História A dream - Clexa - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gossip Girl, Once Upon a Time, Pretty Little Liars, The 100, The Vampire Diaries
Personagens Anya, Bellamy Blake, Clarke Griffin, Costia, Dra. Abigail "Abby" Griffin, Echo, Emori, Indra, Jasper Jordan, John Murphy, Lexa, Lincoln, Marcus Kane, Maya Vie, Octavia Blake, Raven Reyes, Roan
Tags Bellarke, Clexa, Clexa G!p, Elycia, Gossip Girl, Leksa, Once Upon A Time, Pll, The 100
Exibições 540
Palavras 5.068
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Iaae amores!, so queria agradecer pelos favoritos e comentários no cap passado!, vocês não fazem ideia de como estou feliz! Capitulo super Grande pra vocês !, espero que gostem e qualquer erro me avisem

Capítulo 2 - Capitulo 2


Fanfic / Fanfiction A dream - Clexa - Capítulo 2 - Capitulo 2

POV CLARKE 

(Desculpa interromper vcs aqui !, so vim falar pra vocês que eu tenho outra fic Clexa mt legal!, vou deixar o link nas notas finais !, ja tem 2 caps postados e o 3 sai a noite!, o nome e lado obscuro!, vcs vão gostar garanto.  Espero vcs lá. Link nas notas finais  )

********

POV CLARKE 

“É uma verdade básica da condição humana, todo mundo mente. A única variável é sobre o quê”

–Você não olha por onde anda? – há sempre um imbecil para merecer minha delicadeza.

–Foi sem querer, mais você entrou na minha frente.

–Quer saber coisa inútil some da minha frente.

 

Aí que ótimo tudo que eu precisava era que um infeliz derramasse suco de laranja em mim. Comecei a andar a passos largos em direção a meu armário, como iria ficar o dia todo na escola tinha umas peças de roupas a mais lá.

 

***

 

-Graças a Deus!- exclamei quando avistei meu armário,parecia que eu tinha andado uns 10 minutos a procura desse bendito. Maldita minha prima raven que me largou sozinha nesse inferno 

Peguei minha chave e fui pegar minha outra blusa no armário, mais quem disse que eu consegui? Eu tentei de tudo e nada desse imprestável abrir, se eu demorei 10 minutos procurando ele, demorei mais 15 na tentativa frustrada de abri-lo.

 

– Se você não bater, ele não vai abrir!

– O que foi que disse? – quando virei para o lado direito me deparei com um cara muito gato.

– Entendeu? – ele me perguntou e eu neguei com a cabeça.

– Não estava prestando atenção em mim estava? – ele questionou.

– Na verdade eu estava prestando atenção em você, só não prestei atenção no que você disse – falei mordendo os lábios.

– Ah - ele coçou a cabeça – eu falei que você tem que dá uma batidinha senão seu armário não vai abrir.

– Tudo bem, assim – comecei a distribuir socos na porta do meu armário, reparei que um garoto do outro lado estava olhando – Que foi? Nunca viu? – o menino arregalou os olhos e saiu.

–Hey, eu disse pra você dar uma b-a-t-i-d-i-n-h-a – ele soletrou como se eu tivesse cinco anos de idade – e não pra você quebrar o armário.

– Me mostra então, espertinho – e não é que ele abriu – metido!

– Não sou metido eu só sei como funcionam os armários por aqui – e então ele olhou minha blusa e sorriu e que sorriso senhor amado – agora entendi o motivo de toda sua agitação para abrir o armário.

– Um idiota derramou suco em mim,estou realmente um bagaço.

– Tá mesmo.

–Nossa legal você! Quando uma garota fala que está feia você tem que dizer que ela está linda.

– Você quer que eu minta? – ele ergueu as sobrancelhas.

– Mentiras são como crianças inconvenientes, mais o futuro dependem delas – eu pisquei para ele.

– Eu não acho, porque eu não minto!

