História A dream - Clexa - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gossip Girl, Once Upon a Time, Pretty Little Liars, The 100, The Vampire Diaries
Personagens Anya, Bellamy Blake, Clarke Griffin, Costia, Dra. Abigail "Abby" Griffin, Echo, Emori, Indra, Jasper Jordan, John Murphy, Lexa, Lincoln, Marcus Kane, Maya Vie, Octavia Blake, Raven Reyes, Roan
Tags Bellarke, Clexa, Clexa G!p, Elycia, Gossip Girl, Leksa, Once Upon A Time, Pll, The 100
Exibições 680
Palavras 2.799
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Gente espero que gostem

Capítulo 1 - Capítulo 1


POV CLARKE 

*

“Nada do que eu fizer para eles será tão ruim o quanto eles fizeram para mim, mas isso não me impede de tentar"


 

Eu olhava pela janela e tudo o que eu via era minha mãe colocando minhas malas no carro, me joguei na cama com meu rosto no travesseiro abafando o grito de raiva e decepção. Como ela podia fazer isso comigo? Me mandar embora de casa, para que eu pudesse ir morar com o meu progenitor que ela insiste que eu chame de pai.

– clarke você vai perder o vôo, se não se apressar.

–Como se eu quisesse chegar há tempo.

– Não discuta desça, AGORA!

 

Bufei e desci a escada,tentando limpar as lágrimas que insistiam em cair, eu preferiria quebrar a perna a ter que ir morar com o Kane Ele nos largou, foi embora e eu ainda tinha que ir morar em sua casa, Abby estava de sacanagem comigo!

 

***

O silencio no carro era perturbador, até que minha mãe (leia-se) traidora resolveu falar.

– Não faça essa cara de quem vai pra forca clarke, vai ser melhor assim.

–Melhor pra quem? Pra você? Por que pra mim esta sendo um martilho.

– Você pediu isso – ela suspirou – eu te avisei, te dei mil oportunidades de melhorar e você continuou na mesma, me desobedecendo, chegando tarde em casa, ficando de recuperação na escola, fazen..

–Dá pra parar? Eu sei exatamente o que você esta fazendo ok? Você quer ficar sozinha com esse seu novo namoradinho então agora resolveu dar uma de mãe preocupada.

 

Eu fiquei esperando ela se defender e nada. Quando eu olhei para o lado abby estava com os olhos marejados, ótimo pensei, tudo o que eu não queria era que ela virasse a vitima dessa história, a inocente aqui sou eu, pelo menos em partes.

Há dois anos atrás eu era, o que as pessoas chamam de filha/aluna/cidadã exemplo. Eu participava de trabalhos voluntários, não matava aula, tinha um namoro estável, amigos confiáveis e acima de tudo uma ótima convivência com minha família. Até que em um lindo e maravilhoso dia, meus pais avisaram que iriam se separar é isso mesmo do nada eles chegaram com essa história e para piorar a situação meu irmão que ERA meu melhor amigo disse que iria morar com meu pai.

Eles não tiveram nem a decência de me dizer o motivo, o que eles pensaram, que porque eu tinha 15 anos eu não iria entender o porquê do meu pai sair de casa?

O meu pai não mudou de cidade ou estado, ele mudou de país, foi morar nos EUA com meu irmão que na época tinha 16 anos.

 

***

–clarke, você está me ouvindo – minha mãe chacoalhava a mão em frente do meu rosto – faz meia hora que estou falando com você, vai me ignorar agora é? - Ela disse, mudando o rumo dos meus pensamentos.

–Não estou te ignorando,mais deveria - respirei bem fundo e continuei – Mãe – ela me olhou e depois voltou a olhar a estrada – Por quê? Me mandasse para um colégio interno,exercito sei lá,qualquer coisa é melhor do que morar com o kane

– Pai clarke. ele é seu pai.

– Ah é eu esqueci a partir no momento que ele me manda pensão ele é meu pai né?

–Viu é por isso que não adianta conversar com você. Você é irônica.

– Irônica é minha vida isso sim, tem ironia maior do que morar em um lugar que você não conhece nenhuma uma viva alma?

–Vai ser bom pra você,começar do zero. Seu pai está animado.

– Eu imagino.

– Não haja assim, nós já moramos lá.

– É quando eu tinha 4 anos,eu tenho 17 mãe, será que não vê que tudo o que eu tenho está aqui!

