História A Dose Da Maldade - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Cúmplices de um Resgate, Giovanna Chaves, João Guilherme Ávila, Larissa Manoela
Personagens Giovanna Chaves, João Guilherme Ávila, Larissa Manoela
Tags João Guilherme, Larissa Manoela
Exibições 153
Palavras 1.386
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa Leitura!

Capítulo 2 - Em Busca Do Sorriso


Depois de três dias, Larissa andava pela praça pensando nas provas do dia seguinte, ela parou em uma cafeteira e ficou bebendo e pensando na vida poe longos minutos. João tinha sentado ao lado dela mas ela não notou sua presença mas quando viu um sorriso claro bem perto de seu pescoço, ela vou a realidade.

- Oi? Está tudo bem? - Ele perguntou olhando nos olhos de Larissa.

- Sim. Oque faz aqui? - Larissa estava confusa.

-Estava passando pela praça e te vi de longe. Achei que gostaria da minha presença mas acho que não gostou. - o garoto começou a se levantar mas foi interrompido por Larissa quando ela pegou em sua mão pedindo para sentar novamente.

- Desculpe. Estava pensando em outras coisas e acabei sendo grossa com você. - Larissa ficou envergonhada.

- Eu que te peço desculpas por incomoda lá.

- Você não incomoda. - Larissa sorriu para João que retribuiu em seguida.

Os dois tomaram café por mais 1 hora e depois se levantaram. João fez questão de pagar a conta. Andaram por mais algumas horas pela a praça e João a convidou para conhecer a empresa do seu pai. Ela aceitou e entrou no carro, estava feliz de está ao lado do garoto e mais feliz em saber que seus pais não estavam em casa e poderia aproveitar. O pai de João era um grande empresário, Larissa já conheceu vários com seus pais mas nunca viu um homem tão decisivo e arrogante. Ela ficou assustada.

- Não se preocupe, ele é assim apenas com esses caras, mas é uma pessoa boa. - João sussurrou no ouvido de Larissa e apertava a mão da menina afirmando oque dizia, enquanto o pai dele se aproximava.

- Olá meu filho, demorou para chegar. - O pai o abraçava com força.

- Pai, essa é minha amiga, Larissa Manoela. - João apontou para Larissa e o pai do menino foi abraça lá.

- Você é linda. Parabéns meu filho, espero ver lós juntos mais vezes. - Larissa ficou vermelha e João notou.

- Bom pai. Oque acha a gente almoçar na sua casa? Adoraria que Larissa conhecesse nossa casa.

- Será um prazer ter essa jovem bonita em nossa casa.  - o pai de João riu fazendo Larissa corar e ficar ainda mais vermelha. - Bom, amanhã seria uma boa ideia. Oque acha Larissa?

- Preciso ver com os meus pais. - Larissa ficou desanimada depois de dizer aquilo, ela sabia que os pais dela não iriam deixar.

- Se quiser, eles podem ir junto. Será muito bom ter duas famílias se conhecendo. Assim vocês assumem logo. - João achou graça mas Larissa não gostou do que tinha ouvido. Ela se sentia cada vez mais envergonhada e isso a deixava com raiva. João estava certo quando disse que o pai dele era legal.

- Pai, ainda não estamos namorando. - João disse ao pai que assentiu. Larissa não entendeu, os dois mal se conheciam e ele já dizia que ainda não estavam namorando.

- Nesse caso. Tudo bem. Preciso voltar ao trabalho, venha me ajudar depois filho, tchau senhorita Larissa Manoela. - O pai de João abraçou a menina e logo saiu as pressas para mais uma reunião de trabalhos.

- Ainda? - Larissa o olhou revirando os olhos com raiva.

- Não fica assim. Meu pai sempre quis que eu namorasse a sério com uma garota. - João riu da careta que Larissa fez.

Eles passearam pela empresa e conversaram sobre o trabalho do pai de João. Depois de mais algumas horas João levou Larissa para casa, assim que chegaram Larissa viu o pai se aproximando.

- Droga! - Larissa estava com medo e João notou os olhos verdes da menina encherem de lágrimas, ela limpou tentou evitar o olhar de João e os dois saíram sem falar uma palavra.