– Todo mundo mente, pelo motivo certo ou não mais mentem.

– Você não pode generalizar.

– Não conheço ninguém que não minta. Então, sim eu posso - disse convicta.

–Você me conhece agora e eu não minto – eu fiquei esperando um sinal de mentira em sua voz, olhar ou em sua postura e não veio, ele estava mesmo falando a verdade

– Bellamy Blake  – ele estendeu a mão – o cara que não mente.

– clarke - estendi minha mão para ele – aquela que mente e muito bem – se esse era um começo de amizade ele tinha que saber exatamente onde estava se metendo.

– Pode ser uma mentirosa, mais é uma mentirosa bem sincera – ele disse rindo.

 

***

 

Troquei de blusa e segui conversando animadamente com o bellamy, eu contei para ele que era nova aqui, mais ele não pareceu se importar, em nenhum momento me perguntou o porque de eu ter me mudado o que me deixou feliz, isso significava que ele não era invasivo.

Nós teríamos a mesma aula agora então eu teria mais uma hora com ele, isso era bom eu me senti leve ao seu lado, como se eu não tivesse problemas com meu pai, prima ou com qualquer pessoa.

 

– Essa professora é louca então não se assuste – ele disse antes de entrarmos – mais acho que você vai gostar.

–Tá me chamando de louca?

– Não – ele se apressou em dizer – é que ela esta falando sobre a história do Brasil então acho que você vai se dar bem.

– Talvez – dei os ombros – história sempre me cansa.

– Do que você gosta então? Números?

– Eca, sou péssima em números, eu curto mesmo é português e literatura.

–Vai ter que se contentar com inglês e filosofia – ele debochou.

 

***

 

A aula estava sendo fácil. Mesmo a professora sendo uma mala, eu nem precisei fazer muito esforço pra entender a matéria, o que eu precisei durante essa aula foi de paciência. O que as outras aulas tinham sido ótimas em quesito invisibilidade esta estava me cansando, eu ouvia as meninas cochicharem e apontarem pra mim descaradamente, algumas me fuzilavam com os olhos e eu que não sou boba nem nada sabia muito bem o motivo: Bellamy

 

–Qual o problema das meninas dessa turma? – perguntei ao bellamy

– Não ligue pra elas, já já elas se cansam de nós.

– O que vai cansar é minha paciência, isso sim!

–O problema não é você – como se não fosse obvio.

– Eu sei que não, o problema é você bonitão, elas tão loucas da vida porque estou sentada com você não estão?

–Sim – ele disse constrangido – Eu sinto muito clarke , realmente quero ser seu amigo.

–Então não vamos deixar essas barangas destruir isso.

Ele sorriu – não quero que isso prejudique seu relacionamento com elas .

–Como se eu ligasse.

–Shiu vocês dois - a mala da professora apontou pra mim e para o bellamy – se não se calarem ficaram presos na detenção após a aula! Acho que o treinador não ficara muito feliz se isso acontecer não é senhor Blake ?

–Não Sra. 

–Ótimo então bico calado.

O que?  fazia parte do time, que meu pai treinava? Não!!! Meu quase único amigo, era a partir desse momento um dos caras que eu não podia nem sequer me aproximar. Então era por isso que as meninas estão tão pê da vida comigo? Não é só porque Bellamy era um baita de um gato mais também porque ele fazia parte da “elite”, ele faz parte do time de futebol da escola.

O sinal tocou logo em seguida... Enquanto eu arrumava o material dentro da mochila resolvi perguntar para Bellamy como quem não quer nada.

 

– Então você vai treinar agora?

– É sou um dos QB, do time – ele disse dando um sorriso, ótimo além de fazer parte do time ele é o braço direito do meu pai, pelo menos foi isso que lincoln  dissera quando me explicou sobre esse jogo idiota.

–Você gosta de jogar?

–Gostava mais antigamente, quando fazia isso por diversão e não por obrigação – ele fez uma careta – agora parece que jogar é tudo que importa, como se não houvesse mais nada – andamos em silêncio depois do desabafo do meu ex-futuro amigo.

