História A Dose Da Maldade - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Cúmplices de um Resgate, Giovanna Chaves, João Guilherme Ávila, Larissa Manoela
Personagens Giovanna Chaves, João Guilherme Ávila, Larissa Manoela
Tags João Guilherme, Larissa Manoela
Exibições 276
Palavras 1.080
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Contem cenas de sexo... Não me culpe pelo que está lendo.

Boa Leitura!

Capítulo 5 - A Primeira Vez


João não parava de segurar Larissa que tentava se debater nua em seus braços.

- Vamos lá Larissa Manoela... Sei que quer isso mais que qualquer um... Me deixe sentir seu gosto. - João sussurrou no ouvido de Larissa que estava desesperada.

Ninguém jamais falou com ela sobre sexo, e nem como fazia. Larissa apenas imaginava que João era um pedófilo mas depois sentiu que ela mesma queria isso e tinha provocado o garoto a alguns minutos atrás, como se ele fosse um homem faminto, e ela, a ceia a ser degustada.

João cheirou o pescoço de Larissa, um cheiro intenso e ela tremeu. Ele abaixou a cabeça, cada vez mais para baixo, fazendo a perder o controle, uma lambida lenta de cada vez,  ela queria desistir mas além de João ser forte, ela o amava mesmo pela farsa do namoro. Dessa vez, Larissa deveria estar preparada para o clímax, deveria saber que ele a deixaria com a cabeça girando, deveria ter sido capaz de absorver tudo e se agarrar às sensações de extremo prazer para, mais tarde, trazê las à memória. Mas não teve a menor chance quando ele se esfregou em suas dobras internas, sobre seus pelos escorregadios e úmidos. João chupou a pele excitada entre os grandes lábios e, quando se concentrou naquele ponto cheio de nervos, o corpo dela tremeu ao gozar para ele, o coração disparou quase a ponto de sair de dentro do peito. Seu grito de prazer ecoou pelo quarto, ressoando pelo teto alto e pelas janelas de vidro. João se levantou e levou Larissa para a cama, logo em seguida começou a tirar a roupa enquanto Larissa olhava o corpo do rapaz deitada. João era forte e lindo, tinha um corpo de atleta e era magro mas era um pouco musculoso oque deixava Larissa ainda mais excitada, ela sabia que ele iria preneta lá com força e só de pensar, ela ficou arrepiada. Larissa perdeu o fôlego quando João deslizou um longo dedo dentro de dela. Pensamentos sobre o que ela deveria fazer estavam deixando ela ainda mais preocupada.

- Eu preciso te contar uma coisa. - Larissa mal conseguia falar.

- Diga oque quiser mas eu não vou parar, você que pediu isso. Agora aceite. - João não parava de beijar o corpo da garota mas parou para ouvi lá.

- Eu nunca fiz sexo e nem sei direito como fazer. - Larissa falou ainda mais sem fôlego.

- Que bom saber que sou o primeiro. Não se preocupe, não vou machuca lá tanto, mas já vou logo avisando, vai doer muito por que é sua primeira vez. - João sorriu com uma malícia nos lábios e no olhar. - Você é pequenina, mas, quando está molhada assim, tenho certeza que consegue aguentar três dedos facilmente.

Ele riu num beijo que pressionou por trás do pescoço de Larissa quando uma ponta do dedo circulou o clitóris da garota, provocando lentamente. O rosto de João estava apertado contra os cabelos de Larissa e ela podia sentir o pênis do garoto pressionando a lateral da cintura dela, o longo dedo de João, deslizava novamente dentro de Larissa

- Sua pele é incrível. Principalmente aqui - ele beijou o ombro dela.

- Isso é a melhor coisa que você pode dizer para uma garota. - Larissa passou a mão no pênis de João e tremeu por causa disso. Ele era quente, pele macia envolvendo uma rocha.

- Droga. Vou gozar na sua mão inteira se você não parar com isso - ele tremeu um pouco com a urgência enquanto afastava a mão de Larissa. - Não vou usar camisinha, Isso vai doer mais e você não terá tanto prazer. Vamos ver se um bebê sai dai. - João deu uma gargalhada fazendo Larissa ter um surto tentando enpurra lo. - Relaxa, raramente isso acontece. - João tentou acalma lá. - Apenas sinta o prazer e pare de pensar nas possíveis possibilidades de uma gravidez.

A voz de João estava normal, mas então suas palavras começaram a falhar, pois já estava profundamente dentro de Larissa, ali no meio daquele quarto, tudo estava reduzido ao lugar onde ele penetrava, onde esfregava com firmeza no clitóris de Larissa em cada estocada, onde a pele quente de sua cintura pressionava as coxas da garota.

Não houve mais nenhuma conversa, apenas estocadas que foram aumentando em velocidade e intensidade. O espaço entre eles se preencheu com sons abafados de desejo e súplica. Seus dentes morderam o pescoço de Larissa e ela agarrou seus ombros e logo deixando marcas das unhas com o prazer que sentia.

Larissa começou a sentir João pulsar dentro dela, eram tremores secundários de seu orgasmo e ela quis que ele continuasse enterrado daquele jeito para sempre.

A mão de João acariciou a perna de Larissa do calcanhar até a cintura, e, então, com um pequeno gemido, ele se retirou, colocou seus pés no chão, deu um passo para trás e foi ao banheiro, Larissa não entendia porque ele tinha ido ao banheiro até se deparar com suas pernas cheias de sangue descendo de sua perta. Ela achava que era a menstruação mas João voltou e começou a limpar a vagina dela.

- Não se preocupe, a primeira vez é assim. - João olhou e sorriu sendo sincero.

Larissa nunca tinha chegado perto de fazer algo tão insano assim antes. Um sorriso tomou seu rosto por inteiro enquanto as pernas dela tremiam quase ao ponto de desabarem.
João começou a beija lá novamente deixando ela sem fôlego mais uma vez. Larissa virou de costa para João que logo enfiou seu pênis dentro dela fazendo Larissa gemer alto. A dor era intensa e ela parecia não aguentar por muito tempo. João ia e voltava várias vezes na mesma posição, ele queria deixa lá com muito prazer, pegou nos peitos da garota e começou a massagea los, ela gemia a cada movimento. Após mais alguns minutos, Larissa não aguentou e explodiu com um grande orgasmo. João sorriu e aprovou, voltando a acariciar a vagina da garota com uma mistura de sangue e orgasmos. Larissa mal estava respirando e teve um beijo longo de João sentindo o gosto de sí mesma.

- Vamos dormir agora. - João puxou Larissa para seus braços, beijando em sua testa de forma carinhosa.

- Obrigado. - Larissa estava feliz, finalmente se sentia uma mulher e agora tinha acabado de experimentar o gosto de sí e o gosto do garoto que a deixava louca.


Notas Finais


Espero que tenha gostado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...