História A Drop of Hope - Capítulo 2


Escrita por: ~, ~Marvelock e ~tomolland

Postado
Categorias Capitão América, Doutor Estranho, Guardiões da Galáxia, Homem de Ferro (Iron Man), Homem-Aranha, Homem-Formiga, O Incrível Hulk, Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), James Buchanan "Bucky" Barnes, Loki, Natasha Romanoff, Pantera Negra (T'Challa), Personagens Originais, Peter Parker, Peter Quill (Senhor das Estrelas), Sam Wilson (Falcão), Scott Lang, Steve Rogers, Thor, Visão
Visualizações 67
Palavras 2.532
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


ois! como estão?

aqui está o novo capítulo, um pouquinho atrasado, sabemos!
agradecemos pelos comentários e favoritos.
esperamos que gostem, boa leitura e até lá em baixo.

<3

Capítulo 2 - Visita Inesperada


Fanfic / Fanfiction A Drop of Hope - Capítulo 2 - Visita Inesperada

Uma guerra causa pesadelos reais derivados do medo constante, converte lágrimas em sangue e apenas um lugar com comida, colchão, uma breve sensação de segurança passa a ser conhecido como um novo lar. A guerra transforma a paz – aquilo que não percebemos existir até que algo realmente terrível aconteça – em caos. Mesmo com um conflito eminente e já consciente a todos que estaria prestes a eclodir um cenário de cadáveres, medidas de urgência precisavam ser tomadas e, em uma tentativa de impedir tal desgraça, Anthony Stark, assombrado com o futuro incerto da humanidade, buscou em sua vasta herança financeira e a tecnologia avançada algo que pudesse suprir todas as novas necessidades humanas. A genialidade cientifica de Stark, a liderança de Steve Rogers, a marca de esperança de Peter Parker, o novo sentido de proteção de Bucky Barnes e os outros heróis Vingadores levaram ao surgimento da criação de uma gigantesca caixa de concreto subterrânea mais conhecida como Bunker. A partir daquele momento, os heróis estavam sob um juramento interno de proteger aquele lugar e salvar o máximo de Nova Iorquinos que pudessem conseguir antes do verdadeiro quadro infernal acontecer. Outros Estados e suas respectivas cidades passaram a ficar protegidas por outros heróis também em bunkers, mas, neste instante, a famosa cidade da ilha da Estátua da Liberdade continuava sendo o centro das atenções, portanto a maior concentração de proteção permanecia ali. 

Nova Iorque havia perdido sua agitação costumeira, todo o brilho de seus prédios esbeltos se esvaiu como vapor em apenas um anoitecer de ameaças. Uma esfera apocalíptica rondava a cidade e os pensamentos alheios, em algumas áreas da região era possível observar os destroços de prédios de um conflito anterior com o exército galáctico enviado por Thanos. Embora o país ainda não tivesse sucumbido ao verdadeiro mal que lhe almejava intensamente, o lugar, como sabemos, já não era mais o mesmo. Um alerta havia sido entregue a todos, algumas pessoas se negaram a abandonar aquilo que ainda chamam de lar, se algo de ruim estava prestes a acontecer, que fosse! Morreriam dentro de suas casas com o orgulho patriota, jogando suas esperanças no exército Americano. Mas, o que infelizmente não entendem, é que o mundo não parece pronto para o cenário atual e, sinceramente, nada poderia estar preparado para uma guerra deste porte, de proporções descabidamente cósmicas. Enquanto isso, outros agora se escondiam como ratos em um esgoto, porém, acompanhados de uma forte – e aparentemente única – segurança. 


× 

— E lá vamos nós... — A voz de Stark ecoou por todo o corredor quando ele retirou a máscara de ferro. 