Ele não gostava de jogar. Perfeito pensei, talvez eu não devesse falar para ele que eu era a filha do Treinador. Mais até quando eu iria andar com ele até que alguém o contasse? Sem contar que ele poderia ser expulso por minha causa! Mais quem liga? Ele não gosta mesmo, ele deixou isso claro minutos atrás. Não clarke! Minha consciência gritou, mais será que eu sou capaz de ouvi-la?

 

– Você me ouviu? - perguntou bellamy – Quer ir ao treino comigo?

 

Agora é a hora do tudo ou nada, e eu sabia que poderia me arrepender por ter dado ouvido a droga da minha consciência.

– Desculpe eu não posso – falei fitando o chão – se eu aparecer lá meu pai me mata.

–Não entendi seu pai? E porque ele estaria no treino?

–Ele é o seu...treinador – disse sem graça.

Ele ficou um minuto em silencio e então se pronunciou - Porque não me disse isso antes?

–Porque eu só fiquei sabendo agora gênio.

–Se ele me pagar com você serei expulso.

–Eu sei –suspirei – foi bom te conhecer bellamy de verdade – comecei a andar em direção a escada quando o ouvir me chamar.

 – Sabe eu não estou muito afim de continuar no time, então talvez você tenha aparecido na hora certa.

 

What?

 

- Hãn,deixa eu vê se entendi, você quer ser expulso?

–Sim - ele disse aliviado – quer dizer eu nunca pensei dessa forma, mais não tem outro jeito de sair do time sem que eu perca o respeito de quase todos os caras com quem eu treino.

–Você está me dizendo, que se você for expulso eles não vão ficar bravos com você?

–Mais ou menos isso. Eles não vão me cobrar entende?

– Ah claro. Mais em compensação eu serei massacrada por eles.

–Você é filha do treinador esqueceu?

 

Não, não tinha como eu me esquecer disto. Parece que tudo gira em torno desse grande detalhe. Mais o fato era que eu e Bellamy  sairíamos ganhando com isso.

 

–Temos que ser visto juntos, que tal ir tomar um suco comigo depois do treino?

–Perfeito – eu disse entusiasmada demais, menos clarke – talvez seria mais fácil convencer o kane se a gente se beijasse na frente de todo mundo.

 

O garoto ficou roxo.

 

– Olha clarke não me leve a mal, você – ele me olhou de cima em baixo – é no mínimo linda, mas...

–Relaxa Bellamy , eu estava só brincando, aúnica coisa que eu quero de você é a amizade, até porque você não faz meu tipo.

Ele sorriu – menos uma no meu fã clube, mais porque eu não faço seu tipo?

–Não é você especificamente. Eu só prefiro os loiros – falei dando uma piscadinha pra ele.

– Tudo bem, assim eu me sinto menos ofendido.

 

***

 

Seguimos falando bobagens, até que Bellamy se despediu para ir para o seu treino, e de longe eu vi minha prima me encarar com cara de poucos amigos, acompanhada pela tal de costia Qual era o problema delas afinal?

Preferi não dar muita bola para isso, e seguir para minha próxima aula, chegando na sala dei de cara com a raven ela estava conversando com uma garota, e pelas caretas que ela fazia cheguei a conclusão de que ela não gostava muito da individua.

 

– ela chega  daqui a 3 meses raven  Mais é claro que você já sabe, afinal é a melhor amiga dela– a tal garota falava animadamente para a minha prima.

– É a lexa me ligou, só que ela não vai chegar daqui a 3 meses ela chega mês que vem, para jogar a partida contra os piratas.

– O QUE? MEU DEUS, LEXA WOODS CHEGA MÊS QUE VEM?

–Shiuu – raven reprendeu a garota – tá louca, para que esse escândalo todo é só a lexa

– Só? Você esta falando da garota mais gata e  maravilhosa do colégio raven! Como pode agir com tanta indiferença?