– O que você tem clarke?.Uns amigos estranhos , uma escola que você nem liga e uns caras que como você mesma diz, são só ficantes.

 

Bufei novamente, não iria adiantar discutir com ela. Eu tinha que encarar a realidade querendo ou não eu iria morar com o Kane e minha mãe deixou bem claro que nada, absolutamente nada que eu fizer vai mudar isso, então eu tinha que enfiar o rabinho entre as pernas e ficar de boa.

O que eu soube pela minha mãe,que insistia em me dar noticia do sujeito, é que ele era treinador de futebol americano de uma escola em Paradise (Ohio) e era lá que eu iria morar por um tempo indeterminado.

 

***

 

Quando chegamos ao aeroporto minha mãe me abraçou forte, disse que iria ser melhor pra mim, que me amava,mandou beijo para o meu irmão, saudações ao Kane e mais um monte dessas lengalengas.

No avião sentei ao lado de uma menina que não parava de tagarelar, até que gentilmente eu disse pra ela ficar quietinha ou eu iria enfiar meu punho em sua boca, não é que deu certo?

Fiquei algumas horas intermináveis no avião,até que ele aterrissou, foi então que minha ficha caiu, eu estava do outro lado do país, não precisava nem ser muito inteligente para perceber isso, havia placas e outdoors por todos os lados e é claro tudo em inglês. Nessas horas é bom ter pais que nasceram na América. Meus pais se conheceram aqui, tiveram meu irmão e por algum motivo foram para o Brasil onde eu nasci. Eles falavam muito em inglês então não era difícil entender o que estava escrito nas placas, sem contar que eu fiz uns bons anos de inglês acho que eles sabiam que essa hora chegaria.

Estava igual uma retardada esperando o Kane surgir de algum lugar e me levar embora desse aeroporto monstruoso, quando sinto duas mãos me agarrarem pela cintura, estava prestes a gritar quando reconheço a voz do meu carma pessoal.

 

– Maninha você não mudou nada, só está mais gostosa agora - disse a voz gargalhando.

 

Quando eu virei dei de cara com meu irmão, eu queria xingar ele, gritar e perguntar porque ele ficou dois anos sem ir me visitar, mas a única coisa que eu fiz foi abraçá-lo.

 

– Como eu senti sua falta.

–Eu também, você não sabe o quanto.

– lincoln o que você come aqui? Dois bois por dia? Você está enorme e porque vocêé que veio me buscar?

– Eu como bem e treino muito, eu vim te buscar porque o pai está ocupado, mais ele..

–Nem termina tá legal, ele sempre está ocupado lincoln, esteve nesses últimos anos, igual a você – eu me virei e fiquei de costas pra ele – não fique muito empolgado você deve saber que eu só vim porque fui o b r i g a d a – soletrei a última palavra - pela mamãe, ah alias ela te mandou um beijo, ela se preocupa com você mesmo que não seja recíproco.

–clarke  – ele me virou – ao contrario do que você pensa, eu falo com a Dona abby todo dia, eu não fui lá porque não sei se você percebeu mais o Brasil não é aqui do lado.

–Sério?

–E quanto a falar com você digamos que seja... impossível, você não nos atende, não responde e-mails, redes sociais, sms, ou seja, é mais fácil falar com o Obama do que falar com você – com essa eu tive que rir.

– Tá, eu não quero falar sobre o fato de você ter me deixado sozinha e ter vindo pra cá.

–Tem certeza? Uma hora agente vai ter que conversar sobre isso.

–Mais não vai ser agora –respondi de mau gosto.

 

***

Entrei no carro de lincoln ele me contou as novidades, me falou que eu iria gostar da escola, do bairro e mais um monte de coisa sem importância.

 

–Estamos chegando – lincoln anunciou.

 

Meu coração começou a bater mais forte, fazia dois anos que eu não via e nem falava com meu pai, eu sei que fazia o mesmo tempo com o lincoln, mais era diferente meu irmão seguiu ele, e não tomou a iniciativa. E se eu fraquejasse e o abraça- se igual fiz com o lincoln? Não eu não podia, tinha que fazer com ele igual ele fez comigo, tinha que o fazer sofrer.

– Eu pego as malas – lincoln começou a tirar as bagagens do porta mala.

 

Eu parei em frente a casa e minha boca se abriu em um O perfeito.
Era iguais aquelas casas de filmes, branca, grande, com o jardim verdinho e sem portão, era linda.

