História A Dose Da Maldade - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Cúmplices de um Resgate, Giovanna Chaves, João Guilherme Ávila, Larissa Manoela
Personagens Giovanna Chaves, João Guilherme Ávila, Larissa Manoela
Tags João Guilherme, Larissa Manoela
Exibições 104
Palavras 1.280
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa Leitura!

Capítulo 12 - A Revelação


João não sabia por onde começar. Sua vida era difícil e difere das outras pessoas, ninguém sabia do que ele fazia ou era capaz mas dessa vez iria até o fim por Larissa.


- Quando eu tinha 8 anos, fui abusado pela amiga do meu pai. - Larissa ficou chocada no momento mas não quis dá nenhuma palavra a espera que João prosseguisse. - Durante 4 anos seguidos, eu não gostava mas fui me acostumando com oque ela fazia comigo. Eu sempre pratiquei Masoquismo. - Após mais uma revelação, Larissa não aguentou e precisou falar.

- Masoquismo? Oque é isso?

- Masoquismo é uma tendência ou prática parafílica, pela qual uma pessoa busca prazer ao sentir dor ou imaginar que a sente. O masoquismo é uma tendência oposta e complementar ao sadismo. Uma relação onde as duas tendências se complementam é denominada sadomasoquista. - Larissa estava pasma com o termo " dor " usada por João. - A denominação masoquismo define o prazer sexual relacionado com o desejo de sentir dor no corpo, será mediante a dominação. Atualmente o masoquismo está incorporado às subculturas SM e BDSM, como uma forma de expressão sócio-sexual coletiva ou individual.

- Então, deixa eu ver se entendi… Você prática masoquismo?

- Sim! - João olhou para Larissa que tentava entender.

- Oque é BDSM? - Larissa tinha milhares de perguntas mas não sabia qual dizer primeiro.

- BDSM é um acrônimo para a expressão "Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo" um grupo de padrões de comportamento sexual humano. A sigla descreve os maiores subgrupos como… Bondage e Disciplina (BD), Dominação e Submissão (DS), Sadismo e Masoquismo ou Sadomasoquismo (SM).

- Sua família sabe dessa sua " prática" e do abuso que você teve? - Larissa perguntou curiosa. 

- Não. Mas sabem que eu faço sexo.


Os dois permaneceram em silêncio por 5 minutos.

- A Giovanna… ela praticava isso com você? - Larissa estava ficando um pouco rouca.

- Não, eu praticava isso com ela mas ela era diferente… Eu me apaixonei por ela, a minha vida mudou quando no casamos… - Larissa estava encabulada. 

- Vocês casaram?

- É mas não da forma como pensa. - João revirou os olhos. - Casei com ela por dinheiro.

- Porque? Você tem muito dinheiro, é rico!

- Não fiz isso por mim, fiz isso pelo meu pai. - Mais uma revelação que deixou Larissa sem reação. - Assim que meu pai conseguiu o dinheiro da Giovanna, eu simplesmente terminei tudo com ela por mais que estava gostando dela. Eu não amava mais ela e não queria que aquilo continuasse. Ela sumiu por algum tempo e agora, ela me quer! mas eu não quero ela. Eu quero você. - Larissa pensava em como um rosto tão nobre poderia machucar outras pessoas.

- Você quer fazer esse tipo de prática comigo. - Larissa bufou e encarou João que concordou.

- Será diferente, não vamos casar ainda…

- Claro que não! - Larissa se levantou e João agarrou o braço dela.

- Você queria a verdade, agora me escute. - João olhou para Larissa sem desviar a atenção. - Eu tenho alguns papéis e gostaria que você lesse com atenção. Quero que experimente, apenas isso. - João só queria um " Sim " mas Larissa precisava pensar muito. 

- Eu não sei se quero ser machucada…

- Isso é prazer. Tanto eu quanto você, iremos sentir isso.

- Isso não faz sentido! - Larissa queria sair daquele local o mais rápido possível.

- Por favor… - João queria que ela aceitasse mas Larissa não sabia oque fazer, apenas pegou os papéis que João tinha deixado em cima da mesinha e saiu as pressas da sala. Larissa conseguiu ver a chave que estava também em cima  mesinha e usou para sair o mais rápido possível daquele lugar que estava atormentando seus pensamentos.