–Para mim ela é só uma garota que cresceu comigo e não a estrela do time e garota mais popular e bonita da escola

–Ah é claro para você o astro é o Bellamy Blake  não é mesmo?

 

Pera aí, então a minha priminha curte o bellamy? Há Há por essa eu não esperava. Então por isso que ela me encarou de forma mortal quando me viu com ele.

 

–Eu não acho ninguém o astro costia, que ideia e vamos mudar de assunto.

Enquanto elas discutiam sobre esse assunto eu assistia de camarote a ceninha da porta, quando me viu raven me chamou e pediu para eu me sentar do seu lado durante aquela aula, e como eu estava muito curiosa para saber se essa e tal Costia iria voltar ao assunto lexa .não pensei duas vezes e aceitei a proposta.

 

–Você sabe que o Bellamy  é jogador certo? – perguntou raven assim que me sentei.

–Fiquei sabendo – dei os ombros – Por quê?

–Por quê? Hãn vejamos, ah lembrei porque ele vai ser expulso se você continuar andando com ele!

– Ele parece não se importar quanto a isso.

– Ele sabe que o tio kane é seu pai?

–Sim e como eu disse, ele não pareceu se importar, acho que ele se apaixonou por mim – disse dando uma risadinha, é claro que eu não iria contar para ela o real motivo dele não se importar. E também  eu nunca ficaria  com o Bellamy.  Ele e bonito  mais definitivamente não faz nenhum pouco meu tipo

– O..o..o que você disse? – raven estava vermelha e não conseguia terminar a frase – E...e...ele esta apai..apaiiii...xonanana..do por você?

–Nããã...oo...nãoo – disse imitando sua gagueira – relaxa priminha você ainda tem chance eu estava zuando com você, Bellamy e eu seremos apenas amigos.

 

Vi seu rosto voltar a cor normal e deduzi que minha brincadeira sobre ela gostar de Bellamy  não era tão brincadeira assim, pelo menos não para ela e que a sua amiguinha tinha razão, para Raven o astro do time é mesmo Bellamy Blake 

 

–Eu não quero chance para mim clarke– disse firme – eu só não quero...

–Boa tarde turma – o professor entrou na sala, cortando meu assusto com minha prima e depois disso não tivemos mais oportunidade de conversarmos, não que eu me realmente me importasse com esse fato.

 

***

Depois das duas aulas que eu tive, fui para a cantina me encontrar com o tal Bellamy , essa era a hora de colocarmos o nosso plano em ação.Assim que eu cheguei o vi sentado em uma mesa cercado com os caras do time incluindo meu irmão, que assim que me viu deu uma piscadela para meu lado, fazendo assim todos os caras do time olharem para mim, eu não me importei afinal eu não estou nem aí para os jogadores. Vi Lincoln  cochichar alguma coisa com eles, possivelmente os alertando que eu era sua irmã sendo assim eles manteriam distancia de mim.

Sentei na mesa e pedi um suco, enquanto pensava se Bellamy  viria mesmo falar comigo ou iria desistir do plano. A segunda opção me chateou um pouco afinal ele era a única pessoa na escola com quem eu conversava civilizadamente é claro, porque o que eu e minha prima temos não pode ser chamado de conversa.

 

– Achou que eu não viria não é mesmo? - a voz de Bellamy  mudou o rumo dos meus pensamentos.

– Não, isso nem passou pela minha cabeça – menti – mais agora eu estou realmente preocupada com você.

– Só porque metade do time esta querendo me matar por eu ter vindo me sentar aqui? Não se preocupe eu agi normalmente disse que você era da minha turma e por você ser nova ainda não fez amizade.

– E meu irmão caiu nessa?

– Ele me conhece sabe que eu gosto de ajudar as pessoas – disse dando um sorriso – Relaxa clarke

–Viu, quem  vai chegar mês que vem?