 

–Se ele tem uma casa dessas porque não manda uma pensão maior pra mim?

–Vou ignorar sua pergunta, vem – ele me puxou com uma das mãos – ele está lá dentro.

–Pai, paiêê, kane, treinador – lincoln gritava dentro da casa.

–Treinador?

– Sim ele é meu treinador na escola, sabe eu quase esqueço que ele é meu pai às vezes.

–Eu já esqueci faz tempo –respondi olhando a decoração da casa.

–É uma pena ouvir isso lindinha – ouvi a voz dele e virei meu rosto para encarar o que a tempos eu tentava esconder. E devo admitir levei um susto. Kane estava ótimo. Ele cortou os cabelos, na verdade raspou todos eles, estava mais forte por assim dizer e mantinha aquele sorrisinho irônico, que minha mãe diz que eu herdei dele.

–Para você é clarke

–Você está linda filha,estava com saudades.

–Não me diga, normalmente que está com saudade visita, liga, não abandona!

– Não faz assim clarke, você sabe muito bem que as coisas não saíram do jeito que eu e sua mãe queríamos.

–Sei? Eu não sei de nada,sabe por quê? Porque vocês não me contaram até hoje o porquê de vocês terem se separado, eu imagino que deve ter sido algo muito ruim pra você ter voltado pra cá depois de tantos anos.

– A abby não te contou?

–Não e quer saber, foi o tempo em que eu me interessava por esse assunto.

– As coisas vão ficar ruins, se você começar a agir assim C

– Já disse que para você é CLARKE!!.

– Eu não sou um dos seus amiguinhos, então acho melhor ter respeito moçinha.

– Quer saber, pra mim já deu,quero arrumar minhas coisas e dá um role por ai.

– Pode ir arrumar suas coisas, mais você não vai dá role nenhum.

– Como?

– Sua mãe foi bem especifica C.L.A.R.K.E ,você não tem permissão de sair, a não ser para ir ao colégio é claro.

– O QUE? FICOU LOUCO?

– Eu não sou a abby docinho,então não pense que você vai fazer o que quiser e eu vou ficar assistindo de camarote.Eu trabalho na escola então vou te monitorar em relação as notas que por sinal pelo o que sua mãe falou estão péssimas, o que acontece com você? Você é a garota mais inteligente que eu conheço!

– E você o pior pai que eu conheço – respondi subindo as escadas – lincoln onde é meu quarto? - Ouvi quando o lincoln sussurrou algo como, “ela precisa de um tempo” e logo em seguida gritou – O segundo a direita.

 

Assim como a casa meu quarto era lindo, Kane tinha muito defeito, mais que ele tinha bom gosto ah isso ele tinha.

 

– Gostou pirralha?

– Se me chamar de pirralha quebro seus dentes lincoln 

– Pode tentar, sou 3 vezes maior que você.

–E três vezes mais besta!

 

***

 

Fiquei uns 40 minutos batendo, rindo e matando a saudade do meu carma cujo o nome é lincoln  até seu celular tocar.

 

–Fala cara, onde? Atá, mais tarde eu colo ai. Falo véio até.

– Me leva? – Pedi fazendo a carinha do gato do Sherek.

–Tá louca? Qual a parte “da casa para escola” você não ouviu?

– Mais se eu for com você não tem problema!

–Não tem pra você, porque é capaz dele me deixar de fora do próximo jogo.

–Para de ser covarde!

–Covarde clarke? Eu tenho 18 anos acabo o colegial esse ano, se nenhum olheiro me ver, como vou jogar em alguma universidade?

– Vê se cresce lincoln Quer mesmo fazer isso para resto da vida? Ficar correndo atrás de uma bola, e apanhando daqueles brutas montes?

– Sim e isso que eu quero, e se você não me colocar em encrenca é isso que eu vou fazer.

– Vaza!

– Não fica brava C, é para seu bem – dizendo isso ele me deixou sozinha.

 

Que caralho é esse agora?Tudo que acontece é para o meu bem, eu mudo de país por que é para o meu bem,vou ficar trancada em casa por que é para o meu bem, tenho que aturar o mala do meu pai porque é para o meu bem? Aaaaaaaaaaaaaah!!

 

***

 

– clarke, esta na hora do jantar, por favor filha, estou te chamando há meia hora.

– E eu estou te ignorando a meia hora – gritei mal humorada.

– Ok desisto, fique com fome então.

