História A Dose Da Maldade - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Cúmplices de um Resgate, Giovanna Chaves, João Guilherme Ávila, Larissa Manoela
Personagens Giovanna Chaves, João Guilherme Ávila, Larissa Manoela
Tags João Guilherme, Larissa Manoela
Exibições 95
Palavras 1.144
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa Leitura!

Capítulo 13 - Os Papéis


A semana foi cheia de energia para Larissa. Ela ajudou a babá, ajudou Leonardo no trabalho e terminou suas aulas e já estava de férias. O cansaço foi grande, Larissa tentou evitar João a semana inteira e ainda não tinha lido os papéis sobre oque ela chamava de " meu sofrimento ".

Era 22:00 PM quando Larissa chegou do trabalho cansada, ela estava indo em direção ao seu quarto quando sua mãe apareceu na sua frente.


- Olá filha, como foi seu dia? - Helena olhava para a filha que estava bem cansada e isso estava na cara dela.

- Foi cheio... e estou... cansada. - Larissa tentou falar em meio ao sono.

- Que pena porque agora a senhorita vai trabalhar mais um pouco. Eu avisei a babá que você vai lavar as louças. - Helena abriu um breve sorriso e saiu deixando Larissa com os olhos tristes.


Às 01:45 AM Larissa tinha terminado toda a louça, Branca tinha oferecido ajuda mas Larissa tinha recusado, se sua mãe queria que ela cumprisse a punição, assim seria feito. Quando voltou para o quarto, se jogou na cama para dormir e de repente uma música conhecida para Larissa começou a tocar e depois uma vibração, era o celular. Larissa correu para ver quem era achando que talvez tinha esquecido algo na empresa ou precisavam da ajuda dela mas se enganou.

- Boa noite! - A voz era masculina e Larissa saberia quem era mas estava tão cansada que nem notou a voz.

- Quem está falando? 

- Téo? Está tudo bem com você, Larissa? Parece cansada... Desculpe pela ligação. Achei que estava acordada. - Téo estava sendo sincero. Larissa pensou em João por um momento, durante todo o tempo que estava evitando o rapaz, ela ficava com Téo o ajudando nos negócios da empresa e João sentia ciúmes quando via os dois juntos.

- Sim! Estava acordada, é que fui ajudar minha babá na cozinha e fiquei cansada. - Larissa tentou explicar. - Você me ligou na hora exata que eu estava entrando no quarto. - Os dois riram por um breve segundo. - Se você me ligou, significa que precisa de algo, certo? 

- Ah é. queria saber se você quer ir semana que vêem no domingo para o evento de lançamento da loja dos meus pais. A paleteria da Dona Fiorina. Oque acha?

- Claro! O nome é lindo. - Os dois começaram à rir. - Que horas?

- Às 19:00 PM ? - Téo sugeriu pois era o melhor horário para ir por mais que a loja abrisse às 17:00 PM.

- Tudo bem!

- Bom descanso Lari. - Ninguém além dos pais, da babá e de João chamava Larissa daquele jeito mas Téo estava se aproximando mais dela e essa intimidade aumentava entre eles.


Depois de desligar a ligação, Larissa tomou um banho gelado e deitou na cama, ela achava que tudo estaria bem até receber uma mensagem.


Você está me ignorando porque? Não sei oque eu te fiz. Apenas disse oque você queria ouvir. Espero que tenha lido os papéis, amanhã vamos conversar você querendo ou não, odeio ser ignorado. Caso me evite, irei até a sua casa e garanto que você conhecerá melhor o significado do " masoquismo ".

Boa Noite Baby!


Larissa estava furiosa com João mas entendia que ele tinha razão. Ela enviou uma mensagem de volta para o rapaz.


Não sei se isso é um aviso ou uma uma ameaça mas não estou com medo. Estou te ignorando porque não tenho tempo para ler aqueles papéis, minha família me colocou em um castigo rigoroso e toda vez que volto para casa, tenho que trabalhar para minha própria babá mesmo que ela não queira, não deveria está te dando explicações mas acho que você tem esse direito.

Passar bem...


A provocação nas palavras era grande mas Larissa não queria saber, estava cheia de João tentando comanda lá como se fosse seu cachorrinho.

Na manhã seguinte, Larissa acordou às 9:30 AM. Foi ao banheiro, tomou um banho e voltou para a cama. Vancouver era um dos lugares do Canadá que não fazia tanto frio e como era verão, fazia de 10° à 15°. Larissa não se acostumava tanto com o frio, sempre preferiu o calor. João não respondeu a mensagem de texto. Larissa se sentia uma adolescente boba por mandar mensagens de texto sabendo que nos dias atuais existem outros métodos como Whatsapp.

Os papéis estavam guardados em uma gaveta trancada, Larissa abriu e se sentou em sua escrivaninha, trancou a porta para não receber nenhuma visita surpresa e tentou entender tudo oque estava escrito nos papéis, várias vezes teve que consultar a internet para saber o significado das palavras.


TERMOS A SEGUIR ENTRE O DOMINADOR E A SUBMISSA.

O propósito é permitir à Submissa explorar de maneira segura sua sensualidade e seus limites, respeitando e considerando devidamente suas necessidades, seus limites e seu bem-estar.


OBRIGAÇÕES 

1° - O dominador se responsabilizará pelo bem-estar da submissa.

2° - Submissa deve servir e obedecer ao Dominador em tudo. Ela deverá aceitar sem questionar ou hesitar o prazer que ele solicitar e aceitará sem questionar o treinamento, a orientação e a disciplina do Dominador na forma que for.

3° - Em caso de doença ou ferimento, o Dominador tratará da Submissa, cuidando de sua saúde e segurança, encorajando-a e, quando necessário, buscando cuidados médicos.

4° - O Dominador poderá prender, algemar ou amarrar a Submissa a qualquer momento durante as horas em que estiver ao seu lado ou em quaisquer horas extras acordadas por qualquer razão e por períodos de tempo prolongados, tendo a devida consideração com a saúde e a segurança da Submissa.

5° - O Dominador assegurará que todo equipamento usado para os fins de treinamento e disciplina serão mantidos sempre em perfeito estado de limpeza, higiene e segurança.

6° - A Submissa servirá ao Dominador de qualquer maneira que o Dominador julgar adequada e se esforçará para agradar ao Dominador em todos os momentos, da melhor forma possível.

7° -  A submissa não se tocará ou se dará prazer sexualmente sem a permissão do Dominador.

8° - A Submissa aceitará ser chicoteada, açoitada, espancada, varejada ou surrada ou receber quaisquer outros castigos que o Dominador decidir aplicar, sem hesitação, questionamento ou reclamação.


DISPONIBILIDADE

1° - A Submissa estará disponível para o Dominador das noites de sexta-feira até as tardes de domingo todas as semanas a serem especificadas pelo Dominador. 

2° -  O Dominador se reserva o direito de destituir a Submissa de suas funções a qualquer momento e por qualquer razão. A Submissa pode solicitar sua liberação a qualquer momento, devendo tal solicitação ser concedida a critério do Dominador, sendo resguardados apenas os direitos da Submissa.


Tinham mais e mais papéis e a cada página que Larissa lia, era mais surpreendente a capacidade de João gostar de algo tão doloroso. João espera um " Sim " de Larissa e ela esperava apenas entender quem João realmente era e ter um relacionamento sem dor mas era algo que o rapaz não aceitava




Notas Finais


Trechos da história tirado do livro " Cinquenta Tons De Cinza ".



Espero que tenha gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...