– Como você sabe da lexa woods? - Reparei que na forma com que Bellamy  fala o sobrenome dessa garota que eles não são muito amigos.

– Eu não sei nada sobre essa garota . Esceto pela sua fama e que tem um pênis entre as pernas. é que minha prima e uma outra garota estavam falando sobre ela – dei os ombros - fiquei curiosa.

– Sua prima?

–Raven Reyes

–Oh – foi tudo que saiu de sua boca, e foi tudo que eu precisei para saber que rola ou rolou eu lance entre Bellamy e raven

– Quando foi? – eu perguntei arqueando as sobrancelhas.

–Quando foi o que?

–Quando foi que vocês terminaram? Você e minha prima eu digo.

–Aãn...eu não sei do que você esta falando, mais voltando ao assunto – ele suspirou – a lexa é QB do time também, só que ela foi passar um tempo com a mãe dela, depois de umas coisas que ela aprontou aqui.

– Não vou conseguir tirar nada de você não é mesmo? – questionei mesmo já sabendo a resposta.

–Não,não vai - Não vou agora pensei, porque eu ainda vou descobrir tudo sobre essa história.

 

Bom Bellamy podia até não mentir, mais que ele omite algo que aconteceu entre ele e raven, isso ele omite. E uma hora ou outra eu vou descobrir. Fazer o que se eu sou curiosa?!

1 Mês depois 

Hoje é sábado o dia do grande jogo!

Havia se passado um mês desde que entrei na escola e durante esse mês aconteceu de tudo comigo, eu passei da menina invisível do primeiro dia de aula para a garota que estava na boca de todo mundo, depois do suco que eu tomei com Bellamy na cantina, TODA a escola soube que eu era clarke griffin  a filha do treinador, cujo o mesmo tinha dito que não queria que eu tivesse envolvimento com nenhum cara do time. O fato é que eu era a única garota que os jogadores não podiam ter , em outras palavras os caras que não faziam parte do time investiram muito em mim durante esse tempo, já que eles não tinham uma concorrência tão forte. E isso foi um saco.

Voltando a falar sobre a “regrinha” do meu pai, bellamy conseguiu o que queria. Passado uns dias meu pai o chamou e disse que se ele não se afastasse de mim ele seria obrigado a expulsa-lo do time .Bellamy  não pensou duas vezes e disse que não iria se afastar de mim ( palavras que ele mesmo me disse depois que implorei para ele me contar os detalhes) e então o fodastico treinador griffin o expulsou e com isso fez com que até os garotos do time que olhavam para mim desviassem o olhar quando me vissem.

O mais engraçado disso tudo é que o comentário geral da galera é que Bellamy  esta tão apaixonado por mim, que largou até o futebol e como eu e ele realmente não nos desgrudamos os boatos só fazem aumentar. O meu pai não gostou nada da ideia gritou comigo e disse que eu o tinha feito expulsar um de seus melhores jogadores, mais ele não foi o único a ficar puto comigo, praticamente todas as meninas do colégio me evitavam incluindo minha prima ,enquanto meu irmão mal fala comigo porque ele acha que eu estou brincando com os sentimentos de seu amigo.

No fim das contas, aqui estou eu deitada em minha cama, decidindo se vou ou não no grande jogo. Ir e ter e enfrentar os piores olhares em minha direção ou ficar aqui e imaginar como o é realmente um jogo de futebol americano, já que os únicos que assisti até hoje foram na TV.

Ouço o barulho do meu celular mais não estou nem um pouco afim de atender. Só três pessoas me ligam, minha mãe para perguntar como estão as coisas, Lincoln  quando precisa de algo e Bellamy pedindo permissão para ir em casa, já que o clima entre ele e meu pai não está dos melhores. Ele tentou falar com treinador e explicar as coisas mais, kane  não quiz nem saber, a única coisa que ele disse foi " Machuque minha filha e não sentira mais as pernas"depois da ameaça Bellamy achou melhor não tocar mais no assunto. Mas voltando a parte do meu celular aposto o que for que quem esta me ligando é meu amigo, porque ele quer eu vá com ele na porcaria do jogo.