 

Legal, eu não iria dar o braço a torcer, e me juntar a “família feliz” lá embaixo, me limitei em ficar no meu quarto organizando minhas coisas. Tirei um doritos da mochila que por sinal estava bem quebrado e comecei a comer, conforme ia organizando as coisas eu ia me dando conta de que eu iria ficar aqui, mais tempo do que eu gostaria.

Passado algumas horas meu estomago começou a dar sinal de vida, então não vi outra opção se não ser ir pegar algo, descentepara comer.

 

–Sabia que uma hora ou outra você iria descer – kane estava brincando com um sorriso nos lábios.

–Você ficou sentado aí esperando eu descer? – Indaguei perplexa.

– Como eu disse, sabia que você desceria.

– Tira esse sorrisinho da cara – apontei o dedo em direção a sua boca – eu desci pela fome, não por você.

– Não importa o motivo,estamos só eu e você em casa, então vamos conversar.

– Não tenho nada para falar.

– Mais eu tenho muito para dizer – ele retrucou.

–Tô sem tempo para ouvir – Peguei um queijo na geladeira e fui procurar o pão no armário.

– Não adianta fugir C – O olhei de cara feia, quando ele começou a me chamar pelo meu apelido – clarke, eu não sei se você percebeu mais você vai passar um bom tempo aqui. Se não quer falar sobre o passado tudo bem, mais há coisas sobre seu futuro que eu quero que você saiba, para não dizer que eu não te avisei.

– Meu futuro?

– Sim, na escola por exemplo.

– Não se preocupe não vou te decepcionar, papai.

– Larga a ironia, já pensou que faculdade vai fazer?

–Não vou fazer faculdade,vou fazer igual a mamãe me casar com um homem rico, engravidar, e sobreviver de pensão – falei no meu tom mais debochado.

 

Não vi direito como as coisas aconteceram, pois elas pareciam estar em câmera lenta, quando dei por mim, o lincoln segurava o kane que gritava como um louco.

– NUNCA, EU DISSE NUNCA MAIS FALE ISSO DA SUA MÃE!

– Pai se acalma, você viu o que ia fazer se eu não chegasse na hora? – lincoln estava em cima de kane literalmente, segurava seus braços, enquanto o mesmo se debatia.

Mais espera aí, quando foi mesmo que lincoln chegou? Eu estava parada em estado de choque, até que minha ficha caiu! Ele ia me bater, iria me bater se o lincoln, não tivesse chegado na hora.

– VOCÊ IRIA BATER EM MIM? HEIN RESPONDE, SEU COVARDE!

–C não provoca, não tá nada fácil domar o leão aqui.

–EU VOU COLOCAR LIMITES EM VOCÊ CLARKE NEM QUE SEJA A ULTIMA COISA QUE EU FAÇA, me solte lincoln eu estou bem.

–Não pai! – meu irmão estava irredutível.

–MANDEI ME SOLTAR GAROTO.

–C sobe –lincoln pediu –Agora clarke , anda!

Quando estava subindo as escadas olhei pra trás e vi, lincoln soltar kane devagar, e quando ele fez menção de ir atrás de mim, meu irmão falou com uma voz de arrepiar:

 

–Nem pense nisso, pai.

Mentalmente agradeci lincoln, por ter salvado a minha pele.

 

***

 

Acordei com o sol queimando meu rosto, - droga-, maldita janela que eu esqueci de fechar, ontem quando eu subi nem me dei ao trabalho de fechar a janela ou a cortina, sem contar que eu adormeci com a mesmo roupa que eu estava, ou seja eu estava horrivel.

Eu sabia que se eu descesse iria ter que encarar a fera, mais eu não podia ficar trancada no quarto pelo resto dos meus dias, então decidi que pior do que descer seria não descer.

Tomei um banho, troquei de roupa e me encaminhei até a cozinha, e para a minha surpresa quando eu cheguei não havia ninguém, a não ser um bilhete mal escrito com a letra de lincoln

 


Querida irmã do mal, eu e o papai já fomos para a escola, hoje você escapou,mais amanhã você vem com a gente.Chegaremos as 18h tem macarrão instantâneo no armário, ah já ia me esquecendo o treinador (pai) disse que quer conversar com você quando chegar.

PS:Não quebrem a casa!

Perfeito,além de começar a ir pra escola amanhã, terei que comer macarrão instantâneo e falar com o chato do meu pai, é meu dia começou muito bem.

 



 


Notas Finais


Continuo??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...