são esquecidos, os vivos também são, os chamados "mortos de alma" . Quando alguém passa a ser esquecido e tratado como um nada, ele imediatamente pode estar morto e vivo. Pode parecer confuso, mas para mim, faz todo o sentido.

Se de uma coisa eu tenho certeza, é que, uma vez morto, de corpo ou alma, você não volta a viver.

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...