Depois de me decidir retorno a ligação, e de forma mais curta e grossa digo apenas:“Eu vou! Passe aqui daqui meia hora, e não se atrase!”

***

– Sabe por eu ser seu único amigo aqui você deveria ser mais simpática comigo – diz Bellamy  assim que chega em minha casa.

– Você é meu único amigo Bellamy .não só aqui.

– Bom se serve de consolo, você também é minha única amiga, os caras do time não contam né? - ele perguntou me abraçando.

– Não.

– Ok, mais isso não significa que você tem que ser grossa comigo.

– Tá eu sei, eu sei. Foi mal.

– Foi mal não é a mesma coisa que pedir desculpas, sábia?

–bellamy– ele me olha – vá a merda - E então ele solta uma gargalhada. É incrível nós só nos conhecemos a um mês mais é como se fossemos amigos a vida inteira.

– Seu irmão já foi? – bellamy tem evitado o Lincoln  porque toda vez que ele o vê meu irmão tenta o convencer a voltar para o time e principalmente a “terminar” comigo porque eu não sou uma garota para namorar ( ótimo irmão que eu tenho não é? )

– Sim, ele foi mais cedo para se preparar. Ele não tem falado outra coisa nos últimos dias que não fosse sobre esse jogo.

– É um dos jogos mais importantes do ano – diz Bellamy – nós perdemos dos piratas nos últimos três jogos é questão de honra ganharmos hoje.

– Nós? Ganharmos? Você não esta mais no time, porque usa tanto plural?

– Não preciso estar no time para falar no plural. Todos falam assim porque esse é o time da escola, nosso time.

– Se é assim – dou os ombros – vamos acabar com os piratas hoje!

– É isso aí.

 

***

 

É impressionante. Nunca vi tantos carros juntos em um só lugar. O estacionamento está cheio, Bellamy tem que estacionar dois quarteirões a baixo da escola. E mesmo de lá consigo ver claramente bandeiras pretas e verdes espalhadas por todos os lados. Conforme nos aproximamos da escola vou vendo os alunos com luvas, caras pintadas e com cartazes escrito coisas como “ GO WARRIORS”.

– Guerreiros argh, vocês não podiam ter um nome menos clichê não?

– O que é futebol americano sem um bom clichê? – Pergunta Bellamy. 

Resolvo ignora-lo, fico prestando atenção em todos os detalhes. Não que eu conheça a cidade toda mais aposto que metade do Paradise esta aqui para ver o jogo. Sinto meu celular vibrar no bolso da calça e quando olho é uma mensagem de Lincoln 

“Preciso de você irmãzinha, estou atrás da arquibancada dos Warriors”

 

– Bellamy  vou da uma volta, te acho antes do jogo começar.

– Sem problemas, acabei de ver a Raven... ah esquece vai logo – dizendo isso ele me empurrou para o lado oposto que estávamos.

– Grosso – gritei - mais não sei se ele me ouviu. Segui o mais rápido de que pude para a arquibancada, o que diabos Lincoln  quer comigo?

Assim que o vi disparei:

– Falta 15 minutos para o seu grande jogo capitão, posso saber o que esta fazendo aqui? E o que quer comigo, que não pode esperar o jogo acabar para me dizer?

– C escuta. Não fica brava e nem me da sermão, porque nada do que você me falar vai ser novidade.

– Meu Deus lincoln fala logo!

– A octávia  está gravida.

–Ah claro, agora você esclareceu as coisas. Porque eu estaria ligando se essa tal de octávia  esta gravida eu nem conheço ela. Lincoln  faz sentido por favor!

– A octávia esta gravida e o filho é meu.

– O QUE?

– Isso mesmo. É uma desgraça C isso vai acabar com minha carreira e com a dela, enfim isso vai destruir nossa vidas.