O corredor cinzento estampava os tijolos na parede ainda com concreto e apenas uma leve camada de tinta escura, demonstrando claramente o quão recente era aquela construção. Ao teto, fios de energia e tubos de ventilação, luzes florescentes iluminavam a entrada e flechas de sinalização indicavam para o local onde os civis estavam escondidos. Tony caminhava cabisbaixo após retornar do lado de fora, saíra do mundo natural e recentemente destruído para adentrar em sua caixa provisória, sem clima decente, sem sol, sem lua e assustadoramente silenciosa, o único som originaria dos passos pesados devido a sua armadura de ferro que ecoava por toda aquela passagem. Estava preparado para reportar a situação da cidade, hoje era seu dia de vigilância do outro lado. Respirou fundo e outra porta se abriu após o reconhecimento facial, o silêncio rapidamente foi embora e as vozes das pessoas que habitavam o bunker logo alcançaram os ouvidos do Homem de Ferro, assim como o ambiente que parecia muito mais agradável. Tony subiu as escadas de metal logo na entrada que dariam diretamente a sala de reunião dos Vingadores, afinal ele queria evitar a qualquer custo ver o rosto das pessoas que viviam ali, embora tivessem um estilo de vida até razoável, a ideia de prisão não fugia da cabeça deles, como ele bem sabia. A postura inquieta de seus companheiros na entrada da sala rapidamente chamou a atenção de Tony que se aproximava receoso, ao menos até perceber que se tratava apenas de uma anomalia no sistema de energia. 

— O setor B está sem luz de novo — Bucky apareceu com uma chave de fenda e encarou Clint que rapidamente observou Tony se aproximar. 

— Tony! Pode consertar antes de começarmos a reunião?! — Clint perguntou e o Soldado Invernal o encarou confuso, mas percebeu que o Arqueiro não havia visto a chave de fenda em sua mão e que ele mesmo iria consertar. 

Natasha que se mantinha recostada na parede revirou os olhos com o diálogo, sabia o que estava prestes a acontecer. Tony não parecia ter notícias novas sobre Nova Iorque, e, convenhamos, Clint odiava as reuniões e as briguinhas constantes que acontecia nelas, quanto mais atrasasse, melhor. Infelizmente ele só não percebeu que havia começado mais uma dessas discussões. 

— Claro — Respondeu retirando a chave de fenda das mãos de Bucky — Alguém poderia me dizer o que ele faz aqui? — Tony proferiu com escárnio, referindo-se a James. 

— Estou aqui para ajudar. — O soldado rebateu — Inclusive, eu mesmo iria cuidar disso. 

— Todo auxílio é bem-vindo, Tony. Pare com isso! — Natasha pediu desencostando seu corpo da parede. 

— Muito ajuda quem não atrapalha. Façam uma lista de quantas pessoas ele matou e de quantas salvou, a diferença é gritante — O homem de ferro retrucou — Você não é um herói, é um monstro. 

Bucky sentia-se cansado com as constantes palavras irônicas de Tony sobre seu passado, isso não apenas provocava seu lado que queria socar Stark, isso o fazia relembrar que aquelas duras palavras eram verdadeiras. Mas, com toda certeza dessa vez estava preparado para perder um pouco do controle e responder à altura, era apenas um maldito conserto em um setor. 

— Ok, já chega! — Steve se intrometeu saindo da sala de reuniões — Você sabe muito bem que não foi ele, Stark! Todas aquelas mortes foram causadas pela Hydra, Bucky foi um fantoche por anos. 

— E por anos ele foi incapaz de se mexer para fazer algo e impedi-las — Tony esbravejou, mexendo inquietamente a ferramenta em sua mão, Steve poderia jurar que Stark queria esmagar Bucky da mesma maneira que fazia com a chave de fenda. 

— Tenha seu cérebro fritado por milhões de lavagens cerebrais e me diga se você seria capaz — Bucky finalmente respondeu calmamente — Falar é fácil, Stark. 

— Escute aqui... — Tony começou, já estava planejando uma maneira de retirar James dali, mas foi interrompido. 

— Chega! — Sam bradou chegando pelo lado oposto do corredor — Não basta a ameaça eminente de Thanos, precisamos realmente de uma nova guerra aqui dentro onde aqueles civis deveriam estar seguros? 

Tony revirou os olhos e bufou jogando a ferramenta no chão, por seguinte adentrou a sala de reuniões, percebendo que Wanda e Peter já estavam ali. 

— Vamos começar essa reunião ou não? — Perguntou retirando a armadura, peça por peça sendo arrancada de seu corpo e levada automaticamente até o armazém de uniformes que fica na mesma sala. 

Bucky encarou Steve, que apenas balançou a cabeça em negação e ambos seguiram para dentro da sala, Natasha e Sam com suas expressões aflitas ficaram no corredor, Clint encarou a ferramenta e soltou um breve suspiro. 

— Tudo bem, eu conserto o setor B — Disse Barton. Natasha deu uma breve gargalhada, era incrível como serviços assim sempre sobravam para ele. 