- Boa Noite. - o pai de Larissa viu João e apertou a mão do garoto. - Espero ter uma boa desculpa para se justificar de ter saído sem autorização.

João tinha acabo de entender porque Larissa tinha chorado no carro. O pai dela era pior que o pai de João e ele tentou falar alguma coisa para Larissa não se prejudicar.

- Meu nome é João, sou namorado da Larissa. Perguntei se ela não queria passear comigo na empresa do meu pai e ela não aceitou pois o senhor não tinha autorizado a saída dela mas insisti... Desculpe, a culpa é minha. Gostaria que amanhã o senhor e sua esposa fosse com a Larissa para a casa do meu pai. Ele quer fazer um jantar especial. - Larissa estava chocada, era mentira demais para o ouvido da menina. Ela estava gostando do garoto mas não queria que as coisas fossem assim tão rápidas.

- Tudo bem. Iremos a esse jantar, seu pai é empresário? - O pai de Larissa estava curioso, ele não iria deixar sua filha com qualquer rapaz que não tivesse uma vida boa.

- Não exatamente... Ele é empresário mas também trabalha em outros tipos de negócios, ele é dono da empresa S.O.S, creio que já ouviu falar. - João o olhou com malícia, ele tinha notado que o pai de Larissa era um homem exigente e incompreensível.

- Ah sim. A S.O.S, uma das melhores empresas, parabéns para você e seu pai.

- Obrigado senhor, preciso ir. Se importa se eu beijar sua filha? - Larissa se assustou ao ouvir o menino pedir ao pai autorização para beija lá, ela já tinha beijado outros rapazes mas nunca na frente do pai e nunca disse que estava namorando.

- Claro que não. - pela primeira vez o pai de Larissa estava orgulhoso da filha e mais orgulhoso da escolha da jovem.

O menino deu um breve beijo em Larissa e sussurrou para a menina pedindo desculpas pelo que disse ao pai dela. Mesmo brava, Larissa agradecia ao menino por livrar lá de mais um castigo. João se despediu de Larissa e do pai da jovem e logo saiu. Larissa e nem o pai falaram nada até a mãe da menina aparecer.

- Querida, sabia que nossa filha estava namorando? - O pai da menina foi logo ao ponto. Larissa queria fugir mas não podia daquela situação.

- Oque ? - A mãe se espantou. Nunca esperava que Larissa se apaixonasse, achava cedo demais uma menina de 15 anos namora.

- Isso mesmo oque você ouviu. Mas calma, o rapaz é bem de vida, ele é filho do Leonardo. - O Pai piscou para a esposa.

- Mesmo assim, ainda é cedo para namorar, casar, fazer sexo. Minha filha com está pronta. - Larissa estava se matando para enfiar a cara em um buraco depois de ouvir aquelas palavras da mãe.

- Posso ir para o meu quarto? - Larissa não aguentava mais.

Os pais da menina deixaram ela sair, Larissa entrou no quarto e foi logo ligando para João. Ela tinha o número do menino gravado no celular.

- Alô? - João não tinha reconhecido o número, nem chegou para olhar quem era. Apenas atendeu.

- Eu vou te matar. - Larissa estava irritada, João logo viu que era Larissa ele riu da menina.

- Não fica com raiva de mim. Precisava te ajudar, pode me agradecer depois. - João riu ainda mais alto.

- Te odeio mas obrigado! Como vamos falar que não estamos namorando? - Larissa estava aflita.

- Não vamos... Deixa do jeito que está. Eu gosto de você, você é especial pra mim e eu não vou perde . - Larissa se arrepiou e tentou falar mas ela não conseguia. Vários minutos se passaram e os dois estavam quietos no celular mas Larissa queria acabar logo com aquele silêncio.

- Tudo bem. Eu preciso ir dormir, Boa Noite.

- Boa Noite nervozinha, até amanhã no jantar. Eu vou te pegar às 18:00. - Larissa tentou falar mas João logo desligou para os dois não discutirem. Ela sorriu muito feliz mesmo sabendo que o certo era está com raiva do rapaz.

João estava animado e não via a hora do jantar amanhã.

- Você será minha Larissa Manoela. Só minha. Irei usa lá e abusa lá. - João disse em um tom malicioso, mal sabia Larissa que estava se metendo com a pessoa errada.


Notas Finais


Espero que tenha gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...