– Isso é seu filho lincoln . Pelo amor de Deus.

– C me ajuda por favor. Você tem que convencer a octávia  a tirar essa criança. Ela gosta de mim, adora ser lider de torcida e acho que se eu e você tentarmos a gente faz a cabeça dela para abortar.

 

Eu estou ser ar, sufocada. A alguns anos esse cara era além de meu irmão era meu melhor amigo e agora eu nem o conheço, porque o menino doce que cresceu comigo nunca faria algo desse tipo.

 

– C você esta bem? Tá branca, parece um fantasma.

– lincoln  fala para mim que tudo, absolutamente tudo que você me disse não passa de uma brincadeira.

– Olha eu não tenho tempo de explicar clarke, eu só preciso que você me dê sua palavra de que vai me ajudar, para que eu possa ir para o jogo um pouco mais tranquilo.

–Nem que a vaca espirre e o boi diga saúde. Eu JAMAIS vou falar para essa menina tirar o meu sobrinho, e JAMAIS vou deixar você fazer uma coisa dessa.

– COMO É?

– Isso mesmo Lincoln  eu vou dar um desconto para você por você estar em choque, e com muita pressão por causa do jogo e então vou fingir que não ouvi tudo o que você me disse.

– Como pode ser tão egoísta?

– Eu egoísta? Fala sério Lincoln 

– Não vou discutir com você agora, só o que peço por enquanto é silencio, se o papai souber disso estou morto.

Dizendo isso ele desapareceu e me deixou sozinha, para confirmar o que eu descobri no inicio dessa conversa, eu definitivamente não conheço mais meu irmão. Caminhei lentamente, até onde Bellamy se encontrava, não foi difícil encontra-lo. Sentei entre ele e um garoto que estava com o rosto pintado e muito animado, e sua animação estava me estressando profundamente. Eu sei que deveria ser ao contrario mais depois da bomba que Lincoln  jogou em minhas mãos eu simplesmente não estou para festas. Não vi nem o primeiro tempo se concluir e disse ao Bellamy  que tinha que sair dali. Não esperei ele me questionar e parti.

Aproveitei que kane estava no jogo e fui dar uma volta pela cidade que até agora eu ainda não tinha visto. Isso me distraiu por algum tempo, enquanto digeria todo esse papo de gravidez. Quando olhei no relógio vi que já deveria ter acabado o jogo. Eles ganharam, sei disso porque do parque onde eu estava conseguia ouvir o comentarista do jogo anunciar a vitória dos Warriors.

Isso me dava mais algumas horas longe da minha família já que agora tanto Bellamy  quanto kane estariam comemorando.

Eu precisava beber, entrei em uma lanchonete não muito longe do estádio, rezando para ter bebida alcoólica. Assim que me certifiquei que tinha, sentei em uma mesa no fundo da lanchonete estava pensando em tudo que lincoln me disse, até um babaca me atrapalhar.

 

– Esta cedo para bebida não acha gatinha?

– Vaza.

– Qual é gatinha? Me deixa sentar com você.

– Você é surdo? Vaza.

– E se eu não quiser - eu iria responder mais uma voz desconhecida respondeu por mim.

– Aí eu faço você querer.

Quando olhei para o dono da voz, meu mundo parou por alguns instantes. Ela estava com o semblante sério e olhava o cara que me cantava de um jeito assustador.

– Deixa a garota em paz, vá embora AGORA. –ela disse ao homem que estava dando em cima de mim.

– Hey – eu olhei para ela – não preciso que me defenda.

– Fala sério.

– Estou falando.

– Estou te ajudando aqui.

– Sem eu pedir, então você é uma enxerida

– Como é?

– O que, além de enxerida é surda?

– Bom gatinha já que você esta dispensando a bonitona aqui, será que eu tenho chances? – Perguntou o cara.

– Tem sim – sorri – tem chances de usar suas pernas e sair daqui.

– Ah quer saber vá para o inferno - o cara disse.