— Você consegue! — Nat falou animada para tentar incentiva-lo, dando um leve tapinha em seu ombro e também entrou para a sala de reuniões. 

Agora todos, exceto Clint, estavam sentados na sala, o clima tenso entre o trio “Starbucks” – como declarado por Peter – era visível como se tivesse um elefante no cômodo. Natasha, Sam e Peter observavam a cena, percebendo que já estavam tão traumatizados com as constantes trocas de farpas que ansiavam pelo fim da reunião antes mesmo dela começar. 

— Então, Tony, o que temos para hoje? — Wanda se pronunciou quebrando o gelo que congelava toda a sala. Foi possível ouvir um “ufa” sussurrado em uníssono por Nat, Sam e Peter. 

Do lado de fora, enquanto Clint descia o corredor e passava pela entrada do Bunker, observou Visão parado na porta que se erguia ao seu comando. Baron não pôde impedir se aproximar e conforme sua vista permitia, algumas silhuetas desconhecidas surgiam perante a eles dois. 

— Quem são? — Clint perguntou a Visão, ele parecia nem ter percebido a presença do Arqueiro ali. 
Visão sentia que sabia exatamente o que os aguardava do outro lado da porta, era um sinal, seria isso sobre seu sonho...? 

— Sinto que são colaboradores — Uma pausa foi feita, Clint pensou que nada poderia ser mais dramático que o modo dessa frase ser dita — Colaboradores que trazem más notícias — Visão respondeu quando a porta foi totalmente aberta. 

Clint velozmente reconheceu um dos homens que estava diante dele e apenas uma sequência de palavras saiu de sua boca: 

— Ah, merda... 

× 

Em outro lugar, afastado de tudo que pessoas comuns conhecem, Loki encarava apenas a moldura dourada e brilhante da cadeira elegante que escondia o corpo e a face intimidante do ser de pele roxa diante dele. 

— Aqui estamos. Como havia dito antes e agora você pode pessoalmente ver, Asgard não passa de ruínas. Mas, claro que consegui trazer-lhe aquele presente — Loki contou e seu rosto representava satisfação, embora por dentro abominasse a ideia de servir alguém que não fosse a si mesmo. Suas mãos seguravam o Tesseract com a gema que residia nele. 

O Titã levantou-se, virando em direção ao gafanhoto e seus olhos logo fitaram o objeto cerúleo e brilhante. Loki suspirou profundamente com aquela aproximação. A manopla já estava em sua mão, como de costume Thanos a mantinha ali apenas para se lembrar da conquista que caminhava vagarosa e diretamente para ele. Um sorriso formou-se em seu rosto incomum, por seguinte, seus passos o levaram a uma curta distância de Loki, apenas o suficiente para retirar a gema das mãos inquietas do deus da trapaça. 

— Posso perceber que está cada vez mais perto de alcançar seu objetivo final — Loki manteve seu sorriso forçado, encarando a manopla e o Tesseract ser levado para longe dele. Era necessário fingir com precisão que aquilo realmente lhe era agradável, Thanos descobriria seu ódio por situações como essa em instantes se realmente quisesse. 

— Claro que estou. E não precisa me bajular, sei que cada palavra sua revelará apenas o instinto de sobrevivência natural de um inseto como você — Proferiu Thanos, ele não alterou sua expressão, a voz grossa e turva manteve-se no mesmo tom, calmo e assustador. Loki assentiu com a cabeça, claro, ele odiava essa sensação — Por provar-me ser um considerável aliado, peço-lhe que busque mais uma de minhas preciosas. Não seria tão trabalhoso para alguém como você. 

Loki ergueu o olhar que até então se manteve fixado no Tesseract, para poder focar no Titã. 

— E qual seria? 

— A joia da alma. 

Loki jamais imaginou o quanto ficaria frustrado por não receber nem ao menos um “por favor”. No entanto, ele iria fazer aquilo que ordens mais poderosas e convenientes lhe pediam. 

× 

 

De volta ao Bunker, após as explicações dadas a Visão e Clint pelos novos visitantes, o Gavião Arqueiro insistiu que não dissessem mais nada até que se dirigissem novamente para a sala de reuniões, assim poderiam contar o que havia acontecido a todos os Vingadores, Visão havia concordado e assim o fez. 

A entrada na sala chocou todos, principalmente Tony e Natasha que não paravam de encarar o novo convidado: Thor. Seu cabelo comprido icônico não mais existia e agora ele mais parecia um Viking moderno. 

