História A Dose Da Maldade - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Cúmplices de um Resgate, Giovanna Chaves, João Guilherme Ávila, Larissa Manoela
Personagens Giovanna Chaves, João Guilherme Ávila, Larissa Manoela
Tags João Guilherme, Larissa Manoela
Exibições 175
Palavras 746
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 1 - Um Olhar Constrangedor


Larissa andava com rapidez por Vancouver, ela estava atrasada. Tinha hora para ir e voltar da escola, sofria punições dos pais quando não chegava a tempo. Ela mal respirava quando se esbarrou com um garoto.

- Você está bem? - Ele tinha olhos castanhos e cabelos escuros. Quando Larissa o olhou, ficou pasma com a beleza do garoto que parecia tocar sua alma.

- S... Sim... Estou bem... Desculpe. - Ela não conseguiu pronunciar as palavras, ela apenas gaguejava, seu coração estava disparado. Ele a segurava como se não quisesse se afastar dela. Quando ele notou, pediu desculpas e a soltou.

- Está com pressa? - Ele perguntou sem desviar os olhos verdes e profundos da jovem.

- Ah sim. Eu preciso chegar em casa daqui a 10 minutos e provavelmente meus pais vão me matar pela demora. - Ela estava tremendo por dentro e mal olhava para o garoto.

- Se quiser eu posso te levar depois desse esbarro. Acho que a culpa também foi minha, você não é a única que está com pressa. - Ela olhou para qualquer lugar e notou uma malícia em seu rosto que a intrigava.

- Eu adoraria mas não posso aceitar carona de estranhos. - Ele se sentiu ofendido, pegou na mão da jovem que estava quente em um frio de 7° graus.

- Relaxa. Tenho 16 anos, você? Provavelmente 15? Certo - Ela o encarou como se ele já tinha conhecido ela. Larissa fez com a cabeça como um sim para o rapaz que logo a puxou para o outro lado da rua. O carro era espaçoso e preto. Por dentro não dava pra ver nada, ela indicou o caminho que deveria seguir. Eles chegaram a uma mansão branca com portões longos e fortes o suficiente para nenhum carro tentar passar dali.

- Está entregue. Foi bom conhece lá mas ainda não me disse seu nome. - Ele estava perto demais da jovem, ela sentiu sua respiração fraca quando de repente o seu mordomo apareceu interrompendo a conversa. Ela saiu do carro mas antes o olhou e disse:

- Larissa Manoela.

- Prazer em conhece lá. Meu nome é João Guilherme. Até a próxima linda. - Larissa estava boquiaberta depois de o rapaz elogia lá, ele piscou para ela e saiu para a rua.

Larissa já não estava muito bem e ao ver seus pais a olhando pela janela, pensou em uma punição severa que eles a dariam.

- Larissa Manoela Taques Elias Santos... - Seus pais falaram em um tom uníssono que fez ela se arrepiar toda. Ela sabia que quando eles falavam seu nome todo, significava que iria começar a punição. - Quem era dentro do carro? Por que está atrasada? - Seu pai era arrogante e sua voz forte o suficiente para fazer medo nas pessoas.

- Eu me esbar... Ele é um amigo que conheci a tempos, a gente se esbarrou e ele me ofereceu uma carona. Eu aceitei porque sabia que iriam brigar se eu chegasse atrasada. Ainda falta 2 minutos. - Ela tentou falar sério e tentou convencer seus pais.

- Quero que o rapaz venha aqui amanhã. - Ela não entendia porque o pai a pediu isso.

- Porquê ? - Ela estava curiosa mas obteve resposta, sua mãe fez um gesto para que saísse da sala. Larissa subiu para o quarto sem fôlego, ela não conhecia o rapaz e mal sabia sobre ele, só pensava nos olhos dele, na boca. Ela estava nervosa. Foi tomar um banho para relaxar mas a agonia tirava ela do sério, sua comida foi servida no quarto como uma punição e ela teve menos comida e nada de sobremesa. Branca, sua babá e mãe para ela, estava triste pelo olhar da menina, queria ajuda lá mas não sabia como iria fazer isso.

                              ***

João era um rapaz rico de boa vida, estava feliz pelo encontro com a garota que só de olhar, era uma criança inocente. Ele brincou em seus pensamentos e pensou em conquista lá, teria mais uma de suas garotas para si, ele estava disposto a encanta lá. Queria novas diversões. Ligou para o Colégio Adventista na qual tinha reparado na roupa da jovem quando ele viu seu corpo de cima abaixo. Ele pediu informações sobre ela e soube de quase tudo, era o suficiente para usar. Como era um rapaz importante na sociedade, ninguém podia dizer um não a ele , sua voz, seu olhar, seu lábio. Tudo conquistava qualquer garota.


Notas Finais


Espero que tenha gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...