– Só se você me der seu endereço, para eu visitar você quando chegar lá.

– O que tem de bonita, tem de chata – ela bateu a mão no ombro do garoto – Boa sorte – E saiu me deixando sozinha com a bonitona. Sério cara não estou mentindo quando digo que e a garota mais  linda que eu ja vi na vida. Seus cabelos  são longos.  Castanhos e levemente ondulados.  Seus olhos são extremamente verdes com um brilho lindo. Ela e um pouco mais alta que eu . Tem seios fartos e cintura fina. Suas pernas e coxas  são torneadas e tem os lábios carnudos  e apetitosos e o nariz  afilado. Ta eu sei que sou totalmente hetero mais essa garota ta mechendo totalmente com meu consciente 

**

– Tá vai, obrigada – disse a ela assim que eu a olhei.

– Qual o seu problema? Primeiro diz que não precisa de ajuda, mas agora me agradece.

– Desculpe se eu sou educada.

– Você é perturbada isso sim.

– Eu prefiro única.

– Unicamente perturbada então.

Eu ri, e ela também.

– Quantos anos você tem? –  ela me perguntou.

– O bastante.

– O bastante para que?

– Para te perturbar – eu dei uma piscadinha para ela

Ela gargalhou e mostrou seus lindos dentes, combinando perfeitamente com seu rosto.

– Você não é daqui é?

– Não me leve a mal bonitona, mais não estou afim de conversar.

– Ok – ela ergueu ao mãos como quem se rende – Foi um prazer conhecer você, eu sou o alexandra  - eu já tinha ouvido esse nome em algum lugar, mais resolvi não comentar.

– Prazer alexandra 

– Sabe quando uma pessoa se apresenta normalmente a outra fala seu nome para essa pessoa.

– Eu não sou como as outras pessoas.

– Então não vai me dizer o seu nome?

– Ahnn... não – peguei minha bebida e virei – tchau alexandra

Fui até o balcão e quando eu ia pagar ela não deixou.

– É por minha conta.

–Ok, vlw.

–Não vai mesmo falar seu nome para mim? Eu paguei sua bebida - ela disse brincalhona

Eu iria responder, mais fui impedida porque um monte de gente gritando e cantando chegou ao bar, todos torcedores dos Warriors. Eu olhei mais uma vez para a estranha simpática chamada alexandra e fui para a casa.

Eu tinha agido corretamente saindo para dar uma espairecida. Afinal conheci a bonitona do bar. Eu não sou do tipo que me impressiono fácil ainda mais por mulher. mais elea é muito impressionante aqueles olhos verdes. Tá, bem clichê eu sei mais não eram verdes normais, era um verde profundo e hipnotizante, talvez eu os veja novamente.

No caminho peguei meu celular e vi um monte de ligação perdida. Umas do Lincoln , outras do Bellamy  e até de kane. Retornei apenas a ultima.

– O que foi? – perguntei mal humorada.

– Onde você esta?

– Indo para casa, porque isso é proibido também?

– Nós ganhamos o jogo,vamos para as quartas de finais, estamos em uma lanchonete perto do estádio em uma comemoração, pode vir para cá se quiser.

– Eu agradeço, mais não estou afim de comemorações.

– Seu irmão quer fala com você, espera aí.

– Mas..

– clarke?

– O que você quer lincoln ?

– Pensou no que eu disse?

– Não preciso pensar, já disse que não vou te ajudar a seguir com essa historia.

– Espera mais de você clarke!

– Ah faça o favor. A vitima aqui não é você.

– Não posso falar agora tem muita gente aqui, depois nos falamos.

– A única pessoa com quem eu quero falar é com essa octávia  porque você eu quero mais é que se exploda junto com esses jogadores idiotas que você chama de amigos.

 

Desliguei o celular, sem dar a chance dele retrucar. Agora o que eu tinho que fazer é da um jeito de falar com a garota que o Lincoln  engravidou.

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...