— O que aconteceu com você? — Natasha questionou levantando-se da cadeira, Steve fez o mesmo. 

— Cadê seu cabelo, Thor?! — Tony continuou a pergunta de Natasha, a pergunta chave, era o que todos queriam saber - ou não. 

Os olhos estalados de Peter passeavam por todos aqueles que acompanhavam o famoso Thor, o garoto estava feliz internamente por finalmente conhecer o famoso deus, mas por fora não iria demonstrar algo que fizesse Tony rir dele depois, o cara de jaqueta vermelha lhe chamava atenção e embora Peter tentasse reconhecê-lo, não conseguia. 

— Sério, de tudo que estou vendo aqui, agora, o Senhor Stark e a Viúva Negra estão mais preocupados com o cabelo do Thor? Tem uma garota verde e uma arvore ali, cara — Parker sussurrou para Sam que estava do seu lado, Wilson concordou encarando toda aquela situação, que consideraria, no mínimo, bizarra e totalmente inesperada. 

— Olá, Thor — Steve, com toda sua educação, havia se aproximado e logo estendeu a mão em um cumprimento agradável. 

— Capitão — Thor assentiu e juntou as mãos retribuindo o cumprimento, no entanto sua preocupação era visível a todos. 

— Devo temer sua presença aqui? — Rogers prontamente percebeu que Thor não estaria ali para apresentar seus novos amigos, muito menos expor seu novo corte de cabelo. 

Bucky e Wanda observavam silenciosos e atentos ao que acontecia, Visão e Clint também, mas, por outro lado, sentiam-se incomodados com a presença deles, pois já sabiam os motivos de estarem ali. 

— Pessoal... Ninguém vai perguntar por que tem uma... Árvore na sala? — Peter disse mais alto do que poderia imaginar, pois todos retiraram o foco de Thor e começaram a encarar esses, aparentemente, estrangeiros. 

— Não gostei desse lugar — O pequeno guaxinim, Rocket, confessou olhando ao redor. 

— Aquele guaxinim acabou de falar? — Sam encarou Peter e depois todos na sala. 

— Estou surpresa que tenha ficado em silêncio até agora, Rocket — Gamora se pronunciou e o Guaxinim revirou os olhos, cruzando suas patinhas. 

— Eu sou Groot! — A pequena criatura floral declarou a frase, espantando ainda mais Peter e Sam. 

— Não, Groot. Não sei quem é o cara de roupa azul engraçada — Rocket respondeu encarando o Capitão América. 

— Roupa azul engraçada? — Steve fitou o bichinho de volta, talvez ele tenha entendido a referência. 

— Vocês precisam ouvir o que Thor tem a dizer — Clint interrompeu a todos se sentando em uma das cadeiras vazias e o silêncio prevaleceu novamente. 

— Sinto muito por não termos tempo para uma apresentação formal — Thor explicou — Agora não há tempo para isso. Preciso avisar primeiro que não trago boas notícias. 

— Seria novidade se alguém trouxesse — Bucky murmurou e Peter o encarou percebendo que ele acabava de dizer o que estava pensando. 

— Senhor das Estrelas, talvez você devesse contar exatamente o que aconteceu — Thor pediu olhando para o dito cujo. 

— Talvez aqui eu deva ser chamado de Peter — O Senhor das Estrelas deduziu isso ao ouvir todos serem chamados por nomes comuns — Olha, antes de contar isso, preciso dizer que achei aquela armadura ali muito maneira, sério, incrível! — Falou apontando para o arsenal dos uniformes que ficava exposto na sala. 

Tony ficaria lisonjeado se ao menos soubesse quem esse tal de Senhor das Estrelas fosse, mas tudo que saiu de si foi: — Por que todo Peter que eu conheço é ou se parece com uma criança? 

— Eu ouvi isso — Peter Parker encarou o Homem de Ferro rapidamente. 

— Eu sei — Tony respondeu prontamente. 

— Então... Thor me avisou que vocês já estão interagidos no assunto Thanos e sua manopla. Posso perceber que isso é verdade pelo o que vi ali do outro lado. — Articulou. — Aqui estão as más notícias; O colecionador, protetor e responsável pela gema Éter, foi assassinado. Thanos furtou a Joia da Realidade e está a um curto passo de conseguir as demais pedras.
 


Notas Finais


então, o que acharam?
deixe suas opiniões e até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...