Helena estava andando de um lado para o outro se perguntando por que Larissa ainda não tinha voltado, o pai da garota ligou várias vezes mas dava apenas caixa postal. A garota saiu disparada em direção ao quarto, quando chegou, viu sua babá quase chorando de preocupação.


- Aonde você estava? Porque ficou fora por tanto tempo? - Branca olhava para Larissa desconfiada. - E essa roupa? Por que está usando salto?

- Calma! Não morri, estou bem. - Larissa sentou na cama e respirou fundo antes de prosseguir. - Eu vou trabalhar na empresa do João, a S.O.S. - Branca ficou pasma.

- Seus pais não sabem disso né?

- Não mas vi minha mãe de longe preocupada comigo.

- Porque não foi vê lá? - A babá estava confusa.

- Meus pais iriam dizer que essa roupa é escandalosa e que estou fazendo isso por causa do João. - Larissa tentou explicar.

- E não está? - A garota ficou envergonhada. Branca começou a rir dela. - Ande logo, vou avisar aos seus pais que já está em casa… Quer que eu diga do seu novo " trabalho" ?

- Ah sim! 


A babá de Larissa saiu e deixou a garota sozinha. Larissa foi até o closet procurar uma roupa confortável, encontrou uma blusa branca sem detalhes, uma sandália confortável preta e um short curto jeans, foi o suficiente para está em casa. O seu único pensamento era a papelada que tirava ela do sério, Larissa pensou em ler depois de se arrumar mas sua prioridade era os seus pais preocupados.

Max e Helena esperavam Larissa na sala, ela desceu e encontrou um olhar calmo e outro olhar furioso. Quando se tratava de dinheiro, Max não se importava com Larissa mas sua mãe mesmo não demostrando tanto afeto, sempre se preocupava com a filha.


- Como é o seu trabalho, filha? - Max se levantou para abraçar Larissa.

- Muito bom. Todos os funcionários são legais e é fácil o trabalho, apenas tenho que dar ordens de novos pacotes, assinar várias papelas e ser assistente do senhor Leonardo. - Max ficou orgulhoso da filha, algo que raramente não era feito.

- Está vendo querida? Nossa filha já está comando na empresa do Leonardo, Parabéns filha!

- Obrigado pai. - Helena ainda estava com a cara séria enquanto Max estava se aglomerando pela filha.

- Por quê não contou antes? - Helena se levantou e cruzou os braços.

- Porque foi tudo de última hora! - Larissa se aproximou da mãe. - O senhor Leonardo precisava de ajuda e me perguntou se eu queria trabalhar pra ele. Eu aceitei.

- Quanto está ganhando?

- Ah é R$ 1.500 dólares. - Larissa sentiu que a mãe tinha abrido um sorriso rápido mas acabou se enganando.

- Isso é muito pouco, aquela empresa tem muito mais que isso. Está de castigo e terá que abandonar o emprego.

- Pai? Faz alguma coisa. - Larissa olhou para Max a pedido de ajuda.

- Querida, esse dinheiro é pouco mas mês que vêem vai ser muito mais dinheiro. A nossa filha está namorando o rapaz, João! E isso nos trará mais do que pensarmos… - Max estava ajudando Larissa mas ela estava triste pela forma como o seu próprio pai falava, sempre pensando em mais dinheiro e nunca nela.

- Tudo bem. Mas o castigo continua. - Helena olhou para Larissa que estava com os olhos verdeados escuros quase caindo no choro. - Você ajudará todos os dias depois que voltar do trabalho à Branca na limpeza da casa. - Larissa concordou e saiu para ir ao seu quarto.


Assim que chegou no quarto, caiu nas lágrimas e chorou o resto da noite. Sabia que na segunda teria uma prova final e durante todos os outros dias, teria que trabalhar para a empresa de Leonardo e para a sua babá, era muito trabalho e pouca energia que iria obter e tinha um problema maior. João. Ela precisava ler os papéis que prometeu a João mas não tinha certeza se iria aceitar aquela dor.


Notas Finais


Espero que tenha gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...